Minhas primeiras tatuagens!

Em 18.01.2018   Arquivado em Cotidiano, Vídeos

Mesmo tendo sido, durante boa parte de sua duração, um ano relativamente ruim pra mim, 2017 fechou com chave de ouro… No dia 30 de dezembro, bem ali aos 40 minutos do segundo tempo, eu e minha irmã fizemos nossas primeiras tatuagens! Bem, na verdade, verdade mesmo era pra eu ter dito “primeira”, no singular, mas a história acabou sendo um pouquinho diferente do planejado. porém estou me precipitando… Quero começar isso do início!

Minhas Primeiras Tatuagens

Nossas “filhas”: a coruja no alto da coluna da Daninha, meu elefante no pulso e “All Was Well” na costela!

Psiu! Prestenção! Todo o conteúdo desse post está em forma de “fala” no vídeo que está incorporado ao final dele. Sendo assim se você prefere ler, foca aqui no textão, porque ficou bem comprido, mas se está mais na vibe de ouvir é só apertar o play! Dá no mesmo! E se gosta de vídeos, vlogs e conteúdos assim no geral não se esqueça de se inscrever no meu canal do YouTube, tá tendo novidades duas vezes por semana!

Eu SEMPRE fui uma pessoa que gostou de tatuagens! Acho que não tinha nem dez anos de idade ainda quando minha prima Livinha chegou na casa da vovó com um coração feito de estrelas tatuado na parte de trás da cintura. Eu fiquei APAIXONADA! Ao mesmo tempo que me chocou em saber que era pra sempre – diferente das tattoos de chiclete do Digimon que eu vivia fazendo – aquilo me encantou completamente. Anos mais tarde, quando entrei no primeiro ano do ensino médio, eu ganhei um caderno da Capricho de capa jeans pelo qual era apaixonada (tanto que foi o que me inspirou a, agora depois de adulta, vender meus próprios cadernos no Expresso Rosa). E adivinha o que vinha nele, antes mesmo da primeira página? Uma folha de tatuagens temporárias! Entre elas um coração cuja linha era formada de flores, e não estrelinhas… E eu guardei ele com muito carinho porque decidi que, assim que pudesse, essa seria minha tatuagem!

A verdade é que aquilo não passava de “fogo no rabo”, sabe? Uma pessoa que sempre foi inspiração pra mim tinha uma que eu achava linda, então era natural que quisesse fazer igual sem copiar. Além disso lá em casa não rolava problemas com isso: minha mãe já tinha uma e meu pai às vezes planejava também. NUNCA foi tabu! Só minha irmã era aversa à ideia, mas criança é criança, nem tem como ligar muito pra isso. Mas não existia sentimento real entre aquele coração e eu… Apesar de que hoje, tendo essa história se tornado simbólica, acho que eu faria sim algo parecido em homenagem à adolescente que fui…

Em 2007, aos 17 anos, eu li “Harry Potter e as Relíquias da Morte” assim que foi lançado em inglês. Quando terminei fiquei com aquela última frase do último livro na cabeça, “All Was Well”: Tudo estava bem! Uma frase positiva, representativa, cheia de emoção! Era oficial, aquela SIM seria minha primeira tatuagem! Primeiro quis fazer na cintura, onde seria a outra, depois no pulso… Por fim decidi que a tatuaria na costela, ignorando todo mundo que dizia que eu jamais aguentaria essa dor de cara. Essa decisão me acompanhou por anos, só não fiz porque faltava a coragem de gastar a grana com isso (é, eu sou meio pão dura)… Até que, recentemente, eu comecei a repensá-la.

Eu não queria mais uma tatuagem “de Harry Potter” porque estava – e ainda estou – cansada! Não da história em si, por ela sempre vou ter muito carinho, mas bem cansada do fato de que as pessoas só pensam nisso quando pensam em mim, sabe? Como se o mais importante fosse uma única coisa que gosto, e não todas as outras que sou! Cansada das decepções que estou tendo com o “mundo mágico”, chateada que terei que boicotar algo que amo tanto por causa de princípios que não consigo mais ignorar. Estou até um pouco cansada também da ficção de forma geral, porque a vida real nos traz tantos problemas, reflexões e lutas diárias que acabo priorizando ela, é inevitável. E ao mesmo tempo já existiam outras imagens que queria tatuar: uma pomba nas costas, um GRL PWR na canela, outras coisinhas que me representam bem e… Um elefante no pulso!

Minhas Primeiras Tatuagens

Eu sou LOUCA por elefantes! Eles são sensíveis, dramáticos, empáticos, sociáveis e têm boa memória – me identifico muito com tudo isso! Além do mais é uma sociedade matriarcal, ou seja: na manada a alfa é fêmea! Impossível não admirar, né? Sem contar o tamanho! Por causa disso esses animais são muito relevantes no primeiro livro que escrevi (e sigo tentando publicar): Wish You Were Here! Tem um ilustrado na capa e duas cenas MUITO importantes no enredo acontecem na presença deles. Eu queria que a história da minha querida Marie ficasse gravada pra sempre no pulso que a escreveu, do lado esquerdo, o pulso do coração!

Quando comecei a pesquisar imagens de pombas, mostrei várias corujas pra Daninha, até que ela foi de “Sou contra” a “Quero muito!” quando viu uma representando o dracma de Atena. No fim do ano decidiu de vez que faria, juntou o dinheiro e veio me avisar: se eu estava esperando um surto de coragem, era aquele! E aí falei pra ela orçar junto meu elefantinho. A primeira moça com a qual conversou foi um pouco grossa, então pedi no meu Facebook indicação de tatuadoras e recebi várias! Eu queria uma mulher porque sou ansiosa, tinha medo de ter uma crise em pleno estúdio, então melhor um profissional do gênero com o qual me sinto mais confortável. Além disso nós precisamos valorizar o trabalho feminino, ainda mais em áreas onde existe tanto preconceito quanto essa.

Foi a Pati, nossa melhor amiga, que nos indicou a Larissa “Louise Tattoo”. Me apaixonei pelo traço, orcei via Whatsapp e ela foi atenciosa, gentil e tinha um preço legal. Fomos! Chegando lá ela me mostrou o desenho do elefante, MUITO MAIS BONITO que o que mandei pra ela só pra explicar o que queria. Pegou a agulha, botou no pulso e a surpresa: não passava de uma cosquinha! Sério, não senti dor nenhuma! E aí conversa vai, conversa vem, fui contando as outras que queria fazer e mencionei aquela “de HP”. Ela disse que se fizesse essa no dia, como o material era o mesmo, saía baratinha. Me mostrou uma lista de fontes e escolhi de cara segunda. Olhei outras dez páginas e continuava preferindo aquela. Era um sinal, né? Levantei a blusa, deitei na maca e foi!

Minhas Primeiras Tatuagens

A dor foi bem menor do que pensei. Como é uma região que a gente precisa prender a respiração enquanto é gravada, ainda mais num traço tão fino, o foco era esse e não a agulha. Só um momento no penúltimo “l” que não deu pra segurar, soltei um gemidinho e a Larissa teve que concertar a voltinha por causa disso, já que fiz ela errar. Mas no geral nada do terror que tinham feito pra mim. Não sei se é porque ela fica escondidinha, pra mostrar só quando e pra quem eu quero, ou se é porque foi inesperada, fiquei MUITO encantada pelo segunda também. E nessa altura tinha motivos pessoaias para querê-la, além do original…

Fiquei MUITO doente ano passado e emagreci um bocado. Por causa da ansiedade eu não conseguia comer e, sinceramente, acho que chegou num princípio de anorexia. Teve uma noite que quase desmaiei na cozinha, só tinha feito uma pequena refeição o dia todo, e um dia quando percebi que minhas costelas estavam aparecendo sem precisar fazer muito esforço e desatei a chorar. Foi aí que passei a detestar essa e várias partes do meu corpo onde haviam outros ossos proeminentes, como pulso e clavícula. Mas depois dessa tatuagem passei a AMAR o local onde ela está! Não tô nem aí pra isso mais – usei um Blur do Photoshop na hora de publicar nessas fotos e tudo bem. Além disso essa é a uma frase que sempre repito em momentos de crise. Já consegui superar várias delas apenas dizendo pra mim mesma que está e vai ficar tudo bem, quando os surtos são baseados no presente e futuro. Também já repeti que TUDO ESTAVA BEM quando foram relativos ao passado.

Não foi só pelo Harry, apesar de que um pouquinho, sim. Foi e continua sendo por mim! Meu muito obrigada à Larissa que, de cara, se tornou “minha tatuadora”. Mal posso esperar pra $$poder$$ fazer as outras, bem… CINCO que ainda quero!

Arwen, a gata (aka Vídeo-Tag: Meu Animal de Estimação)

Em 08.08.2017   Arquivado em Vídeos

Aqui em casa a gente SEMPRE teve cachorros até que, ano passado, tivemos que encarar a “Pakistinência” eterna com a morte da Pakita… Desde então eu sentia uma falta danada de ter bicho em casa, tornando quase necessária uma “aquisição” que tivemos no fim de maio: a Arwen! Eu sou o que poderíamos chamar de “dog person”, mas ficaria muito inviável ter um agora porque é um bicho que demanda muito mais atenção, não só na parte da carência, mas também na educação. Um gatinho seria a alternativa mais óbvia e linda, né!

Arwen

Foram três “Arwens”. A primeira era uma gata de rua que uma amiga e seus vizinhos estavam tentando resgatar. Depois de muito pensar (e recebendo ajuda dessa amiga e da minha mãe) resolvi ficar com ela, mas foi só decidir pra danada sumir e eles não conseguiram achar mais. Dias depois um colega da minha irmã estava com filhotes precisando de um lar e ela já avisou que ficaríamos com uma fêmea. Ela ia chegar na segunda feira e no sábado já tinha todo um enxoval a esperando aqui, mas naquela noite ela morreu e perdi minha segunda quase filha. Antes que eu pudesse pirar e repensar se aquilo era um “sinal” de que deveria desistir da ideia, meu pai entrou em contado com uma conhecida que também tinha filhotinhos e naquela mesma segunda passou aqui para deixar a neném!

Minha reação inicial foi surtar completamente. Apesar de precisar desesperadamente dela e ter tido isso como recomendação de “tratamento” por parte da minha psicóloga, a ansiedade não me deixou ficar de boa com a situação. Eu só conseguia pensar em todas as coisas que poderiam dar errado, em como ela poderia nem gostar de mim ou como eu poderia ser péssima pra ela… Mas nada disso aconteceu! A Arwen ronronou desde o primeiro momento que a gente se viu e passou nossa primeira noite juntas dormindo na minha cabeça. Depois de alguns dias de adaptação nós nos tornamos quase viciadas uma na outra: se saio de casa ela mia sem parar, e eu sinto sempre um aperto enorme no coração de estar deixando ela pra trás!

Arwen

A Arwen tem o “cabelo” bem pretinho, mas a pele branquela. Ela é dramática, falante e chorona, mas extremamente carinhosa com todo mundo. Somos a personificação do “tal mãe, tal filha”!

O nome vem do universo de “O Senhor dos Anéis” de Tolkien. Arwen é a princesa elfa de Valfenda, nos filmes interpretada pela MARAVILHOSA da Liv Tyler, uma das minhas personagens favoritas da Terra Média. Eu já tinha em mente que teria um macho chamado Obi-Wan Kenobi, então quando a oportunidade de ter uma fêmea surgiu fiquei me questionando como a chamaria… Essa resposta veio quase imediatamente. É um nome meio complicado, quase ninguém consegue falar de cara, e muitos me perguntaram por que não coloquei Hermione, mas nem era uma possibilidade… Seria meio óbvio e a Mione é pra mim uma paixão à parte, sabe? Eu não conseguiria vinculá-la a mais ninguém que não fosse ela mesma. No final acho que tinha que ser Arwen mesmo, eu gosto e ela também, porque responde de cara quando chamo!

Arwen

Fazia tempos que eu estava com a tag Meu Animal de Estimação no caderninho de vídeos pra gravar e a ideia era responder sobre a Pakita mesmo, mas fui enrolando até que não deu mais… Então em homenagem a ela já resolvi colocar isso em agora e aí vamos pra aproveitar a chance de contar mais sobre nossa história juntas! Ela vai completar 5 meses no fim de agosto (nasceu no dia do aniversário do Elton John!), três deles aqui do meu lado, mas eu já não lembro como era a vida antes. Sério, gente, nós fomos feitas uma para a outra.

Perguntas:

01. Qual é o nome do seu animal de estimação?
02. Qual é a espécie e a raça dele(a)?
03. Qual é a idade?
04. Como você o adquiriu?
05. O que ele (a) mais gosta de comer?
06. Há quanto tempo você tem seu animal de estimação?
07. O que ele (a) faz que é muito engraçado/fofo?
08. Como é a sua relação com seu animal de estimação?
09. Situação engraçada que aconteceu entre vocês.
10. Alguns apelidos/ nome que você chama seu animal de estimação.

13 anos de Sweet Luly! + Sorteio

Em 26.06.2017   Arquivado em Blog, Vídeos

Adivinha quem entra hoje na “puberdade do mundo dos blogs”? Sim, o Sweet Luly! Fazem 13 anos desde que abri o painel de controle do Weblogger para criar mais um entre meus “trocentos” blogs, sem nunca imaginar de verdade que ele se tornaria o “oficial” e que estaria firme e forte comigo até hoje, em uma plataforma muito melhor e com conteúdo tão mais bacana! Bom, eu já disse isso aqui, mas escrever é a coisa que mais gosto de fazer na vida… Já escrevi um livro inteiro e comecei outros, anos de diários, redações, trabalhos, crônicas, cartas, e-mails, artigos, um TCC, músicas, histórias em quadrinhos, até roteiro… Mas lá no fundo mesmo o que eu mais gosto de escrever são POSTS, e é aqui que venho feito isso durante todo esse tempo e com tanta alegria, é uma data pra se comemorar e muito!

A celebração fica mais cheia de amor ainda no “Hello, hello” de hoje com nosso clássico SORTEIO DE ANIVERSÁRIO! Além do blog o Expresso Rosa também tá completando 13 anos dia 17 de julho e entre as duas datas vocês vão poder concorrer a um kit todo cor-de-rosa que montei junto com amigos muito especiais que me ajudaram a tornar esse dia ainda mais legal. Ele contém o caderno artesanal “Think Pink” que eu fiz especialmente pra isso, uma caneca “Plataforma 9 3/4” da lojinha do canal Menino Gil (tinha que ter Harry Potter porque hoje a série completa 20 anos!) e uma blusa Super Girl, que foi feita numa parceria do blog com a Cia do Ponto. Todos os itens têm a ver com os temas que trago pra cá e, bem, acho que vocês vão gostar, né?. Falei sobre as regras direitinho no vídeo e mostrei cada item com detalhe.

Kit Think Pink de aniversário do Sweet Luly (e do Expresso Rosa)!

a Rafflecopter giveaway

Pra que não tenham dúvidas: as inscrições podem ser feitas até às 23h do dia 14 de julho. A única parte “obrigatória” é a de clicar em “Quero Participar!” colocando seu e-mail, que é pra eu entrar em contato, porque não quero forçar ninguém a ter que fazer nada, e ter endereço de entrega em território nacional. Mas aí quanto mais Redes Sociais vocês seguirem, mais chances terão de ganhar! O resultado vai aparecer aqui nesse mesmo post no dia 15 e na página do Facebook. Boa sorte a todos, espero que tenham gostado do kit amoroso, obrigada por estarem aqui comigo todo esse tempo e PARABÉNS SWEET LULY (e pra mim também)!

Pessoal, na do sorteio tem como ler os Termos e Condições, que são todos simplezinhos, mas lá coloquei TODAS as datas para ninguém vacilar na hora de receber os prêmios. Peço que POR FAVOR leiam para ficar tudo esclarecido e na base do amor!

Vídeo-Tag: Os Últimos

Em 08.06.2017   Arquivado em Memes e Tags, Vídeos

Minha vida de “YouTuber” oscila muito… Eu vou e agendo 5 vídeos de uma vez, acho que tá tudo bem responsável, aí quando passa percebo que não produzi mais nada e o canal fica metade do mês às moscas… Principalmente agora, nessa fase da minha vida em que é uma luta diária até mesmo sair da cama, que dirá produzir coisas! Porém fiquei me sentindo culpada esses dias que deixei acontecer DE NOVO e resolvi gravar a tag Os Últimos, que é rapidinha e supriu essa ausência até semana que vem, quando as coisas irão se normalizar de vez (eu espero)!

Essa tag foi criada pela G Flores há alguns anos atrás, é meio antiga mesmo, mas tava aqui dando sopa na lista de vídeos que eu queria gravar então resolvi por na roda! Sobre as perguntas em si não tem muito mistério, a gente tem que responder os últimos itens na nossa vida em diversas categorias: maquiagem, beleza, entretenimento, por aí vai…

Perguntas:

01. Último item de maquiagem que comprou
02. Último produto de corpo que comprou
03. Último produto de cabelo que comprou
04. Último esmalte que usou
05. Último perfume que comprou/ganhou
06. Aplicativo do momento
07. Último vídeo que assistiu no Youtube
08. Última foto que postou no Instagram
09. Último música que viciou
10. Último filme que viu
11. Último livro que leu
12. Último livro que comprou
13. Último seriado que assistiu
14. Última roupa que comprou
15. Último sapato que comprou

Se mais alguém tiver gravado ou resolver gravar essa tag por aí me avisa aí em baixo, de preferência com o link pra eu poder assistir! Algum de vocês tem mais alguma legal pra me indicar? Eu ando preferindo produzir vídeos de gameplay ou falando sobre assuntos específicos, mas esses acabo não trazendo pro blog porque acho que não faria sentido, é melhor já escrever o que foi falado de uma vez (na segunda feira, dia 12, vai sair um assim), então pra acompanhar MESMO não deixem de se inscrever no canal!

Favoritos de Abril

Em 03.05.2017   Arquivado em Vídeos

Sem querer eu criei uma “tradição” nos últimos dois anos de gravar Favoritos de Abril e só, não rola em nenhum outro mês, e dessa vez não poderia ser diferente, né? Eu penso mensalmente “Ah, dessa vez quero fazer com certeza!”, mas nunca acho que tem coisas relevantes o suficiente, então é isso aí, focaremos nesse costume que já deu certo, pra que mexer em time que tá ganhando?

Para esse ano, como todos os outros, temos aquela boa e velha mistura meio louca e sem sentido de falar de tudo: beleza, música, “audiovisual” e O QUE MAIS VIER NA CABEÇA e tenha tido destaque no meu coração! Acho que eu nunca vou conseguir fazer focando num tema só porque eu não sou assim, tenho uma alma eclética, this is me, e (cá entre nós) é esse tipo de Favoritos que gosto de assistir, então é óbvio que será o tipo de Favoritos que vou produzir!

Batom “Vinhex”, da Quem Disse, Berenice? | Compre aqui! |
Delineador “Marrolino”, da Quem Disse, Berenice? | Compre aqui! |
Filtro solar “Idéal Soleil Antiacne”, da Vichy | Post aqui! |
Série “The Get Down” – Parte 2, da Netflix | Assista aqui! | Post aqui! |
Música “Um a um”, dos Tribalistas | Escute aqui! |
Evento “Hogsmeeting 2017 – Ano 3” | Post aqui! | Conheça o Potter Club BH! |
Encadernação “Mapa do Maroto” (#27) | Post aqui! | Visite o Expresso Rosa! |

Favoritos de Abril - Idéal Soleil Antiacne
Elle e o “Idéal Soleil Antiacne”, da Vichy

Favoritos de Abril - Quem Disse, Berenice?
Batom Vinhex e delineador Marrolino da Quem disse, Berenice? Tem fotos minhas usando usando ambos no último post de Lookbook!

AGORA VAMOS CONVERSAR AQUI EU E VOCÊS! Tenho visto muitas, muitas, muitas reclamações rodando nas interwebs sobre “posts de vídeos” como esse aqui, onde o conteúdo real é passado só depois de apertar o play e o texto é um mero complemento… Eu gostaria muito que meus posts fossem legais e relevantes, então nesse caso dos favoritos o que vocês acham que é preciso pra melhorar? Só a lista de coisas, que nem essa que fiz, tá de bom tamanho? Tenho que escrever detalhadamente de cada coisa mais uma vez, mesmo que já tenha feito isso falando? É legal isso de colocar a foto de alguns produtos ou nadavê? Ou eu tenho que fazer do meu jeito e azar do resto? Num gosto muito dessa última opção, não, então ao invés de um “Ajuda, Luciano” participem desse “Ajude a Luciana”, por favor!

Página 3 de 221234567... 22Próximo