Você é o que você quer ser!

Em 08.03.2015   Arquivado em Escrevendo, Feminismo

Já faz alguns meses que tô querendo escrever esse post, mas hoje, 8 de março, vi essa imagem abaixo no Facebook da Imaginarium e decidi que tava na hora de tirá-lo dos rascunhos de vez porque tinha tudo a ver com o assunto:

oquevocequer
Imagem tirada daqui.

Antes de mais nada, quero apresentar duas situações diferentes para vocês que foram os pivôs da existência desse post.
Situação 01, ocorrida em 2011 quando eu ficava o dia inteiro na UFMG porque além das aulas fazia estágio lá. Eu estava dentro do ônibus em pé, esperando a hora de descer pra voltar pra casa quando escuto um diálogo mais ou menos assim entre dois jovens rapazes em idade escolar (provavelmente no Ensino Médio). Nesse dia eu estava com meu cabelo sem chapinha, preso em um coque.
Garoto 01: Mas você tava afim da *fulana*, né?
Garoto 02: Tava, eu fiquei com ela!
Garoto 01: Mas você já viu o cabelo dela sem chapinha?
Garoto 02: Vi depois que fiquei com ela. Ow, assim não dá, né? Menina tem que ter uma chapinha.
Garoto 01: É, tem que fazer, é muito feio quando tá sem, fica desleixada. Aí você nem quis mais ficar com ela?
Garoto 02: Eu ficaria, mas se a gente fosse sair juntos ia querer que ela se cuidasse com certeza.

Agora situação 02, que aconteceu no meio do ano passado numa mesa de jantar com algumas pessoas da minha família depois da apresentação de dança da minha prima. Como eu sabia que ia assisti-la nesse dia, fui ao salão e estava de chapinha recém feita (que eu não gosto tanto, gosto de como fica no dia seguinte). O assunto era sobre cabelos no geral.
Tia (que tem um cabelo cacheado liiindo e usa sempre natural): Eu gosto assim (cacheado), mas minha irmã fez progressiva…
Eu: Eu fiz uma vez, mas não gostei, prefiro fazer chapinha de vez em quando.
Tio: Eu não gosto de nada artificial, para mim tudo o que é artificial é feio.
Eu: Poxa, quer dizer que tô feia agora? (Falei brincando, claro.)
Tio: Não, porque seu cabelo é liso, nem parece que você fez chapinha nele.
Eu: Tio, meu cabelo não é liso, ele é enrolado.
Tio: Não! Seu cabelo é liso!
Todas as outras pessoas da mesa: Não é não!
* Tio fica chocado. *

Eu não condeno meu tio por preferir o que é natural, mas a generalização “tudo o que é artificial é feio” soou muito errada para mim naquele momento, como se eu estivesse negando aquilo que eu era. Por outro lado achei abominável o papo dos dois adolescentes do ônibus: um deles gostava de uma garota, ficou com ela, mas aí eles viram o cabelo sem chapinha e a magia acabou, como se estar natural fizesse dela uma garota feia. Mas mesmo um caso sendo muito pior que o outro em nenhum dos dois foi levado em conta como eu e a *fulana* QUERÍAMOS estar independente de como ÉRAMOS realmente.

Não, meu cabelo não é liso: ele tem a raiz lisa e o resto é meio enrolado meio ondulado, nunca sei definir. Quando eu era criança, porém, era bem lisinho. Às vezes eu uso ele natural, às vezes faço trança como ele molhado para secar mais cacheado, mas na maioria das vezes eu fico de chapinha SIM. Não sei, eu “me vejo” de cabelo liso, sabe? Parece que eu fico mais eu, que nem quando uso batom vermelho ou quando sorrio e aparece minha covinha na bochecha, e até mesmo uma vez quando a moça fez minha sobrancelha fina demais e deixei um tempo sem mexer pra voltar a ficar mais grossa como gosto: algumas dessas características são naturais, outras artificias, mas são todas minhas. Porque EU QUERO ASSIM! Muitas vezes quando posto foto com o cabelo natural recebo comentários do tipo “Isso, assuma os cachos” ou “Seu cabelo agradece a folga” como se eu estivesse fazendo mal a mim mesma ou ao próprio cabelo – que por sinal fica MUITO MAIS BEM CUIDADO quando vou ao salão com frequência porque minha cabeleireira faz questão disso – simplesmente por querer estar daquele jeito, de um jeito que eu acho bonito. E se eu simplesmente abandonasse isso, nunca mais fizesse chapinha na vida só porque os outros dizem assim, acho estaria tão errada quanto a menina que tem sempre que fazer porque a sociedade ditou assim, mesmo muitas vezes não querendo
Gostar de sair com o cabelo arrumadinho (ou sempre maquiada ou de salto alto) não faz uma pessoa necessariamente fútil. Por outro lado cara lavada, um rabo de cavalo preso rápido ou a ausência de “depilação impecável” não transformam ninguém numa desleixada. São opções da própria pessoa, e o feminismo é isso: é o direito de ESCOLHA, é saber que você pode trabalhar e chefiar uma empresa, mas que pode também decidir por ficar em casa e não ter uma profissão, ninguém manda em você e na pessoa que você decidiu se tornar! Para mim uma donzela indefesa pode ter tanto valor quanto uma heroína, todas elas podem ser mulheres maravilhosas, basta querer.

Por isso nesse Dia Internacional da Mulher eu digo: você não é só o que é, mas também o que QUER SER! Seja a moça dos cabelos lisos ou cacheados, com ou sem maquiagem, estudando ou não aquilo o que você ou seus pais querem, mãe de crianças ou de cachorros, dona de casa ou alguém que trabalha fora, colecionadora de bonecas ou selos, chefe ou funcionária, gorda ou magra, fotógrafa ou fotografada, ouvinte ou falante, tímida ou extrovertida, mulher ou não; todas as anteriores, um meio termo entre elas ou até mesmo nenhuma delas! Que seja por ser feliz, por escolha, que seja por ser você. E mesmo que você julgue quem escolheu diferente, seja a diferença qual for, não condene: aceite. E assim ser você vai ser cada vez melhor!

Vídeo-Tag: 7 Pecados Capitais da Beleza

Em 22.10.2012   Arquivado em Beleza, Vídeos

E hoje é dia de “Hello, hello”!! Como eu tinha dito, depois dos 7 Pecados Capitais Literários agora cá estou com os da beleza. Meninas, façam também. E quem assistir dê um “Like” no vídeo por favorizonho!! As perguntas estão aí em baixo:

1 – Ganância: Qual é seu produto de beleza mais barato e mais caro?
2 – Ira: Com que produto de beleza tem uma relação de amor e ódio?
3 – Gula: Qual é o seu produto de beleza mais delicioso?
4 – Preguiça: Qual produto que você deixa de usar devido a preguiça?
5 – Orgulho: Qual produto de beleza te deixa mais confiante?
6 – Luxúria: O que te atrai no sexo oposto?
7 – Inveja: Qual produto você gostaria de receber de presente?

Ditadura: Ser Magra

Em 23.10.2011   Arquivado em Beleza

Eu não quero ser hipócrita ou politicamente correta aqui, e o motivo desse post se baseia numa SÉRIE de reflexões que tive depois de ler um texto que vou adicionar aqui no fim do post. Meus comentários aqui se baseiam basicamente em opiniões pessoais sobre pessoas normais, que vemos por aí na rua.
Primeiro porque eu entendo que uma modelo, por exemplo, tem que ter o corpo perfeito e harmônico. O que não entendo é realmente o motivo pelo qual perfeito e harmônico significa com as costelas aparecendo pela pele. Eu nunca fui gorda e já fui um pouco magrela em épocas da minha vida, mas eu NUNCA deixei de comer nada que queria, nunca me matei de malhar, nunca tomei remédios ou fiz qualquer tipo de dieta. Mas no geral eu era “magra”. Entre aspas porque eu nunca pude ser 100% magra porque com um quadril desse tamanho, né minha gente, num dá. E também munca prestei atenção nisso, até que durante minha adolescência aconteceu a 1ª coisa na minha vida que me deixou muito encaducada sobre o tema. Fui experimentar uma calça uma vez, e achar calças no geral é MUITO DIFÍCIL PRA MIM, porque eu tenho a cintura fina e sou pequena, mas o quadril e a coxa não podem reclamar de nada, sempre foram bem servidos. Então se a calça entrar quer dizer que vai ficar grande no comprimento e larga na cintura, mas pra ficar direitinho é um sacrfício passar por essas coxas.
Mas enfim, foco… Eu vesti a calça e entrou linda e perfeita, até o comprimento tava ótimo, mas é LÓGICO que na cintura ficou gigante. Sendo assim a moça da loja colocou ali uns alfinentes pra ela mesma apertar. E quando fui tirar pra entregar pra ela é LÓGICO que não passava e os alfinetes saíram. E aí umas das pessoas que tavam comigo, que não vou falar quem é – mas claro que era parente – já começou uma falação de que se eu fosse magra que nem a Fulana – outra parente, evidentemente – isso não ia acontecer, e que a vendedora TINHA QUE CONHECER A FULANA por que o corpo dela é magro e lindooooooooo!!
Azar o da Fulana, a moça da loja apertou a cintura um pouquinho, eu conseguia vestir minha calça dando um pulinho só e as vezes era só usar um cinto fofo e discreto, eu tava feliz da vida e continuei assim. A Fulana, porém, tem todas as calças jeans que quer mas não consegueria usar a blusa infantil dessas que vem em Dvds Disney, e eu uso pela rua feliz da vida até hoje!! Há!!

Teve época da minha vida, no final do meu último ano do colégio, em que eu inchei e saí totalmente das proporções que sempre tive na vida, mas viajei com meus colegas de sala e até usei um biquini, coisa que não costumo fazer e faço desde então!! Mas depois eu “desinchei” tudo, entrei pra faculdade e lá pro 6º período encontrei com uma colega com quem não conversava muito desde o início do curso, porque ela trabalha e não pôde acompanhar direitinho com a gente, e ela falou “nossa, você deu uma engordadinha!! Seu rosto tá mais cheinho, que bom, eu te achava MUITO MAGRA”. E a melhor parte da história é que eu não tinha reparado na minha “engordadinha” e o comentário dela não mudou em nada no meu ato de reparar. Na verdade pela cara que ela fez eu considerei um elogio e pronto, ganhei meu dia.

A pessoa que tava comigo na loja gosta menos de mim porque minha perna dá duas da perna da Fulana?? NÃO!! Ela simplesmente gosta de ver as parentes dela bem magrinhas. E minha colega tava querendo ser boazinha comigo?? NÃO!! Ela olhou pra mim e sei lá, me achou mais bonitinha e comentou. E quando a gente vê caras comentando que não gostam de mulheres de perna fina e as meninas de perna fina reclamam que eles tão sendo só “politicamente corretos, duvido que eles gostem mesmo de perna grossa”, elas tão certas mesmo?? NÃO!! Deixa o cara gostar do que ele gosta, meu bem, isso não muda em na-da na sua vida. Porque se você é bonita, ou se você é inteligente ou se é simpática, realmente, a grossura da sua perna ou seu rosto redondo não vão mudar nada disso.

– “Mas Luly, aposto que você não quer ver gente cheia de celulite na revista fazendo propaganda” Primeiro: eu não reparo celulites alheias em propagandas, eu tenho as minhas pra me preocupar já – e nem pra elas eu ando ligando muito. E segundo: tanto faz se a mulher não tem celulite na propaganda desde que as pessoas aceitem que na vida real ela TEM CELULITES e que aquilo é Photoshop. E tá certo usar o Photoshop, aquela mulher ALI realmente tem que ser perfeita, ter o corpo bonito -eu disse bonito, não magrelo-, ela tem que ser a mulher ideal para você comprar o produto querendo ser como ela. Chama-se publicidade. Mas uma menina que já tá com as costelas aparecendo se olhar no espelho e se achar gorda por causa da imagem perfeita que essa publicidade nos trás, aí eu acho errado. Porém você NUNCA vai ver uma menina olhando no espellho e pensando “olha, como tô magra, preciso engordar”. Toda mulher já acordou, se olhou no espelho, pensou “Tô uma baleia hoje” e ficou o dia todo comendo só salada, mas nenhuma dela olhou e pensou “Acordei muito magra” e comeu fast food pra compensar, não mesmo. A mídia não permite isso. Mas enquanto esse pensamento for assim, ocasional, for saudável e feliz, tudo bem, a gente vai continuar se olhando no espelho e vendo gorduras e espinhas, mas sem abrir mão de um chocolate, porque é BOM DEMAIS!! E se você é assim você não tá errada, porque nessa história toda a gente só falou de estética, “você é gorda”, “você é magra”, você tem peitão”, “você tem perna fina”, mas aquela menina ali do espelho que se achou gorda um só dai é feliz, mas aquela que se acha gorda sempre – não sendo – e luta todos os dias pra corrigir isso não tá interferindo só na estética dela: tá interferindo também na saúde!!
E assim como alguém que engorda MUITO e não se importa com isso pode estar interferindo na própria saúde também. E é aí que realmente me importa, de verdade, se alguém que eu gosto ou convivo engordou ou emagreceu demais. E aí eu chego e falo na cara da pessoa pra ela “fechar a boca, comer só coisa saudável e cuidar dela mesma”, de forma delicada, é claro. Mas porque me importo em vê-la viva, não em vê-la como uma supermodelo. Mas enquanto ela tiver bem tanto com ela mesma quanto com a saúde dela, de verdade, tanto faz!!

– Pra finalizar vamos à citação que falei no início do post. Traduzi “livremente” essas palavras da minha grande ídola J.K. Rowling que faz a gente pensar sobre isso. Ela é nada mais, nada menos, do que uma das mulheres mais ricas e brilhantes do mundo e o que trouxe isso para ela, que foram seus livros, num momento se tornou “menor” perto de como ela estava “magra”.

“Gorda” é geralmente o primeiro insulto que uma garota joga para a outra quando quer machuca-la.
Quer dizer, “gordo” é realmente a pior coisa que um ser humano pode ser? “Gordo” é pior que “vingativo”, “invejoso”, “superficial”, “vaidoso”, “chato” ou “cruel”?
Não para mim; mas então, você pode retrucar, o que eu sei sobre a pressão para ser magro? Eu não estou em um negócio de ser julgado pela minha aparência, e sim sendo escritora e ganhando a vida utilizando meu cérebro …

Eu fui ao British Book Awards aquela noite. Antes da cerimônia de entrega eu encontrei com uma mulher que não via a pelo menos três anos. A primeira coisa que ela me disse? “Você perdeu muito peso desde que te vi pela última vez”
“Bem”, eu disse, um pouco perplexa, “a últuma vez que você me viu eu tinha acabado de ter um bebê”.
O que eu quis dizer foi “Eu produzi meu terceiro filho e meu sexto livro desde que te vi pela última vez. Essas coisas não são mais importante, mais interessantes, do que meu tamanho?” Mas não – meu peso parecia mais baixo! Esqueça a criança e o livro: finalmente, algo a celebrar!

Eu prefiro que sejam independentes, idealistas, bons, opinativos, originais, divertidos – milhares de coisas, antes de “magro”. E honestamente, eu prefiro que não dêem uma rajada de uma fedorenta flatulência de Chiuahua se a mulher ao lado tem os joelhos mais carnudos que eles. Deixem que minhas as garotas sejam Hermiones, ao invés de Pansy Parkinsons.

E sinceramente… Eu sempre preferi ser e sempre serei uma Hermione!!


Imagem por Stellar Student Style

Preto Azulado – 2.1 Luminous

Em 05.09.2009   Arquivado em Beleza

Atualização Fevereiro/2016: Esse continua sendo o post com mais visualizações do blog e SEMPRE tem novas visitas por aqui, então resolvi dar meu feedback mais de seis anos depois. A Luminous no tom Preto Azulado foi a melhor tinta que já comprei na vida. Essa foi a única cor que usei deles e nunca desbotou, não deu alergia, é barata… Não tive nenhuma reclamação! Continuo dando banho de brilho no meu cabelo ocasionalmente para deixá-lo com mais vida e, claro, mais escuro, e se pudesse escolher um produto para isso seria ela, sempre, mas já faz algum tempo que não encontro nessa cor disponível no mercado e tive que migrar para outra marca. Se alguém souber se ainda existe e/ou onde vende em Belo Horizonte ou mesmo pela internet, POR FAVOR, me avise. Lembrando que essa é minha experiência pessoal, é sempre necessário fazer um teste antes de usar qualquer química no cabelo para evitar reações alérgicas, e que o efeito pode variar em pessoas com cabelos em tons ou texturas diferentes.

Se você tem cabelo escuro como o meu, que é preto, pense várias e várias vezes antes de “virar” loira. Se for bem feito pode ficar bem bonito, mas demora para “chegar lá” e se um dia você cansar (e é bem provável porque dá trabalho manter) o processo de voltar ao natural é tão longo quanto o anterior. Já tem mais de um ano que voltei a ser morena e até hoje preciso ficar pintando o cabelo, porque passa o tempo e ele vai ficando meio “ruivo castanho loiro escuro” com a raiz pretona!!
Eu fingia que não via isso, mas revoltei com a situação de vez quando, no fim de semana passada, vi como ele ficou numa foto que tirei com a Lu:

CabeloDesbotado

Foto totalmente auto-explicativa… O cabelo dá Lu fica LINDO com o desbotado do ruivo, como vocês estão vendo aí… Mas o meu fica uma droga!! E aí tá de chapinha, com as ondas ao natural fica mais esquisito ainda. Comecei tentando usar castanho escuro, passei para o preto e nada, então dessa vez resolvi apelar! Liguei pra minha mãe e falei pra ela achar um PRETO AZULADO, tom 2.1 e aí o negócio ia adiante. Se meu cabelo ficasse realmente azul não importava, só que desbotado eu não queria!!

Preto Azulado - Luminous2.1

Quando eu pintava de loiro usava “Loiro Claríssimo Acinzentado” Imedia Excellence, porque era a única cor que pegava… Ficava bom, não ficava laranja, aí resolvi aderir às tintas da marca. Tanto que fui pesquisar o número do tom no site DELES e aí fiz um teste de qual cor ficaria bem em mim… Foi um SINAL, porque o “Preto Safira” apareceu como a primeira da lista, era o fim da minha dúvida. Mas minha mãe, porém, é a favor da diversidade e economia, e como não tinha o 2.1 da Imedia lá, trouxe a Luminous que era bem mais barata. E aí veio a hora da verdade…

Preto Azulado

Voltei pra casa com minha bata de pintar cabelo manchada, com o rosto mais BRANCO que nunca… Mas o cabelo tá pretoooooooooo!! Tá tão preto, mas tão preto… Que tá até “azul”!! Hehehehe. Objetivo atingido, o problema agora é só quanto tempo vai durar.

Auto-Maquiagem Renner + Tracta – Parte 02

Em 07.04.2009   Arquivado em Beleza

Continuando com o que comecei no post passado, nesse aqui tem as dicas de maquiagem para os olhos e a boca que aprendi no curso de auto-maquiagem da Tracta. Espero que gostem e qualquer dúvida é só comentar!!
Aé, meninas, eu TAMBÉM uso o corretivo antes de qualquer coisa. Mas como o post era sobre o que aprendi no curso, falei o que a moça ensinou lá. Mas desde que me entendo por gente ele vem antes mesmo ;D

Sombra

Antes de escolher a sombra pense no que vai vestir, porque ela deve sempre estar combinando. Se a roupa for muito coloridona demais, use algo mais neutro ou com a cor predominante. Se for básica, mas com acessórios coloridos, pode puxar pra um tom que pareça com o dos acessórios. E se quiser um visual dark, tente maneirar quando for sair de dia e só use o PRETÃO à noite (se eu consigo me controlar, vocês conseguem!!).
Essa dica aqui é um trio de cores: a iluminadora, a cor em si e o preto esfumaçado.

TutorialSombra

– A sombra iluminadora pode ser um pérola e tals, é sempre a mais clarinha do seu estojinho de duo/trio. Vai da raíz dos cílios até quase a sombrancelha, cobrindo tudo (e ficou bem feio aí na imagem, ainda não me apromirei na técnica de maquiagem virtual);
– A cor principal (na imagem usei o verde porque foi o que ela usou lá) fica na parte móvel da pálpebra. Pode puxar um pouquinho pra cima (eu disse pou-qui-nho) se não estiver aparecendo nada. É a cor que deve estar combinando com todo o visual.
– O preto esfumaçado vai ser difícil eu explicar, então queciso que observem a minha fotozinha-explicativa. Você vai usar a sombra preta pra fazer um “V” de lado, que é essa região onde o preto tá mais escuro. A partir daí, vai esfumaçando “pra dentro”. Se a linha de divisão das cores ficar muito artificial, use um pouquinho da cor principal nesses lugares pra disfarçar. Qualquer mancha indesejada é retirada com um cotonete limpo!!

Lápis, deliniador e rímel

Pra começar, o deliniador!! Há, a luta diária de toda mulher. Nesse aí mais do que todo o resto a prática é o principal. Bom, na perta de cima dos olhos você vai fazer o seguinte…
PRIMEIRO, vai usar o lápis, assim já fica marcado o lugar certinho. O traço começa do canto externo e vai até o interno (uma vez que a tendência da sua mão é sempre “afinal o traço”), bem rente aos cílios. Aí, com muito cuidado e amor, use o deliniador em cima desse traço. Pra deixar o visual mais bonito ainda, passe o lápis na parte “de dentro” também (sim, dos cílios superiores!!). Se você for daquelas que pisca demais, abra a boca, ajuda muito.
Na parte de baixo, é só passar o lápis na parte de “dentro” e fora só que quiser um vicual mais escuro. Eu adoro usar lápis bem rente aos cílios por fora também, mas tem gente que acha muito “borrocado” e não gosta =/
O rímel é difícil achar um técnica, ainda mais pra quem tem os cílios bagunçadões que nem eu. O básico é nos cílios de cima, olhe pra baixo e passe da raíz até as pontas e no de baixo só “penteie” com o restinho que sobrar no aplicador. Técnica, técnica mesmo ela não ensinou nenhuma, mas a Vivi já fez um vídeo-tutorial legal que vale a pena assistir, nesse post aqui.
Qualquer “pingo” de deliniador ou rímel que estrague sua sombra deve ser retirado com muito cuidando usando um cotonete limpo!!

Batom e gloss

Não tem segredo… Básico durante o dia, podendo usar um tom mais marcante à noite!! O gloss é a melhor opção pra o dia-a-dia, já que é fácil de retocar e nem precisa de espelho (mas eu uso porque tenho coordenação motora -1). O batom tem fixação melhor então é bom usa-lo quando vai sair mesmo, e eu particularmente prefiro usa-lo sempre!! Na verdade prefiro usar os dois, o batom pra ficar na boca até o fim do dia e o gloss pra deixa-la brilhando e poder retocar com mais facilidade =D

Qualque dúvida: comentários!!

Página 2 de 3123