Sombras da Noite

Em 03.07.2012   Arquivado em Filmes

Sombras da Noite Sombras da Noite (Dark Shadows) *****
Elenco: Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Bella Heathcote, Chloe Moretz, Gulliver McGrath, Ivan Kaye, Jonny Lee Miller, Michael Sheen, Susanna Cappellaro, Helena Bonham Carter, Eva Green, Christopher Lee, Jackie Earle Haley, Alice Cooper, Thomas McDonell
Direção: Tim Burton
Gênero: Comédia/Drama
Duração: 113min
Ano: 2012
Sinopse: “No ano de 1752, Joshua, Naomi Collins e seu filho Barnabas, foram embora de Liverpool, Inglaterra, para começar uma nova vida na América. Mas mesmo um oceano não foi suficiente para escapar da misteriosa maldição que atormenta sua família. Duas décadas se passaram e Barnabas (Johnny Depp) tem o mundo aos seus pés, ou pelo menos a cidade de Collinsport, Maine. Capitão do Collinwood Manor, Barnabas é rico, poderoso e um playboy inveterado … até que ele comete o erro grave de quebrar o coração de Angelique (Eva Green), uma bruxa, em todos os sentidos da palavra, Angelique condena-o a um destino pior que a morte, transformando-o em um vampiro e enterrando-o vivo. Dois séculos mais tarde, Barnabas é libertado de seu túmulo, e surge nos dias modernos.” (fonte)
Comentários: Antes de começar quero dizer que tenho um problema com Tim Burton. Não vou dizer que já vi todos os filmes dele, mas dentre os que vi o mais normal foi o 1º Batman e, cá entre nós, de NORMAL aquele filme não tem nada. O último que eu vi, porém, foi “Alice no País das Maravilhas” que no dia achei lindo e foi só o tempo passar pra eu tomar mais e mais antipatia do negócio. Não acho que o trabalho dele seja ruim (eu gosto de vários), mas ele tenta fazer uma coisa psicodélica disfarçadinha de cult – ou quem sabe o contrário – que não cola em mim.
Foi assim, com essa opinião na cabeça, que eu estava quando “Sombras da Noite” surgiu em minha vida. E aí eu assisti ao filme e vi que Tim Burton finalmente conseguiu fazer algo que é DELE, inteiramente dele, porque foi quando ele admitiu que não é psicodélico, não é cult. Ele é SEM NOÇÃO MESMO. O filme é absurdamente sem noção. E é sem noção de incrível também!!
Não sei mais o que eu posso falar sobre. Só o fato de um ótimo diretor ter finalmente encontrado o que dá mais certo na vida dele já vale a pena ser assistido. Sem contar que tem vampiros, tem muitas músicas boas (Elton Jooohn, toca Elton Joooooohn!!!!) e tem Christopher Lee aos 90 anos de idade parecendo ter muuuito menos que isso mesmo. Não sei como ele consegue.
Melhores Cenas: Já que estamos falando de música, ehr. A melhor sequencia do filme pode ser resumida em duas palavras: Alice Cooper. E só assistindo pra entender como ele acaba se tornando a “mulher mais feia que eu já vi”. Alice Cooper com maquiagem pra parecer novo e corpo ainda de velho. Cantando. Não acreditei quando vi o nome desse cidadão nos créditos iniciais e aí uma pequena pesquisa no Filmow nos indicou seu personagem: “Himself”. Gente, bom demais!!
Trailer:

Os Vampiros que se Mordam

Em 03.10.2010   Arquivado em Filmes

Ontem fui ao cinema e assisti dois filmes. Um MUITO bom e triste (do qual falo depois) e o outro assim… Ruinzinho, porém engraçadíssimo. E é sobre ele que quero escrever hoje.

vampsuck Os Vampiros que se Mordam (Vampires Suck)
Elenco: Jenn Proske, Matt Lanter, Diedrich Bader, Chris Riggi, Ken Jeong, Anneliese van der Pol, Mike Mayhall, Rett Terrell, Stephanie Fischer, Nick Eversman, Zane Holtz, Crista Flanagan, Jeff Witzke, Jun Hee Lee, Michael Hanson, Kelsey Ford, Parker Dash, Leo Fabian
Direção: Jason Friedberg/Aaron Seltzer
Gênero: Comédia
Duração: 82 min
Ano: 2010
Sinopse: “Os Vampiros que se Mordam é uma sátira aos filmes que abordam a angústia e a vida amorosa dos adolescentes no mundo contemporâneo. Becca, adolescente ansiosa que não é vampira, está indecisa entre dois garotos. Antes que consiga escolher, ela precisa dar um jeito no pai controlador, que a faz passar vergonha tratando-a como criança. Enquanto isso, os amigos de Becca se veem às voltas com seus dilemas amorosos -, e tudo vem à tona na festa de formatura da escola”
Comentários: Depois do brilhante Opúsculo, foi a hora de eu morrer de rir com outra sátira da série de vampiros que menos gostei de todos os tempos. O filme é dos mesmo produtores de “Todo Mundo em Pânico” e é bem naquele estilo: escolheram uma história para parodiar e colocaram algumas outras no meio pra dar graça. Buffy, Alice, Gossip Girl… Todas elas estão ali. Poré, os protagonistas mesmo são Bella, oops, digo, Becca e seus dois amores não humanos: Edward e Jacob. E aí começa uma sátira incrível que mistura Crepúsculo e Lua Nova, com atuação PERFEITA por parte dos atores, todas as caretas são milimetricamente bem feita, assim como modo de falar super falso e arrumação compulsiva do cabelo.
Não quero revelar muito sobre o roteiro e tudo mais, mas se você é fã legal ou não-fã legal da saga vá assistir, nem que seja em dias de cinema barato pra não ter sensação de ter jogado dinheiro fora. E, POR FAVOR, ame a cena em que Jacob chama sua alcatéia para ajuda-lo porque é a mais legal, bem feita e hilária de todo o filme!!

Dal Ende = Claudia de Plástico

Em 13.10.2009   Arquivado em Dolls

– Desde que vi “Entrevista com o Vampiro” mês passado fiquei apaixonada porque (mesmo não gostando de filmes violentos, sangrentos e medonhos) mostrava o que eu não via a muito tempo: vampiro “de verdade”, que morre com a luz do Sol ao invés de virar purpurina, que bebe sangue de gente todo dia e que dá medo, do jeitinho que eu gosto, como já tinha deixado bem claro. Eu nunca achei o Tom Cruise lindo-de-morrer, mas ele como Lestat me faz repetir sem parar “vem me dar a escolha que nunca tive”, virou amor platônico incondicional!! Mas… uma certa personagenzinha teve efeito contrário sobre mim e nunca tive medo maior de algo na minha vida: Claudia!! Menininha de cacho dourado e olhar meigo = MORTE!! Mais sádica que ela impossível!!

– E antes que eu pudesse manifestar esse medo mortal para todo mundo, eis que a Groove mostra as fotos originais de seu lançamento Pullipístico de janeiro: “Vampires in Twilight”!! Não, não é só para o nome do set que podemos dizer que qualquer semelhança não é mera coincidência… Quando bati os olhos na “Dal Ende” decidi que o nome que deram pra ela era absurdamente errado. O nome da capetinha, se eu tivesse uma, seria Dal Claudia!!

DalClaudia

– Chuta que é macumba!! Com uma boneca dessa dentro do quarto eu não durmo nunca mais!!

Veja outras fotos das bonecas do set aqui!!

Crepúsculo

Em 12.01.2009   Arquivado em Filmes, Leitura

* Pessoal, que calor é esse?? Finalmente parou de chover, mas é impossível ficar confortável. Esse clima maluco, teve dia de inverno que fez 36°C, aí o verão tava um friozinho delicioso pra compensar, mas agora tá nisso…Que ódeo!!
Mas não é disso que eu vim falar não… FÃS MALUCAS E DESESPERADAS DE CREPÚSCULO: nããããããããããão leiam esse post, senão será o fim da minha reputação Blogueira!! Lembrem que sou legal, independente de ter gostado ou não da paixão de vocês. Quem não liga pra opiniões opostas: vá em frente!!

* Minha irmã ganhou o bendito livro e eu li meio “assim”, mas esperando que fosse bom o bastante pra ter virado essa febre que virou. Mas aí eu li e, bem… Enfim, aí hoje fui assistir o filme com ela e com meu pai e devo admitir que, depois de ter uma opinião formada sobre a história, o que me levou mesmo a ir lá foi Robert “Coisa Linda” Pattinson #gatcheenho pegael… Cheguei lá, meio que quebrei a cara e vocês estão prestes a ver algo inédito por aqui: EU gostando mais de que vi do que o que li!!

CrepúsculoLivro Crepúsculo – livro
– Autora: Stephenie Meyer
– Sinospe: “Isabella Swan chega à nublada e chuvosa cidadezinha de Forks – último lugar onde gostaria de viver. Tenta se adaptar à vida provinciana na qual aparentemente todos se conhecem, lidar com sua constrangedora falta de coordenação motora e se habituar a morar com um pai com quem nunca conviveu. Em seu destino está Edward Cullen.
Ele é lindo, perfeito, misterioso e, à primeira vista, hostil à presença de Bella o que provoca nela uma inquietação desconcertante. Ela se apaixona. Ele, no melhor estilo “amor proibido”, alerta: Sou um risco para você. Ela é uma garota incomum. Ele é um vampiro. Ela precisa aprender a controlar seu corpo quando ele a toca. Ele, a controlar sua sede pelo sangue dela. Em meio a descobertas e sobressaltos, Edward é, sim, perigoso: um perigo que qualquer mulher escolheria correr.
Nesse universo fantasioso, os personagens construídos por Stephenie Meyer – humanos ou não – se mostram de tal forma familiares em seus dilemas e seu comportamento que o sobrenatural parece real. Meyer torna perfeitamente plausível – e irresistível – a paixão de uma garota de 17 anos por um vampiro encantador.”

– Comentários: Aaaaaah não, gente!! Alguém me diz O QUE, POR FAVOR, tem de tão incrível nessa história?? Eu não entendo, não entendo, não entendo!! As personagens, nossa, gostei de pouquíssimos… Basicamente o Charlie (fofo!). Achei a Bella tão chatinha =/ E aí vem o enredo. É narrado por uma menina bobinha, você lê 300 páginas sem ver nada demais e de repente começa o clímax de história mais besta que já vi!!
No início eu achei meio Romeu e Julieta, tipo “nem te conheço direito e já morro por você”, mas depois fui pensando e tals… Acho que ele é meio irresistível demais, então não conto mais isso como defeito.
Enfim, minha opinião… legalzinho. Nada mais e nada menos que isso!! Fim!!

CrepúsculoFilme Crepúsculo – filme
– Elenco: Robert Pattinson, Kristen Stewart, Taylor Lautner, Michael Welch, Justin Chon, Peter Facinelli, Kellan Lutz, Cam Gigandet, Anna Kendrik
– Duração: 120 min.
– Sinopse: “Isabela Swan vai morar com seu pai em uma nova cidade, depois que sua mãe decide casar-se novamente. No colégio, ela fica fascinada por Edward Cullen, um garoto que esconde um segredo obscuro, conhecido apenas por sua família. Eles se apaixonam, mas Edward sabe que quanto mais avançam no relacionamento, mas ele está colocando Bella e aqueles à sua volta em perigo. Quando ela descobre que Edward é, na verdade, um vampiro, ela age contra todas as expectativas e não tem medo da sede de sangue de seu grande amor, mesmo sabendo que ele pode matá-la a qualquer momento.”
– Comentários: Em toda minha vida eu gostei muito mais de ler um livro mil vezes do que ver mil filmes diferentes. Eu, apaixonada com Harry Potter como sou, ODEIO os filmes, acho horrível. Não consigo gostar 100% de adaptações. Mas talvés porque achei a história fraca e tals, eu preferi o filme!! JURO POR DEUS!! Ah, nem, tô toda errada, viu!!
Só não gostei das maquiagens (muito mal-feitas), do Jacob (velho demais) e do Charlie… Imaginei ele um típico policial-simpático, mei-gordo, mei-careca de cabelos brancos, estragou minha magia.
A cena que eu mais quera ver era ele mostrando pra ela como fica no sol, porque quando li não conseguia imaginar muito bem. Ficou bem próximo do que minha cabecinha gerou, só que mais bonito.
No mais, ri muito, e até meu pai riu, nas cenas Charlie + Edward (meus faavoritos), da espingarda e pré-baile, e gostei da maneira como a história foi levada. A Kristen tem uma voz forte que fez a Bella ficar menos besta, apesar de trabalhar mal pra caramba, e o Robert… Aaaaah, ingleses e seu sotaque impossível de disfarçar, ninguém pediu minha opinião não, gente, mas ele é LINDO!! Aquela hora que eles chegam na escola juntos pela primeira vez, que ele sai do carro de óculos de sol, aí abre a porta e depois ainda abraça ela, ah, se fosse comigo!!

* Depois do filme nós comemos pizza com Coca Cola, tomamos sorvete no McDonalds e agora eu QUERO MUITO ir no “Marley & Eu”, porque virou meu livro-não-HP favorito e mais “chorável”…

.. ah nem, viu, eu devo estar meio chata ou meio velha… Vamos fazer de conta que só falei do filme, tá, pra vocês não boicotarem meu blog, hehehe.

Ouvindo: Guilty – Bee Gees

– Comentários