Sombras da Noite

Em 03.07.2012   Arquivado em Filmes

Sombras da Noite Sombras da Noite (Dark Shadows) *****
Elenco: Johnny Depp, Michelle Pfeiffer, Bella Heathcote, Chloe Moretz, Gulliver McGrath, Ivan Kaye, Jonny Lee Miller, Michael Sheen, Susanna Cappellaro, Helena Bonham Carter, Eva Green, Christopher Lee, Jackie Earle Haley, Alice Cooper, Thomas McDonell
Direção: Tim Burton
Gênero: Comédia/Drama
Duração: 113min
Ano: 2012
Sinopse: “No ano de 1752, Joshua, Naomi Collins e seu filho Barnabas, foram embora de Liverpool, Inglaterra, para começar uma nova vida na América. Mas mesmo um oceano não foi suficiente para escapar da misteriosa maldição que atormenta sua família. Duas décadas se passaram e Barnabas (Johnny Depp) tem o mundo aos seus pés, ou pelo menos a cidade de Collinsport, Maine. Capitão do Collinwood Manor, Barnabas é rico, poderoso e um playboy inveterado … até que ele comete o erro grave de quebrar o coração de Angelique (Eva Green), uma bruxa, em todos os sentidos da palavra, Angelique condena-o a um destino pior que a morte, transformando-o em um vampiro e enterrando-o vivo. Dois séculos mais tarde, Barnabas é libertado de seu túmulo, e surge nos dias modernos.” (fonte)
Comentários: Antes de começar quero dizer que tenho um problema com Tim Burton. Não vou dizer que já vi todos os filmes dele, mas dentre os que vi o mais normal foi o 1º Batman e, cá entre nós, de NORMAL aquele filme não tem nada. O último que eu vi, porém, foi “Alice no País das Maravilhas” que no dia achei lindo e foi só o tempo passar pra eu tomar mais e mais antipatia do negócio. Não acho que o trabalho dele seja ruim (eu gosto de vários), mas ele tenta fazer uma coisa psicodélica disfarçadinha de cult – ou quem sabe o contrário – que não cola em mim.
Foi assim, com essa opinião na cabeça, que eu estava quando “Sombras da Noite” surgiu em minha vida. E aí eu assisti ao filme e vi que Tim Burton finalmente conseguiu fazer algo que é DELE, inteiramente dele, porque foi quando ele admitiu que não é psicodélico, não é cult. Ele é SEM NOÇÃO MESMO. O filme é absurdamente sem noção. E é sem noção de incrível também!!
Não sei mais o que eu posso falar sobre. Só o fato de um ótimo diretor ter finalmente encontrado o que dá mais certo na vida dele já vale a pena ser assistido. Sem contar que tem vampiros, tem muitas músicas boas (Elton Jooohn, toca Elton Joooooohn!!!!) e tem Christopher Lee aos 90 anos de idade parecendo ter muuuito menos que isso mesmo. Não sei como ele consegue.
Melhores Cenas: Já que estamos falando de música, ehr. A melhor sequencia do filme pode ser resumida em duas palavras: Alice Cooper. E só assistindo pra entender como ele acaba se tornando a “mulher mais feia que eu já vi”. Alice Cooper com maquiagem pra parecer novo e corpo ainda de velho. Cantando. Não acreditei quando vi o nome desse cidadão nos créditos iniciais e aí uma pequena pesquisa no Filmow nos indicou seu personagem: “Himself”. Gente, bom demais!!
Trailer:

Gato de Botas

Em 06.02.2012   Arquivado em Filmes

Temporada de filmes + falta de internet ao mesmo tempo, será que posto tudo até fevereiro acabar?? hehehe

Gato de Botas Gato de Botas (Puss in Boots) *****
Elenco (vozes): Elenco: Antonio Banderas, Zach Galifianakis,Salma Hayek, Amy Sedaris, Billy Bob Thornton, Ryan Crego, Tom Wheeler, Rich Dietl, Guillermo del Toro, Constance Marie, Conrad Vernon, Tom McGrath, Bob Joles, Jessica Schulte, Mike Mitchell
Direção: Chris Miller
Gênero: Animação/Aventura
Duração: 90 minutos
Ano: 2011
Sinopse: “Conheceremos o divertido Gato de Botas desde seu nascimento, como um fofo gatinho, até ele se tornar o felino visto em Shrek. No filme, Gato de Botas irá se juntar a mais dois amigos, Humpty e Kitty para tentar capturar a famosa e cobiçada galinha que põe ovo de ouro. Será que essa quadrilha vai conseguir concretizar o plano?” (fonte)
Comentários: Antes de contar do filme, tenho que contar o dilema que eu tinha pra ver o filme. Primeiro porque não gosto de filme em 3D (tirando casos específicos, como filmes que gosto e estão voltando em 3D), mas o Gato de Botas é o personagem favorito da Daninha em Shrek. E segundo porque foi MUITO difícil escolher entre ouvir a voz que estamos acostumadas na dublagem e a voz do Antônio Banderas. No final demorou tanto pra gente ir ver que só tinha a opção 3D dublado no Pátio Savassi, então 3D dublado foi!!
Eu sou puxa saco da Disney+Pixar, logo tenho preconceitinho contra os filmes de animação da Dreamworks, mas Shrek é Shrek, e se tiver filmes de qualquer personagem da história do meu ogrinho querido eu VOU GOSTAR. Pronto. Tá definido.
Então eu gostei desse. Como sempre eles misturaram algumas histórias e personagens, como Humpty Dumpty e “João e o Pé de Feijão”… E fazem isso sempre muito bem, pra isso temos que tirar o chapéu (e que seja um chapéu no estilo Puss in Boots!!). A personagem feminina, Kitty, é bem simpática (aquela patinha, cute-cute da mã-mã), os vilões te fazem rir muito, Humpty dá vontade de fazer omelete (hehe) e a Gansa dos Ovos de Ouro é a coisinha MAIS LINDA DO PLANETA, dá vontade de abraçar, apertar e trazer pra casa.
O Gato então, bem, a gente já sabe, é o Antonio Banderas encarnado, hehe, a versão bebê dele fazendo “os olhinhos” foi um “ooooooooowwwwnzzzz” com olhos brilhantes no cinema.
Porééééééém… A MUITO TEMPO que vinham anunciando o filme do Gato, e aí foi vindo Shrek em cima de Shrek, e Shrek especial de Halloween e Dia das Crianças e tudo que se pode imaginar, e a espectativa pro filme do Gato só aumentava. Lóóógico que não fariam um filme com a história original (já tem isso no Shrek 2), mas os boatos é que o subtítulo seria “A história de um matador de ogros” ou algo assim. Ou seja: Gato de Botas larápio e sem-vergonha.
Aí vem esse filme, tudo bonitinho… E ele é HERÓI!! E num é herói larápio e sem-vergonha, como na história original, é herói injustiçado, muito triste, hahaha.
Sem contar que eu vi uma hora e meia de filme pronta pra ver o momento em que faziam uma conexão daquela história com a ida dele pra Tão, Tão Distante e aí o filme acabou e… Nada!! Foram duas decepções baseadas nas minhas espectativas pessoais, que fez eu gostar menos do filme que gostaria. Mas no mais, achei engraçado e super bem feito!!
Melhores Cenas: Gente, eu TENHO que contar, mas a melhor parte do filme foram os trailers!! hahaha Porque, né, a gente viu em 3D, e aí o primeiro trailer já veio com castelinho e símbolo da Disney e eu já comecei a chorar ali!! A Bela e a Fera 3D saiu essa semana, ai gente, eu tenho que postar sobre ele também. E o melhor, o trailer seguinte era de “Ameaça Fantasma”!! Aaaah, uma semana Disney e na outra Star Wars, tudo 3Dzinho, fevereiro vai ser lindo!!
– Mas ok, Luly, foco. Melhores cenas do filme são as da Gansa. Ela é realmente muito linda meeeesmo. Toda vesguinha e neném. Queria uma pra mim. Mas num posso tê-la, e quem viu o filme sabe o motivo, hehehe.
E além dela, tem outro personagem secundário que é irresistível. Assistam o trailer aí em baixo e percebam no gatinho coadjuvante que faz barulhinho de “Ooooown” e tampa a boca. Sário, não dá pra reproduzir o som dele, e é muito hilário!
Trailer:

Muita Calma Nessa Hora

Em 14.11.2010   Arquivado em Filmes

mtacalmaneshora Muita Calma Nessa Hora *****
Elenco: Gianne Albertoni, Fernanda Souza, Andreia Horta, Débora Lamm, Dudu Azevedo, Nelson Freitas, Maria Clara Gueiros, Luis Miranda, Lúcio Mauro, Bruno Mazzeo, Ellen Rocche, Marcelo Tas, Louise Cardoso, Lúcio Mauro Filho, Marcelo Adnet, Marcos Mion, Laura Cardoso, André Mattos, Sérgio Mallandro, Leandro Hassum, Heloísa Périssé, Thelmo Fernandes, Créo Kellab
Direção: Felipe Joffily
Gênero: Comédia
Duração: 90 min
Ano: 2010
Sinopse: “As amigas Mari, Tita e Aninha, encontram-se, separadamente, envolvidas em recentes acontecimentos tragicômicos. Nesse turbilhão de emoções, decidem juntas que é hora de mudar e partem em uma viagem para Búzios. Na estrada, conhecem Estrella, uma hippie, que lhes pede carona para tentar achar, no balneário fluminense, o pai desconhecido. Num cenário de praias paradisíacas, situações hilárias, noitadas quentes e gente bonita, o rumo da vida dessas quatro moças muda a cada minuto, fazendo com que encontrem mais do que buscam – elas encontram a si próprias.”
Comentários: A história do motivo pelo qual fomos assistir a esse filme é engraçada… Primeiro porque eu tava desesperada pra ir ao cinema na ilusão de que ainda conseguiria assistir ao trailer de Relíquias da Morte, e segundo porque nós olhamos meio por alto, vimos que tinha uma seção dali a 20 minutos e compramos achando que se tratava de outro filme nacional que se chama “De Pernas Pro Ar” (e que também quero ver)… Mas no final não assistimos nem a esse trailer e nem a esse filme, assistimos “Muita Calma Nessa Hora”.
– É engraçado. Muito. E começa parecendo que vai ser mais um filme de humor-besteirol meio na vibe de Zorra Total e tudo mais, mas na verdade é inteligente!! Não a HISTÓRIA em si, mas a maneira como o filme é conduzido e como ele te leva a rir!! Eu gosto de filmes que mostram coisas da vida real de forma exagerada, porque sempre rola uma identificação aqui e ali.
É engraçado ver a Fernanda Souza atuando como adulta, falando palavrões, participando de “pegações” num luau e tudo mais (por mais que ela seja a mais “inocente” do quarteto protagonista) porque a grande maioria conheceu ela como a “Mili das Chiquititas”, e ela trabalhou muito bem, assim como todos (to-dos) ou outros atores, que é uma mistura danada, tem sempre uma cara conhecida que aparece e que não tinha nada a ver com as outras caras do filme.
Melhores Cenas: A cena do paulista (e seus equipamentos), na 2ª vez que esquecem da Aninha e ela chinga e no “Dá pra ir até ao Piauí, é só ter disposição”. Eu ri TANTO, mas tanto que as meninas começaram a querer tampar minha boca e falaram que eu “tava morrendo”. Muito boas MESMO!! Quem passar no cinema antes do dia 19 (hehe) e quiser dar umas boas risadas, eu recomendo.
Trailer: Que tem 2 dessas cenas… E lembrando que é censura 14 anos e que no Canal Oficinal do YouTube tem outros vídeos ótimos!!

Comer, Rezar, Amar

Em 06.10.2010   Arquivado em Filmes

comerrezaramar Comer, Rezar, Amar (Eat, Pray, Love)
Elenco: Julia Roberts, I. Gusti Ayu Puspawati, Hadi Subiyanto, Billy Crudup, Viola Davis, A. Jay Radcliff, Mike O’Malley, James Franco, Ryan O’Nan, Gita Reddy, Mary Testa, Welker White, Tuva Novotny, Luca Argentero, Silvano Rossi, Giuseppe Gandini, Elena Arvigo, Andrea Di Stefano, Lidia Biondi, Emma Brunetti, Chiara Brunetti, Richard Jenkins, Sophie Thompson, Rushita Singh, Ritvik Tyagi, Javier Bardem
Direção: Ryan Murphy
Gênero: Drama/Romance
Duração: 133 min
Ano: 2010
Sinopse: “Liz Gilbert (Julia Roberts) tinha tudo o que uma mulher moderna deve sonhar em ter – um marido, uma casa, uma carreira bem-sucedida – ainda sim, como muitas outras pessoas, ela está perdida, confusa e em busca do que ela realmente deseja na vida. Recentemente divorciada e num momento decisivo, Gilbert said a zona de conforto, arriscando tudo para mudar sua vida, embarcando em uma jornada ao redor do mundo que se transforma em uma busca por auto-conhecimento. Em suas viagens, ela descobre o verdadeiro prazer da gastronomia na Itália; o poder da oração na Índia, e, finalmente e inesperadamente, a paz interior e equilíbrio de um verdadeiro amor em Bali. Baseado no best-seller autobiográfico de Elizabeth Gilbert, Comer, Rezar, Amar prova que existe mais de uma maneira de levar a vida e de viajar pelo mundo.”
Comentários: Lembra que falei do filme ruim e engraçado?? Agora é hora de falar do que é muito bom e triste… Porque é!! Eu não li o livro ainda, mas agora sei que VOU ler, preciso, porque estou encantada… A Julia Roberts é linda e foi cercada de coisas lindas durante o filme inteiro. Descobri o quanto quero conhecer a Itália agora!!
Mas mesmo lindo e ótimo, é triste, ou eu achei, porque rolou uma leve identificação com a Liz e ela é uma pessoa triste em quase todo o filme. Existem momentos específicos em que é muito fácil chorar e outros (menos) em que você ri pra compensar, mas acho que “coloca o dedo na ferida” de uma forma que as risadas não conseguem abafar o quanto você chorou.
Ah, a trilha sonora é linda!! Os cenários também!! E o figurino. Só o português dos “brasileiros” que não ficou lá grandes coisas. E, que eu saiba, não é comum no Brasil os pais beijarem os filhos na boca pra sempre. Que eu saiba.
Enfim, corram pro cinema, eu vou correr porque quero ver denovo!!

Os Vampiros que se Mordam

Em 03.10.2010   Arquivado em Filmes

Ontem fui ao cinema e assisti dois filmes. Um MUITO bom e triste (do qual falo depois) e o outro assim… Ruinzinho, porém engraçadíssimo. E é sobre ele que quero escrever hoje.

vampsuck Os Vampiros que se Mordam (Vampires Suck)
Elenco: Jenn Proske, Matt Lanter, Diedrich Bader, Chris Riggi, Ken Jeong, Anneliese van der Pol, Mike Mayhall, Rett Terrell, Stephanie Fischer, Nick Eversman, Zane Holtz, Crista Flanagan, Jeff Witzke, Jun Hee Lee, Michael Hanson, Kelsey Ford, Parker Dash, Leo Fabian
Direção: Jason Friedberg/Aaron Seltzer
Gênero: Comédia
Duração: 82 min
Ano: 2010
Sinopse: “Os Vampiros que se Mordam é uma sátira aos filmes que abordam a angústia e a vida amorosa dos adolescentes no mundo contemporâneo. Becca, adolescente ansiosa que não é vampira, está indecisa entre dois garotos. Antes que consiga escolher, ela precisa dar um jeito no pai controlador, que a faz passar vergonha tratando-a como criança. Enquanto isso, os amigos de Becca se veem às voltas com seus dilemas amorosos -, e tudo vem à tona na festa de formatura da escola”
Comentários: Depois do brilhante Opúsculo, foi a hora de eu morrer de rir com outra sátira da série de vampiros que menos gostei de todos os tempos. O filme é dos mesmo produtores de “Todo Mundo em Pânico” e é bem naquele estilo: escolheram uma história para parodiar e colocaram algumas outras no meio pra dar graça. Buffy, Alice, Gossip Girl… Todas elas estão ali. Poré, os protagonistas mesmo são Bella, oops, digo, Becca e seus dois amores não humanos: Edward e Jacob. E aí começa uma sátira incrível que mistura Crepúsculo e Lua Nova, com atuação PERFEITA por parte dos atores, todas as caretas são milimetricamente bem feita, assim como modo de falar super falso e arrumação compulsiva do cabelo.
Não quero revelar muito sobre o roteiro e tudo mais, mas se você é fã legal ou não-fã legal da saga vá assistir, nem que seja em dias de cinema barato pra não ter sensação de ter jogado dinheiro fora. E, POR FAVOR, ame a cena em que Jacob chama sua alcatéia para ajuda-lo porque é a mais legal, bem feita e hilária de todo o filme!!

Página 4 de 6123456