Wish You Were Here: um romance musical

Em 12.08.2019   Arquivado em Leitura

Dez anos atrás eu estava fazendo meu primeiro estágio no Arquivo Público Mineiro, trabalhando naquele tão cansativo banco de dados do Projeto Hélio Gravatá, quando numa tarde qualquer “Still Haven’t Found What I’m Looking For” do U2 começou a tocar em versão instrumental. De repente, em frente ao computador onde eu normalmente trabalhava, lá no fundo da sala (bem de baixo do ar condicionado), minha cabeça formou uma cena completa: dois jovens adultos, num bar de rock amplo e cheio, viviam um momento juntos ao som da mesmíssima música. Sempre fui de criar histórias, vira e mexe elas aparecem aqui nessa cabecinha que vive a 1000km/h, mas aqueles dois… Sei lá, eles me pareciam especiais! Eu PRECISAVA conhecê-los. Precisava que outras pessoas conhecessem também. Não sei se os criei, se eles se criaram sozinhos, mas sei que Marie e David se tornaram, ali, os protagonistas de um livro, Wish You Were Here: Um Romance Musical. Uma década se passou e nesse meio tempo a história amadureceu em certos pontos, permaneceu igual em outros, rodou em e-mails de amigos que eu queria que lessem logo e até de algumas editoras. E depois de muita espera pelo momento ideal que nunca vinha, resolvi que ele se resume em uma palavra: agora! Sim, eu estou publicando meu primeiro livro!

Wish You Were Here: um romance musical

Sinopse: “Mudar para outra cidade, sair da casa do pai, dividir um apartamento com a melhor amiga e, claro, começar a faculdade dos sonhos. Após seis meses de espera em férias intermináveis, Marie estava pronta para dar esses próximos passos, acreditando que juntos seriam o grande marco daquele ano que só parecia estar começando agora. Até que em meio a tagarelices na escada e sacolas de compra derrubadas ela conheceu David.

David era metódico, extrovertido e uma daquelas pessoas de ótima memória que guardava informações sobre todas as coisas na cabeça. Ele também parecia estar disposto a conquistá-la, o que o tornava o protagonista perfeito para a primeira história de amor real da sua vida, fazendo com que finalmente se abrisse para novos sentimentos ao som de suas velhas músicas favoritas. Mas ela não poderia saber que essa trilha sonora estava prestes a se transformar radicalmente…”

ISBN: 9781080222407| Ano: 2019 (31/julho) | Páginas: 227 (físico), 172 (ebook) | Gêneros: Romance, Drama, Jovem adulto, chick-lit | No Skoob | No Goodreads | + saiba mais

Página Oficial: facebook.com/wishyouwereherelivro

Se você sentar comigo pra saber REALMENTE como é o processo, sinceramente, eu não sei dizer ao certo. Só sei como foi MEU processo. Eu tinha um livro pronto, tinha opiniões positivas sobre ele, tinha MUITA vontade em vê-lo aqui na estante e nas mãos de leitores, então no meio de julho simplesmente decidi que era hora de fazer acontecer. E fiz. O primeiro passo foi buscar um subtítulo, já que o título em inglês podia prejudicá-lo de várias formas (além de não ser nada inclusivo). Eu até pensei várias vezes em algo pra substituir 100%, mas não achei. Ele se chama Wish You Were Here há tanto tempo, com tantos significados, tinha que ser assim. Adicionamos, então, “Um Romance Musical” na frente, que deixa claro a língua no qual foi escrito e, acima de tudo, descreve EXATAMENTE o que é a história. Tem amor, tem música e sem essas duas coisas sequer existiria.

Depois me joguei nessa ferramenta maravilhosa que me provou que o perfeito não é o que idealizei, e sim o que realizei: Amazon Kindle! Em questão de horas ele, o arquivo velho de Word, se transformou num livro em pré-venda! Fiz VÁRIAS revisões, tive a capa atualizada pela Mari, que a criou pra mim anos atrás, chamei quem eu já sabia que queria e, pronto, no dia 31 de julho de 2019 (10 anos depois de Marie e David se conhecerem na história!), meia noite em ponto, um número incrível de pessoas incríveis recebeu sua compra para finalmente poder ler. E lá ele continua! Então você aí, que gosta de ler drama jovem despretensioso feito por autora nacional, pode comprá-lo por R$5,00 na Amazon (e sai de graça pros assinantes Kindle Unlimited), acessível não só no leitor digital, mas também no app da marca disponível para celular e computador.

Wish You Were Here: um romance musical

Foto do Instagram. Desenho “Lisa e Marie” por Julia Cabral.

Mas esse foi só o começo…

Eu realmente acredito que o ebook é o futuro do mercado literário, sabe? Por mais que goste de folear as páginas num livro físico acho importante a gente ir além de preferências quando o assunto é consumo. Tô feliz de VERDADE de ter tido essa oportunidade para realizar meu maior sonho, mas com o tempo ele se tornou também sonho de MUITA gente. A gente queria, precisava, de uma edição física, uma tarde de autógrafos, choros coletivos e abraços emocionados. E, ora vejam só, a própria Amazon também me forneceu isso, me dando a opção de, como autora, imprimir cópias físicas dele. E eis a “fase 2” do projeto, que ainda está ativa por mais 2 semanas, com o objetivo de fazer essa impressão do maior número possível de exemplares: uma campanha no Catarse! Nela todo mundo pode comprar o livro físico e ainda tem opção de já fazer isso com frete incluso ou outros tipos de recompensa. O valor de cada uma que está estipulado é mínimo, de forma que o apoiador possa doar um dinheirinho a mais pro dono da campanha (no caso, eu), que nessa vai virar mais e mais livros!

Leia também: 5 músicas entituladas “Wish You Were Here” pra você se apaixonar ao ouvir!

A ideia é imprimir 100 exemplares, e eu tremo só de imaginar a caixa chegando cheia deles, o unboxing mais especial da minha vida. E o melhor é que tá BEM PERTO de acontecer! Se você gosta do gênero, dá uma chance e acesse catarse.me/wishyouwereherelivro para ler a proposta. Se não, bem, manda muitas energias gostosas pra gente porque o processo tá sendo incrível com ajuda de quem sempre soube que podia contar e quem nunca imaginei que daria tanta força. No fim de setembro eu volto aqui e tagarelando detalhes sobre o lançamento e o que me espera daqui pra frente… Até lá, é isso, bem vindos oficialmente ao universo das personagens literárias, Marie e David (meus queridos)! Vocês são os protagonistas do primeiro de – se tudo der certo – muitos outros que estão por vir. É até injusto que eu não possa celebrar juntinho deles, né? Esse é o momento em que olho pros seus nomes nas páginas e penso… Wish You Were Here!

Wish You Were Here: um romance musical

Arte da capa: Mariana Mahé

Psiu! Prestenção! Você tem um blog literário, aderiu aos ebooks e sentiu AQUELA afinidade pela sinopse da história? Entra em contato comigo pra falar sobre sua política de parceria! Como blogueira há tantos anos o que mais quero é vê-lo estampando resenhas gostosas pela blogosfera afora…

Isul Jimmy X

Em 14.02.2011   Arquivado em Dolls

– Quando saiu as fotos da Byul Dumbo eu postei aqui sobre ela, surtanto, achando que seria minha próxima doll. Aí veio a oportunidade de ter a Joanne e eu comprei, depois fiquei sem estágio e não tive dinheiro pra compra-la. Nesse meio tempo teve também o lançamento da Byul Hermine que é linda e, pronto, eu tinha as duas na minhas WishList, era um bom número, já pra juntar dinheiro pra isso esse ano.
Aí a Groove lançou mais um membro de sua família, o Isul.

“O Eseul também aparece com o nome de Isul às vezes. Ele faz universidade nos estados unidos, em São Francisco. Ele estuda muito porque quer se tornar diplomata. Ele adoraria ser tão popular quanto sua irmã, a Pullip.
É irmão de Pullip e a Byul é apaixonada por ele.” – retirado do Pullip.com.br

– Na verdade fizemos piadinhas com as primeiras fotos dele, que era mais afeminado ainda que o Taeyang, falando que era a irmã da Pullip e a Lili até postou na ACCB, rimos, rimos…
… e aí saíram os lançamentos de Isul pra março. 3 Isuls. Dois loirinhos, um bonitinho, o outro feinho. E o outro, o terceiro, ah… O outro é Isul Jimmy X!!

Isul Jimmy X

DROGA!! Droga-droga-droga. e eu que já tinha desistido de ter um menino na família. Aí me aparece esse danado de cabelo pretinho, ai, e com uma roupa cheia de bandeiras do Reino Unido.
5 letras. D-R-O-G-A!! Groove, eu juro que te mato. E depois fotos do corpinho dele, que é incrível, e fotos mostrando que ela fecha o olho, e mil surtos com um Site Oficial do Isul
É isso, Wish List atualizada, e viva a falência!!

Wish List ? 2011/2012
Demi Leah, Penny Lane e Reginald Hercules… Em breve na família, se Deus quiser!!

(mesmo porque com um menino na família preciso de roupas pra ele. E a peruca parece ruim, então também uma nova, isso sem contar as perucas das Byuls e corpinhos e re-ments e… Gente, onde eu fui me enfiar?? Isso não vai acabar nunca!!)

ps.: fotos do Pullip Style

Byul Dumbo

Em 03.01.2010   Arquivado em Dolls

– Já vamos começar o ano SURTANDO!! Hahaha, BSA, unidas, jamais serão vencidas!!

“A Byul é a melhor amiga da Dal. Veste-se sempre de forma fofa e feminina, as roupas que ela usa foram feitas por sua mãe. Ela é inocente, delicada e apaixonada pelo Eseul, seu hobby é fazer presentes para ele sem que a Dal descubra. A Dal não aprova esse namoro, pois Eseul é irmão da Pullip.
(…)
Ela ama a comida da sua mãe, que é uma cozinheira profissional.
O seu tipo sanguíneo é frAmBoesa (adaptação de strAwBerry.. XD).” – retirado do Pullip.com.br, acesso em 23/12/2009, um post super bem feito da Clarinha!!

– Eu gosto de todos os membros da “família” da Pullip e acho que todos caberiam direitinho aqui em casa. Na verdade eu gosto da maioria das bonecas colecionáveis que vemos aí em maioria, mas pra eu ter, eu mesmo, só as da família… A Byul é a mais polêmica entre elas, pois Pullips, Taeyangs e Dals têm o rosto perfeito, carismático. Já a boquinha de peixe da Byul faz com que as pessoas achem a menininha deformada O__O Mas eu sempre achei amor demais, mas nunca pensei em ter uma…
… mas aí a Groove anuncia os lançamentos de março de 2010 que terá mais dois personagens Disney: Dal Pinóquio e Byul Dumbo!!

ByulDumbo
Amor puro!!

– Eu tava pensando em ter duas Dals, Demi e Selena (hihi), e tava decido que seriam Cinnamoroll e Puki, respectivamente. Mas quando saíram as fotos de lançamento da Dumbinha o coração bateu forte e eu vi que só teria lugar para uma pré-adolscentezinha aqui e seria ela!! Não vejo a hora de março chegar e ela vir voando para cá!!
O engraçado é que eu nunca fui *louca* por Dumbo, gosto assim como gosto da maioria dos desenhos da Disney, já o Cinnamoroll, que eu amo de paixão, tem uma Dal fofa, mas que saiu da minha lista super rapidamente, agora só quero o outfit-fantasia pra Dumbinha!! Ela gerou um “tum-tum” forte aqui dentro, impossível não apaixonar.
No final das contas minha quase-caçula se chamará Demi Leah, sendo que esse segundo nome está aberto a mudanças, já que não consegui pensar em nada melhor… Se você pensou, conta pra tia Luly!! Ela terá 11 anos, já tem uma madrinha (que já aceitou ser madrinha!!) e seu estilo, bom, só ela chegando pra saber!! Mas eu já tô imaginando ela usando os vestidinhos de Blythe que minhas Pullips têm aqui em casa, hihihi.

ByulDumbo
Olha essa carinha de “Calma, mamãe!! Eu já tô indo pra você!!” *-*

ps.: fotos do post retiradas do PullipStyle

Dal Ende = Claudia de Plástico

Em 13.10.2009   Arquivado em Dolls

– Desde que vi “Entrevista com o Vampiro” mês passado fiquei apaixonada porque (mesmo não gostando de filmes violentos, sangrentos e medonhos) mostrava o que eu não via a muito tempo: vampiro “de verdade”, que morre com a luz do Sol ao invés de virar purpurina, que bebe sangue de gente todo dia e que dá medo, do jeitinho que eu gosto, como já tinha deixado bem claro. Eu nunca achei o Tom Cruise lindo-de-morrer, mas ele como Lestat me faz repetir sem parar “vem me dar a escolha que nunca tive”, virou amor platônico incondicional!! Mas… uma certa personagenzinha teve efeito contrário sobre mim e nunca tive medo maior de algo na minha vida: Claudia!! Menininha de cacho dourado e olhar meigo = MORTE!! Mais sádica que ela impossível!!

– E antes que eu pudesse manifestar esse medo mortal para todo mundo, eis que a Groove mostra as fotos originais de seu lançamento Pullipístico de janeiro: “Vampires in Twilight”!! Não, não é só para o nome do set que podemos dizer que qualquer semelhança não é mera coincidência… Quando bati os olhos na “Dal Ende” decidi que o nome que deram pra ela era absurdamente errado. O nome da capetinha, se eu tivesse uma, seria Dal Claudia!!

DalClaudia

– Chuta que é macumba!! Com uma boneca dessa dentro do quarto eu não durmo nunca mais!!

Veja outras fotos das bonecas do set aqui!!