6 on 6 Maio: Routina

Em 09.05.2017   Arquivado em Fotos

Dia 6, quando esse post deveria ter ido ao ar, eu não tinha foto nenhuma pra postar. Como o tema da vez é Routina e eu ia passar o dia todo trabalhando com a Laura, pensei em fazer seis selfies divididas entre as 16 horas que passaria acordada mostrando o que estava fazendo… Claro que não foi isso que aconteceu, né? Ainda assim eu tentei o máximo que deu fotografar alguma coisa e acabei conseguindo quatro (numeradas abaixo como 1, 2, 4 e 5)… As outras duas (3 e 6) rolaram hoje com 72 horas de atraso e foi bem digna da temática escolhida: eu tava aqui trabalhando, vivendo minha vida e, *puff*, bati! Além disso nós combinamos de tentar usar o celular esse mês e a vantagem de registrar o rotineiro foi essa: não peguei a câmera hora nenhuma, era ver a chance que já colocava a mão no bolso e pronto, o resultado foi sem muita exigência e totalmente dentro do momento!

6 on 6 Maio

6 on 6 Maio

6 on 6 Maio

6 on 6 Maio

6 on 6 Maio

6 on 6 Maio

01. A única selfie que realmente aconteceu foi essa Lulynha *dormindo* no início da manhã, assim, bem natural, hahaha! 02. Expressando todo meu amor pela campanha “Publiquem a Luly” que meus amigos criaram para tentar achar uma editora pro meu livro “Wish You Were Here”… Quem puder, inclusive, confirma presença no evento pra ajudar; 03. Editando os vídeos que gravei com a Laura no fim de semana; 04. E já que a gente tá falando de trabalho, parte da decoração de um dos vídeos porque gosto de coisas coloridas; 05. Pedacinho da minha estante (que tá ficando cada dia mais lindinha); 06. Lembram do Nico, meu cacto, que foi tema do 6 on 6 de novembro passado? Pois é, ele tá super grandão, já teve até dois brotinhos (que estão enterrados criando raiz) e ganhou um vaso novo porque o antigo não tava dando conta mais… Depois vou comprar umas pedinhas pra decorar direito, mas tô extremamente feliz e orgulhosa de ver meu bebê virando adulto gerando seus próprios bebês!

Dedico esse post para minha mãe, que se entrar aqui e der de cara com essas fotos tiradas sem tirar poeira do quarto vai ME MATAR! Agora não deixem de conferir os posts dos outros participantes do projeto: Igor, Lucas, Maíra e Renatinha!

Favoritos de Abril

Em 03.05.2017   Arquivado em Vídeos

Sem querer eu criei uma “tradição” nos últimos dois anos de gravar Favoritos de Abril e só, não rola em nenhum outro mês, e dessa vez não poderia ser diferente, né? Eu penso mensalmente “Ah, dessa vez quero fazer com certeza!”, mas nunca acho que tem coisas relevantes o suficiente, então é isso aí, focaremos nesse costume que já deu certo, pra que mexer em time que tá ganhando?

Para esse ano, como todos os outros, temos aquela boa e velha mistura meio louca e sem sentido de falar de tudo: beleza, música, “audiovisual” e O QUE MAIS VIER NA CABEÇA e tenha tido destaque no meu coração! Acho que eu nunca vou conseguir fazer focando num tema só porque eu não sou assim, tenho uma alma eclética, this is me, e (cá entre nós) é esse tipo de Favoritos que gosto de assistir, então é óbvio que será o tipo de Favoritos que vou produzir!

Batom “Vinhex”, da Quem Disse, Berenice? | Compre aqui! |
Delineador “Marrolino”, da Quem Disse, Berenice? | Compre aqui! |
Filtro solar “Idéal Soleil Antiacne”, da Vichy | Post aqui! |
Série “The Get Down” – Parte 2, da Netflix | Assista aqui! | Post aqui! |
Música “Um a um”, dos Tribalistas | Escute aqui! |
Evento “Hogsmeeting 2017 – Ano 3” | Post aqui! | Conheça o Potter Club BH! |
Encadernação “Mapa do Maroto” (#27) | Post aqui! | Visite o Expresso Rosa! |

Favoritos de Abril - Idéal Soleil Antiacne
Elle e o “Idéal Soleil Antiacne”, da Vichy

Favoritos de Abril - Quem Disse, Berenice?
Batom Vinhex e delineador Marrolino da Quem disse, Berenice? Tem fotos minhas usando usando ambos no último post de Lookbook!

AGORA VAMOS CONVERSAR AQUI EU E VOCÊS! Tenho visto muitas, muitas, muitas reclamações rodando nas interwebs sobre “posts de vídeos” como esse aqui, onde o conteúdo real é passado só depois de apertar o play e o texto é um mero complemento… Eu gostaria muito que meus posts fossem legais e relevantes, então nesse caso dos favoritos o que vocês acham que é preciso pra melhorar? Só a lista de coisas, que nem essa que fiz, tá de bom tamanho? Tenho que escrever detalhadamente de cada coisa mais uma vez, mesmo que já tenha feito isso falando? É legal isso de colocar a foto de alguns produtos ou nadavê? Ou eu tenho que fazer do meu jeito e azar do resto? Num gosto muito dessa última opção, não, então ao invés de um “Ajuda, Luciano” participem desse “Ajude a Luciana”, por favor!

Lookbook: Est. 1990

Em 30.04.2017   Arquivado em Moda

Eis que essa semana estava eu vendo no Instagram sobre a coleção de inverno da C&A quando me deparo com um moletinho mais lindo do mundo, com as cores bem do meu gosto e uma estampa gigante de 1990 na frente, aka o ano que nasci. Eu ando meio evitando comprar coisas, numa vibe anti consumismo, mas fiquei um tanto quanto apaixonada, entrei no site pra ver melhor e menos de 48h depois ele estava aqui em casa nas minhas mãos, já planejei super usar no meu aniversário, porque ia combinar e tudo mais, mas vai ser só em julho e eu quando compro alguma coisa quero é vestir logo, não queria esperar. Aproveitei que o dia seguinte (no caso, hoje) era aniversário da minha irmã e fiz de “look do dia”, óbvio que ia vir pro Lookbook!

Gravei um vídeo recentemente que vai ao ar na próxima semana sobre como eu ter emagrecido tem me incomodado, não só por não ter sido saudável mas um pouco esteticamente também. Outro dia eu estava indo tomar banho quando reparei que dá pra ver minhas costelas sem ter que “murchar” a barriga e isso me deixou meio mal porque NUNCA tinha acontecido antes, nem quando eu tava no colégio e pesava 45kg. Por esse motivo a combinação de calça apertada e blusa larga tem me agradado: a primeira destaca o popô/cochas e a segunda disfarça a parte de cima, principalmente agora que tá mais friozinho pra tampar os pulsos fininhos que detesto. Sem contar que todas as minhas calças jeans estão caindo e essas não, ehr…

Descrição das peças no Lookbook!

Esse batom é o Vinhex, da Quem disse, Berenice?, que junto com o delineador Marrolino deles e um rimelzinho tem virado basicamente tudo o que eu preciso de maquiagem na vida! O coque atrás tá bem bagundação porque rolou uma tentativa falha de fazer aquelas tranças de cabeça pra baixo, e em cima idem porque a burrinha aqui arrumou o cabelo antes de trocar de roupa, aí quando isso aconteceu foi de perfeito a desfeito em segundos… Ai, ai, ai!

Lookbook: Est. 1990

Fechando com essa foto de pertinho só porque me achei deveras bonita nela, hihihi.

6 on 6 Abril: Música (Playlist)

Em 27.04.2017   Arquivado em Fotos

Vinte e um dias, sim, três semanas foi o tempo que demorei para terminar o 6 on 6 desse mês e trazer aqui pra vocês. Mas é que não dava pra deixar passar um tema tão maravilhoso como MÚSICA, não é, gente? E dessa vez foi mais legal do que nunca porque decidimos fazer uma playlist do grupo onde cada um escolhia algo que gostava e no final, como somos só 5, votamos juntos em qual seria a sexta. Isso foi um baita desafio pra mim porque tive que retratar coisas completamente novas, já que nem a escolha de todos era uma que eu conhecia… No fim das contas tava tudo tão diferente, causando umas sensações tão boas no processo que, ah, recomendo demais que vocês também escutem (tá incorporada no fim do post) pra ver que grupo mais eclético formamos! E aí que em alguns momentos eu fui pelas memórias que surgiram, em outros peguei partes específicas, então resolvi colocar também os trechos “escolhidos” para serem representados, porque teve vez que só conseguia pensar naquilo e ignorei o resto da letra completamente!

6 on 6 Abril

01. “Agora eu quero ir, quero ir / Agora eu quero ir / Pra me reconhecer de volta / Pra me reaprender e me apreender de novo” Agora Eu Quero Ir – Anavitória (escolha da Maíra)

6 on 6 Abril

02. “Ei, você! / Aí fora além do muro / Quebrando garrafas no corredor / Você pode me ajudar? / Ei, você, / Não me diga que não há mais nenhuma esperança / Juntos nós resistimos, separados cairemos” Hey You – Pink Floyd (minha escolha)

6 on 6 Abril

03. “Eu estou sozinho? / Eu estou perto, pelo menos? / Porque eu estou desejando, / ainda almejando algo que eu possa sentir” Craving – James Bay (escolha do Lucas)

6 on 6 Abril

04. “Porque temos o fogo, fogo, fogo / Sim, temos o fogo, o fogo, o fogo / E vamos deixar queimar, queimar, queimar, queimar” Burn – Ellie Goulding (escolha da Renatinha)

6 on 6 Abril

05. “Porque hoje eles ouvirão a verdade sobre mim / Eu não vou mais aguentar isso / Eu só serei eu mesma / Só, só, só me deixe ser eu mesma” Bara Få Va Mig Själv – Laleh (escolha do Igor)

6 on 6 Abril

06. “Estou apaixonada pelos seus contornos / Nos atraímos e nos repelimos como um ímã / Embora meu coração esteja se apaixonando também / Estou apaixonada pelo seu corpo” Shape Of You – Ed Sheeran (nossa escolha)

The Get Down

Em 25.04.2017   Arquivado em Séries e Desenhos

The Get Down

Sempre que sai uma nova série na Netflix é a mesma coisa: em TODAS as redes sociais aparecem umas trocentas pessoas assistindo ao mesmo tempo nos primeiros dias, só se fala disso, surgem as páginas “Série X da Depressão” e “Personagem Y Irônico” e, claro, são tantas imagens de tantos trechos jogadas na nossa frente que quem demora alguns dias pra ver já sabe exatamente tudo o que vai acontecer. Não foi assim, porém, justo com a MELHOR de todas as que já acompanhei por lá e lançou ano passado: The Get Down! Quando vi o anúncio achei os cartazes bonitos e adicionei na minha lista, mas estava esperando algum amigo comentar o que achou até que… NADA ACONTECEU! Fui ficando muito curiosa, começou a aparecer muita propaganda no SnapChat, então decidi eu mesma ir descobrir qual é a dela. O resultado, como acho que já deu pra perceber, foi amor do início ao fim!

Criada por Baz Luhrmann, de “Moulin Rouge” e “O Grande Gatsby”, a série é um drama musical passado na década de 70 no sul do Bronx, distrito da cidade de Nova York onde nasceu o movimento hip hop, que é justamente a temática retratada. Nela Ezekiel “Zeke”, também conhecido como “Books”, é um adolescente com alma de poeta cujo caminho cruza o do traficante Shaolin Fantastic, que tenta sobreviver em meio à violência que é o mundo das drogas e, ao mesmo tempo, seguir sua jornada como DJ numa época em que o disco predomina as boates da cidade. O talento dos dois, então, se une na forma do Get Down, e junto com os amigos do garoto (entre eles o grafiteiro Dizzee que é interpretado por Jaden Smith!) eles formam um grupo que vem para peitar os donos do bairro mostrando o valor de uma arte com a qual eles não estão e nem querem estar acostumados. Ao mesmo tempo Mylene Cruz, amor da vida de Zeke, tenta se desvencilhar das garras de seu pai pastor opressor e do romance que quer viver com o rapaz para conquistar seu sonho de ser uma estrela da Disco Music e deixar o Bronx, ainda que tenha sido criada para usar sua voz apenas para fins religiosos. Para isso ela ai contar com a ajuda de seus amigas (e backing vocals) e de seu tio, um político local que faz de tudo para ver a região crescer da forma que merece. À medida que esses jovens lutam por sua ascensão social e cultural, vão criando aliados e inimigos, já que isso significaria liberdade para uns e o fim da “soberania” de outros.

A história é contada por Zeke já nos anos 90, que começa cada episódio dando um resumo do que passou (e do que está por vir) através de um rap, e por mais que soe como um “spoiler” de que vai dar tudo certo a verdade é que não passa nem perto disso. Entre cenas reais e fictícias, primeira parte teve 6 episódios lançados na plataforma dia 12 de agosto, cada um com aproximadamente uma hora e meia de duração, e a segunda veio agora, dia 7 de abril, com 5 episódios de menos de uma hora cada. Em todos eles nós vemos a predominância absoluta de atores negros e latinos, que condiz com a população sulista do Bronx à época, e uma SÉRIE de assuntos mais pesados sendo abordados como pano de fundo de um romance… Drogas, intolerância religiosa, arte de rua, briga de gangues, a descoberta da sexualidade, tramas política e, claro, a busca de igualdade por parte uma população naturalmente marginalizada são a base de The Get Down, assim como foi no surgimento do hip hop e ainda é, hoje, na vida de tantos jovens que vão se enxergar nos personagens, independente de estarem ligados à música ou não. Você vai se apaixonar por alguns, odiar outros e nunca passar neutro por qualquer um deles, já cada todos têm seu próprio drama ou causam isso na vida de alguém. Além do mais é muito gostoso “descobrir” o surgimento de um movimento que abrange tantas formas de arte e que poucos consideram pesquisar sobre justamente por sua origem e por sair da zona de conforto, abrir o pensamento em relação como é a vida de pessoas completamente diferentes da gente e tudo mais… Dá muita vontade de pesquisar sobre o que rolou de verdade enquanto canta mentalmente “Shaolin’s the DJ that we call conductor, ’cause Shaolin Fantastic’s a bad motherf–“, porque no final de ambos os clímax você vai sair com a música grudada na cabeça com certeza, e isso é ótimo!

The Get Down
“The Get Down” via Variety

Infelizmente a “Parte 2” foi mesmo o fechamento, mas deixou tantas coisas boas e ruins no ar nas cenas finais que eu tô de coração partido até agora só de saber que acabou. Não sei se foi planejado assim ou se eles fariam mais episódios se tivesse feito mais sucesso, mas eu particularmente queria era mais, tô doida pra tirar um fim de semana inteiro a toa pra rever porque ela merece!

Página 7 de 196«1 ...34567891011... 196Próximo