Tina: Respeito | Graphic MSP 24

Em 09.10.2019   Arquivado em Leitura

Tina: Respeito (Graphic MSP #24) *****
Tina: Respeito Autora/Ilustradora: Fefê Torquato
Gênero: História em Quadrinhos, Jovem Adulto
Ano: 2019
Número de páginas: 98p.
Editora: Panini
ISBN: 978.854.262.326-0
Sinopse: Jornalista recém-formada, Tina finalmente realiza o sonho de trabalhar em uma redação. Ela só não esperava que seu maior desafio fosse ser pessoal, e não profissional. Em ‘Respeito’, Fefê Torquato usa a clássica personagem de Mauricio de Sousa para expor um problema que mulheres enfrentam dia a dia, e precisa acabar: o assédio.” (fonte – capa e sinopse)

“Mas meu sonho sempre foi trabalhar no centro nervoso da informação, numa redação de verdade, não no meu sofá usando pijama…”

Comentários: A 24ª graphic novel lançada pelo selo Grapich MSP da Maurício de Sousa Produções, que faz releituras autorais sempre muito sensíveis das mais diversas personagens da Turma da Mônica, foi lançada oficialmente na última Bienal do Livro do Rio de Janeiro, entre o fim de agosto e início de setembro desse ano, e já gerou burburinhos desde início por causa da sua temática principal: assédio no trabalho! Enquanto parte das pessoas considera esse tipo de problema “mimimi” ou acha que falar disso é prova de que “o mundo tá chato”, muito vêem a importância absurda de um assunto desses sendo retratado em uma mídia de visibilidade tão grande como essa, já que as história da Maurício de Sousa fazem parte da cultura brasileira há muitas décadas. Eu, logicamente, faço parte do segundo grupo e fiquei muito feliz em ver minha personagem favorita desse universo encarregada dessa missão.

Autora de uma newsletter com quase 100 mil assinantes e recém formada em Jornalismo, “Cristina Lima e Sousa”, mais conhecida como Tina, está começando seu primeiro emprego de verdade em uma redação no Jornal Mundo Hoje como repórter. Aos 22 anos, ela enfrenta os desafios de ser uma jovem adulta tendo que se manter sozinha após sair da casa dos pais, seja pra pagar as contas em dia ou superar os medos diários com os quais convivemos ao ser mulher. Ela tenta de todo modo se sair bem nessa nova oportunidade de trabalho e se enturmar com os colegas, tudo parece estar indo bem até que uma reunião privada a leva direto para as estatísticas de mulheres que sofrem assédio em ambiente de trabalho…

A leveza ímpar da aquarela contrastou brusca e lindamente com todos os temas pesados abordados nessa história roteirizada e ilustrada por Fefê Torquato. Assédio é só a base de uma pirâmide de tristes realidades onde a vida imita diariamente essa arte: machismo, racismo, homofobia, gordofobia, todos apresentados de forma tão natural quanto, infelizmente, acontecem na real. Como uma pessoa que cresceu lendo as revistinhas que originaram esse livro é bom demais ver esse mundo lidando com questões importantes, se atualizando de verdade, mesmo que lentamente, pro mundo contemporâneo. O famoso “tapa de luva de pelica” nos que dizem que tradições não podem ser mudadas, que algo é velho demais para se modernizar… Taí a prova de que sempre dá pra melhorar!

Detalhes: Páginas 24 e 25

“Cara, medo cê não perde nunca, só se acostuma com ele, fazer o quê? Ser mulher é querer estudar, trabalhar, pô, viver a vida! É ser obrigada a encarar esse medo.”

Tina como personagem está mais forte do que nunca, e ainda assim não destoa da boa e velha menina da nossa infância. Afinal ela SEMPRE foi uma garota de atitude, né? Se vestia da maneira que gostava, saía com os caras que a atraíam, mantinha uma amizade com nenhum interesse a mais com Rolo, que nessa apareceu já como professor, dando aulas para adolescentes e fazendo “bicos” de fotografia. Além dele temos a melhor amiga e “fiel escudeira” Pipa, agora dona de sua própria loja virtual de moda plus size! Sabe aquele fan service BEM FEITO, adequado, condizente, apaixonante? “Respeito” ganha nota máxima nisso também!

Leia Também: Turma da Mônica: Laços, resenha do live action adaptado na 2ª e mais famosa edição do selo Graphic MSP, de mesmo título.

Tina: Respeito

Detalhes: Processo de produção

Além da história, o livro conta também com detalhes do processo de produção, desde uma planta do apartamento da protagonista até fotos da mesa de trabalho da autora, além de uma descrição de como foi todo esse trajeto. Depois, a sessão “A Tina de Maurício de Sousa” mostra como a personagem nasceu na década de 70 e mudou bruscamente de lá pra cá, sempre mantendo uma essência aqui e outra ali. Existe, inclusive, uma homenagem à sua primeira versão hippie em um dos quadrinhos, em que ela aparece como um retrato de sua mãe quando jovem. Essas informações são tão ricas e gostosas de ler quanto a história em si, principalmente se você já é fã da personagem como eu.

Um jeito lindo de falar de algo tão feio, discussões sobre o fato de que a culpa nunca é da vítima, exemplo de posicionamento e uma dica na folha de guarda traseira que nos faz ter esperança de uma continuação (eu quero!!!) tornam essa uma obra completa, belíssima no visual e extremamente pertinente no conteúdo. Tina: Respeito está disponível na versão brochura pros que precisam economizar e também em capa dura para quem não se importa em (ou pode) gastar um pouco mais e ter uma edição ainda mais bonita na estante. Seja qual a opção escolhida, não importa, vale a pena ter esse trabalho sobre e feito por mulheres incríveis, como muitas que temos por aí.

Tina: Respeito

Achei a Lulynha, minha Barbie “mini me”, a cara dessa publicação, então ficou de “participação especial” nas fotos!

Conheça mais da Fefê Torquato, que tem 35 anos e mora em Curitiba, no Instagram, Twitter e Youtube. Ela também é autora do quadrinho Gata Garota, publicado pela Editora Nemo, parte do Grupo Editorial Autêntica.

  • Daniel

    Em 09.10.2019 | Comentou 2 vezes. | [Citar]

    Achei a ideia incrível e esse assunto merece mais atenção. Felizmente nunca conversei com alguém que chamasse de mimimi algo tão grave, pois sempre que leio em alguns papos esse tipo de pensamento me esforço bastante mas é praticamente impossível não se indignar, até por geralmente usarem argumentos no mínimo “fracos e equivocados” (pensei em outras coisas, mas vamos manter a boa educação né 🙂 ).

    [Reply]

  • DARLENE

    Em 09.10.2019 | Comentou pela primeira vez, boas vindas!! | [Citar]

    Adorei! Não lembro de ter lindo os gibis da Mônica, mas a ideia de uma história em quadrinhos sobre esse tema tão importante me deixa bastante feliz!

    [Reply]

  • Ban

    Em 09.10.2019 | Comentou 4 vezes. | [Citar]

    Muitas pessoas falaram que a Tina perdeu seu jeito de ser como quando criança, falando que agora que ela “virou” feminista a hq ficou muito ruim. Na verdade, a Tina SEMPRE foi feminista, só quem já ouviu as canções dela nas hqs infantis sabe ???

    [Reply]

  • Juliana

    Em 09.10.2019 | Comentou 2 vezes. | [Citar]

    Eu era grande fã das história da turma da Mônica e adorava a Tina. Fico feliz de ver a personagem aparecendo para contar uma história que aborde um tema tão importante.

    [Reply]

  • Patricia Monteiro

    Em 09.10.2019 | Comentou 3 vezes. | [Citar]

    Achei muito bacana essa nova proposta de abordagem da personagem Tina (que aliás sempre gostei). É uma visão mais adulta onde se discute um tema super importante. O assédio não pode nunca deixar de ser debatido, parabéns aos idealizadores da HQ pela escolha de um tema tão relevante!

    [Reply]

  • Jaque Oliveira

    Em 09.10.2019 | Comentou pela primeira vez, boas vindas!! | [Citar]

    Heey, Luly.
    Tudo bom?

    Primeiramente, que ilustração linda.
    Eu não conhecei essa HQ, achei os temas abordados muito interessantes.
    Realmente foi o que você disse “A leveza ímpar da aquarela contrastou brusca e lindamente com todos os temas pesados abordados nessa história roteirizada e ilustrada por Fefê Torquato.”, os temas abordados que você citou ficou completo com as ilustrações. Pela ilustração do livro você já sente que é algo mais atual, novo, realista. Você sente que está vivendo a história.

    Beijos ?

    Blog | Insta

    [Reply]

  • Ana Claudia de Angelo

    Em 09.10.2019 | Comentou 2 vezes. | [Citar]

    Nossa, menina! Que proposta Literária irreverente você trouxe de Maurício de Sousa! Muito legal! E com um tema tão importante a se tratar! Não conhecia outros trabalhos do cartunista além da Turma da Mônica! Bela dica! E lindo trabalho o seu! Parabéns!

    [Reply]

  • Lunna

    Em 09.10.2019 | Comentou 9 vezes. | [Citar]

    Adorei essa nova proposta da personagem tina. Acho que alguns personagens pedem essa repaginada e ainda mais por abordar um tema tão complicado e delicado quanto o assédio, que não pode ser deixado de lado, precisa sempre estar em evidência. bacio

    [Reply]

  • Jéssica

    Em 09.10.2019 | Comentou 10 vezes. | [Citar]

    Eu já tinha visto a capa desse livro e fiquei apaixonada, agora lendo sobre o que se trata, me apaixonei ainda mais. Um livro que deveria ser divulgado em tudo que é lugar, né? Com certeza irei ler.

    Prazer, Jéssica

    [Reply]

  • Amanda Rocha

    Em 09.10.2019 | Comentou pela primeira vez, boas vindas!! | [Citar]

    Oi!

    Eu tenho amado essas versões de Turma da Mônica em Graphic Novel. Une duas coisas que amo.
    A Tina sempre foi uma das minhas personagens favoritas, sempre muito dona de si. E a amiga dela Pipa sempre muito forte e pronta pra se defender.
    Infelizmente até agora só consegui ler “Laços”, mas mal posso esperar para adquirir as outras.
    Amei ver detalhes, a arte está linda!

    Beijos,
    Amanda Rocha

    [Reply]

  • Garoto de Outro Planeta

    Em 09.10.2019 | Comentou 7 vezes. | [Citar]

    Oi, tudo bem? Eu sou muito fã do Maurício de Souza e adoro as Graphic MSP. Estou muito ansioso para poder ler essa da Tina. A minha favorita é Vida do Penadinho. Também adoro Recuperação do Cebolinha!

    [Reply]

  • caroline santos

    Em 09.10.2019 | Comentou pela primeira vez, boas vindas!! | [Citar]

    Nossa eu adorei a Tina, personagem maravilhosa!
    me identifiquei muito com ela e fiquei com mt vontade de ler!!

    [Reply]

  • Luana Souza

    Em 09.10.2019 | Uau!! Deixou 43 comentarios, VIP!! | [Citar]

    Por um momento olhei para a primeira foto e pensei “ué, a Luly arrumou um livrão e tirou foto com ele??”. Só depois percebi que era a boneca perto do livro de tamanho normal mesmo hehe.
    Sobre a história em si, acho importante demais pegar personagens que seriam originalmente infantis e colocá-las nessa realidade tão triste, mas que precisa ser falda para que, aos poucos, a gente vá quebrando isso que é tido como padrão.
    Amei a sua resenha. Adoro ler as coisas que você escreve *-*

    [Reply]

  • Rubyane

    Em 09.10.2019 | Comentou 11 vezes. | [Citar]

    Aaaaah eu estou doida para ler essa HQ!
    Eu não lembro da Tina nos gibis, mas eu fico vendo as pessoas falando dela nessa HQ e meio que já gosto dela, sabe?
    Vou ver se consigo me dar de presente de natal essa HQ hehehe

    [Reply]