100 dias para o fim do ano e um desabafo

Em 22.09.2017   Arquivado em Escrevendo

100 Dias para o fim do ano

Pois bem, eis que nossa neve metafórica derreteu de vez, o equinócio de primavera brilhou no céu e daqui a pouco estaremos ouvindo “Então é natal… E o que você fez?” tocando em todas as lojas. Faltam 100 dias para o fim do ano e eu, no fim da contas e mais do que nunca, não sei o que responder para essa pergunta tão repetida por Simone e, antes dela, John Lennon. Em 2017 eu não tenho a mínima ideia de que merda eu fiz!

Não vamos negar que quando tudo começou parecia muito que ia ser maravilhoso. Registei algumas promessas para mim mesma, meio que tentando transformar desejo em metas, pra fazer isso acontecer. Eu seria menos ansiosa, escreveria mais, ia estudar e passar num concurso que simplesmente tinha nascido pra mim e curtiria ainda mais as poucas coisas que tinha curtido em 2016. Tive as mini “férias” mais gostosas possíveis, tava tudo muito bom e tudo muito até que depois do carnaval simplesmente… Despencou!

Durante quase dois terços dos seus 365 dias, dois mil e dezessete foi um poço de transtornos que levaram tudo ao pior cenário possível. Eu nunca mais escrevi nada que me fizesse feliz. Eu simulei quase todos os sorrisos que surgiram no meu rosto, eram sorrisos dados apenas com a boca, não com o brilho no olhar. Entrei em total desespero com o cancelamento do concurso supracitado e cada nova chance que aparecia na minha vida de trabalhar com algo que gosto foi arrancado antes que eu conseguisse me sentir estável e realizada ali. Eu cheguei no meu limite, na beira do abismo pronta pra desistir de tudo (mesmo), e isso só não aconteceu porque a chegada da Arwen salvou minha vida. Ainda que eu não me sentisse boa o bastante pra ela queria ser o melhor possível porque ela é melhor impossível pra mim.

Ter feito aniversário esse ano foi muito louco porque eu sabia que não queria ter chegado ali, mas tava feliz em ter chegado de qualquer forma. Essas pequenas ambiguidades da vida. A partir daí, contrariando completamente a teoria do fim do inferno astral, a coisa coisa conseguiu piorar ainda mais. Eu magoei todas as pessoas das quais eu gosto torcendo internamente pra que elas deixassem de gostar de mim, porque sem precisar atender expectativas eu poderia ser a pessoa horrível que eu sentia que era. Pra falar verdade eu lado de mim, o lado da ansiedade (e da depressão que ela causou) nem gostava dessas pessoas, então por que não podia ser recíproco, né?

E aí… Eu tive uma epifania!

Estava eu no fundo do poço, depois de ter vivido meu primeiro dia feliz de verdade em VÁRIAS E VÁRIAS SEMANAS, quando caí na real sobre várias coisas que a gente já sabe e muitas vezes não consegue lembrar. Eu percebi cada uma das pessoas que contribuiu para o momento incrível que estava vivendo. Percebi as que contribuíram para vários outros momentos incríveis que já tinha vivido, mesmo que na hora eu não conseguisse me sentir bem assim. Eu estava vivendo pelos outros mesmo sem querer, e não tinha como mudar isso da noite pro dia. Mas naquele momento, diante de uma vista fudida de tão maravilhosa, eu decidi que queria querer viver. Não sobreviver, mas viver de verdade. E esse era o primeiro passo pra reverter o cenário deplorável que tinha se instalado ali.

(Calma que não deu certo ainda, não. Mas essas coisas que vêm de dentro são conquistadas assim… “Despacito!” O que vale é continuar tentando, entre uma recaída e outra.)

Nem consigo definir meu objetivo com isso aqui. Um desabafo? Estou apenas me aproveitando da quase contagem regressiva pro fim do ano pra ter algo pra postar? Reflexões em tempos de Setembro Amarelo? Sei lá! Mas aqui está, então que assim seja. Só quero de verdade que os próximos três meses sejam tudo que alguns dos anteriores não foram. Que tudo melhore pra mim porque, sabe, acho que eu mereço. Eu sou uma boa pessoa, mesmo que algumas ligações falhas do meu cérebro nos provem o contrário, de vez em quando. Que tudo melhore pra vocês, mesmo que já esteja bom, porque no fim das contas todo mundo merece! Que melhore o coração das pessoas que parecem que não o têm, pra que elas consigam saber o que é amar. Que melhore pras pessoas que o têm, poque é o coração delas que pode melhorar todas as coisas do mundo.

Psiu! Prestenção!

Sabe esse caderno aí da foto, esse mesmo de passarinhos? Pois é, ele e vários outros tão lindinhos quanto estão à venda na minha lojinha virtual! Vem conhecer, é só acessar expressorosa.iluria.com!

Wishlist 3×3: Fashion Dolls e afins

Em 15.09.2017   Arquivado em Dolls

Colecionar bonecas é um caminho quase sem volta… Você se apaixona, pesquisa sobre, se assusta (muito) com os preços e, quando viu, tem sua primeira na estante. Jura que ela será única, claro, mas aos poucos vai nascendo uma família, e foi o que aconteceu comigo. No início, fazendo estágio e sem boletos pra pagar, eu gastava quase todo meu dinheiro com isso, mas a vida adulta de hoje não permite, né? Ainda bem que a Wish List foi ficando cada vez menor enquanto a quantidade de mini porcaria crescia, mas é claro que ainda tem uma “coisinha ou outra” que continuo querendo, ninguém é de ferro! E como estou empolgada com a BlytheCon Rio que foi no fim de agosto (tenho que postar sobre!) e o Projeto Psique que tá pra voltar resolvi entrar no embalo de vez e mostrar não só as Fashion Dolls que ainda quero, mas também o que compõe o mundo delas!

Wishlist: Fashion Dolls

01) Byul Paulia: Eu fiquei apaixonada por essa Byul desde que ela foi lançada em 2010 e ela já saiu e entrou na lista de desejos algumas vezes… Hoje é a única boneca que eu ainda QUERO MUITO MESMO TER! Já planejei tudo, que ela vai ter os cabelos rosa clarinhos e se chamará Lulu… Egocentrismo, né mores! Mas fala sério, não é linda? O que eu mais gosto nela é a cor da boca, é a única Byul que tem um “batom” escuro e alegre assim ao mesmo tempo! (Foto do Pullip Style)

02) Little Byul Garcon: As pessoas demoraram muito pra cair nos encantos das Little, e comigo isso foi acontecer quando saiu essa versão mini das Byuls, que é meu modelo de Fashion Doll favorito de todos! Esse é parte de um set Cinderela que a Groove lançou há uns anos e eu amo porque é um menininho! Tão difícil isso! Quando tiver o meu vai se chamar Bilbo, é cara dele e uma homenagem a um universo que amo. Ou, como diria uma amiga minha, Byulbo! (Foto da Ichigo Toys)

03) Zombie Gaga: Eu já falei aqui no blog da Monster High da Lady Gaga, que não só foi idealizada pela irmã da artista como também aborda um conceito incrível de valorização de diferenças que tem tudo a ver com essa linha da bonecas… E ELA É MARAVILHOSA! É bem cara também, mas não tem problema, quero mesmo assim… Estou morrendo de dó da Gaga ter desmarcado o show no RIR hoje, tanto por ela quanto por mais ou menos metade dos meus amigos que tá lá no Rio pra vê-la e meio que “perderam a viagem”. Muito triste! (Foto da Mattel)

04) Barbie Luciana: Porque é minha xará, gente! Na verdades quero as duas Barbies Luciana: não só essa Fashion Mode como também a Luciana Brasleira carnavalescca que saiu ano passado e é mais linda ainda. Eu não sei tara é essa que a Mattel tem de colocar esse nome nas bonecas colecionáveis deles, mas eu fico feliz demais em “me ver” nelas. Demonstra um bom gosto indiscutível por parte da marca, não é mesmo? E sempre são desejáveis. (Foto do Barbie Collection)

05) Obitsus 23cm: Várias da minhas Byuls ainda não têm corpos trocados, e quero muito! Pra quem é leigo pode não ter diferença mas colecionadores vão entender meu “drama”. No total eu “preciso” de três pras que já tenho e mais um pra que ainda quero, hahaha. E hoje, enquanto procurava as fotos desse post, descobri que existe também um de 24cm, então fiquei desejando pra uma delas ficar um pouquinho mais alta que as outras… E ele é lindo, mais “coxudo”, ah, eu amo! (Foto da Ichigo Toys)

06) Peruca mohair preta: A Esmeralda, minha Byul Tiger Lily, tem um tom de pele lindo de índia, e eu acho um desperdício não valorizar isso perto de tanta doll branquela. Sinto que com a peruca certa ela vai se transformar completamente. Por isso queria dar um mohair pra ela, que nem essa da foto, ou algo bem “bagunçado” igual. É uma boneca incrível demais pra ficar presa no cabelo sem graça que tem originalmente. (Foto da Pullip Art)

07) Set de mãos para obitsu 27cm: Apesar de só ter uma doll que usa o Obitsu 27cm, que é o mais “alto” deles nessa escala 1/6, ainda tem um set de mãos que não tenho e vale a pena comprar. Principalmente, confesso, por causa desse “V” com os dedinhos, acho muito fofo. (Foto do Dollfie World)

08) Customização da Joanne: Bom, vemos aqui um item que não sei se quero de verdade. A Joanne foi minha primeira Byul e sempre vem e vai uma vontade louca de mandá-la pra customização pra ganhar sardas! Já até fizemos uma simulação e ficou legal, mas sempre fico sem saber… Primeiro porque customizar exige muitos cuidados posteriores e segundo que ela usa óculos. Eles não ficam o tempo todo no rosto dela pra não estragar, só na hora das fotos e de encontros de colecionadores, mas aí fica a dúvida: será que esse tira-e-põe ia prejudicar a nova “maquiagem”? Nunca me decido quanto a isso…

09) Blythe Bow Wow Trad: Pra ser bem sincera eu não sinto TANTA vontade de ter uma Blythe, mas estava ficando sem itens pra essa lista (olha que humilde!)… Então resolvi citar a favorita! Eu sei que nunca terei porque a BWT é uma boneca MUITO CARA MESMO, mas sou apaixonada por ela. Porém de qualquer forma estou aceitando qualquer uma de cabelo pretinho ou colorido de uma cor que gosto, sem preconceitos, claro. (Foto do Blythe Happy)

Pra quem quiser conhecer minha familinha de Fashion Dolls é só acessar o meu muito abandonado Flickr ou o post onde mostrei todo mundo. E só um lembrete assim, nada relacionado com o post, mas meu aniversário é 10 de julho, tá? =D

Psiu! Prestenção!

Com exceção do item 08, as fotos usadas nesse mosaico foram tiradas de vários sites diferentes em setembro de 2017 e todos eles foram sinalizados ao longo do texto. Se você é o autor de qualquer uma e não gostaria de vê-la aqui, por favor, me avise para que eu possa retirar!

Lipton Chá Quente: Chá com a gente!

Em 30.08.2017   Arquivado em Publicidade

Apesar de fazermos parte de um país onde as pessoas tradicionalmente preferem o café, cada vez mais eu vejo adoradores de chá surgindo por aí… E quando se trata de Iced Teas a Lipton é meio que líder no seguimento, né? Agora eles estão lançando também uma linha com 12 sabores de infusões de chá quente através do “Manifesto Chá com a gente”, que quer “modernizar” o consumo trazendo pro dia a dia de todos, independente da idade. Eu já estava vendo essa campanha rolando pela internet e quando fui selecionada para participar dela pelo The Insiders Brasil fiquei MUITO feliz e ansiosa para receber. Foram duas caixas de sabores aleatórios com dez sachês cada para mim e cinco individuais variados para dividir com um amigo, e eu dei pro meu querido (Menino) Gil porque ele simplesmente ama!

Manifesto Chá com a gente: “REVITALIZE seu corpo e sua mente. Pare, repense e reconecte-se com as pessoas. Tenha coragem para fazer acontecer. NÃO DESISTA. IMAGINE, busque novos jeitos de fazer as coisas e veja o cotidiano de OUTRAS PERSPECTIVAS. Mantenha o brilho nos olhos. >Seja autêntico, honesto, real. Não prometa mudar o mundo, mas pequenas atitudes devem ser consideradas como um começo. Seja otimista por opção e veja sempre a ‘xícara’ meio cheia. Seja aberto. Tenha uma atitude positiva e humana com a vida. VIVENCIE, experimente novas ideias e sensações. Viva a vida no ‘estilo chá’. #ChaComAGente – retirado do hotsite do manifesto.

Lipton Chá Quente

Para mim chegou Frutas Vermelhas e o “Amazingly Grey”, um chá preto sabor bergamota (que aqui no meu país Belo Horizonte se chama mexerica). Frutas Vermelhas foi o primeiro que provei porque costumo gostar de quase tudo nessa categoria, menos chás, e esse (confesso) não foi diferente. Não consigo entender, acho que é um problema mais meu do que das infusões em si, um bloqueio ou sei lá… Não sou muito fã normalmente e não fiquei muito fã desse também. Já o Earl Grey eu simplesmente AMEI! Muito gostoso mesmo, o cheiro dele é incrível e quase já dá pra sentir o gostinho antes de provar… Engraçado que quando abri a caixa fiquei pensando em todos os outros que queria mais, mas foi uma surpresa muito positiva, fiquei feliz em conhecer porque dificilmente arriscaria comprar, ia perder essa delícia!

Lipton Chá Quente

Para o Gil veio, além dos que recebi, camomila, verde com hortelã e camomila e mel, e esse último eu pedi pra trocar por mais um de cada dos meus porque tava DOIDA pra provar! Já tem um tempo que minha ansiedade tem me dado vontade de aderir ao chá de camomila, e com o docinho a mais do mel pensei que ficaria melhor ainda… E ficou! Foi meu favorito dos três, com certeza irei comprar mais. Além disso estou de olho também em outros sabores, principalmente os que envolvem hortelã, que é meu tipo preferido, e limão, minha fruta favorita. Essa campanha da Lipton trouxe na minha vida a vontade extrema de me tornar adepta ao consumo! É saudável, é gostoso e escolhendo o certo pode ajudar em diversos aspectos da vida… Já já tô que nem a Mimia, minha Pullip inglesinha da foto acima, servindo chá das cinco todo dia!

Lipton Chá Quente

Sem contar que tem RECADINHOS nas etiquetas das infusões, gente, olha que fofura! Em português e espanhol, dá vontade de presentear os amigos pra ver o que vai sair… Nossa, Lipton, sério, te amo! Hahahaha!

Psiu! Prestenção!

Os sachês de Chá Quente foram enviados para mim pela Lipton através de uma campanha do The Insiders Brasil para que eu pudesse testar, divulgar e dizer o que acho sobre ele no Instagram. As opiniões expressas aqui, porém, são MINHAS, 100% sinceras após alguns dias de uso, e nesse caso sequer havia a necessidade de escrever um post pro blog sobre o assunto, fiz porque quis!

Wishlist 3×3: Roupas de Cama

Em 22.08.2017   Arquivado em Cotidiano

No início desse ano aconteceu um upgrade enorme na minha vida quando passei da minha cama de solteiro (que era bem amada sim!) direto para uma Queen Size enorme e maravilhosa! Ocupa quase o quarto inteiro? Ocupa! Eu preciso disso aqui, só eu e a gata? Bom, precisar não preciso, não, mas bem que gosto e muito! Haja espaço, gente, que maravilhoso é! Sendo assim iniciou-se uma nova fase da minha vida onde fiquei a louca das roupas de cama! Todas as que tenho “herdei” da minha mãe – a cama era dela, que não se acostumou e me deu – e bem bonitinhas, mas sempre me pego buscando nas internets afora por outras… Enquanto não fico rica pra sair comprando tudo não custa sonhar na primeira Wishlist de “vida adulta” que posto aqui!

Wishlist: Roupas de Cama

01) Pink Floyd Bedding Set, da Block of Gear: Essa foi o jogo de roupas de cama que eu mais quis na minha vida… Não gosto tanto da ideia de todas as peças serem idênticas mas assim, fala sério, é DARK SIDE OF THE MOON, gente! Cês têm noção que eu dormiria com o Pink Floyd toda, noite? Quero!

02) Jogo de Cama Harry Potter “Hogwarts”, da Riachuelo: A Riachuelo vem quebrando a internet e os bolsos dos fãs de Harry Potter ultimamente, cada dia um lançamento diferente. Mesmo eu AMANDO a série não costumo pirar tanto quanto a maioria nessas coisas, mas né… A troca de camas fez o jogo virar! Amei esse conjunto de lençóis e PRINCIPALMENTE o edredom que não estava no site, mas é lindão!

03) Jogo de cama simple Color Pink, da Riachuelo: Ele é simples. Rosa choque, apenas. Mas eu AMO! Se pudesse minha cama estaria cor-de-rosa em tempo integral porque é minha favorita, e esse tom “PÁ” assim é o que mais gosto! Sem contar que tenho uma colcha que ficaria liiiinda com ele…

04) The Beatles A Bedding Set, da Block of Gear: Mais um jogo de cama musical, dessa vez com minha capa favorita dos Beatles… Nesse o que achei mais legal forem as fronhas serem diferentes do resto, mas ainda assim combina bem, combina certo.

05) Jogo de Cama Harry Potter Cinza Warner, das Pernambucanas: É, Harry Potter de novo… Mas é que a linha das Pernambucanas tá tão linda quanto a da Riachuelo e bem mais barata! Eles também têm um edredom que não achei foto, mas fica incluído aqui nos desejos. Não precisava das duas, claro, mas colocaremos ambas, quem sabe um dia, o que vier é lucro!

06) Jogo de Cama Mix Rosa, da Vida e Cor: Essa wishlist tá meio louca misturando itens muito espalhafatosos e “teen” com outros super básicões, né? Mas é assim que tem que ser porque OLHA QUE COISA MAIS LINDA! É rosa, um rosa elegante e alegre ao mesmo tempo, praticamente foi feita pra mim!

07) Jogo de Cama Persy, do Shop Time: Esse jogo em especial, se somado a dois dos que já mostrei aqui hoje, só prova que sou uma pessoa extremamente previsível cromaticamente falando. Eu confesso que acho difícil gostar de temas florais para mim, mas a delicadeza era tamanha que o coração bateu mais forte.

08) Black Quilted Leather Queen Duver, da Cafepress: Além de rosa minha segunda cor favorita é preto, funciono extrema desse jeito: meio Barbie, meio vibe roqueira! Brincadeiras às parte, esse edredom simulando couro achei tudo nessa vida, imagino que deve dar um efeito irado, com o quarto super bonito!

09) Cat’s Side, My Side Queen Duvet, da Cafepress: E pra finalizar, uma homenagem à outra dona dessa cama: a Arwen! Isso é uma representação perfeita da nossa vida aqui juntas, uma vez que eu fico no “meu lado” pequetitinha e ela fica em todo o resto, seja com sua presença linda (e peluda) ou espalhando milhares de brinquedos e porcarias… Não achei visualmente bonito, não, confesso, mas tendo em vista o que representa, tem como não amar?

As fotos usadas nesse mosaico foram tiradas de vários sites diferentes em agosto de 2017 e todos eles foram sinalizados ao longo do texto. Se você é o autor de qualquer uma delas e não gostaria de vê-la aqui, por favor, me avise para que eu possa retirar!

Inclusive, saudades (I)

Em 17.08.2017   Arquivado em Escrevendo

Inclusive, saudades!

É como se um trem viesse em alta velocidade e você precisasse pular nele ainda em movimento. São meses se preparando para aquilo, para embarcar naquela viagem mais empolgante impossível, planejando tudo e só o que se consegue pensar é nos momentos maravilhosos que estão por vir, dos quais morre de saudades. Até que, finalmente, se encontra na beirada dos trilhos, correndo com os cabelo ao vento, enquanto ele vem em sua direção de portas abertas. Você estica os braços, agarra a barra de apoio e se joga por inteira lá dentro, o coração batendo descontroladamente e as borboletas na barriga fora de si. Sim, está acontecendo. Chegou a hora.

Você entra e é tão maravilhoso quanto esperava. Sem roteiro, sabe? Apenas acontece, não tem espaço pra nada negativo, só risadas e sorrisos. Mas todo embarque tem seu desembarque e chega a hora de saltar dali de novo, e é isso que você faz, naquele mesmo ponto de onde tomou o impulso que te levou a viver essa experiência. E por mais que saiba que foi real, que se lembre de cada segundo, não consegue assimilar. Podem ter sido dias, mas parece que foram horas, ou minutos, ou só um sonho que a gente nunca sabe quanto tempo durou, parece que você sequer saiu da borda da entrada, ou mesmo do ponto de onde pulou. O aperto é tanto que fica difícil pensar no quão maravilhoso foi, é quase impossível achar palavras que descrevam o que domina a mente e o coração, e tudo o que você quer é digerir, acreditar nesse algo lindo que assim merece ser lembrado.

Eu achei que esse trem não passaria mais nos trilhos da minha vida, assumi que não precisaria escrever essa história, mas não teve como fugir uma vez que ela resolveu se estender e tomar conta dos meus sentimentos, se escrevendo sozinha enquanto o tempo passava. Sempre tive muita dificuldade de aceitar que o “Fim” tinha chegado mesmo quando sabia que era até melhor assim, mas por algum motivo cismei em colocar pontos finais em cada nova fase do nosso trajeto, e felizmente fui conseguindo apagar todos eles para substituir pelas vírgulas mais bem vindas de todas, ou até transformar em reticências. Ainda que essas as reticências deixem de ser três pontinhos para se tornar um só de novo, o que realmente importa é que existiram, bem desenhadas e carregadas de significados.

A verdade é que quanto mais ela se escreve, mais vontade eu tenho de pegar a caneta e me jogar nela. Eu me apaixonei pelo embarque nesse trem desgovernado que vem e vai sem eu saber a direção… Por olha-lo de costas como se admirasse meu próprio céu estrelado, pelo seu sorriso que aparece de repente e ilumina todo o rosto, cada pedacinho dele. Me apaixonei pelas suas mãos que só de encostar em mim me arrepiam por fora e por dentro, por aquele ar sério que de início me intimidava tanto, pela cor daquele olhar que está sempre diferente, pelo som da respiração que muda a cada situação. Estou apaixonada por cada embarque nele e por ele inteiro!

Inclusive, saudades!
Página 7 de 202«1 ...34567891011... 202Próximo