Nunca precisei de artista

Em 09.03.2020   Arquivado em Escrevendo

Você deve ter lido essa frase por aí. É como algumas pessoas justificam o não-investimento do governo nas artes. “Já precisei de médico, engenheiro, pedreiro, enfermeiro e advogado, (todos masculinos!) mas nunca precisei de artista.” Nas primeiras vezes que li minha primeira reação se resumiu a ondas constantes de raiva… Dessas pessoas, por desvalorizar as artes assim, de cara, sem refletir. De mim, por ter seguido justamente por um caminho acadêmico, desde sempre, que pra tantos é tão inútil. Eu não sei e não gosto de fazer nada que não tenha a ver com arte, sabe? Sentia raiva em saber que sou fadada ao fracasso. Mas depois de muito pensar, acabou passando. Se a gente refletir é injusto ter tanta raiva de quem, na verdade, é digno de pena.

Tenho pena, sério mesmo, deve ser HORRÍVEL não precisar de artista. Não consigo nem visualizar aqui na minha mente como é um estilo de vida assim, parece deplorável e desgastante. Acompanhe meu raciocínio e coloque-se no lugar dessa pessoa, visualize como é chegar em casa em puro cansaço de um dia tenso de trabalho e contratar um médico pra relaxar. Você entra, tira o sutiã e os sapatos, pega um pão de queijo recém comprado da padaria da esquina e… Abre o seu livrinho da Unimed! “Qual consulta vou marcar pra me entreter hoje?” Sem ligar a televisão pra acompanhar a novela do momento da qual todo mundo tá falando ou o novo episódio super impactante da sua série favorita. Porque pra isso precisa de artista.

Corta pra sexta feira, 18h, happy hour da empresa. Você sai com seus colegas, rindo de uma piada que talvez nem tivesse tanta graça se não fosse na boca do fim de semana, senta na mesa do bar sem música ao vivo e pede sua cerveja sem rótulo (pra isso precisa de artista!), até que de repente alguém sugere que vocês deviam, sei lá, estender a noite, é quinto dia útil, vamos fazer alguma coisa gostosa pra distrair as ideias e comemorar o salário. E aí você propõe, é claro, chamar um engenheiro e assisti-lo enquanto ele cria um projeto, bem na sua frente. Não dá pra ir ao cinema nem teatro, vocês não vão jamais conferir uma apresentação de dança gratuita bem ali no meio da rua, porque nesses lugares precisa de artista.

E já que chegou o fim de semana em casa, é a chance de cozinhar aquela lasanha caseira baratinha cuja receita você viu na internet, e que chance uó! Imagina ter que fazer isso apenas com o som de construção vindo da rua, isso se tiver algum barulho ali pra começo de conversa, e aguentar o tempo de espera enquanto sua obra de arte culinária está assando durante um exame de sangue feito em casa, não dá pra ouvir música da sua banda favorita que você nem tem ou ler um livro super legal que comprou outro dia quando achou a capa bonita na livraria. Né? Precisa de artista…

E DEUS ME LIVRE tirar férias e ter grana pra viajar prum lugar que sempre quis conhecer… Após todo aquele planejamento, roteiro minuciosamente traçado, passaporte tirado, duas semanas sonhadas que enfim chegaram, Europa, aí vou eu! E você passa esse período visitando todos os escritórios de advocacia da Península Ibérica, socorro, não dá pra ver monumentos, visitar museus, entrar em igrejas, apreciar um artesão produzindo ali, bem na sua frente, no meio da rua. Não dá pra parar numa lojinha temática, dessas bem turísticas mesmo, e levar pra casa um globo de neve da cidade de lembrancinha, ou uma camiseta de estampa maneira, miniatura de pontos turísticos pra membros mais queridos da família. Pra tudo isso, e pra tantas outras coisas, você precisa de artista.

É. Tenho pena de verdade! Não desejo essa vida pra ninguém, principalmente porque eu preciso de artistas todos os dias, sem exceção, a todo momento. Só espero que quem vive assim precise também algum dia, uma vez só, porque esse pode ser o pontapé pra que partir daí (talvez?) passe a precisar também, cada vez mais.

Nunca precisei de artista

Esse texto é a versão ampliada e revisada de uma postagem feita no meu perfil do Facebook em 5 de março de 2020.

  • Daniel

    Em 09.03.2020 | Comentou 2 vezes. | [Citar]

    Parabéns pelo post, eu sou louco por arte e seu post me lembrou uma situação de ontem: Enquanto eu limpava o quintal, tirando mato, vi umas plantinhas muito fofas, em um lugar “inapropriado” e me deu uma dó danada de tirar, mas “precisava limpar o quintal”, com tristeza “removi” a plantinha, procurei ela para fazer um quadrinho ou apenas pendurar em um local, mas não achei pois limpava com pressa para escapar do Sol. Acho que o que você fez com um sentimento ruim que sentiu ao ver a frase é arte, a natureza fez arte no mato e eu por minhas limitações de tempo e espaço não só ignorei como destruí sua obra, tentei reaproveitar e não foi possível. Algumas pessoas vivem fugindo de “algum Sol”, vivem com pressa e as pessoas fazem isso com muitas coisas o tempo todo, algumas sem notar, guiadas por limitações e outras talvez tenham deixado suas buscas e necessidades guiarem o rumo mais que seu coração e preferências, alguns deixaram a sensibilidade para abrigar resistência e isso tem efeitos nem sempre controláveis, precisam transformar suas buscas em tesouro para seguirem seu caminho, outros acham justo denegrir outras buscas, para não distraírem seu caminho, por sorte a arte pode fazer a dor e ofensa virar reflexão e ainda tem gente valorizando arte e artistas, hoje foco neles e tento esquecer o resto, mas nem sempre é possível 🙂

  • Lunna

    Em 09.03.2020 | Comentou pela primeira vez, boas vindas!! | [Citar]

    Fiquei cá a pensar… o problema não está na frase “nunca precisei de artista” está em nós, que não sabemos o que é arte e insistimos em dizê-la partir do nosso umbigo. Arte é substantivo próprio, independe de mim ou você e o Artista também. Cada um tem visões de mundo particulares, únicas. A Arte passa por mim e vai de encontro ao outro, sem levar nada de mim, sem tirar ou te dar algo meu.
    Enfim, não precisar de um artista é não reconhecer o talento do outro. Não saber o que é designer, forma, formato. É limitar a criação a Deus. Tudo é obra dele. Uau. Ao homem (a imagem e semelhança do criador) não é dado o talento, a capacidade, a Arte. Ou seja, não precisamos disso. Para que a poesia, o sentido, o significado? Não precisamos de nada. De música. De distração. Seriados muitos. Ah, mas isso não é Arte… sério? O que é, então? A televisão, o smartphone surgiu de onde? Não foi de um artista… foi de uma pessoa com viés artístico.
    Preguiça…

    Ps. Adorei o seu post.

    bacio

  • Patricia Monteiro

    Em 09.03.2020 | Comentou 8 vezes. | [Citar]

    Também não consigo imaginar minha vida sem a presença de arte. Deve mesmo ser muito triste viver uma vida assim, a seco, sem sensibilidade, sem mergulhar em mundos imaginários, sem ter um ponto para gerar reflexão. Acho que quem diz frases como essa “nunca precisei de artista” precisa rever seus conceitos e ter mais amor no coração.

  • Leticia Guedes

    Em 09.03.2020 | Comentou 4 vezes. | [Citar]

    Eu AMEI seu texto, demais ? fiquei lembrando o tempo todo daquela cena de Sociedade dos Poetas Mortos, onde o professor John Keating fala sobre por que escrevemos poesia… Eu simplesmente não consigo imaginar meus dias sem artistas, sou apaixonada pela arte, tem momentos em que só ela acalma minha alma, e sou assim desde pequena. Parabéns por ilustrar algo que parece óbvio, mas muitas vezes passa em branco: a verdade de que a alma também precisa ser cuidada – e o remédio dela é a arte.

  • Amanda Rocha

    Em 09.03.2020 | Comentou 2 vezes. | [Citar]

    Também tenho pena, sinceramente. Tudo que fazemos está rodeado de arte, negar isso é uma extrema ignorância. Eu basicamente respiro arte e não consigo me Imaginar sem ela. As pessoas deveriam dar mais valor aos artistas porque se a arte sumisse imediatamente certamente muito sentiriam sua falta.

  • Paty

    Em 09.03.2020 | Comentou 14 vezes. | [Citar]

    É muito louco como minha familia nunca foi ligada a arte, mas a arte corre nas minhas veias que não consigo viver sem! É divertido quando paramos para reparar o que estão na nossa volta e o quanto isso nos representa.

  • Gislaine Motti

    Em 09.03.2020 | Comentou 15 vezes. | [Citar]

    Quando vi essa sua postagem no Facebook, juro, eu li duas ou três veze antes de compartilhar. Porque, sinceramente, eu nunca fui das pessoas que dizem que nunca precisou de artista mas eu nunca tinha tido noção do QUANTO eu realmente precisava de artistas. Do quanto eu realmente consumia arte. Acaba que, na nossa sociedade, entendemos a arte como algo muito distante, né? A arte do museu, do teatro, a pintura abstrata, a peça que nem sempre é acessível. Precisamos, pra ontem, mudar essa concepção de que arte não é popular, de que arte não é dia-a-dia.

  • Vitória Bruscato

    Em 09.03.2020 | Uau!! Deixou 39 comentarios, VIP!! | [Citar]

    Luly do céu, que texto incrível! Já vou abrir a publicação no meu Facebook, e se der, vou compartilhar pq todo mundo precisa ler.
    eu sempre fui envolvida com artes e não me imagino fora disso. desde pequena fiz teatro e por muito tempo quis seguir essa carreira. no ensino médio cursei desgin de interiores onde praticamente todas as matérias eram ligadas a arte. e hoje trabalho com dança: arte pura!
    fico brava quando vejo alguém falando mal da arte, e seu texto é incrível pra mostrar como seria o mundo sem ela (chato).

  • Erika Monteiro

    Em 09.03.2020 | Uau!! Deixou 28 comentarios, VIP!! | [Citar]

    Oi Luly, tudo bem? Achei bem interessante sua reflexão. Não tinha ouvido essa expressão ainda. E imagino o quanto isso deve ter incomodado você. Desde que nascemos estamos cercados de arte, seja os livros de contos de fadas, as músicas que nossos pais cantam pra nós, os contos de fadas que ouvimos… Conforme vamos crescendo nossa percepção de arte se amplia. Teatro, cinema, música, está tão presente no nosso dia a dia que é difícil definir o que não é arte. Uma das primeiras coisas que gostei foi música e faz parte da minha vida até hoje. Um abraço, Érika =^.^=

    PS: fiquei feliz em saber que curte ABBA também =)

  • Helaine

    Em 09.03.2020 | Comentou 5 vezes. | [Citar]

    Nossa eu nem consigo imaginar o mundo sem arte, seja ela música, filmes, livros, desenhos, quadros, esculturas, etc. A arte faz parte da nossa história. Se tem uma coisa que eu sempre gostei foi escrever. Isso me faz muito bem, as vezes me pego treinando até caligrafia estilo convites de casamento, acho lindo!

  • Polyana Pinheiro

    Em 09.03.2020 | Comentou 7 vezes. | [Citar]

    Menina, foi exatamente a mesma linha de raciocínio que segui ao ler o título do seu post, antes de conferir o conteúdo! Quem diz que não precisa de artista/arte, não sabe do que está falando. Nos mais pequenos detalhes da nossa vida há arte e, consequentemente, um artista envolvido! Desde as artes conhecidas como pinturas, teatro, música até as que passam despercebidas, como uma estampa de roupa, um formato de um móvel, as formas de uma construção, uma padronagem de um papel de parede… Em TUDO há arte.

    É impossível pensar em um mundo sem artistas, porque simplesmente esse mundo não teria quase ninguém. Todo mundo tem um quê de artista, eu diria até 90% das profissões. Só que ninguém reflete sobre isso. E os artistas menos velados, aqueles artistas que resolveram seguir sua paixão e vivem dela, os que fazem as artes mais, digamos assim, “de praxe”, são inferiorizados, difamados. Há outros que, mesmo com veia artística, seguiram aquele padrão “graduação -> mercado de trabalho formal” por causa do medo da falta de constância ao se viver de arte, mas não deixam de expressar sua arte nas horas vagas.

    Seja da forma que for, o ser humano precisa de arte, precisa de artistas! É intrínseco ao nosso ser. Desde o período paleolítico, os hominídeos utilizavam as paredes das cavernas para retratar seu cotidiano. Já era uma forma de arte e, porquê não, de expressão… era o que estava ao alcance deles na época.

    Há arte desde em uma obra no Louvre até na estampa da senhorinha que foi comprar pão na padaria hoje cedo. HÁ ARTE EM TODO CANTO. NÓS PRECISAMOS DE ARTISTAS. TODOS NÓS. O SER HUMANO RESPIRA ARTE.