Divergente

Em 20.04.2014   Arquivado em Filmes

Divergente Divergente (Divergent) *****
Elenco: Shailene Woodley, Theo James, Kate Winslet, Ansel Elgort, Ashley Judd, Ray Stevenson, Zoë Kravitz, Ben Lloyd-Hughes, Tony Goldwyn, Jai Courtney, Maggie Q, Miles Teller, Christian Madsen (I), Ben Lamb, Mekhi Phifer
Direção: Neil Burger
Gênero: Aventura
Duração: 139 min
Ano: 2014
Sinopse: “Na futurística Chicago, quando a adolescente Beatrice (Shailene Woodley) completa 16 anos ela tem que escolher entre as diferentes facções que a cidade está dividida. Elas são cinco, e cada uma representa um valor diferente, como honestidade, generosidade, coragem e outros. Beatrice surpreende a todos e até a si mesma quando decide pela facção dos destemidos, escolhendo uma diferente da família, e tendo que abandonar o lar. Ao entrar para a Dauntless, ela torna-se Tris e vai enfrentar uma jornada para afastar seus medos e descobrir quem é de verdade. Além disso, Tris conhece Four, um rapaz mais experiente na facção que ela, e que consegue intrigá-la e encantá-la ao mesmo tempo.” (fonte)
Comentários: Eu assisti ao filme “Divergente”, adaptado no livro de mesmo nome, pouco mais de uma semana antes do lançamento na pré-estréia para convidados que teve em Belo Horizonte – que foi a primeira do país. Pensei em postar sobre ele antes mas acabei adiando porque achei melhor esperar sair oficialmente e o pessoal assistir pra expressar o que achei e ter quem concorde ou não comigo.
No geral achei o filme muito bom, com alguns erros de adaptação meio tristes, mas que não acho que atrapalharam o enredo em si. Gostei de como o universo de Divergente foi apresentado, gostei de como a Chicago futurista foi retratada e gostei principalmente da apresentação das facções, eles mostravam os símbolos de forma incrível antes de falar sobre, ficou lindo! O figurino de algumas delas também merece destaque: Erudição tá de matar de lindo e Audácia e Franqueza ficaram bons também. Abnegação por sua vez achei que podia ter tido um acabamento melhor e Amizade ficou HORROROSO, um estilo meio hippie forçado que nem seguia as cores da facção, uma pena porque tem como fazer coisas lindas com a combinação vermelho e amarelo. Fiquei triste porque considero a Amizade “minha facção” e não acho que eles deviam ser vistos só como agricultores drogados, pra mim a essência deles é a melhor de todas por serem pessoas gentis e amigáveis e tudo mais. Mas ok.
Sobre o elenco do qual reclamei durante meses: quebrei a cara! Kate Winslet ARRASOU como como Janine, estava irreconhecível e impecável, e Theo James, socorro, alguém me abana com aquele homem, mãe do céu, que voz é aquela? Todas as meninas – e alguns meninos – arfavam de emoção cada vez que Quatro falava qualquer coisa no filme, não tinha como sair impune a ele, incrível mesmo. Só a Shailene que não achei que funcionou no papel: a voz dela é meio molenga mosca morta pra alguém tão forte como a Tris e ela é MUITO ALTA com um “corpão” que não combina já que a personagem é pequena e isso é falado o tempo todo.
Em alguns momentos senti falta de algumas partes do livro como, por exemplo (E SPOILER) o romance da Cristina com o Will (Que virou um abraço carinhoso. Só), o ataque que o Edward sofre que nem é mencionado e o final. Teve um parte incrível que envolve Tris atirando facas que eu até aplaudi, mas ficou meio forçado no geral e não tinha naaaada a veeeer com o livro. Fora isso os outros cortes e modificações não me incomodaram, inclusive achei necessário em alguns casos.
Melhores momentos: Além dos símbolos da Erudição, Amizade e Abnegação sendo apresentados de forma incrível com uma caracterização real das imagens e da apresentação das facções no início como deveriam ser, e não da forma estereotipada como realmente são, minha cena favorita foi a da tirolesa. O cenário tá fantástico, a trilha sonora incrível, Veronica Roth (que, pra quem não sabe, é a autora dos livros) faz uma apariçãozinha e é um momento icônico e importante PRINCIPALMENTE para quem leu Convergente, o último livro da trilogia. Eu tinha esquecido de como era exatamente então quando ela foi lançada acabei lembrando e o epílogo do terceiro livro me veio na cabeça e eu CHOREI COMPULSIVAMENTE DE SOLUÇAR! Sério, gente, não achei que ia chorar – e vocês me conhecem, eu choro em propaganda de margarina – mas não deu pra segurar, cada vez que lembro daquilo fico mais e mais emocionada, cena linda mesmo!
Dei 3 estrelas e meia aqui no blog e acho que 4 lá no Filmow. Não sei se essa minha opinião vai se manter para sempre quando eu rever o filme sabe-se lá quando, mas tô satisfeita agora e isso que importa, vale a pena pra quem leu e gosta da série, pra quem leu e nem gosta tanto assim e pra quem não leu e gosta de uma distopia ou de filmes de ação leve!

Bonecos de “Divergente”

Em 27.03.2014   Arquivado em Dolls, Filmes

Taí um lançamento que eu nunca imaginei que veria no Barbie Collector, mas que já está lá a alguns dias. Em abril estréia aqui no Brasil o filme “Divergente”, baseado no livro de mesmo nome que é o primeiro de uma trilogia escrita por Veronica Roth e eu não estava nem um pouco animada pra assisti-lo porque não gostei muito da escalação do elenco, mas agora que tá chegando já tô ficando curiosa e com vontade de ir lá ver o que vai dar logo!
Saíram bonecos representando apenas os personagens BEM principais meeesmo da série, Tris e Quatro. E nenhum dos dois ficou lá grande coisa…

Divergent Dolls

A Tris achei até parecidinha com a atriz que a interpreta, mas não vi graça NENHUMA na boneca. A roupa é bem feia, o cabelo é igual ao de qualquer Barbie que se vê por aí e a única coisa que ela tem demais é a tatuagem na clavícula. No livro a personagem tem outras tatuagens, menos importantes que essa, mas não sei se a boneca tem também ou se vão aparecer no filme, provavelmente sim…

Divergent Dolls

Já o Quatro acabou ficando mais diferente de outros Kens comuns por causa da tatuagem que cobre as costas todas com o símbolo de todas as facções e porque o rosto também foi adaptado ao ator do filme, mas mesmo assim tá feio demais! Eu particularmente achei uma péssima escolha pro intérprete porque nos livros ele chama atenção de tão bonito e escolheram um cara bem mais ou menos pro papel, então o boneco também não tinha como sair divino, né? Fora isso tem uns detalhes das roupas no site e eu achei bem meia boca, nada bem feitinho ou impressionável.

Faz sentido os bonecos sem graça porque tirando as tatuagens os personagens não têm nada de elaborado no figurino, que se baseia simplesmente em roupas pretas, mas daí vem o fato de que eu não entendi realmente a necessidade desse lançamento… De qualquer forma eles estão a venda por U$24,95 AQUI, mas não sei se virão ou não pro Brasil – e se vierem podem esperar uma facada no preço!

Pra quem não conhece muito a trilogia de Divergente e gosta de uma distopia acho que vale a pena procurar saber porque é ótima. Os outros livros são “Insurgente” e o último saiu agora em português com o título “Convergente”. Eu já comecei a ler, mas confesso que tô enrolando porque quando o livro saiu em inglês rolou o maior de todos os spoilers pela internet que nem um furacão e isso me deu medo do que está por vir. O filme baseado no primeiro livro já saiu lá nos EUA e pelo o que estou vendo por aí pode ser que role uma certa decepção, mas só vou dizer com certeza quando passar… Dependendo da minha opinião sobre qualquer um dos dois pode ser que eu venha postar sobre um e/ou o outro aqui depois, mas isso vai depender da minha capacidade de fazer isso sem soltar spoilers, veremos!