A mulher do ônibus

Em 06.03.2017   Arquivado em Escrevendo

A mulher do ônibus

Começo de noite de domingo, cês já sabem como é, né(?): nem uma viva alma na rua, ônibus só de meia em meia hora, se isso, todo mundo “endomingado”. Graças ao aplicativo da Prefeitura eu sabia exatamente a hora que devia estar no ponto e consegui embarcar em direção ao meu breve compromisso bem a tempo e evitar um atraso monstro caso não conseguisse. “Pontualidade britânica”, é o que me diriam quando eu chegasse lá!

Ali no Centro da cidade muita gente entrou, inclusive essa moça. Primeiro um grupo de três caras, depois ela, eu reparei porque achei o cabelo lindo. Assim que passou da roleta ela ficou olhando para os lugares, procurando onde sentar, e isso não faltava (era DOMINGO, afinal de contas), até mesmo uma “dupla” de acentos completamente vazia, mas naquele momento parecia que ela não achava nenhum, até que me viu desacompanhada com os fones no ouvido, deu um sorrisinho e veio na minha direção. Dei lugar para que ela se sentasse no banco da janela – sempre fico no corredor – e fiquei me questionando por que motivo essa escolha demorou tanto tempo, já que eram várias opções. E foi então que eu percebi que, tirando nós duas, TODAS as outras pessoas ali dentro eram homens. Os idosos que estavam em seus lugares preferenciais na frente, o motorista em seu dia de dupla função, os passageiros que já estavam sentados e aqueles que ainda estavam subindo. Se ela não se sentasse ao meu lado, mesmo que fosse para onde poderia ficar inicialmente sozinha, em algum momento teria que dividir o espaço com algum deles, e provavelmente eu também, já que aquele ponto onde estávamos parados estava bem cheio, MESMO. E ali na minha ansiedade já pensando na reunião que eu teria em alguns momentos nem me toquei disso, mas ela sim, e foi correndo pro único canto onde se sentiria segura de ter uma viagem tranquila. Comigo. Com outra mulher. E nem foi preciso que isso fosse dito porque eu simplesmente sabia, tendo eu mesma já feito o mesmo mais de uma vez.

Nenhum daqueles homens tinha uma placa na testa dizendo que ia fazer mal a qualquer uma de nós, mas a mera possibilidade disso já era o suficiente. Levantei da cadeira e dei o sinal com um aperto no peito de deixá-la ali, o que depois se transformou em um medinho forte quando um dos grupos que estava lá atrás fez comentários sobre a minha bunda em alto e bom som pra todo mundo ouvir. Torci pra ela descer logo, pra alguma moça entrar no meu lugar, pra que nenhuma de nós precise passar por nada disso. Andei na rua quase correndo pra chegar onde devia logo, sem saber se queria ou não que aparecesse alguém com quem dividir aquela calçada quase deserta, fechando a cara pro rapaz que veio mexer comigo e só aumentou meus receios. Nada me aconteceu de mal e ainda assim eu só queria estar segura.

É isso que é ser mulher em qualquer momento do ano, então que tal no dia 8 de março deixar as flores de lado e passar a nos entregar o respeito que deveria ser nosso de direito, todos os dias? Só assim vamos parar de viver esse tipo de situação, que parece uma coisa boba mas é exaustiva de ser vivida todos os dias.

Você é o que você quer ser!

Em 08.03.2015   Arquivado em Escrevendo, Feminismo

Já faz alguns meses que tô querendo escrever esse post, mas hoje, 8 de março, vi essa imagem abaixo no Facebook da Imaginarium e decidi que tava na hora de tirá-lo dos rascunhos de vez porque tinha tudo a ver com o assunto:

oquevocequer
Imagem tirada daqui.

Antes de mais nada, quero apresentar duas situações diferentes para vocês que foram os pivôs da existência desse post.
Situação 01, ocorrida em 2011 quando eu ficava o dia inteiro na UFMG porque além das aulas fazia estágio lá. Eu estava dentro do ônibus em pé, esperando a hora de descer pra voltar pra casa quando escuto um diálogo mais ou menos assim entre dois jovens rapazes em idade escolar (provavelmente no Ensino Médio). Nesse dia eu estava com meu cabelo sem chapinha, preso em um coque.
Garoto 01: Mas você tava afim da *fulana*, né?
Garoto 02: Tava, eu fiquei com ela!
Garoto 01: Mas você já viu o cabelo dela sem chapinha?
Garoto 02: Vi depois que fiquei com ela. Ow, assim não dá, né? Menina tem que ter uma chapinha.
Garoto 01: É, tem que fazer, é muito feio quando tá sem, fica desleixada. Aí você nem quis mais ficar com ela?
Garoto 02: Eu ficaria, mas se a gente fosse sair juntos ia querer que ela se cuidasse com certeza.

Agora situação 02, que aconteceu no meio do ano passado numa mesa de jantar com algumas pessoas da minha família depois da apresentação de dança da minha prima. Como eu sabia que ia assisti-la nesse dia, fui ao salão e estava de chapinha recém feita (que eu não gosto tanto, gosto de como fica no dia seguinte). O assunto era sobre cabelos no geral.
Tia (que tem um cabelo cacheado liiindo e usa sempre natural): Eu gosto assim (cacheado), mas minha irmã fez progressiva…
Eu: Eu fiz uma vez, mas não gostei, prefiro fazer chapinha de vez em quando.
Tio: Eu não gosto de nada artificial, para mim tudo o que é artificial é feio.
Eu: Poxa, quer dizer que tô feia agora? (Falei brincando, claro.)
Tio: Não, porque seu cabelo é liso, nem parece que você fez chapinha nele.
Eu: Tio, meu cabelo não é liso, ele é enrolado.
Tio: Não! Seu cabelo é liso!
Todas as outras pessoas da mesa: Não é não!
* Tio fica chocado. *

Eu não condeno meu tio por preferir o que é natural, mas a generalização “tudo o que é artificial é feio” soou muito errada para mim naquele momento, como se eu estivesse negando aquilo que eu era. Por outro lado achei abominável o papo dos dois adolescentes do ônibus: um deles gostava de uma garota, ficou com ela, mas aí eles viram o cabelo sem chapinha e a magia acabou, como se estar natural fizesse dela uma garota feia. Mas mesmo um caso sendo muito pior que o outro em nenhum dos dois foi levado em conta como eu e a *fulana* QUERÍAMOS estar independente de como ÉRAMOS realmente.

Não, meu cabelo não é liso: ele tem a raiz lisa e o resto é meio enrolado meio ondulado, nunca sei definir. Quando eu era criança, porém, era bem lisinho. Às vezes eu uso ele natural, às vezes faço trança como ele molhado para secar mais cacheado, mas na maioria das vezes eu fico de chapinha SIM. Não sei, eu “me vejo” de cabelo liso, sabe? Parece que eu fico mais eu, que nem quando uso batom vermelho ou quando sorrio e aparece minha covinha na bochecha, e até mesmo uma vez quando a moça fez minha sobrancelha fina demais e deixei um tempo sem mexer pra voltar a ficar mais grossa como gosto: algumas dessas características são naturais, outras artificias, mas são todas minhas. Porque EU QUERO ASSIM! Muitas vezes quando posto foto com o cabelo natural recebo comentários do tipo “Isso, assuma os cachos” ou “Seu cabelo agradece a folga” como se eu estivesse fazendo mal a mim mesma ou ao próprio cabelo – que por sinal fica MUITO MAIS BEM CUIDADO quando vou ao salão com frequência porque minha cabeleireira faz questão disso – simplesmente por querer estar daquele jeito, de um jeito que eu acho bonito. E se eu simplesmente abandonasse isso, nunca mais fizesse chapinha na vida só porque os outros dizem assim, acho estaria tão errada quanto a menina que tem sempre que fazer porque a sociedade ditou assim, mesmo muitas vezes não querendo
Gostar de sair com o cabelo arrumadinho (ou sempre maquiada ou de salto alto) não faz uma pessoa necessariamente fútil. Por outro lado cara lavada, um rabo de cavalo preso rápido ou a ausência de “depilação impecável” não transformam ninguém numa desleixada. São opções da própria pessoa, e o feminismo é isso: é o direito de ESCOLHA, é saber que você pode trabalhar e chefiar uma empresa, mas que pode também decidir por ficar em casa e não ter uma profissão, ninguém manda em você e na pessoa que você decidiu se tornar! Para mim uma donzela indefesa pode ter tanto valor quanto uma heroína, todas elas podem ser mulheres maravilhosas, basta querer.

Por isso nesse Dia Internacional da Mulher eu digo: você não é só o que é, mas também o que QUER SER! Seja a moça dos cabelos lisos ou cacheados, com ou sem maquiagem, estudando ou não aquilo o que você ou seus pais querem, mãe de crianças ou de cachorros, dona de casa ou alguém que trabalha fora, colecionadora de bonecas ou selos, chefe ou funcionária, gorda ou magra, fotógrafa ou fotografada, ouvinte ou falante, tímida ou extrovertida, mulher ou não; todas as anteriores, um meio termo entre elas ou até mesmo nenhuma delas! Que seja por ser feliz, por escolha, que seja por ser você. E mesmo que você julgue quem escolheu diferente, seja a diferença qual for, não condene: aceite. E assim ser você vai ser cada vez melhor!

Hihihi

Em 12.03.2006   Arquivado em Cotidiano, Filmes

Os homens Só serão livres quando o último rei for enforcado com as tripas do último padre.

Hi, hi, hi… Postando direto no Blogger??? Que milagre, geralmento digito no Arachnophilia antes. Mas vai sair um post legal, Juro! Vamos começar comentando uma novidade: viram que, agora, tem uma frase em negrito no início do post??? agora todo dia terá uma dessas frases… Pra vocês pensarem um bocado. Essa aí eu peguei no livro de história e foi dita por um francês durante o antigo regime… Outra coisa: Troquei meu desktop. E como sei que tem gente que usou o desktop no blog eu queria alerta-los: é o mesmo endereço! Aí quem tá usando vai perceber uma pequena mudancinha… but, vamos aos fatos!

Pic… Resolvi Colocar a foto de hj lá do flog… Homenagem pra minha nova mammy! Azita, Cyn… Luv Ya… Tah aih a pic:

The Week! Detalhes de domingo-a-domingo pra vcs!
Domingo, 5 de março: festinha na casa da tia Heloísa pq foi niver do Tio Raimundo… Brinquei de adedanha mesmo, e daí??? e family sweet. Cheguei em casa e parti pra meu maior vício: Flog!
Segundinha, 6 de março: e a vida brega??? Vai phoda, obrigada! E é estudar³³³³, contar sobre o fds p/ as sweeties e dormir um bocado, já que ngm é de ferro. Muito menos a manteiga aqui!
Terça, 7 de março: Acordei perguntando pra mim mesma: pq o fds se recusa a chegar??? Prova de math… Digna de média, acho. Luly com média em math, coisa que não se vê desde a 7ª série! E a tarde ferrada em todos so livros que vcs podem e não podem imaginar!
Quarta-feira(metadeee), 8 de março: E um feliz DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES! Niver da Popô… Então Poli-anos de vida pra ela. Sim, somos todas sweeties felizes! E o fds ainda tava longeee!
Quintinha, 9 de março: Aula de manhã… Basquete na educação física.. my love! 1º jogo fui inútil, no segundo foi a única que ia pra defesa… Raça! Ciça almoçou aqui again e depois mais aulaaa. Reunião com minha mãe, omg! Mas foi tudo certo, era só pra comentar sobre a math e a física que brigaram comigo ano passado! E o sonão que bateu…
Sexta, 10 de março: Progressiva desmacada e prova de hist e de port. OMG! Foi um dia beeeeeeeem chato! Mas era sexta feiraaa!
SABADO, dia 11… Leiam aí em baixo!
Hoje, dia 12… domingoo: física + química + flog + ER + blog… e msn. Diazinho!

Ontem! Fui pra casa do tio Luís. Lá eu + Dani = Dih (como sempre) começamos um jogo de War depois fomos pro cine assistir Os Seus, Os Mes, Os Nossos (Yours, Mine, Ours). Muitooooooooooo comédia, ameeei³³³³³³. E a pipoca… Jogaram mó olho gordo nela! Aí depois a gente voltou pra casa do tio Luís (passadinha na padaria antes pra comprar coisa gostosa) e o jogo continuou, mas não teve fim! Aí back to home e tc com Cyn linda amada idolatrada salve salve mamãe Azita e doisde paus 4ever e com o Gu… e por falar nele: aih vai uma das plakinhas do ER pra vc, honey, ameeeeeeeeei ela!

Plakinha by Expresso Rosa

E já chega. até o próximo FSD, visitem o ER, leiam o post, comentem e fiquem com Deus… Me desejam sorte nas provas dessa semana e FUI!

Ouvindo: Angra – Nova Era (me lembrem de matar o Gu)
Msn: Ciça, Lu e Cyn Azita!

– Comentários

Post do Dia 13/03/2005 – às 17:14:00

Em 13.03.2005   Arquivado em Cotidiano

Oizinho fofos e fofas do Brasil e do Mundo!!

# Aiaiai… Primeiramente queria agradecer a TODOS os comentários que tenho recebido nas últimas 3 semanas, não tenho muito tempo para responder mas podem ter certeza que leio cada um deles. E para quem comenta no meu muralzinho ou nos comentários da Haloscan eu também ando lendo e esses eu respondo, para quem quiser estão no final da seção “Pup”.

# E queria dizer que eu percebi que o Sweet LuLy tem uma visitante frequente, toda vez que eu leio os comentários tem um dessa fofa. É a Carina, destaque da semana passada nos posts. Brigadinha viu fofa???

# Queria avisar que toda semana meu blog terá um destaque. Ainda estou providenciando um selo para quem for e tudo mais, semana passada tive 3 destaques. Para você ser um também eu estou fazendo um formuláriozinho para me mandarem por e-mail pedindo. Mas se acontecer de eu fazer algum template personalizado esse blog vai ser o destacado, querendo ou não o.k.? Mais do que justo…

# Essa semana foi normal… Tive só 3 provas e 2 trabalhos. Legal né? Ainda por cima 2ª feira a gente teve que jogar basquete! Absurdo isso… Mas 6ª a gente jogou foi ping-pong que nem é tããããão terrível assim. Mas teve um dia que foi realmente muito especial. 3ª feira, dia 8/3 foi o Dia Internacional da Mulher e queria desejar PARABÉNS para todas as fofinhAs que lerem esse post. Nós merecemos muito mais que um dia para a gente maas tá valendo.

# Agora, A-T-E-N-Ç-Ã-O todas(os) as(os) participantes do Condmínio Rainbow (até parece que tem taantaa gente assim): agora nós também temos uma carteirinha. Não é um gif e nem uma carteirinha = de clube e etc… É uma “table” super fofa que eu achei e estou colocando nossos dados nela. Muito linda por sinal… Talvez meio “boiolinha” para os meninos, mas não é obrigatória. Quem participar e quiser a sua é só deixar um comentário lá no blog do condomínio avisando que eu mando o código por e-mail.

# Ontem eu tava dodoi, tadinha de mim, 2 dias sem comer chocolate já. E acho que vou ter que esperar até 3ª feira pra voltar ao normal. Tô aguada já gente, cês nem tem noção viu… Acho que vou ser obrigada a desobedecer as normas e comer uma barrinha amanhã! Chocólatra, sim senhores e de verdade!

# Plakinha para animar a life, quando eu falo ninguém acredita, tá aí:

# E MUITO obrigada pelas 815 VISITAS, amo muito saber que, mesmo não comentando, vocês admiram meu blog… + alguma coisa??? Acho que não… Obrigada pela atenção e bye bye babies!

Fui!!!