Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível

Em 22.08.2018   Arquivado em Disney, Filmes

Christopher Robin - Um Reencontro Inesquecível Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível (Christopher Robin) *****
Elenco: Ewan McGregor, Hayley Atwell, Bronte Carmichael, Mark Gatiss, Jim Cummings, Nick Mohammed, Brad Garrett, Peter Capaldi, Sophie Okonedo, Toby Jones
Direção: Marc Forster
Gênero: Fantasia
Duração: 103 min
Ano: 2018
Classificação: Livre
Sinopse: “Christopher Robin já não é mais aquele jovem garoto que adorava embarcar em aventuras ao lado de Ursinho Pooh e outros adoráveis animais no Bosque dos 100 Acres. Agora um homem de negócios, ele cresceu e perdeu o rumo de sua vida, mas seus amigos de infância decidem embarcar no mundo real para ajudá-lo a se lembrar que aquele amável e divertido menino ainda existe em algum lugar.” Fonte: Filmow (sinopse e pôster).

Comentários: Durante sua infância, Christopher Robin passou vários momentos divertidos ao lado dos seus amigos no Bosque dos Cem Acres, mas com sua partida para o colégio interno teve que se despedir dessas tardes de aventuras. Os anos se passam e, já adulto, ele segue com o tradicional ciclo da vida com o qual todos estavam acostumados: casamento, alguns anos servindo na guerra e a prerrogativa de passar o resto dos seus dias dentro de um escritório se dedicando ao trabalho. E quando sua família vão passar um fim de semana na casa de campo, enquanto ele fica preso em Londres trabalhando, acaba recebendo a visita inesperada de um velho amigo no qual sequer acreditava mais: o Ursinho Pooh.

Pooh saiu em busca de ajuda para encontrar todos os seus amigos, que sumiram misteriosamente num suposto ataque de Efalante. Depois de enfim reunir Tigrão, Leitão, Ió, Coelho, Corujão, Can e Guru e sentir uma dose do que era a magia de estar ao lado deles, Christopher precisa voltar ao “mundo real” e apresentar as propostas de trabalho requisitadas por seu chefe, mesmo que para isso tenha que decepcionar novamente as pessoas com quem mais se importa. É hora, então, dos animais do Bosque partirem em sua própria “expodição” para salvá-lo de vez.

Leia também: Cinderela, resenha do live action baseado em um dos maiores clássicos Disney.

Num filme lúdico de enredo extremamente simples, a Disney resgatou um grupo de personagens já aclamado por várias gerações para protagonizar essa história inédita, e não economizou na emoção ao fazer isso! Ewan McGregor, após estar BRILHANTE no papel de Lumiere na versão live action de A Bela e a Fera, é Christopher Robin adulto, um homem que segue sua vida de forma tão cinza quanto a Londres pós 1ª Guerra onde vive com a esposa, Evelyn, e Madaline, filha do casal. Em meio à crise familiar e profissional, a chegada de Pooh o faz lembrar de como as coisas podem ser coloridas mesmo sem deixar as responsabilidades de lado, já que ele tem como tarefa cortar gastos do departamento onde trabalha sem precisar demitir os colegas.

Christopher Robin - Um Reencontro Inesquecível

Imagem via Flickering Myth

A versão “bicho de pelúcia” dos personagens do Bosque ficou MUITO BONITINHA! Eles têm aspecto surrado, até um pouco arcaico, e ainda assim são reconhecíveis se comparados aos originais animados, bem como as personalidades características, principalmente o “quarteto” principal formado por Pooh, Tigrão, Leitão e Ió. É muito louco porque depois do estudo realizado pela CMJA, que relacionada cada um deles a um transtorno mental, fica impossível dissociá-los disso e perceber o quanto faz sentido (me identifico cada vez mais com meu eterno favorito, Leitão, e sua ansiedade)… Um pouco triste, claro, mas ao mesmo tempo divertido, causando cenas de humor melancólico e MUITA REFLEXÃO quando as “frases de efeito” tão presentes no livro de A. A. Milne surgem justamente nesses momentos, de forma despretensiosa e sempre impactante.

Pooh: “Que dia é hoje?”
Christopher Robin: “Hoje!”
Pooh: “Meu dia favorito!”

O começo do filme, confesso, é um pouco lento, mas à medida que trama se desenvolve você se acostuma com esse ritmo e percebe que faz parte da atmosfera da história. A fotografia, por sua vez, é maravilhosa, são tons soturnos sem deixar nenhum aspecto sombrio ou mesmo muito deprimente. É divertido para crianças, tocante para adultos e vice e versa, entretenimento para todas as idades. A mensagem principal, de não levar as coisas tão a sério e curtir a vida, é passada com delicadeza, pois até o final soluciona os problemas sem atitudes extremas – e dá um tapa na cara do momento atual de crises trabalhistas vividas aqui nas terras tupiniquins. Vale pena inclusive assistir os créditos finais, que contém uma das músicas dos desenhos animados tematizando “cenas extras” dos personagens secundários. Lindo, lindo, lindo de fazer o cinema todo literalmente aplaudir no final (sério!), Disney acertou em cheio nessa!

Trailer:

Mentes Sombrias: 16 de agosto nos cinemas!

O Rei Leão 3D

Em 12.09.2011   Arquivado em Disney, Filmes

Um milhão de assuntos atrasados!! Fui ao Rio esse fim de semana e voltei com coisas legais pra trazer pra cá, maaaaaaaas antes eu preciso falar sobre isso antes que o Dvd chegue aqui em casa e eu já tenha outro post do mesmo tema pra escrever.

O Rei Leão 3D title= O Rei Leão 3D (The Lion King 3D) *****
Elenco (vozes): James Earl Jones, Matthew Broderick, Jonathan Taylor Thomas, Moira Kelly, Niketa Calame, Madge Sinclair, Jeremy IronsErnie Sabella, Nathan Lane, Rowan Atkinson, Robert Guillaume, Whoopi Goldberg, Cheech Marin, Jim Cummings, Zoe Leader
Direção: Rob Minkoff, Roger Allers
Gênero: Animação
Duração: 89 minutos
Ano: 1994/2011
Sinopse: “O Rei das bilheterias está de volta aos cinemas, pela primeira vez em 3D! A história conta as aventuras de Simba, um filhote de leão que está ansioso para se tornar rei. O REI LEÃO é um Clássico Disney que encanta os olhos e desperta a curiosidade para os ciclos da vida, aos quais todos nós fazemos parte.” (fonte)
Comentários: Antes de falar do filme, quero falar de um tema muito importante que vai ser meu meio de mostrar pra vocês a intensidade desse post. Vocês lembram o PRIMEIRO filme que viram no cinema?? Eu lembro… Foi em 1994, com minha mãe e meus primos. Eu nunca vou esquecer aquela tela gigante na minha frente, quando ainda existia cinema fora de shopping em Belo Horizonte. E a cena que mais lembro desse filme naquela telona era o Zazu voando em direção à Pedra do Rei.
Pois então. O primeiro filme que eu vi no cinema foi “O Rei Leão”. E no ano seguinte esse filme foi o tema do meu aniversário de cinco anos e eu ia pra casa da minha avó todo dia assistir ao VHS que minha tia tinha comprado pra me dar na ocasião antes mesmo de ela me entregar. E aí esse é provavelmente o primeiro filme que minha irmã viu na vida, porque eu voltava a assistir sempre lá em casa. Eu venho chorando o assistindo muitas vezes na minha vida desde então, foi por causa dele que comecei a gostar do meu grande ídolo, Elton John, e quando fiquei sabendo que ele sairia em 3D no cinema significou para mim reviver aquela sensação que vivi a nada mais, nada menos do que 17 anos atrás.
Eu comentei aqui em “comentários” minha história com o filme e não comentei sobre ele em si porque “O Rei Leão” não foi criado pra ser comentado: foi criado pra ser ASSISTIDO, e dá pra entender o quanto gosto dessa história depois do que contei aqui.
Melhores Cenas: A melhor cena do filme, simplesmente do filme, é óbvia… Quem nunca se emocionou vendo Simba subindo na Pedra do Rei e ouvindo Mufasa dizer “Lembre-se” [*insira aqui uma Luly com os olhos cheios de lágrimas*] que atire a primeira pedra.
Mas o que eu acho que devia ser destacado meesmo é o que ficou bom na versão 3D. Porque não tem leãozinho pulando em cima de você (apesar de o Zazu ter passado bem pertinho da minha orelha na cena que comentei lá em cima) e nem poeira entrando nos seus olhos, afinal é um filme que já existia e não foi criado pra existir em 3D. Porém o que é mais lindo é ver a profundidade maravilhosa que essa nova versão tem… A savana tem várias camadas e plantas e relevos que você só passa a perceber ali, quando aquilo está destacado e brilhando. A música do Scar tem um final mais lindo ainda quando cada montanha ressalta da tela. Quando tem a debandada parece que tem MUITO MAIS bicho do que realmente tem. Em “Hakuna Matata”, os três andando em cima do tronco e você nem percebe a presença deles porque o fundo é bonito demais. Eeeee na cena mais fofa de todas em que Simba e Nala estão ao som de “Can You Feel The Love Tonight” (queria ter assistido legendado só por isso) a cachoeira é de outro mundo. MARAVILHOSA. Vale a pena, só pra poder rever essa obra prima Disney e aproveitar essas novas “percepções”.
E aproveitem pra ficar até o fim dos créditos finais e ouvir Elton John!!
Trailer: (me digam que não sou só eu que choro quando assisto esse trailer!!)

Pra quem gostar MUITO da versão 3D vale a pena pagar 30 reais a mais na hora de comprar a edição Diamante em Dvd e Blu-ray, que também existe só em 2D, e RÁPIDO, porque essas edições Diamante (o re-lançamento das Platinum) só ficam disponíveis por um tempo limitado e depois o filme some das lojas por 7 anos (saibam mais aqui). O meu já foi pedido e tá a caminho aqui de casa para eu poder re-ver o filme e aproveitar os créditos que incluem Demi Lovato cantando “Circle of Life”!!

Gnomeu e Julieta

Em 09.03.2011   Arquivado em Filmes

Gnomeo & Juliet

Gnomeu e Julieta (Gnomeo & Juliet) *****
Elenco (vozes): James McAvoy, Emily Blunt, Ashley Jensen, Michael Caine, Matt Lucas, Jim Cummings, Maggie Smith, Jason Statham, Ozzy Osbourne, Stephen Merchant, Patrick Stewart, Julie Walters, Hulk Hogan, Kelly Asbury, Richard Wilson, Dolly Parton, Julia Braams, James Daniel Wilson, Tim Bentinck, Julio Bonet, Neil McCaul, Maurissa Horwitz
Direção: Kelly Asbury
Gênero: Animação
Duração: 84min
Ano: 2011
Sinopse: “Gnomeu (James McAvoy) e Julieta (Emily Blunt) são anões de jardim cujas famílias são vizinhas e rivais. Um dia eles se apaixonam, para desgosto dos familiares. Para ficarem juntos, eles precisarão enfrentar diversos obstáculos.”

Comentários: Quando fiquei sabendo pela Lili que tava pra lançar um filme cuja trilha sonora era feita basicamente de músicas do Elton John e mais, que era uma versão fofinha de Romeu e Julieta, eu surtei. Comecei a procurar sobre o filme e vi que sairia em cartaz na sexta feira, dia 4. E aí no sábado nós já estávamos já dentro do cinema assistindo. E valeu a pena porque é lindíssimo, super recomendo! Foi meio triste porque só tinha dublado e eu queria ouvir a voz de Maggie Smith, Ozzy Osbourne e Julie Walters, e era 3D, que além de eu não gostar muito e ser caro, foi absolutamente desnecessário nesse filme, não teve nada de especial. Mas agora parece que tudo tem que ser em 3D, vai entender o motivo, então…

Achei fofíssimo! Adaptou a história de Romeu e Julieta de forma super criativa, os adultos se divertiam até mais que as crianças. Sem contar as músicas do Elton John são perfeitas em suas versões originais e nas novas para o filme, como “Crocodile Rock” junto com a Nelly Furtado, ficou bem gostosa e a gente ficou dançando e aplaudindo junto comum cara que tava na cadeira de trás do cinema.

Melhores Cenas: Eu ameeeeeei a Ama da Julieta, que no filme se chama Nanette e é uma sapa. Muito engraçadinha! A cena de “Your Song”, em que ela se apaixona de vez pelo Páris e vê ele como se fosse o Elton John foi minha favorita, porque ficou igualzinho, com óculos rosão e os dentinhos da frente saparados. Amor puro!
Gostei do final também, afinal é um filme infantil, e ver os dois gnominhos fofos “morrendo” no final seria MUITO triste. O próprio Gnomeu, que bateu um papo com a lápide do Shakespeare antes, disse que a versão deles é bem melhor!

Trailer: