Os Adoráveis

Em 12.08.2015   Arquivado em Leitura

Os Adoráveis Os Adoráveis (Adorkable) *****
Autor: Sarra Manning
Gênero: Romance, Comédia
Ano: 2013
Número de páginas: 384p.
Editora: Novo Conceito
Sinopse: “Jeane é blogueira. Seu blog, o Adorkable, é um blog de estilo de vida — na verdade, o estilo de vida dela — e já ganhou até prêmios na categoria “Melhor Blog sobre Estilo de Vida” pelo e Guardian e um Bloggie Award. Adora balas Haribo, moda (a que ela cria, comprando em brechós) e colorir (ou descolorir totalmente) os cabelos. Cheia de personalidade e meio volúvel, ainda assim Jeane é bacana — mesmo nos momentos em que se transforma numa insuportável. Mas, certamente, ela não olharia duas vezes para Michael. Porque Michael é o oposto de Jeane. Ele é o tipo de cara que namoraria a garota mais bonita da escola. E compra suas roupas na Hollister, na Jack Wills e na Abercrombie. Além disso, diferente de Jeane, que é autossuficiente, Michael é completamente dependente do pai, o Clínico Geral que condena açúcar, e ainda permite que sua mãe compre suas roupas! (Embora, para Jeane, o pior mesmo sobre Michael é que ele baixa música da internet e nunca paga por isso). Jeane e Michael têm pouco em comum, além de algumas aulas e uma maçante dupla de “ex” — Scarlett e Barney. Mas, apesar disso, eles não conseguem se desgrudar desde que ¬ ficaram pela primeira vez.” (fonte)
Comentários: Eu ganhei esse livro de aniversário e assim que li a sinopse soube de cara o motivo pelo qual ele foi escolhido pelos meus tios para mim: a protagonista é blogueira! E, olha, não é uma blogueira qualquer não, ela é completamente alternativa e bem sucedida, você passa o livro inteiro desejando que o seu blog, Adorkable, realmente exista só pra poder acompanhar suas roupas malucas, suas mudanças de cores exóticas de cabelo e seus textos cheios de opinião.
E é essa garota que é trocada pelo namorado pela namorada de Michael, um cara certinho da escola que sempre agrada a todo mundo. Estando nessa situação de terem sido “chutados” eles acabam se envolvendo um com o outro e a partir do momento em que ficam pela primeira vez, meio sem querer, não conseguem se desgrudar mais.
O livro é super divertido, foi ótimo ler algo engraçado depois de ter terminado um livro pesado como Por Lugares Incríveis, que eu também ganhei de aniversário. A Jeane tem uma ideias completamente piradas e consegue te convencer de que elas estão certas enquanto você lê a narração dela e o Michael com toda aquela pose de “garoto normal” também não fica muito atrás, os dois são malucos de modos tão diferentes que parece muito errado que não fiquem juntos.
A maneira como ele vai entrando na vida dela, primeiro sem ela saber pelo Twitter e depois quebrando a perna da garota, é bem divertida, mas confesso que fui ficando incomodada com alguns pensamentos dele em relação a ela à medida que eles vão ficando juntos, uma ideias bem machistas e preconceituosas que me davam vontade de socar o rapaz, ainda bem que com o tempo ele supera isso! Fora isso gostei de todo o livro, mesmo as cenas que eram descritivas além do limite (+18) eram divertidas, uma leitura rápida, leve e os personagens são bem humanos e têm seus defeitos, qualidades, problemas e histórias de vida bem planejados. Recomendo principalmente para quem tem (e ama) blogs, por mais que não seja a temática principal – que vai mudando ao longo do livro à medida que as coisas vão acontecendo, o que é legal também – é uma coisa super forte na história! Nem o final “clichê” incomoda, na verdade eu adoro e achei perfeito.
(Fora o plus de se passar na Inglaterra que é meu amorzinho e tudo mais, eu ficava imaginando o sotaque deles o tempo todo querendo cada vez mais poder acessar o site…)
A capa do livro não impressiona tanto a primeira vista, mas depois que você começa a ler só consegue imaginar os dois desse jeito e é ótimo pra quem vai visualizando as cenas na cabeça como se fosse um filminho (acho que todo mundo faz isso, né?) e fica esperando desesperadamente a hora em que ela vai aparecer com os cabelos laranjões para ficar 100% fiel à modelo – apesar de que na capa gringa ela tem os cabelos grisalhos, que é como começa a história, então acho que esse “efeito” só acontece com a gente mesmo…

badge_post_01