Quando eu me descobri feminista…

Em 29.08.2016   Arquivado em Feminismo, Vídeos

“Feminismo” é uma palavra que sempre foi e se torna cada vez mais temida pelas pessoas. A mera presença da mesma num texto, vídeo, página ou perfil de um blog (oi!) já causam verdadeira aversão naqueles que não entendem o que ela significa, que não sabem que uma mulher ser feminista não quer dizer que ela vai matar homens, sacrificar crianças, transar com todos os seres humanos que ver pela frente ou mesmo queimar aparelhos depilatórios: significa que ela tem o direito de escolher quem é e o que faz, que é ela IGUAL aos homens, e não superior ou mesmo inferior, que é como a nossa sociedade ainda nos enxerga, sim. Eu mesma não sabia muito bem o que essas palavras representavam e, apesar de não ter tido um pensamento tão radical assim, imaginava que o feminismo seguia a mesma linha do machismo, só que ao contrário, até que vivi dois momentos muito reveladores na minha vida que me mostraram que eu estava errada. A partir daí eu fui de “desinformada” a “ativista” em pouquíssimo tempo e decidi que era hora a de contar essa história, mesmo que alguns se recusem a ouvir pela mera presença de um termo no título do vídeo. Inclusive pensei bem e vi que o fato de as pessoas acharem que estou errada por querer igualdade de gênero, por querer que todas as mulheres sejam livres daquilo que ainda as prendem nos padrões da sociedade, mostram que PRECISAMOS continuar falando sobre isso, que PRECISO relatar quando eu me descobri feminista.

O vídeo que citei, “We should all be feminists”, é um prato cheio para quem está querendo começar a refletir sobre o assunto ou mesmo quem já abraça a causa e quer ouvir mais sobre ela direto das palavras de uma mulher (muito) inteligente que veio de um país ainda mais machista que o nosso. Ele está disponível aqui: https://www.youtube.com/watch?v=hg3umXU_qWc e vale MUITO a pena, sempre que assisto eu aplaudo e choro com as palavras da Chimamanda.

BEDA2016

  • priscilla barreto

    Em 29.08.2016 | Comentou 2 vezes. | [Citar]

    Já venho de uma familia com muitas mulheres, todas com uma personalidade super forte então posso dizer que esse sentimento feminista só veio crescendo em mim ao longo dos anos.

    Apesar de achar que existam certos exageros.

    Bjs

    Pri
    http://www.styledchicas.blogspot.com.br

    [Reply]

  • Poly

    Em 29.08.2016 | Uau!! Deixou 156 comentarios, VIP!! | [Citar]

    Cumadi, vc nasceu feminista. Aprendi muito sobre o feminismo com as Spice Girls e a partir delas fui ouvindo outras cantoras que pregavam o empoderamento feminino (e nem existia este termo ainda) na minha adolescência.
    Então eu nunca entendi as pessoas julgando as mulheres por morarem sozinhas, saírem sozinhas e se encontrarem com quem elas quisessem, quando elas quisessem. Eu cresci com a ideia de que todo mundo podia tudo.
    Mas as novas feministas andam me cansando, com discurso de ódio contra os homens (você sabe do que estou falando). Não é pq todos os homens são potenciais estupradores e que toda mulher tem medo de encontrar um homem no meio da rua que devemos ficar o tempo todo xingando os homens. Menos, mana.
    Lutar por igualdade de direitos sim, discurso de ódio não.

    [Reply]

    Luly Lage Reply:

    A questão do discurso de ódio é que acontece em qualquer lugar, qualquer ativismo, qualquer maioria/minoria.
    Eu não vejo isso como um problema das “novas feministas”, e sim de uma parte que ainda não achou a maneira certa de lutar. Com um dia acha!

    [Reply]

  • Gabi Gouveia

    Em 29.08.2016 | Comentou 9 vezes. | [Citar]

    Luly eu não sei se já falei sobre isso por aqui, mas sinto que sou bem ignorante quanto ao feminismo e todos os seus significados, sabe? Tenho medo de falar e opinar sobre o assunto pois sou super leiga. Gostaria MUITO de passar horas conversando com alguém que entende bastante para começar a entender tudo, pois apesar de saber onde começou eu não sei toda a sua “proporção”, sabe? Beijos

    [Reply]

    Luly Lage Reply:

    Gabi, recomendo MUITO que você assista ao vídeo da Chimamanda! Não é uma conversa direta mas será meia hora dedicada a alguém que pode expor muito do que você precisa saber!

    [Reply]

  • Gislaine

    Em 29.08.2016 | Comentou 4 vezes. | [Citar]

    O que achei mais interessante nessa história toda foi você dizer que a primeira coisa a abrir seus olhos foi a J.K. Rowling. É incrível como as pessoas que a gente admiram têm um grande impacto em quem nós somos, não e? Também me descobri feminista há pouco tempo, quando entrei na faculdade, e meu sentimento foi de felicidade quando abri seu blog e vi que tinha alguém falando sobre isso. Me inspirou a falar também!

    [Reply]

  • Yanna

    Em 29.08.2016 | Comentou 13 vezes. | [Citar]

    Também não sabia muito em o que era Feminismo, mas depois de pesquisar um pouco descobri que sou feminista, prego muito a igualdade e o direitos de todos.
    Acho muito importante querer mostrar o que é o feminismo e o que ele prega, pois muitas pessoas não sabem o que é e ficam pensado que é horrível, assim como você descreveu.
    Amei o vídeo!!

    Beijoos
    Yanna Karim

    [Reply]

  • Bianca

    Em 29.08.2016 | Uau!! Deixou 96 comentarios, VIP!! | [Citar]

    Gostei muito de saber sobre a sua história. Teve uma época em que eu também achava que feminismo era tipo machismo ao contrário, mas depois que vi muita gente falando sobre o assunto, resolvi pesquisar mais sobre ele. Não tem como ser contra a igualdade, acredito que muita gente que se diz contra é porque não entende o conceito.
    Beijos

    [Reply]

  • Mari Mahé

    Em 29.08.2016 | Comentou 13 vezes. | [Citar]

    Minha querida amiga, fico muito feliz de ver o quanto você mudou (para melhor) ao longo desses anos. Na verdade a palavra certa seria evoluiu. O mais importante para mim de todo esse processo é que uma mudança leva a outro. Á medida em que abrimos nossa mente quebramos mais e mais tabus e preconceitos. E o mais belo de tudo isso é que você QUIS, se permitiu, abrir sua mente!
    Parabéns! Poucas pessoas (infelizmente) têm a humildade de procurar saber mais sobre algo. Muitas pessoas ainda olham para o passado, como ser ali morasse o certo, esquecendo que a vida é movimento! Enquanto estamos vivos e lúcidos somos capazes de superar pensamentos estagnados, libertar pessoas e, acima de tudo, libertar a nós mesmas!
    Continue assim!
    Muito orgulho de você!
    *-*

    [Reply]

  • Thais Almeida

    Em 29.08.2016 | Comentou 7 vezes. | [Citar]

    Adorei seu video!
    De uns tempos pra cá també levantei a bandeira do feminismo pelo mesmo motivo que você, ele prega a igualdade.
    Muitas e muitas vezes somos vítimas do machismo e me sinto muito mal com isso.
    Beijos!

    http://www.impulsofeminino.com

    [Reply]

  • graziela karina gomes rosa

    Em 29.08.2016 | Comentou 5 vezes. | [Citar]

    E tão mais tão importante fala sobre isso, eu ja era feminista com certeza na barriga da minha mãe rs, sempre tive opinião formada para tudo! e esses padrões não eram certo ao meu ver, quando essa onda de feminismo finalmente tornou forma achei incrível, e com certeza saio espalhando por ai SEJA QUEM VOCÊ QUISER!

    beijoos

    [Reply]

  • Achei e rabisquei

    Em 29.08.2016 | Comentou 4 vezes. | [Citar]

    Esse assunto é de fato muito polêmico… Eu mesma (confesso) até pouco tempo atrás por falta de conhecimento confundia feministas com as tais feminazis – acho que é isso.
    Na minha opinião tudo que é radical passa dos limites. Acho que acima de tudo devemos respeitar as escolhas de cada um, quer seja feminista, quer seja dona de casa…enfim.
    Parabéns por abordar o tema!

    Beijos
    Fran
    Achei e Rabisquei

    [Reply]

    Luly Lage Reply:

    “Feminazi” é um termo pejorativo que compara o feminismo ao nazismo. O termo utilizado pra quando é o “oposto ao machismo” é femismo.
    Mas o mais importante é saber que o feminismo acolhe escolhas… Muita gente acha que pra ser feminista tem que quebrar todas as barreiras, mas dá pra ser a favor da igualdade de gênero e dona de casa ao mesmo tempo, por exemplo!

    [Reply]