Sombras da Noite

Em 03.07.2012   Arquivado em Filmes

Sombras da Noite Sombras da Noite (Dark Shadows) *****
Elenco: Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Bella Heathcote, Chloe Moretz, Gulliver McGrath, Ivan Kaye, Jonny Lee Miller, Michael Sheen, Susanna Cappellaro, Helena Bonham Carter, Eva Green, Christopher Lee, Jackie Earle Haley, Alice Cooper, Thomas McDonell
Direção: Tim Burton
Gênero: Comédia/Drama
Duração: 113min
Ano: 2012
Sinopse: “No ano de 1752, Joshua, Naomi Collins e seu filho Barnabas, foram embora de Liverpool, Inglaterra, para começar uma nova vida na América. Mas mesmo um oceano não foi suficiente para escapar da misteriosa maldição que atormenta sua família. Duas décadas se passaram e Barnabas (Johnny Depp) tem o mundo aos seus pés, ou pelo menos a cidade de Collinsport, Maine. Capitão do Collinwood Manor, Barnabas é rico, poderoso e um playboy inveterado … até que ele comete o erro grave de quebrar o coração de Angelique (Eva Green), uma bruxa, em todos os sentidos da palavra, Angelique condena-o a um destino pior que a morte, transformando-o em um vampiro e enterrando-o vivo. Dois séculos mais tarde, Barnabas é libertado de seu túmulo, e surge nos dias modernos.” (fonte)
Comentários: Antes de começar quero dizer que tenho um problema com Tim Burton. Não vou dizer que já vi todos os filmes dele, mas dentre os que vi o mais normal foi o 1º Batman e, cá entre nós, de NORMAL aquele filme não tem nada. O último que eu vi, porém, foi “Alice no País das Maravilhas” que no dia achei lindo e foi só o tempo passar pra eu tomar mais e mais antipatia do negócio. Não acho que o trabalho dele seja ruim (eu gosto de vários), mas ele tenta fazer uma coisa psicodélica disfarçadinha de cult – ou quem sabe o contrário – que não cola em mim.
Foi assim, com essa opinião na cabeça, que eu estava quando “Sombras da Noite” surgiu em minha vida. E aí eu assisti ao filme e vi que Tim Burton finalmente conseguiu fazer algo que é DELE, inteiramente dele, porque foi quando ele admitiu que não é psicodélico, não é cult. Ele é SEM NOÇÃO MESMO. O filme é absurdamente sem noção. E é sem noção de incrível também!!
Não sei mais o que eu posso falar sobre. Só o fato de um ótimo diretor ter finalmente encontrado o que dá mais certo na vida dele já vale a pena ser assistido. Sem contar que tem vampiros, tem muitas músicas boas (Elton Jooohn, toca Elton Joooooohn!!!!) e tem Christopher Lee aos 90 anos de idade parecendo ter muuuito menos que isso mesmo. Não sei como ele consegue.
Melhores Cenas: Já que estamos falando de música, ehr. A melhor sequencia do filme pode ser resumida em duas palavras: Alice Cooper. E só assistindo pra entender como ele acaba se tornando a “mulher mais feia que eu já vi”. Alice Cooper com maquiagem pra parecer novo e corpo ainda de velho. Cantando. Não acreditei quando vi o nome desse cidadão nos créditos iniciais e aí uma pequena pesquisa no Filmow nos indicou seu personagem: “Himself”. Gente, bom demais!!
Trailer: