Divergente

Em 20.04.2014   Arquivado em Filmes

Divergente Divergente (Divergent) *****
Elenco: Shailene Woodley, Theo James, Kate Winslet, Ansel Elgort, Ashley Judd, Ray Stevenson, Zoë Kravitz, Ben Lloyd-Hughes, Tony Goldwyn, Jai Courtney, Maggie Q, Miles Teller, Christian Madsen (I), Ben Lamb, Mekhi Phifer
Direção: Neil Burger
Gênero: Aventura
Duração: 139 min
Ano: 2014
Sinopse: “Na futurística Chicago, quando a adolescente Beatrice (Shailene Woodley) completa 16 anos ela tem que escolher entre as diferentes facções que a cidade está dividida. Elas são cinco, e cada uma representa um valor diferente, como honestidade, generosidade, coragem e outros. Beatrice surpreende a todos e até a si mesma quando decide pela facção dos destemidos, escolhendo uma diferente da família, e tendo que abandonar o lar. Ao entrar para a Dauntless, ela torna-se Tris e vai enfrentar uma jornada para afastar seus medos e descobrir quem é de verdade. Além disso, Tris conhece Four, um rapaz mais experiente na facção que ela, e que consegue intrigá-la e encantá-la ao mesmo tempo.” (fonte)
Comentários: Eu assisti ao filme “Divergente”, adaptado no livro de mesmo nome, pouco mais de uma semana antes do lançamento na pré-estréia para convidados que teve em Belo Horizonte – que foi a primeira do país. Pensei em postar sobre ele antes mas acabei adiando porque achei melhor esperar sair oficialmente e o pessoal assistir pra expressar o que achei e ter quem concorde ou não comigo.
No geral achei o filme muito bom, com alguns erros de adaptação meio tristes, mas que não acho que atrapalharam o enredo em si. Gostei de como o universo de Divergente foi apresentado, gostei de como a Chicago futurista foi retratada e gostei principalmente da apresentação das facções, eles mostravam os símbolos de forma incrível antes de falar sobre, ficou lindo! O figurino de algumas delas também merece destaque: Erudição tá de matar de lindo e Audácia e Franqueza ficaram bons também. Abnegação por sua vez achei que podia ter tido um acabamento melhor e Amizade ficou HORROROSO, um estilo meio hippie forçado que nem seguia as cores da facção, uma pena porque tem como fazer coisas lindas com a combinação vermelho e amarelo. Fiquei triste porque considero a Amizade “minha facção” e não acho que eles deviam ser vistos só como agricultores drogados, pra mim a essência deles é a melhor de todas por serem pessoas gentis e amigáveis e tudo mais. Mas ok.
Sobre o elenco do qual reclamei durante meses: quebrei a cara! Kate Winslet ARRASOU como como Janine, estava irreconhecível e impecável, e Theo James, socorro, alguém me abana com aquele homem, mãe do céu, que voz é aquela? Todas as meninas – e alguns meninos – arfavam de emoção cada vez que Quatro falava qualquer coisa no filme, não tinha como sair impune a ele, incrível mesmo. Só a Shailene que não achei que funcionou no papel: a voz dela é meio molenga mosca morta pra alguém tão forte como a Tris e ela é MUITO ALTA com um “corpão” que não combina já que a personagem é pequena e isso é falado o tempo todo.
Em alguns momentos senti falta de algumas partes do livro como, por exemplo (E SPOILER) o romance da Cristina com o Will (Que virou um abraço carinhoso. Só), o ataque que o Edward sofre que nem é mencionado e o final. Teve um parte incrível que envolve Tris atirando facas que eu até aplaudi, mas ficou meio forçado no geral e não tinha naaaada a veeeer com o livro. Fora isso os outros cortes e modificações não me incomodaram, inclusive achei necessário em alguns casos.
Melhores momentos: Além dos símbolos da Erudição, Amizade e Abnegação sendo apresentados de forma incrível com uma caracterização real das imagens e da apresentação das facções no início como deveriam ser, e não da forma estereotipada como realmente são, minha cena favorita foi a da tirolesa. O cenário tá fantástico, a trilha sonora incrível, Veronica Roth (que, pra quem não sabe, é a autora dos livros) faz uma apariçãozinha e é um momento icônico e importante PRINCIPALMENTE para quem leu Convergente, o último livro da trilogia. Eu tinha esquecido de como era exatamente então quando ela foi lançada acabei lembrando e o epílogo do terceiro livro me veio na cabeça e eu CHOREI COMPULSIVAMENTE DE SOLUÇAR! Sério, gente, não achei que ia chorar – e vocês me conhecem, eu choro em propaganda de margarina – mas não deu pra segurar, cada vez que lembro daquilo fico mais e mais emocionada, cena linda mesmo!
Dei 3 estrelas e meia aqui no blog e acho que 4 lá no Filmow. Não sei se essa minha opinião vai se manter para sempre quando eu rever o filme sabe-se lá quando, mas tô satisfeita agora e isso que importa, vale a pena pra quem leu e gosta da série, pra quem leu e nem gosta tanto assim e pra quem não leu e gosta de uma distopia ou de filmes de ação leve!