Lookbook: Wish You Were Here…

Em 06.10.2019   Arquivado em Moda

Sempre acho que vou conseguir falar sobre o acontecimento primeiro e fazer post de Lookbook depois, mas aí chega e vejo que preciso de alguns dias pra processar as coisas na minha mente, então inverto a ordem… Sim, é esse mais um caso, e QUE CASO, minha gente! Ontem foi o evento de lançamento do meu livro, Wish You Were Here: Um Romance Musical, e em ocasiões especiais assim a gente faz o que? Isso mesmo, veste algo especial à altura! E esse foi mesmo, mais do que o planejado.

Em julho, no meu aniversário, eu ganhei um macaquinho lindo, floral em tons bonitos de marrom, justo quando estava começando a planejar essa publicação. Guardei, então, para que fosse o “look de lançamento”, mas a grande questão de nascer no auge inverno é que os presentes condizem com a época, né? Normalmente ganho coisas não tão usáveis em qualquer outro mês do ano, e esse até é, com pernas de fora, mas a manga 3/4 me fez ver que eu ia ASSAR se usasse assim, bem no horário do almoço, ainda mais calorenta como sou. Comecei a pesquisar outros macaquinhos na internet e fui compartilhando alguns com Dani e Pati (minhas irmã-amiga e amiga-irmã!) no nosso grupos de Whatsapp, inclusive ESSE que estava no site da C&A – mais uma vez, a loja onde encontro tudo o que queria e não sabia – justamente nas cores da capa. Era perfeito.

Leia também: Minha terceira tatuagem, o trevo de amigas-irmãs que nós três fizemos juntas!

Lamentamos juntas que eu não tava $podendo$ comprar, os dias passaram, a aceitação de não tê-lo já tinha batido (e o desespero de ter algo legal pra vestir idem) quando um entregador tocou meu interfone afirmando ter uma entrega pra mim. Já tinha chegado tudo o que faltava, fiquei aqui toda encafifada e quando fui buscar era uma sacolinha de lá com uma certa “Patrícia” constando como nome da nota fiscal. E aí eu desatei a chorar!

Lookbook: Wish You Were Here

Óculos: Ray-ban | Colar: C&A | Macaquinho: C&A | Sapatos: Beira Rio


Passar tantos anos sonhando com essa publicação fez com que ela se tornasse o sonho de muita gente, sabe? Tava todo mundo bem disposto a ver a coisa acontecendo de maneira ideal, por mim e por eles! Por esse motivo, e com a Dani atrás intermediando links, a Pati fez a compra e ficou lá, torcendo pra chegar a tempo, como presente comemorativo do dia. E, né, o que em algumas ocasiões é “só uma roupa”, um conjunto de tecido lindamente organizado, nessa foi um ato de amor que se transformou em auto estima, porque quando me olhei no espelho antes de sair de casa, super nervosa cheia de expectativa misturada com medo de dar tudo errado, eu me senti incrivelmente linda!

Os sapatos são os mesmo que comprei ano passado pro Baile de Inverno do Potter Club BH, onde usei a versão azul do vestido da Hermione… Já é da cor certa, um saltinho meeega confortável ao mesmo tempo que passa essa imagem de “arrumadinha”, o tipo de calçado ideal. Usei também um colarzinho antiiigo de cadeado e chave que eu adoro e essa pulseira que ganhei logo que o ebook saiu, semanas atrás… É dessas que a gente vai colocando pingentes, e Carol que é uma mega querida me deu já com uma bolinha vermelha (a gente se conhecer no fã clube e ela sabe que sou Grifinória!), um “L” e o mais importante: um elefante, que além de ser um animal que amo é um dos grandes ícones da história! Até ganhei um enorme e cor-de-rosa da Lili de presente lá, que ficou do meu ladinho enquanto autografava! Um conjunto final cheio de seus pequenos significados prévios.

Leia também: Wish You Were Here: Um Romance Musical, tudo sobre meu primeiro livro!

A maquiagem acordei cedinho pra fazer e queria ter registrado bem porque ficou LINDA, mas as fotos nunca fazem jus ao real, nem deu vontade de compartilhar… A pele tava bonita graças a uma base que AMO, a Hello Happy da Benefit, rolou delineado azulão surpreendentemente bem feito, meus cílios postiços favoritos e, claro, a “marca registrada” que é o batom vermelho… Estou usando demais o Bruna, da Bruna Tavares, cor maravilhosa, textura confortável e duração de tirar o chapéu, difícil é fazer sair da boca! Ai, gente, sinceramente? Tá aqui um post em que mostro pra vocês algo que, pra mim, teve zero defeitos!

Wish You Were Here: um romance musical

Em 12.08.2019   Arquivado em Leitura

Dez anos atrás eu estava fazendo meu primeiro estágio no Arquivo Público Mineiro, trabalhando naquele tão cansativo banco de dados do Projeto Hélio Gravatá, quando numa tarde qualquer “Still Haven’t Found What I’m Looking For” do U2 começou a tocar em versão instrumental. De repente, em frente ao computador onde eu normalmente trabalhava, lá no fundo da sala (bem de baixo do ar condicionado), minha cabeça formou uma cena completa: dois jovens adultos, num bar de rock amplo e cheio, viviam um momento juntos ao som da mesmíssima música. Sempre fui de criar histórias, vira e mexe elas aparecem aqui nessa cabecinha que vive a 1000km/h, mas aqueles dois… Sei lá, eles me pareciam especiais! Eu PRECISAVA conhecê-los. Precisava que outras pessoas conhecessem também. Não sei se os criei, se eles se criaram sozinhos, mas sei que Marie e David se tornaram, ali, os protagonistas de um livro, Wish You Were Here: Um Romance Musical. Uma década se passou e nesse meio tempo a história amadureceu em certos pontos, permaneceu igual em outros, rodou em e-mails de amigos que eu queria que lessem logo e até de algumas editoras. E depois de muita espera pelo momento ideal que nunca vinha, resolvi que ele se resume em uma palavra: agora! Sim, eu estou publicando meu primeiro livro!

Wish You Were Here: um romance musical

Sinopse: “Mudar para outra cidade, sair da casa do pai, dividir um apartamento com a melhor amiga e, claro, começar a faculdade dos sonhos. Após seis meses de espera em férias intermináveis, Marie estava pronta para dar esses próximos passos, acreditando que juntos seriam o grande marco daquele ano que só parecia estar começando agora. Até que em meio a tagarelices na escada e sacolas de compra derrubadas ela conheceu David.

David era metódico, extrovertido e uma daquelas pessoas de ótima memória que guardava informações sobre todas as coisas na cabeça. Ele também parecia estar disposto a conquistá-la, o que o tornava o protagonista perfeito para a primeira história de amor real da sua vida, fazendo com que finalmente se abrisse para novos sentimentos ao som de suas velhas músicas favoritas. Mas ela não poderia saber que essa trilha sonora estava prestes a se transformar radicalmente…”

ISBN: 9781080222407| Ano: 2019 (31/julho) | Páginas: 227 (físico), 172 (ebook) | Gêneros: Romance, Drama, Jovem adulto, chick-lit | No Skoob | No Goodreads | + saiba mais

Página Oficial: facebook.com/wishyouwereherelivro

Se você sentar comigo pra saber REALMENTE como é o processo, sinceramente, eu não sei dizer ao certo. Só sei como foi MEU processo. Eu tinha um livro pronto, tinha opiniões positivas sobre ele, tinha MUITA vontade em vê-lo aqui na estante e nas mãos de leitores, então no meio de julho simplesmente decidi que era hora de fazer acontecer. E fiz. O primeiro passo foi buscar um subtítulo, já que o título em inglês podia prejudicá-lo de várias formas (além de não ser nada inclusivo). Eu até pensei várias vezes em algo pra substituir 100%, mas não achei. Ele se chama Wish You Were Here há tanto tempo, com tantos significados, tinha que ser assim. Adicionamos, então, “Um Romance Musical” na frente, que deixa claro a língua no qual foi escrito e, acima de tudo, descreve EXATAMENTE o que é a história. Tem amor, tem música e sem essas duas coisas sequer existiria.

Depois me joguei nessa ferramenta maravilhosa que me provou que o perfeito não é o que idealizei, e sim o que realizei: Amazon Kindle! Em questão de horas ele, o arquivo velho de Word, se transformou num livro em pré-venda! Fiz VÁRIAS revisões, tive a capa atualizada pela Mari, que a criou pra mim anos atrás, chamei quem eu já sabia que queria e, pronto, no dia 31 de julho de 2019 (10 anos depois de Marie e David se conhecerem na história!), meia noite em ponto, um número incrível de pessoas incríveis recebeu sua compra para finalmente poder ler. E lá ele continua! Então você aí, que gosta de ler drama jovem despretensioso feito por autora nacional, pode comprá-lo por R$5,00 na Amazon (e sai de graça pros assinantes Kindle Unlimited), acessível não só no leitor digital, mas também no app da marca disponível para celular e computador.

Wish You Were Here: um romance musical

Foto do Instagram. Desenho “Lisa e Marie” por Julia Cabral.

Mas esse foi só o começo…

Eu realmente acredito que o ebook é o futuro do mercado literário, sabe? Por mais que goste de folear as páginas num livro físico acho importante a gente ir além de preferências quando o assunto é consumo. Tô feliz de VERDADE de ter tido essa oportunidade para realizar meu maior sonho, mas com o tempo ele se tornou também sonho de MUITA gente. A gente queria, precisava, de uma edição física, uma tarde de autógrafos, choros coletivos e abraços emocionados. E, ora vejam só, a própria Amazon também me forneceu isso, me dando a opção de, como autora, imprimir cópias físicas dele. E eis a “fase 2” do projeto, que ainda está ativa por mais 2 semanas, com o objetivo de fazer essa impressão do maior número possível de exemplares: uma campanha no Catarse! Nela todo mundo pode comprar o livro físico e ainda tem opção de já fazer isso com frete incluso ou outros tipos de recompensa. O valor de cada uma que está estipulado é mínimo, de forma que o apoiador possa doar um dinheirinho a mais pro dono da campanha (no caso, eu), que nessa vai virar mais e mais livros!

Leia também: 5 músicas entituladas “Wish You Were Here” pra você se apaixonar ao ouvir!

A ideia é imprimir 100 exemplares, e eu tremo só de imaginar a caixa chegando cheia deles, o unboxing mais especial da minha vida. E o melhor é que tá BEM PERTO de acontecer! Se você gosta do gênero, dá uma chance e acesse catarse.me/wishyouwereherelivro para ler a proposta. Se não, bem, manda muitas energias gostosas pra gente porque o processo tá sendo incrível com ajuda de quem sempre soube que podia contar e quem nunca imaginei que daria tanta força. No fim de setembro eu volto aqui e tagarelando detalhes sobre o lançamento e o que me espera daqui pra frente… Até lá, é isso, bem vindos oficialmente ao universo das personagens literárias, Marie e David (meus queridos)! Vocês são os protagonistas do primeiro de – se tudo der certo – muitos outros que estão por vir. É até injusto que eu não possa celebrar juntinho deles, né? Esse é o momento em que olho pros seus nomes nas páginas e penso… Wish You Were Here!

Wish You Were Here: um romance musical

Arte da capa: Mariana Mahé

Psiu! Prestenção! Você tem um blog literário, aderiu aos ebooks e sentiu AQUELA afinidade pela sinopse da história? Entra em contato comigo pra falar sobre sua política de parceria! Como blogueira há tantos anos o que mais quero é vê-lo estampando resenhas gostosas pela blogosfera afora…

Top 5: Músicas chamadas “Wish You Were Here”

Em 24.07.2019   Arquivado em Música

Depois de dez anos desde que comecei a escrevê-lo meu primeiro livro, Wish You Were Here: Um Romance Musical, está sendo enfim publicado! Muita coisa já aconteceu, tentei isso de outras formas e, agora, decidi colocar fim nessa espera, fazendo essa publicação por conta própria (haja trabalho!) em dois momentos… Primeiramente um e-book que já está em pré-venda na Amazon por R$5,00 e será lançado oficialmente dia 31 de julho, daqui uma semana. Dá pra ler nos dispositivos Kindle e no app também, tanto pra celular quanto pro computador. Se você aí gosta de um bom romance YA com pitadas de drama (e trilhas sonoras maravilhosas) é só comprar o seu.

Em segundo lugar, mas igualmente importante, tá rolando um financiamento coletivo no Catarse para imprimir algumas cópias físicas. Já imaginou, gente? Eu vou poder tocar no meu próprio livro! A ideia não é imprimir um montão, não, e sim o pessoal comprar através desse site, me ajudando quando possível a juntar mais dinheiro pra pedir mais livros pra quem não conseguir comprar agora. É garantia que vou ter exemplares depois? Não! Mas tem a esperança ainda assim. Além disso tem algumas recompensas a mais se quiser e puder gastar uma graninha extra… O valor unitário é R$28,00, com opção já com frete embutido a 35 pro pessoal que não for de BH (nas outras recompensas, porém, o frete terá que ser pago à parte). A campanha fica no ar até dia 26 de agosto e quem quiser já pode garantir um, também!

Top 5: músicas intituladas Wish You Were Here

Ok, ok, agora jabás à parte, vamos ao que realmente interessa, né? Acho que já deu pra perceber pelo subtítulo, mas esse livro é todo pautado por uma trilha sonora composta só de músicas que eu AMO, sendo a principal delas uma das minhas 5 favoritas da vida: Wish You Were Here, do Pink Floyd! A playlist completa tá lá no Spotify, mas hoje vamos sair dela um pouco… Nessa última década, com esse título sendo tão importante pra mim, eu acabei “colecionando” outras canções de mesmo nome, várias, e hoje trago as 5 que considero melhores entre elas, pra todo mundo ouvir e amar muito também.

01) David Gilmour

Sim, David Gilmour, Pink Floyd, mesma coisa, né… Nesse caso é mesmo, só que a principal delas não podia faltar na lista, uai! Mas aí, pra não usar a versão original que já foi mencionada acima, escolhi uma do David em carreira solo num show que amo, já que ele é o autor dessa queridinha maravilhosa. Ela é música título de um álbum que foi todo dedicado ao Syd Barrett, um dos membros fundadores da banda que sofreu um colapso mental e precisou ser afastado das atividades… A história toda é bem triste e sabendo disso dá pra sentir como foi impactante pra eles ao ouvir todas elas. Ainda assim, convenhamos, é perfeita do início ao fim. (E, sim, eu sou team David, tanto que o protagonista do livro tem o nome dele.)

02) Avril Lavigne

Eu conheci essa música na época do lançamento no antigo blog da querida Paulo Buzzo e quando vi o título pensei “Uau, Avril cantando Pink Floyd!” de cara. Procurei, ouvi, percebi que me enganei e… Fiquei apaixonada! Definitivamente minha favorita dela, sem possibilidades de perder o posto. E o que mais gosto é que pode funcionar tanto como uma música romântica quanto pra outros tipos de relacionamento, sabe?

03) Bee Gees

É claro que esse três irmãos, reis das baladas românticas, têm uma na lista também, né? Vê se uma expressão icônica dessa ia deixar de constar no repertório deles? A letra é bem triste, como é de se esperar, mas a melodia é tão a cara do trio que quem gosta deles não pode deixar de ouvir. Infelizmente não tinha nenhum vídeo dela no canal oficial, então tive que pegar esse em um outro. Espero que não saia do ar.

04) Fleetwood Mac

Outra de ritmo leve, daquelas ideais pra dançar juntinho com o crush pra matar saudades. Acho que deve estar longe de ser um sucesso da banda, parece ser uma daquelas que a gente só conhece por acidente (é o meu caso), mas apesar de soar meio tristinha a letra é bem bonita e gostosa.

05) Florence + the Machine

E pra fechar, dei uma roubadinha… O nome dessa é, na verdade, “Wish That You Were Here”. Mas vocês vão me desculpar, é claro, por motivos de FLORENCE, né meninas! Ela faz parte da trilha sonora do filme “O Lar das Crianças Peculiares”, que não é lá a melhor adaptação de todos os tempos, mas merece seu lugarzinho ao Sol por essa pérola presente nos créditos finais. Olha a voz dessa mulher, gente, eu não sei lidar…

E aí, você já conhecia e/ou gosta de alguma delas? Qual sua favorita? Tem outra “Wish You Were Here” pra me indicar? Me conta aí nos comentários e se preparem porque esse é só o primeiro de uma série de posts que quero fazer pra celebrar o lançamento literário mais importante da minha vida… Até a data de hoje foi escolhida à dedo pois amanhã é 25 de julho, o Dia Nacional do Escritor, e é a primeira vez que posso, oficialmente, considerar meu dia também.

Rapidinhas de Junho

Em 03.07.2017   Arquivado em Cotidiano

Junho veio, junho se foi, e cá estamos nós (no caso só eu mesma) pra contar coisas lindas e felizes que aconteceram nesse mês! Dessa vez eu não achei que passou rápido, mas ao mesmo tempo 2017 tá voando, né, menina? Estamos na metade já, como pode? Enfim, essa parte não importa, vamos aos fatos de verdade!

Rapidinhas de Junho

Vamos começar falando da Arwen? Va-mos! Eu estou simplesmente APAIXONADA por ser mamãe de uma gatinha! Apesar de ainda ser meio espoleta porque é neném (completou três meses agora), ela é super carinhosa e companheira! Toda noite dorme de “mão dada” comigo do lado do travesseiro ou entre as minhas pernas, sempre ronronando… E de manhã faz massagem de bom dia. Nosso único “problema” está sendo a reclamação constante pedindo por comida, mas o professor de nutrição da minha irmã já disse que é normal e não é pra gente ceder, então o jeito é acostumar. Ai, gente, um mês e eu já amo essa lindeza, e ela me ama também! Vocês querem ver mais da Arwen por aqui?

Rapidinhas de Junho

No início de junho a queridíssima Julia Cabral, que foi quem fez a imagem de topo aqui do blog, me deu um presente MUITO especial. Ela é uma das leitoras beta do meu livro ainda não publicado (mas estamos na luta, vem ver o evento de divulgação dele!) e fez nada mais, nada menos, do que um DESENHO DAS DUAS PERSONAGENS PRINCIPAIS! E pra melhorar me deu esse quadrinho dele, pra eu colocar aqui no meu quarto a primeira “fanart” de Lisa e Marie da minha vida. Sério, gente, que coisa mais emocionante! Não vejo a hora de conseguir que meu “Wish You Were Here” seja de todo mundo!

Rapidinhas de Junho

Dia 26 foi aniversário da publicação de “Harry Potter e a Pedra Filosofal”, juntinho aqui com o blog… E aí que são 20 anos da série da minha vida, gente! Não tinha como não comemorar, né? Além dessa foto eu também fiz dois posts cheios de depoimentos e fotos de outros fãs que se emocionaram tanto com essa data… Vocês podem conferir a Parte 1 aqui e a Parte 2 pra se emocionar muitão com o pessoal!

Rapidinhas de Junho

Por último, mas não menos importante, olha que amorzinho que chegou pelo Correio semana passada! Quem mandou foi a Lu, do Memoralices, como agradecimento pela participação na comemoração de 3 anos do blog! Fofa demais, né? Pra quem não acompanhou ela juntou uma “Corte Vermelha” para postar em homenagem a essa data, o meu foi falando sobre o livro “Alice no País das Maravilhas”, que eu adoro e é a cara dela! Obrigada, Lu! (Os chás já eram, hahahaha.)

Outras coisas legais de Junho

Esse mês o Sweet Luly completou 13 ANOS! Aaaaaaaaah, é de pirar de emoção! Sério, eu sempre fico feliz quando chega o aniversário do blog porque amo muito isso aqui, e sei que tem muita gente aí que entende o sentimento. Lógico que não deixamos passar em branco e tá rolando um sorteio comemorativo que vai ficar no ar até dia 14 de julho, corre lá pra participar!

Participe do sorteio de 13 anos do blog!

LISTENING TO: Pink Floyd

Em 20.06.2017   Arquivado em Música

Eu adoro imaginar é como era a Inglaterra nas décadas de 60 e 70: VÁRIAS bandas incríveis nascendo a todo o momento, o país era provavelmente constituído somente de música, devia ser quase ilegal não gostar do assunto. Digo isso porque estou prestes a falar de uma das melhores de todos os tempos, mesmos aqueles que não gostam de rock já ouviram falar e conhecem alguma música. Uma banda da qual sempre gostei. Minha irmã, aos com 3 anos, ficava do lado do meu pai pra ouvir. Pink Floyd.

Listening to: Pink Floyd
Foto do BBC Music

A história é bem longa e difícil de contar (ainda mais pra uma leiga como eu), mas vou tentar dar uma ideia geral do que aconteceu. Em 1964 havia uma banda que teve vários nomes, e quando essa banda se separou naquele ano os integrantes Rado Klose (guitarra), Roger Waters (guitarra), Nick Mason (bateria) e Rick Wright (sopro) resolveram montar uma nova aproveitando um dos antigos nomes: “Tea Set”. Junto com eles estava o vocalista Chris Dennis, e logo depois o guitarrista e vocalista Syd Barrett, fazendo Waters assumir o baixo. Foi aí que surgiu o nome que hoje conhecemos, em homenagem ao músicos de blues Pink Anderson e Floyd Council.

No início eles faziam pequenas apresentações em pequenos lugares e até foram convidados para produzir músicas para um documentário, que sequer apareceram na versão final do filme. O primeiro álbum oficial saiu em 1967 e foi super bem aceito, até hoje é considerado o melhor primeiro álbum por alguns especialistas. A banda foi fazendo sucesso, mas as drogas tornaram a participação de Barrett inviável e os outros membros foram atrás de novos rumos sem ele. Foi aí que David Gilmour entrou para substituí-lo não só dentro do Pink Floyd, mas na história do Rock Progressivo. Na década de 70 atingiram um grande estouro e tiveram vários hits, seus álbuns de maior sucesso saíram nessa época: “Wish You Were Here” e “Dark Side of The Moon”, que é considerado o ápice deles.

Rolaram muitos trabalhos bons na década de 80 com Roger Waters assumindo o papel de “membro principal” da banda, como The Wall, que acabou ganhando um filme de mesmo nome. Naquela mesma década, porém, Water acabou saindo, deixando Gilmour no “controle”. Sua “era” só acabou com o fim da banda, em 1995/1996, quando foi indicada para o Rock and Roll Hall of Fame americano, com breve retorno em 2014 que resultou no álbum “The Endless River”. Em 2015 eles anunciaram o fim definitivo, mas continuam sendo uma referência em rock psicodélico e progressivo com suas letras carregadas de questões políticas, insanidade e críticas sociais.

Música Favorita

Não consigo sequer COGITAR falar de outra que não “Wish You Were Here”. Título do álbum lançado em 1975, e foi um grande tributo a Syd Barrett, que havia entrada em colapso mental, então são letras pesadas e muito, muito tristes, principalmente “Shine On You Crazy Diamond”, que é dividida em duas partes.

A verdade é que, apesar de ouvir vez ou outra, que eu sequer ligava tanto pro Pink Floyd até o final de 2009, quando ESSA música entrou na minha cabeça para nunca mais sair. Fiquei completamente viciada nela até que, enfim, se tornou uma das mais importantes da minha vida quando usei ela para ser título do meu primeiro livro. O meu “Wish You Were Here” ainda não foi publicado, apesar de já ter fanpage no Facebook, e tá rolando um evento criado pelos meus amigos pra ver se a gente acha uma editora que faça isso, já que infelizmente sozinha eu não po$$o. Mas enfim, acho que deu pra entender o tamanho do amor, né? Gosto forte mesmo!

Quer saber mais sobre o Pink Floyd?

Conheça a banda através do seu website oficial (em inglês) e das redes sociais: Facebook, YouTube, Twitter e Instagram! Tem também um artigo bem completinho com a história deles detalhada lá na Wikipedia, que eu usei pra confirmar algumas datas e fatos desse post.

Página 1 de 212