16
02/12
Arquivado em Filmes, Harry Potter às 15:39

Magia Além das Palavras: A História de J.K. Rowling Magia Além das Palavras: A História de J.K. Rowling (Magic Beyond Words: The J.K. Rowling Story) *****
Elenco: Poppy Montgomery, Emily Holmes, Antonio Cupo, Janet Kidder
Direção: Paul A. Kaufman
Gênero: Biografia
Duração: 90min
Ano: 2011
Sinopse: “Filme biográfico não-autorizado para televisão, antigamente intitulado ‘Strange Magic’, que conta a história de JK Rowling, a autora mais vendida do mundo, com mais de 400 milhões de cópias até Junho de 2008, desde a infância até alcançar a fama por ter escrito os livros sobre o jovem bruxo Harry Potter.” (fonte)
Comentários: Filme LINDO, porém bem mal feitinho!! Ainda mais por se tratar de algo tão específico… Uma ESCRITORA que ganha um filme biográfico antes da própria morte (ou até mesmo velhisse) é porque é alguém de muuuita influência mundial, é essa é J. K. Rowling: a 2ª mulher MAIS RICA DO MUNDO, ganhando todo esse dinheiro assim: escrevendo. Então logicamente é um filme voltado para os fãs.
O problema é que os fãs da J. K., eu pelo menos EU, como fã, sabem a história da vida dela com detalhes. Conhecem tudo. E para um filme feito para a televisão, sim, é bom. Mas, poxa vida!! Que fã de Harry Potter não sabe que o uniforme dela de colégio era MARROM E AMARELO, duas cores que ela odeia?? Isso não tá no filme. Algumas coisas importantes da vida dela que a gente sabe de cor não estão no filme. Aí é triste, não custava nada uma atenção maior. São detalhes sim, mas que fariam total diferença.
Porém… Eu chorei em cada cena do filme que passava. Porque a gente sabe as dificuldades imensas que ela passou na vida, e sabe como ela foi vencendo. Podem dizer que J. K. Rowling estava na hora certo e no lugar certo, ou que deu sorte, ou qualquer coisa. Mas ficar bilionária por vender livros, desculpa, não é pra qualquer um. Ela começou do nada, do desespero pra conseguir criar a filha dela sozinha, de realizar um sonho que muita gente não acreditava que ela conseguiria. E conseguiu. E criou um mundo todo novo que eu amo!! Que tanta gente ama.
E aí é legal ver momentos da vida dela que a gente sabe que são reais, muito emocionantes. Portanto se avaliar o filme no geral, avaliar a mídia para a qual ele foi feito, tudo, então ele merece uma boa avaliação.
Melhores Cenas: Eu chorei MUITO na cena em que a Di lê o livro pela primeira vez. E até “recitei” a dedicatória da “Pedra Filosofal”. A cena é bonita mesmo.
*calma, Luciana, não pega bem chorar escrevendo um post*
Outra cena LINDA é quando ela lê pro público, pouquíssima gente, achando o máximo aquilo. E os fãs malucos que sabem “Pedra Filosofal” de cor – em inglês e em português – vão falando junto com o filmes sem nunca ter assistido, haha. Lindo. É bonitinho também que eles vão colocando elementos do história no filme. Quando ela tá escrevendo, por exemplo, as velas começam a flutuar e tals. Bem legal.
– Agora a cena mais TOSCA é quando ela sonha com o Harry pela primeira vez, no trem. Sério, dava pra fazer uma cena linda e ela ficou parecendo uma mulher malucona delirante.
Trailer:

By Luly