Comer, Rezar, Amar

Em 06.10.2010   Arquivado em Filmes

comerrezaramar Comer, Rezar, Amar (Eat, Pray, Love)
Elenco: Julia Roberts, I. Gusti Ayu Puspawati, Hadi Subiyanto, Billy Crudup, Viola Davis, A. Jay Radcliff, Mike O’Malley, James Franco, Ryan O’Nan, Gita Reddy, Mary Testa, Welker White, Tuva Novotny, Luca Argentero, Silvano Rossi, Giuseppe Gandini, Elena Arvigo, Andrea Di Stefano, Lidia Biondi, Emma Brunetti, Chiara Brunetti, Richard Jenkins, Sophie Thompson, Rushita Singh, Ritvik Tyagi, Javier Bardem
Direção: Ryan Murphy
Gênero: Drama/Romance
Duração: 133 min
Ano: 2010
Sinopse: “Liz Gilbert (Julia Roberts) tinha tudo o que uma mulher moderna deve sonhar em ter – um marido, uma casa, uma carreira bem-sucedida – ainda sim, como muitas outras pessoas, ela está perdida, confusa e em busca do que ela realmente deseja na vida. Recentemente divorciada e num momento decisivo, Gilbert said a zona de conforto, arriscando tudo para mudar sua vida, embarcando em uma jornada ao redor do mundo que se transforma em uma busca por auto-conhecimento. Em suas viagens, ela descobre o verdadeiro prazer da gastronomia na Itália; o poder da oração na Índia, e, finalmente e inesperadamente, a paz interior e equilíbrio de um verdadeiro amor em Bali. Baseado no best-seller autobiográfico de Elizabeth Gilbert, Comer, Rezar, Amar prova que existe mais de uma maneira de levar a vida e de viajar pelo mundo.”
Comentários: Lembra que falei do filme ruim e engraçado?? Agora é hora de falar do que é muito bom e triste… Porque é!! Eu não li o livro ainda, mas agora sei que VOU ler, preciso, porque estou encantada… A Julia Roberts é linda e foi cercada de coisas lindas durante o filme inteiro. Descobri o quanto quero conhecer a Itália agora!!
Mas mesmo lindo e ótimo, é triste, ou eu achei, porque rolou uma leve identificação com a Liz e ela é uma pessoa triste em quase todo o filme. Existem momentos específicos em que é muito fácil chorar e outros (menos) em que você ri pra compensar, mas acho que “coloca o dedo na ferida” de uma forma que as risadas não conseguem abafar o quanto você chorou.
Ah, a trilha sonora é linda!! Os cenários também!! E o figurino. Só o português dos “brasileiros” que não ficou lá grandes coisas. E, que eu saiba, não é comum no Brasil os pais beijarem os filhos na boca pra sempre. Que eu saiba.
Enfim, corram pro cinema, eu vou correr porque quero ver denovo!!

Cartas Para Julieta

Em 18.06.2010   Arquivado em Filmes

cartasjulieta Cartas Para Julieta (Letters to Juliet)
Elenco: Amanda Seyfried, Vanessa Redgrave, Gael García Bernal, Christopher Egan, Franco Nero, Lidia Biondi, Milena Vukotic
Direção: Gary Winick
Gênero: Romance
Duração: 105 min
Ano: 2010
Sinopse: “Sophie (Amanda Seyfried), uma garota americana que vai passar as férias na Itália, descobre uma cartão não respondida para Juliet, uma das milhares de longas cartas deixadas por um personagem de ficcção conhecido como amante de Verona que, normalmente, são respondidas pelas secretárias de Juliet. A garota, então, sai em busca dos amantes destas cartas.”
Comentários: Mesmo sem assistir ao trailer e mesmo sem saber nada sobre a história no início do filme você já sabe que a personagem da Amanda Seyfried, Sophie (deja vu??) tá com o cara errado!! Lindo, mas errado. E aí você fica esperando pra hora em que o cara certo vai aparecer.
O filme é lindo!! Tem um cenário lindo, uma história linda de tão utópica, as personagens têm o “coração” lindo, sabe, você percebe isso assistindo. A paisagem é linda e só o figurino que, bem, é uma catástrofe!!
É incrível que em grande parte da história Sophie está em busca de ajudar alguém a encontrar seu verdadeiro amor, e o que seria repetitivo é engraçado, romântico e alegre, você não cansa: quer que elas encontrem, mas ao mesmo tempo não quer que aquilo acabe.É bem difícil fazer comentários sem acabar contando o que acontece, mesmo porque o final é previsível demais, mas mesmo assim quando chega ali, no momento “finalmente” do filme, quando Sophie faz alguém feliz e vai ser feliz, nossa, aí é de chorar, mas sempre mantendo o bom humor.
Se for para indicar um ponto negativo, bom, o primeiro eu já citei: as roupas. Quando de longe parece que melhorou, pronto, mostra de pertinho e você vê que piorou. E depois é a trilha sonora. Tanta música italiana bonita e romântica por aí e eles fizeram a pior seleção possível.
Recomendo, principalmente para as manteigas derretidas de plantão como eu!!