Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo

Em 09.08.2018   Arquivado em Filmes, Música

Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo Mamma Mia! Lá Vamos Nós De Novo (Mamma Mia! Here We Go Again) *****
Elenco: Amanda Seyfried, Christine Baranski, Julie Walters, Colin Firth, Pierce Brosnan, Stellan Skarsgård, Lily James, Meryl Streep, Dominic Cooper, Jessica Keenan Wynn, Alexa Davies, Cher, Andy Garcia, Benny Andersson, Björn Ulvaeus, Hugh Skinner, Jeremy Irvine, Josh Dylan
Direção: Ol Parker
Gênero: Musical
Duração: 113 min
Ano: 2018
Classificação: 12 anos
Sinopse: “Ao descobrir que está grávida, Sophie busca inspiração para a maternidade lembrando do passado da mãe. Nos anos 70, a jovem Donna viveu muitas aventuras com seu grupo musical Donna & The Dynamo, em parceria com suas amigas Tanya e Rosie. Porém, mais do que isso, Donna se apaixonou e viveu relacionamentos intensos com três homens diferentes: Harry, Sam e Bill.” Fonte: Filmow (sinopse e pôster).

Comentários: Cinco anos após os acontecimentos de Mamma Mia!, quando conheceu seus três possíveis pais, Sophie está pronta para reinaugurar o Hotel Bella Donna junto com a ajuda de um deles, e também padrasto, o arquiteto Sam. A festa de inauguração conta com a presença das grandes amigas de sua mãe, Tanya e Rosie, mas também com a ausência dos outros pais e de Sky, seu namorado/marido, que está nos Estados Unidos aprofundando conhecimentos em hotelaria. Em meio à nostalgia que a falta de Donna traz a todos no momento em que seu grande sonho é enfim realizado, uma tempestade parece ameaçar essa tão esperada festa. Enquanto isso, de volta à década de 70, a jovem Donna acaba de se formar e resolve desbravar as maravilhas do mundo na mesma ilha grega onde a filha ainda vive, ao lado desses caras que mudaram sua vida completamente…

Uma década se passou desde o primeiro filme, lançado em 2008, e ele permanece sendo um dos meus queridinhos cada vez com mais força. Quando fiz um post emocionadíssima após voltar do cinema tudo o que me importava era o fato de que tudo ali girava em torno do ABBA, a banda da minha adolescência e, até hoje, uma das favoritas. Mas depois fui percebendo quantas mensagens maravilhosas ele traz. A Donna de Meryl Streep é uma mulher fortíssima que construiu sua vida sozinha e ajudou Sophie a ser alguém tão incrível quanto ela. Em momento algum ela é julgada, mesmo pela filha, por não saber quem é o pai da garota, que também toma as rédeas de sua vida independente das expectativas das outras pessoas. Ainda assim elas mostram uma ligação fortíssima, principalmente na cena linda em que cantam “Sleeping Throug My Fingers”, e esse elo é o grande “protagonista” da continuação, que é igual e diferente de seu antecessor ao mesmo tempo…

Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo

Imagem via Adoro Cinema

Como semelhança principal, é claro, temos o fato de que é mais um musical somente com músicas do ABBA, que aparecem de diversas formas ao longo da trama. Sim, existem os momentos em que eles “cantam e dançam ao invés de conversar”, mas não é só isso, afinal a música é importantíssima na vida das personagens! Em algumas cenas elas realmente são parte do enredo, principalmente nas cenas da jovem Donna que vive o auge da sua carreira ao lado das Dynamos. Vi uma crítica rodando a internet reclamando que não há o encaixe real da história com as letras, mas a verdade é que TEM SIM! O tempo todo, tanto nos “dias atuais” quanto nos flashbacks, onde ela é interpretada pela “Cinderela” Lily James. As roupas escolhidas para cada um respeitam o estilo pessoal, mas também o momento vivido, já que décadas se passam ali. O grande destaque nesse quesito é a jardineira característica da protagonista e, claro, os look discoteca onde as meninas usam plataformas e MUITO brilho de forma verossímil, sem parecer fantasia. Os looks de época dos três rapazes ficaram extremamente realistas se comparados à caricatura proposital que vimos antes, adorei o Harry de “metaleiro suave” já tendo que manter o ar sério, mas ainda assim com sua aura headbanger.

Mas nem só de música vive uma história… E quando o assunto é enredo, também foi um acerto. O diretor disse que queria “uma versão de O Poderoso Chefão 2 para Mamma Mia!”, e como isso nos trouxe não só uma comédia gostosa, daquelas que você ri sem receio, mas também um filme EXTREMAMENTE sensível. O final, através dos números “I’ve Been Waiting For You” (minha cena favorita!) e “My Love, My Life” (esse segundo contando com a participação especial de Meryl Streep) é uma avalanche de emoções no espectador e as “manteigas derretidas” de plantão, como eu, podem esperar muitas lágrimas nesses momentos, porque são realmente impactantes. É como se o primeiro filme quisesse que a gente visse as consequências de Donna na vida da filha, e o segundo complementasse com as de Sophie na vida da mãe, mesmo que num primeiro momento a gente ache que vai ser o contrário.

Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo

Imagem via Adoro Cinema

O foco, claro, mudou, mas alguns pontos leves na história também estão diferentes do anterior, ou mesmo foram ocultados. Enquanto antes dava a entender que as meninas não sabiam da possibilidade de Sophie não ser filha de Sam, nesse elas sabem que os outros dois existem e ainda presenciam os flertes entre Donna e Bill. Ele também não mostra o reencontro dela com Harry, que vai da França até a Grécia atrás da menina porque ficou apaixonado de cara. As duas coisas, porém, não atrapalham em nada nem causam incômodo algum, são só adaptações para tornar a dinâmica interessante. Sem contar que quem não viu o primeiro pode ver o segundo tranquilamente, só vai demorar um pouco pra saber “quem é quem”, mas no final tudo dá certo!

E por último, mas não menos importante… PRECISAMOS FALAR SOBRE A PRESENÇA DE CHER! A diva suprema aparece como a mãe já mencionada, mas nunca presente, de Donna e, ah… Nem precisa falar, né? Quando ela abriu a boca para cantar “Fernando” eu JURO que o braço até arrepiou! A mulher é um esplendor musical, parece até de mentira. Uma escolha certeira que combinou demais com o clima, cenário, figurino, tudo. Aliás, que elenco, não é mesmo? Tanto o “original” quanto o novo, atuações excelentes e vozes diferentes que se misturam lindamente. E, claro, com a participação de Björn e Benny como um professor e um pianista, além de produtores, pra que o ABBA marcasse presença física, além da influência. FILMÂO, quero ver de novo!

Trailer:

Mentes Sombrias: 16 de agosto nos cinemas!

Mamma Mia! e Driving Lessons

Em 27.07.2008   Arquivado em Filmes

ATENÇÃO FÃS DO ABBA!! Esse é um momento muuuuuito importante para todos nós:

Mamma MiaMamma Mia! – Estréia em 15 de Agosto
Sinopse: “Donna (Meryl Streep) é dona de um pequeno hotel e mãe solteira da espirituosa Sophie (Amanda Seyfried), que vai casar. Donna precisa superar o fato de que irá ficar sozinha e convida duas amigas especiais para o casamento da filha, do tempo que era vocalista de uma banda chamada Donna and the Dynamos. Procurando conhecer a verdadeira identidade de seu pai, Sophie convida secretamente três homens especiais.”
– GEEEEEEEEEEEEEENTHEM, o Benny Andersson e o Björn Ulvaeus tão produzindo o filme junto com um povo legal e tem as melhores músicas deles!! Tem DANCING QUEEN e HONEY, HONEY!!… Minha música favorita e minha, ãhn, 8ª música favorita, e as duas num filme só junto com outras 20 músicas de uma das minhas duas bandas favoritas!! Eu pre-ci-so assistir esse filme!! Quando eu editar meu calendário de agosto vou colocar esse filme lá!! TUUUDO NESSA VIDA!!
E ainda tem Amanda Seyfried e Julie Walters no elenco!! Amanda fez “Meninas Malvadas” e é minha “Plastic” favorita: a Karen. Já a Julie é toda perfeita, sra. Weasley ruuules!!
Aliás, não só sra. Weasley…

Driving Lessons

Chegou ante-ontem meu presente de aniversário que comprei pra mim mesma… o dvd “Lições de Vida” – DRIIIIIIIVING LESSONS!! Ai, meu Deus, é simplesmente tudo!! Julie Walters totalmente pirada, Laura Linney pirada que finge de não-pirada e Rupert Grint, coisa mais bonita do meu coração, paixão da minha vida 4ever&ever, criatura mais ruiva de todos os universos!! Ai, ele tá liiindo!! E logo na primeira fala ele já solta o sotaque britânico dele com força total, e a Lulynha vai ao delíííííííírio!! Amei!! Vou até colocar uns spoilerzinhos, portanto quem não assitiu e pretende assitir PULE ESSA PARTE DO POST:
[ INÍCIO DO SPOILERS ]
– Primeira pessoa com quem antipatizei foi a Sarah… FDP que chama aquela coisa fooofa de estranho e parte profundamente o caroçãozinho dele. Pra mim na hora que ele manda ela “se danar” no fim foi meu segundo momento favorito!!
– O momento favorito foi na hora que a vagabunda da mãe dele foi atropelada… Cara, pra mim num teve na-da melhor!! O mais legal é a crítica do filme, tipo, porque o que mais existe nesse mundo é gente que se faz se *santa* e no fim é a piranha maior do mundo… Usar as aulinhas de direção do menino e trair o marido, ai vontade de estrangular!!
– Amei o Ben (lógico, né), pra mim foi ótimo ver Rupert chingando algo que não fosse “bloody hell”, ele é fofo em qualquer papel do mundo. Ameeei Evie, ela é absolutamente louca, mas me arrancou as maiores risadas da semana. E AMEI o pai do Ben, apesar de corno o sujeito era do bem e tals e no final foi super legal com ele!! Êeeeeeeê!!
– Só num gostei muito do beijo que ele deu na mocinha lá que eu esqueci o nome… Tipo, eles se beijaram sem nenhum contato físico além da boca, sem abraços e depois começaram a rodar que nem dois cachorrinhos atrás do rabo… Podia ter rolado um abraço, um pegando na mão do outro, carinho no cabelo, mão na nuca, sei lá!! Mas, fora isso, filme perfeito!!

[ FIM DOS SPOILERS ]

Bom… eu ia colocar também sinopse de dois filmes que eu assiti esses dias, mas resolvi só citar… “Kung Fu Panda” que é a coisa mazi fofa desse mundo e “Em Algum Lugar do Passado” que tem a história meio boba e um final meio tosquinho…
… e é isso!! Deixa eu ir responder os comentários e doooormir!! Boa noite, amorecos lindos!! Luv Ya, bye!! =*

Ouvindo: Goodbye Yellow Brick Road – Elton John (L)

– Comentários