13
09/13
Arquivado em Harry Potter às 11:37

Estou aqui vibrando de amor e emoção do fundo do meu coração para dar umas das melhores notícias que qualquer fã de Harry Potter poderia receber. Juro que eu não pretendia publicar dois posts sobre HP assim, um seguido do outro, mas não é minha culpa que J.K. Rowling e a Warner se uniram novamente para nossa alegria.
Saiu ontem em todos os jornais, todos os sites de notícias e todas as redes sociais… O livro “Animais Fantásticos e Onde Habitam” irá se tornar um filme!!!
Mas começaremos do começo pra situar quem não conhece a história.

“Animais Fantásticos e Onde Habitam” faz parte da lista de material de Hogwarts do Harry em “Harry Potter e a Pedra Filosofal” e é de autoria de um senhor chamado Newt Scamander. Inicialmente era só isso, um livro fictício que fazia parte da história de um outro livro, até que em 2001 ele foi publicado para o “mundo trouxa” pela Comic Relief. J.K. Rowling escreveu aquelas palavras em nome de Newt e os comentários em nome de Alvo Dumbledore e toda a renda arrecadada foi e é doada para ajudar as populações mais pobres do mundo. Esse não foi o único, existe também um livro da biblioteca de Hogwarts nesse formato, o “Quadribol Através dos Séculos”.
Essa edição “trouxa” de Animais Fantásticos é tão fantástica quanto seu título. É uma réplica do livro escolar usado pelo próprio Harry, com comentários e rabiscos feito por ninguém menos do que ele, Rony e Hermione. Ele é bem finiinho, tem menos de 70 páginas, mas é uma delícia de ler! Gente, significa estar lendo um livro usado em aulas de Hogwarts com registros dos três protagonistas da saga. Quem ainda não tem e é fã da saga pode providenciar assim que der, é item indispensável!

animfantondehab
via Instagram

E agora sobre o filme em si. Lógico que ainda vai demorar bastante, lógico que nossa euforia vai ter que ser contida por um longo tempo, mas a própria J.K. Rowling anunciou a grande notícia para os fãs. A Warner a convidou para escrever o roteiro da adaptação do livro para filme porque somente ela conseguiria fazer tal feito. Não é um livro de história, não é uma narrativa: é um livro didático! Como fazer um filme inspirado em algo assim?
Ao que parece, J.K. vai usar como protagonista o próprio autor do livro, Newt Scamander. Ela disse que sempre teve em mente fatos sobre a vida dele e, apesar de ser uma personagem MEGA fora da história, é alguém de quem gosta muito. A prova disso é que ela casou o neto dele com uma das suas favoritas: Luna Lovegood!! Algumas pessoas não sabem disso porque ela divulgou depois fora da história, mas segundo ela o garoto é um naturalista e os dois tiveram gêmeos algum tempo depois do resto de seus colegas já terem filhos.
Essa notícia caiu assim nas nossas vidas de repente, o filme ainda está ganhando um roteiro e sóóó depois vai passar a existir finalmente. Mas já é motivo para os Potterhead começarem a comemorar e, quem sabe, um incentivo para outros projetos como esse. Eu adoraria ver “Os Contos de Beedle, o bardo” virando filme e “Hogwarts, uma história” (finalmente) sendo publicado como um livro em sua versão trouxa. Vamos esperar pra ver, né, cheios de ansiedade!

Pra fechar… Essa notícia merece uma dancinha comemorativa especial interpretada por um membro da família. Comemora aí, Luna!

lovegooddance

By Luly

16
02/12
Arquivado em Filmes, Harry Potter às 15:39

Magia Além das Palavras: A História de J.K. Rowling Magia Além das Palavras: A História de J.K. Rowling (Magic Beyond Words: The J.K. Rowling Story) *****
Elenco: Poppy Montgomery, Emily Holmes, Antonio Cupo, Janet Kidder
Direção: Paul A. Kaufman
Gênero: Biografia
Duração: 90min
Ano: 2011
Sinopse: “Filme biográfico não-autorizado para televisão, antigamente intitulado ‘Strange Magic’, que conta a história de JK Rowling, a autora mais vendida do mundo, com mais de 400 milhões de cópias até Junho de 2008, desde a infância até alcançar a fama por ter escrito os livros sobre o jovem bruxo Harry Potter.” (fonte)
Comentários: Filme LINDO, porém bem mal feitinho!! Ainda mais por se tratar de algo tão específico… Uma ESCRITORA que ganha um filme biográfico antes da própria morte (ou até mesmo velhisse) é porque é alguém de muuuita influência mundial, é essa é J. K. Rowling: a 2ª mulher MAIS RICA DO MUNDO, ganhando todo esse dinheiro assim: escrevendo. Então logicamente é um filme voltado para os fãs.
O problema é que os fãs da J. K., eu pelo menos EU, como fã, sabem a história da vida dela com detalhes. Conhecem tudo. E para um filme feito para a televisão, sim, é bom. Mas, poxa vida!! Que fã de Harry Potter não sabe que o uniforme dela de colégio era MARROM E AMARELO, duas cores que ela odeia?? Isso não tá no filme. Algumas coisas importantes da vida dela que a gente sabe de cor não estão no filme. Aí é triste, não custava nada uma atenção maior. São detalhes sim, mas que fariam total diferença.
Porém… Eu chorei em cada cena do filme que passava. Porque a gente sabe as dificuldades imensas que ela passou na vida, e sabe como ela foi vencendo. Podem dizer que J. K. Rowling estava na hora certo e no lugar certo, ou que deu sorte, ou qualquer coisa. Mas ficar bilionária por vender livros, desculpa, não é pra qualquer um. Ela começou do nada, do desespero pra conseguir criar a filha dela sozinha, de realizar um sonho que muita gente não acreditava que ela conseguiria. E conseguiu. E criou um mundo todo novo que eu amo!! Que tanta gente ama.
E aí é legal ver momentos da vida dela que a gente sabe que são reais, muito emocionantes. Portanto se avaliar o filme no geral, avaliar a mídia para a qual ele foi feito, tudo, então ele merece uma boa avaliação.
Melhores Cenas: Eu chorei MUITO na cena em que a Di lê o livro pela primeira vez. E até “recitei” a dedicatória da “Pedra Filosofal”. A cena é bonita mesmo.
*calma, Luciana, não pega bem chorar escrevendo um post*
Outra cena LINDA é quando ela lê pro público, pouquíssima gente, achando o máximo aquilo. E os fãs malucos que sabem “Pedra Filosofal” de cor – em inglês e em português – vão falando junto com o filmes sem nunca ter assistido, haha. Lindo. É bonitinho também que eles vão colocando elementos do história no filme. Quando ela tá escrevendo, por exemplo, as velas começam a flutuar e tals. Bem legal.
- Agora a cena mais TOSCA é quando ela sonha com o Harry pela primeira vez, no trem. Sério, dava pra fazer uma cena linda e ela ficou parecendo uma mulher malucona delirante.
Trailer:

By Luly

23
10/11
Arquivado em Beleza às 23:09

Eu não quero ser hipócrita ou politicamente correta aqui, e o motivo desse post se baseia numa SÉRIE de reflexões que tive depois de ler um texto que vou adicionar aqui no fim do post. Meus comentários aqui se baseiam basicamente em opiniões pessoais sobre pessoas normais, que vemos por aí na rua.
Primeiro porque eu entendo que uma modelo, por exemplo, tem que ter o corpo perfeito e harmônico. O que não entendo é realmente o motivo pelo qual perfeito e harmônico significa com as costelas aparecendo pela pele. Eu nunca fui gorda e já fui um pouco magrela em épocas da minha vida, mas eu NUNCA deixei de comer nada que queria, nunca me matei de malhar, nunca tomei remédios ou fiz qualquer tipo de dieta. Mas no geral eu era “magra”. Entre aspas porque eu nunca pude ser 100% magra porque com um quadril desse tamanho, né minha gente, num dá. E também munca prestei atenção nisso, até que durante minha adolescência aconteceu a 1ª coisa na minha vida que me deixou muito encaducada sobre o tema. Fui experimentar uma calça uma vez, e achar calças no geral é MUITO DIFÍCIL PRA MIM, porque eu tenho a cintura fina e sou pequena, mas o quadril e a coxa não podem reclamar de nada, sempre foram bem servidos. Então se a calça entrar quer dizer que vai ficar grande no comprimento e larga na cintura, mas pra ficar direitinho é um sacrfício passar por essas coxas.
Mas enfim, foco… Eu vesti a calça e entrou linda e perfeita, até o comprimento tava ótimo, mas é LÓGICO que na cintura ficou gigante. Sendo assim a moça da loja colocou ali uns alfinentes pra ela mesma apertar. E quando fui tirar pra entregar pra ela é LÓGICO que não passava e os alfinetes saíram. E aí umas das pessoas que tavam comigo, que não vou falar quem é – mas claro que era parente – já começou uma falação de que se eu fosse magra que nem a Fulana – outra parente, evidentemente – isso não ia acontecer, e que a vendedora TINHA QUE CONHECER A FULANA por que o corpo dela é magro e lindooooooooo!!
Azar o da Fulana, a moça da loja apertou a cintura um pouquinho, eu conseguia vestir minha calça dando um pulinho só e as vezes era só usar um cinto fofo e discreto, eu tava feliz da vida e continuei assim. A Fulana, porém, tem todas as calças jeans que quer mas não consegueria usar a blusa infantil dessas que vem em Dvds Disney, e eu uso pela rua feliz da vida até hoje!! Há!!

Teve época da minha vida, no final do meu último ano do colégio, em que eu inchei e saí totalmente das proporções que sempre tive na vida, mas viajei com meus colegas de sala e até usei um biquini, coisa que não costumo fazer e faço desde então!! Mas depois eu “desinchei” tudo, entrei pra faculdade e lá pro 6º período encontrei com uma colega com quem não conversava muito desde o início do curso, porque ela trabalha e não pôde acompanhar direitinho com a gente, e ela falou “nossa, você deu uma engordadinha!! Seu rosto tá mais cheinho, que bom, eu te achava MUITO MAGRA”. E a melhor parte da história é que eu não tinha reparado na minha “engordadinha” e o comentário dela não mudou em nada no meu ato de reparar. Na verdade pela cara que ela fez eu considerei um elogio e pronto, ganhei meu dia.

A pessoa que tava comigo na loja gosta menos de mim porque minha perna dá duas da perna da Fulana?? NÃO!! Ela simplesmente gosta de ver as parentes dela bem magrinhas. E minha colega tava querendo ser boazinha comigo?? NÃO!! Ela olhou pra mim e sei lá, me achou mais bonitinha e comentou. E quando a gente vê caras comentando que não gostam de mulheres de perna fina e as meninas de perna fina reclamam que eles tão sendo só “politicamente corretos, duvido que eles gostem mesmo de perna grossa”, elas tão certas mesmo?? NÃO!! Deixa o cara gostar do que ele gosta, meu bem, isso não muda em na-da na sua vida. Porque se você é bonita, ou se você é inteligente ou se é simpática, realmente, a grossura da sua perna ou seu rosto redondo não vão mudar nada disso.

- “Mas Luly, aposto que você não quer ver gente cheia de celulite na revista fazendo propaganda” Primeiro: eu não reparo celulites alheias em propagandas, eu tenho as minhas pra me preocupar já – e nem pra elas eu ando ligando muito. E segundo: tanto faz se a mulher não tem celulite na propaganda desde que as pessoas aceitem que na vida real ela TEM CELULITES e que aquilo é Photoshop. E tá certo usar o Photoshop, aquela mulher ALI realmente tem que ser perfeita, ter o corpo bonito -eu disse bonito, não magrelo-, ela tem que ser a mulher ideal para você comprar o produto querendo ser como ela. Chama-se publicidade. Mas uma menina que já tá com as costelas aparecendo se olhar no espelho e se achar gorda por causa da imagem perfeita que essa publicidade nos trás, aí eu acho errado. Porém você NUNCA vai ver uma menina olhando no espellho e pensando “olha, como tô magra, preciso engordar”. Toda mulher já acordou, se olhou no espelho, pensou “Tô uma baleia hoje” e ficou o dia todo comendo só salada, mas nenhuma dela olhou e pensou “Acordei muito magra” e comeu fast food pra compensar, não mesmo. A mídia não permite isso. Mas enquanto esse pensamento for assim, ocasional, for saudável e feliz, tudo bem, a gente vai continuar se olhando no espelho e vendo gorduras e espinhas, mas sem abrir mão de um chocolate, porque é BOM DEMAIS!! E se você é assim você não tá errada, porque nessa história toda a gente só falou de estética, “você é gorda”, “você é magra”, você tem peitão”, “você tem perna fina”, mas aquela menina ali do espelho que se achou gorda um só dai é feliz, mas aquela que se acha gorda sempre – não sendo – e luta todos os dias pra corrigir isso não tá interferindo só na estética dela: tá interferindo também na saúde!!
E assim como alguém que engorda MUITO e não se importa com isso pode estar interferindo na própria saúde também. E é aí que realmente me importa, de verdade, se alguém que eu gosto ou convivo engordou ou emagreceu demais. E aí eu chego e falo na cara da pessoa pra ela “fechar a boca, comer só coisa saudável e cuidar dela mesma”, de forma delicada, é claro. Mas porque me importo em vê-la viva, não em vê-la como uma supermodelo. Mas enquanto ela tiver bem tanto com ela mesma quanto com a saúde dela, de verdade, tanto faz!!

- Pra finalizar vamos à citação que falei no início do post. Traduzi “livremente” essas palavras da minha grande ídola J.K. Rowling que faz a gente pensar sobre isso. Ela é nada mais, nada menos, do que uma das mulheres mais ricas e brilhantes do mundo e o que trouxe isso para ela, que foram seus livros, num momento se tornou “menor” perto de como ela estava “magra”.

“Gorda” é geralmente o primeiro insulto que uma garota joga para a outra quando quer machuca-la.
Quer dizer, “gordo” é realmente a pior coisa que um ser humano pode ser? “Gordo” é pior que “vingativo”, “invejoso”, “superficial”, “vaidoso”, “chato” ou “cruel”?
Não para mim; mas então, você pode retrucar, o que eu sei sobre a pressão para ser magro? Eu não estou em um negócio de ser julgado pela minha aparência, e sim sendo escritora e ganhando a vida utilizando meu cérebro …

Eu fui ao British Book Awards aquela noite. Antes da cerimônia de entrega eu encontrei com uma mulher que não via a pelo menos três anos. A primeira coisa que ela me disse? “Você perdeu muito peso desde que te vi pela última vez”
“Bem”, eu disse, um pouco perplexa, “a últuma vez que você me viu eu tinha acabado de ter um bebê”.
O que eu quis dizer foi “Eu produzi meu terceiro filho e meu sexto livro desde que te vi pela última vez. Essas coisas não são mais importante, mais interessantes, do que meu tamanho?” Mas não – meu peso parecia mais baixo! Esqueça a criança e o livro: finalmente, algo a celebrar!

Eu prefiro que sejam independentes, idealistas, bons, opinativos, originais, divertidos – milhares de coisas, antes de “magro”. E honestamente, eu prefiro que não dêem uma rajada de uma fedorenta flatulência de Chiuahua se a mulher ao lado tem os joelhos mais carnudos que eles. Deixem que minhas as garotas sejam Hermiones, ao invés de Pansy Parkinsons.

E sinceramente… Eu sempre preferi ser e sempre serei uma Hermione!!


Imagem por Stellar Student Style

By Luly

27
07/11
Arquivado em Filmes, Harry Potter às 03:02

Chega de adiar o inadiável… Vou finalmente escrever sobre o filme do ano, da década, e escrever MUITO!! Tentarei não colocar cena por cena, juro!!

Harry Potter and the Deathly Hallows - Part 2 Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 (Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 2) *****
Elenco: Daniel Radcliffe, Rupert Grint, Emma Watson, Ralph Fiennes, Adrian Rawlins, Alan Rickman, Bonnie Wright, Chris Rankin, Ciarán Hinds, Clémence Poésy, Dave Legeno, David Bradley, David Thewlis, Devon Murray, Domhnall Gleeson, Emma Thompson, Evanna Lynch, Gary Oldman, Geraldine Somerville, Guy (I) Henry, Helen McCrory, Helena Bonham Carter, James Phelps, Jason Isaacs, Jessie Cave, Jim Broadbent, John Hurt, Johnpaul Castrianni, Josh Herdman, Julie Walters, Katie Leung, Kelly Macdonald, Louis Cordice, Maggie Smith, Mark Williams, Matthew Lewis, Michael Gambon, Natalia Tena, Nick Moran, Oliver Phelps, Robbie Coltrane, Rod Hunt, Scarlett Byrne, Suzanne Toase, Tom Felton, Warwick Davis
Direção: David Yates
Gênero: Aventura, Fantasia
Duração: 120 minutos
Ano: 2011
Sinopse: “Na segunda parte do final épico da série, a batalha entre o bem e o mal no mundo da magia se torna uma guerra entre centenas de bruxos. Os riscos nunca estiveram tão altos e nenhum lugar é seguro o suficiente. Assim, Harry Potter precisa se apresentar para fazer o seu último sacrifício, enquanto o confronto final com Lorde Voldemort se aproxima. Tudo acaba aqui.” (fonte)
Comentários: Como não dar 5 estrelas?? Porque no aspecto cinematográfico é perfeito: os atores são ótimos (até Daniel e Emma estão trabalhando direitinho, finalmente, desde a Parte 1), o sotaque é lindo, os efeitos impecáveis, os cenários bem feitos e a trilha sonora de encher os olhos. Mas não podemos esquecer que é uma adaptação, e cuja “matriz” tem fã muito fiéis e exigentes, mas eles conseguiram satisfazer esses fãs. Na verdade não por sua fidelidade, porque as cenas foram praticamente todas modificadas (e nem foi por falta de tempo e recurso, foi “aleatório” mesmo), mas ainda assim tem TUDO o que tem no livro. David Yates, obrigada, você compensou todos os seus erros do passado aí, nesse grande final que dirigiu.
Apesar de que, assim, ele realmente não sabe “capturar” o Voldemort e transformou o vilão numa atração comediante do filme. É hilário, claro, pra quebrar o clima tenso e triste daquelas duas horas, mas, né… Voldemort não deveria abraçar o Draco e nem dar uma risadinha tipo “êhehe” – que já ganhou Remix e virou bordão. Mas mostra o quão “doidão” ele tava pela falta das almas, a gente perdoa.
E ouvir o “êhehe” denovo sempre vale a pena!!
As cenas antes de Hogwarts ficaram ótimas, o Chalé das Conchas é lindinho e Helena Bonham Carter como Hermione merece o Oscar. O cofre fcou exatamente como eu sempre imaginei e depois, quando o Voldemort mata todo mundo foi uma cena SINISTRA, super sanguinária e tensa, coisa de doido!!
Senti falta de mostrar o Percy voltando (eu gosto do Percy, gente), pra mostrar que ele merece ser perdoado… Mas o Percy tava lá!! Gostei bastante da briga do Harry com o Snape e ele fugindo (e eu e mais meio dúzia de gatos pingado gritando “COVARDE” no cinema). Gostei da Luna, sempre a Luna, incrível em todos os momentos em que aparece, mas mais incrível ainda chamando atenção do Harry. Não gostei do romance sub-entendido entre Neville e Luna (não faz sentido, não existe no livro e ambos são muito bem casados, obrigada!!). Gostei da citação do Lupin querido. Gostei muuuuito da fuga dos Malfoy. Gostei do Harry explicando pros amigos o motivo pelo qual a varinha só obedecia a ele. Gostei do beijo inexistente do Harry e da Gina, já que no filme não mostra os pensamentos dele, a Gina precisa mostrar pros fãs que é muito mais do que a atuação feia da Bonnie. Gostei da cena da Floresta, o único momento na vida do Harry em que ele pode conversar com os pais dele. Gostei da morte da Nagini – muito – apesar de parecer que baixou uma alma no Neville e fez ele querer mata-la, porque não mostra o Harry pedindo isso pra ele. Gostei das 3 mortes de “vilões” mais importantes – Nagini, Bellatrix e Voldermot – porque eles simplesmente viraram purpurina pó e nunca mais vamos ter que olhar pra cara daqueles cretinos.
Melhores Cenas: A melhor cena do filme foi para mim a minha cena favorita na série. O beijo de Rony e Hermione não é no meio da confusão, não teve amor aos elfos envolvido e não tem Harry “atrapalhando”, como é originalmente. Mas ficou lindo!! Na Câmara Secreta (e eu sempre digo que acho que realmente rolou algo ali na história), depois de um susto sem tamanho, altamente PERFEITO. Não foi mais um daqueles beijinhos toscos como os que Harry deu em cada uma de suas cenas românticas. Não mesmo. Esse aí era especial, era intenso, era apaixonado e, usando as palavras de Emma Watson, era o momento para expressar “eu te amo, você é o amor da minha vida”. Nas duas vezes que assisti ao filme com o Potter Club e pude apaludir e gritar foi NESSA cena que exagerei, que fiquei rouca, que minhas mãos doeram e que eu não consegui parar de rir. Pude falar quantos “oooowns” eu quis, e também nas outras cenas incríveis dos dois juntos. Ele grita pro Goyle que ela é namorada dele, eles se isolam juntos quando o irmão dele morre, eles se abraçam MUITO quando acham que Nagini ia devora-los, eles mostram pro Harry que estão juntos de mãos dadas e no final cada um deles tem uma aliança dourada na mão esquerda. Rony e Hermione formam o casal mais incrível da ficção, simples assim!!
Agora vamos esquecer Rony e Hermione e dar destaque à nossa querida Minerva McGonagall que foi a atração do filme. Todas as falas, expressões e momentos dela merecem ser assistidos com amor, merecem aplausos, merecem entrar pra história, merecem PRÊMIOS de verdade. Ela lutando contra o Snape foi de arrepiar os cabelos e “eu sempre quis usar esse feitiço” foi a melhor fala do filme. Entre todas as outras.
E a cena que eu nunca vou me cansar mesmo se assistir todos os dias vai ser Molly matando Bellatrix. Primeiro porque eu amo todos os Wealsey e a Molly em especial, ela é toda maravilhosa. Segundo porque a Bellatrix é uma vagabunda cretina, nunca vai existir personagem da ficção que eu odeio mais do que ela (e se você gosta do Neville sabe muito bem o motivo). Ver ela explodindo me faz feliz hoje e sempre.
Piores Cenas: “Pior” pode ter vários sentidos, e eu vou falar de cada um deles. A pior cena de assistir foi a morte do Fred (é a que mais me faz chorar) porque ver a família inteira chorando é pesado e logo em seguida mostra os corpos do Lupin (tchutchuco) e da Tonks, e é MUITO PESADA a cena. Sem contar que pouco antes a Lilá morre, sendo que no livro está especificado “o corpo ainda vivo de Lilá Brown”. A menina é um pé no estômago, mas não a ponto de matarem a coitada.
A cena mais tosca foi Harry e Voldemort pulando do penhasco, pelamor de Deus, o filme tava indo muito bem até esse momento. Foi desnecessário, esquisito e não gostei. Mas depois que eles “pousaram” e começou a correria pra pegar as varinhas compensou, muito foda!!
E as cenas mais decepcionantes foram, para mim, as lembranças do Snape. Eu não são fãzona dele e detesto o casal Lílian/Snape, mas falaram que iam ser cenas incrivelmente tocantes e não foram. Não mostrou o motivo pelo qual ele se arrependeu, que foi o fato de ELE ter contato da profecia, a maquiagem que colocaram no Alan Rickman pra ficar jovem fez ele parecer o Michael Jackson em sua pior fase e o final da sequência foi horrível, ele abraçando a Lily morta com uma expressão de choro falsa que eu não acreditei que era o melhor ator do filme fazendo. Trash. É uma pena, porque a morte dele foi absurda de linda, a expressão no rosto dele é algo que nunca vi alguém fazendo tão bem feito!!
Senti falta da história do Dumbledore, queria ouvi-la PELO MENOS pelo ponto de vista do Aberforth, gosto dele e só assim as pessoas veriam o quanto ele é incrível. Sem contar que eu tenho CERTEZA que foi o Dumbledore que matou a Ariana, e quem assiste os filmes nunca vai poder suspeitar disso. E não faltava tempo porque o filme foi curtíssimo!!
“19 Anos Depois”: Impossível não dedicar um pedacinho à frase que me encheu os olhos de lágrimas na 1ª vez que vi e depois, quando vi denovo, foi ali que comecei a soluçar loucamente (a 2ª vez é sempre pior…). Chorei MUITO, gente, de tremer, saí do cinema sem conseguir ver para onde tava andando e nunca recebi tanto abraços de consolo ao mesmo tempo.
A cena ficou ótima. Explorou pouco o papel do Tiago (eu gosto muuuito mais dele do que o Alvo e seu nome horroroso) e a menina que faz a Rosa não parece ter 11 anos, mas o resto ficou tão perfeito… Eu não tava gostado deles de maquiagem nas fotos e vídeos que vi, mas parece que depois, quando regravaram, ficou BEM MELHOR, super bem feito. O Daniel ficou a CARA do pai dele, o Rupert a imagem perfeita do que imaginei um Rony-pai e a Emma tava LINDA DEMAIS. Não vejo a hora das cenas deletadas chegarem aqui em dvd para ver se não vemos Victorie e Teddy “in love” =D
Maaaaaas mesmo sendo uma cena perfeita, não é só por isso que temos que falar sobre ela em especial. Ela significa outra coisa, significa muito mais… Significa o fim, mais uma vez. Vimos ali o Expresso de Hogwarts partindo levando não só os filhos de Harry, Rony e Hermione, mas também 10 anos de emoção e dedicação. Não sei mais quantas vezes vou assistir esse filme ao longo da minha vida, mesmo porque acho que não será um número “contável”, mas tenho certeza que vou chorar muito em cada uma delas, triste e emotiva por não ter mais filmes da série pra curtir, e feliz e emocionada porque “tudo estava bem”.

By Luly

07
03/11
Arquivado em Harry Potter às 06:22

– E assim como o ano passado tivemos Harry Potter na Sapucaí para me fazer ficar acordada até 3 horas da manhã vendo desfile, mesmo detestando CarMa-val e coisas relacionadas!! Dessa vez foi a Unidos da Tijuca, cujo enredo “Esta Noite Levarei Sua Alma” brincou com medo e ilusionismos para homenagear as grandes obras do cinema como Avatar, Transformers, Robin Hood e, CLARO, Harry Potter!!
O carro tinha na frente uma representação de Hogwarts no geral, até com as peças de xadrez e uma corujona, lindo. Nas laterais várias “Edwiges” com as cartas de Hogwarts (descobri onde a minha foi parar que nunca chegou aqui!!). E a atração principal era a mesa de banquete da Grifinória, com os alunos sentados jantando e Alvo Dumbledore em cima a enfeitiçando, de modo que a mesa flutuava fazendo com que o ponto mais alto ficava a 8 metros do chão!!
Lindo e emocionante, quando vi gritei, surtei, ri, chorei e tirei dois Prints no G1 para mostrar como tava, mesmo que a qualidade tenha ficado péssima!!

hptijuca_01
Fiquei mal acostumada e quero Harry Potter na Avenida todo ano!!

hptijuca_02
Se depender de mim o título do ano passado continua com eles.

Abro os portais da imaginação
Toda fantasia hoje é real
Me entrego ao delírio, luz, inspiração
Carnaval…
A mente leva a locais surpreendentes
Na inocência, sou criança novamente
Com a Tijuca…
Viajo nessa emoção
Me torno aventureiro da ilusão
(…)

– Agora, preciso dizer… Eu venceria meu horror a Carnaval e entraria Escola de Samba FÁCIL se fosse pra homenagear Harry Potter!!

By Luly