Lookbook: It’s a beautiful night…

Em 08.06.2018   Arquivado em Moda

No final de semana passado minha prima Isabela ofereceu, junto com seu em breve marido, um jantar de noivado: a primeira entre os netos dos meus já falecidos avós maternos! O casamento mesmo vai ser ano que vem, e eu mal posso esperar pra chorar muito nesse momento lindo… Mas por agora tivemos essa noite pra ficar feliz pelos dois, comemorar com muitas comidinhas gostosas, sentir uma emoçãozinha básica e, claro, registrar o que vesti no Lookbook! E esse bem “Woman in Black”, como praticamente todos os já postados aqui no blog, tem uma história legal.

Minha irmã ganhou esse vestido do padrinho dela há muito tempo atrás, ela devia ter uns 16 anos, por aí. Ele é da Forever 21 e, pra vocês terem ideia, acho que nem tinha loja deles aqui no Brasil. E eu sempre AMEI ESSE VESTIDO, era doida pra pegá-lo emprestado. Só que, né, como enfia um corpo de adulta dentro da modelagem adolescente? Sempre que tentava acabava achando meio vulgar porque meu quadril ficava nível Kardashian nele, gigantesco, era aquela frustração. O tempo foi passando, ele foi sendo jogado no fundo do armário até mesmo por ela até que o convite da Bela chegou! Não tenho muitas roupas que se enquadram na categoria “esporte fino”, que era o traje da festa, então resolvi dar mais uma chance para esse match tão antigo. E dessa vez me achei linda, linda! Acho que o tempo nos ajuda a vencer certas besteiras, né?

Normalmente nesses posts coloco 3 fotos pra mostrar melhor e tudo mais, mas hoje teremos só uma de corpo inteiro e uma selfie meio vampira porque PRA VARIAR elas foram tiradas depois que cheguei em casa. As outras ficaram até bonitas, mas tem certos cansaços estampados no rosto que não dá mesmo pra disfarçar…

Lookbook: It's a beautiful night

Vestido: Forever 21 | Meia calça: Trifil | Sapato: Moleca. Veja também no Lookbook.nu


E aí vem esse momento “Sorry, I’m not sorry”, afinal auto estima é tudo, mas não posso deixar de dizer: SACA SÓ ESSA CINTURA, BRASIL! Nos últimos meses decidi que ia, de forma saudável e leve, tentar afinar minha cintura dentro do limite do exagero e já consegui perder 3cm! Tudo isso apenas com exercícios esporádicos e uma cinta modeladora da qual já falei algumas vezes nos meus vídeos. Tenho a impressão que esse é o máximo que vou conseguir chegar porque, como eu disse, ninguém aqui pretende dar a louca e tirar costelas fora (@Deus me livre), mas foi só agora, depois dessa festa, que percebi o quão feliz estou com ela assim. É isso, né, se a gente não consegue se amar por inteira de uma vez, nada mal dar valor pras partes que já amamos.

Usei também o único sapato de salto que tenho, que aparece aqui em toda situação “formal” justamente por isso, e na boca meu queridinho Ruby Woo da MAC que também é de casa. Pra complementar, resolvi aumentar a vibe gótica suave e usar meias rendadas também. A verdade é que eu estava com muito medo de sentir frio, porque ter que usar casaco ia estragar todo o triunfo mencionado anteriormente, mas dentro do salão de festas o clima tava bem gostoso! Ainda assim, as perninhas brancas ficaram parcialmente cobertas sem gastar muito, pois achei essas pra vender nas Lojas Americanas, nas vésperas do evento pela bagatela de R$9,90! Melhor compra deixando mais lindinho ainda meu melhor look!

Lookbook: It's a beautiful night

Detalhes da meia

Foco Periférico: Maio, 2018

Em 06.06.2018   Arquivado em Fotos

Olha a temporada de festa junina aí, gente! E não “é mentira”! Ma-as, antes de entrar numa roupa de quadrilha pra comer muito caldo de uma vez só, hora de mostrar minhas fotos de maio no Foco Periférico, projeto fotográfico do antigo grupo de 6 on 6 do qual fiz parte por dois anos aqui do blog! Nas últimas semanas, inclusive, viramos uma máquina de temas e já definimos tudo até o começo de setembro… Mas isso a gente vai mostrando devagar, né, melhor ir com calma um mês por vez.

Foco Periférico: Maio, 2018

Lá Fora

Semana 01. Como eu disse no último post do projeto, Lá Fora na verdade era o tema que fechava abril. “Meu dia” é a segunda feira, então fui a única que ficou com 5 no passado. Acabou que não postei no dia certo lá no nosso Instagram, e sim no “dia extra” que é o sábado seguinte, então mandei pra cá! Mesmo porque ele complementa o próximo e fica mais legal mostrar o dois juntinhos…

Foco Periférico: Maio, 2018

Aqui Dentro

Semana 02. … porque esse próximo é Aqui Dentro! Acho que não tinha maneira mais óbvia de interpretar ambos, né? Esse caderno fui eu que fiz pra mim mesma e é onde organizo minhas coisas de trabalho, do Expresso Rosa e da minha lojinha (onde, inclusive, vendo caderninhos)!

Foco Periférico: Maio, 2018

Molhado

Semana 03. Agora aqui vai a verdade: quando eu sugeri o tema Molhado tinha intenção de dar um jeito de fotografar chuva em algum momento… MAS É ÓBVIO QUE NÃO FIZ ISSO, NÉ? Sempre esquecia e o tempo foi passando… Até que chegou o dia de postar. Aí já acordei pensando o que ia fazer quando dei de cara com a Arwen toda sonolenta dormindo encostada na minha perna. Ah, foi só ela levantar também que comecei a tirar foto atrás de foto na esperança de conseguir alguma boa do “biquinho” molhadinho. Eu acho essa combinação do focinho com a boquinha a parte MAIS LINDINHA DELA, quero muito conseguir que isso seja retratado de forma fiel quando for tatuá-la.

Foco Periférico: Maio, 2018

Foto da Foto

Semana 04. O Foto da Foto TAMBÈM foi sugerido por mim e no dia que o fiz sabia exatamente o que queria mostrar… Mas de novo acabei esquecendo. Minha cabeça tá muito ruim, gente! Então fiz essa vista parcial da minha grade de amores onde tenho, misturado com muita tranqueira, várias e várias mini fotinhas com migos, família, etc. Inclusive, preciso imprimir umas novas pra trocar algumas e adicionar outras. Mostrei com mais carinho no tour pelo meu quarto, mas posso fazer um só dele contando a história dos cacarecos, também!

Foco Periférico: Maio, 2018

Florescer

Semana 05. E fechando maio de forma linda e cor-de-rosa… Hora de Florescer! Na véspera do dia das mães minha irmã foi com o namorado numa festa da família dele e voltou com dois vasinhos: um de margarida pra mamãe e esse pra si mesma. Eu queria ter fotografado o outro pois margaridas são minhas flores favoritas e minha vovó se chamava Daisy, mas sei lá… Essas eram tão mais coloridas! Depois uma delas até caiu do vaso e aproveitei para fotografá-la junto com uma das minhas Pullips, mas essa foto não foi pro projeto e sim pro meu Instagram, porque eu também mereço!

Agora não deixem de conhecer os outros participantes do Foco Periférico: Igor, Lucas, Maíra e Renatinha!

Han Solo: Uma História Star Wars

Em 04.06.2018   Arquivado em Disney, Filmes

Han Solo: Uma História Star Wars

Han Solo: Uma História Star Wars (Solo: A Star Wars Story) *****
Elenco: Alden Ehrenreich, Donald Glover, Emilia Clarke, Joonas Suotamo, Woody Harrelson, Phoebe Waller-Bridge, Thandie Newton, Anthony Daniels, Clint Howard, Jon Favreau, Jon Kasdan, Linda Hunt, Paul Bettany Dryden, Toby Hefferman, Warwick Davis
Direção: Ron Howard
Gênero: Ação, Ficção Científica
Duração: 135 min
Ano: 2018
Classificação: 12 anos
Sinopse: “As aventuras do emblemático mercenário Han Solo e seu fiel escudeiro Chewbacca antes dos eventos retratados em Star Wars: Uma Nova Esperança, inclusive encontrando com Lando Calrissian.” Fonte: Filmow (sinopse e pôster).

Comentários: Han é um jovem que, tendo ficado órfão muito novo, vive como contrabandista no conturbado planeta Corellia, de onde tenta desesperadamente fugir junto com a namorada, Qí’ra, para realizar o sonho de comprar uma nave e se tornar piloto. Após derrotarem a Lady Proxima, que comanda o crime local, eles conseguem fugir, mas acabam sendo separados, então ele se alista ao exército na esperança de conseguir pilotar naves por lá. Três ano se passam e seus objetivos permanecem: a carreira dos sonhos e voltar à terra natal, onde pretende resgatar a Qi’ra de vez.

Acho que nunca cheguei a falar sobre filmes de Star Wars aqui no blog, apenas fiz uma resenha fajuta quando o Episódio 1 ganhou sua versão 3D no cinema, apesar de já ter assistido várias vezes na época. Tudo isso porque, apesar de AMAR a história, eu tenho um problema com a maior parte da fanbase: acho o grupo de fãs mais chato que já existiu! Óbvio que não podemos generalizar, etc etc, mas estou falando do grosso, da maioria, que não só não consegue aceitar que novas pessoas passem a gostar, como também acham um problema qualquer mini alteração que façam na sua obra intocável.

Por que então, vocês me perguntam, falar justamente sobre esse que está sendo tão detestado? Oras, porque alguém precisa vir defender! Eu simplesmente adorei Han Solo! Achei muito gostoso poder ver a juventude de uma personagem tão icônico e, de quebra, sua história prévia com algumas outras. O filme se passa aproximadamente 10 anos antes dos acontecimentos de “Uma Nova Esperança” e é muito bacana ver como Solo já tinha a essência que tem na trilogia original, mas também muitas coisas diferentes… Afinal, né, estamos sempre em constante mudança, e até pessoas fictícias passam por mutações.

No quesito “fan service” achei um prato cheio. Vemos como Han e Chewie se tornaram amigos, temos referências em algumas falas (“I hate you!” “I know!”), curtimos a velha trilha sonora adaptada a esse novo momento. Pela primeira vez na história da “Galáxia Muito Distante” o assunto principal não é política, que é o grande foco de todas as outras aventuras. Esses personagens são o lado “abandonado” do Império, tendo que se aliar a ele e traí-lo a todo momento porque, afinal, o que importa ali não é quem está no poder e sim sua sobrevivência. Eles também não usam ou demonstram possuir a Força, as batalhas são todas usando “força bruta” e, claro, tiros e explosões. Há também a presença INCRÍVEL de Lando, que ficou extremamente fiel ao original, e sua Millenium Falcon que, como todos sabemos, é a nave e xodó do personagem título – sim, você vai descobrir como foi o “jogo justo” que fez com ela passasse de um para o outro!

Han Solo: Uma História Star Wars

Imagem via ABC News

Sobre novas personagens, minha favorita foi a L3-37, companheira de Lando, uma droid problematizadora e ativista que luta contra a subordinação das máquinas. Ela é absolutamente encantadora e foi IMPOSSÍVEL pra mim não me identificar – BB-8 acaba de ganhar uma concorrente na minha lista de queridinhos! Também conhecemos o casal de contrabandistas Beckett, que praticamente introduzem o rapaz nessa nova vida de forma profissional. É Thobias Beckett que, no final, dá a brecha para que ele se transforme no adulto interpretado por Harrison Ford. E, claro, não podemos deixar de falar de Emilia Clarke como Qi’ra, provavelmente a pessoa mais misteriosa entre todas as apresentdas. Algo me diz que veremos mais da “ex” de Han em filmes da série.

Digo isso porque Alden Ehrenreich, intérprete de Han Solo, já tem um contrato de três filmes com a Lucasfilm e, no final, temos brecha para ver mais histórias antigas sendo mostradas, como por exemplo no longa já confirmado de Boba Fett. Inclusive os dois personagens fazem parte do mesmo núcleo, sendo caçadores de recompensa trabalhando para o Jabba ao mesmo tempo… Não sei se realmente haverá uma trilogia de Solo, ou se esse contrato é pra outros spin-offs assim, mas espero que sejam tão divertidos quanto esse, que tem humor, aventura, emoção e muita referência, do jeito que a gente gosta!

E, por fim, o meu apelo pessoal à Disney: CADÊ KENOBI NESSA LISTA DE LANÇAMENTOS AÍ, MINHA GENTE? CÊS NUM ME DECEPCIONEM NÃO PORQUE EU JÁ TÔ AQUI SE SABRE AZUL NA MÃO AGUARDANDO POR ESSE SONHO TÃO FÁCIL DE SER REALIZADO, HEIN! AI AI AI!

Trailer:

Inclusive, saudades (III)

Em 02.06.2018   Arquivado em Escrevendo

Inclusive, saudades...

Eu não esperava que houvesse o amor. Em tempos de flerte via Redes Sociais eu só queria um “Amei”. Também não esperava romance, mas foi tudo tão romântico que a ideia inicial de deixar passar, de num apegar, foi por água abaixo antes que desse tempo de a gente se tocar.

Nem sei ao certo em que ponto dessa história realmente me apaixonei por você. Se foi quando a vontade de te mandar mensagens pra dizer que tava com saudades começou a incomodar, causar tremedeira, aquele frio na barriga que me dá vontade de vomitar. Ou na manhã em que você soltou “Oi” de surpresa, quebrando um gelo cuja existência é quase inacreditável depois de tanta troca de calor humano. Talvez no dia em que percebi que quem antes me causava tanto interesse tinha parado de trazer emoção, não acelerava mais o coração. Quiçá no momento em que chorei achando que estávamos nos despedindo pela última vez, ainda que já desejasse as vezes seguintes que tivemos, ou as poderíamos ter tido…

Não… Não foi em nenhuma dessas. Eu me apaixonei uns dias mais cedo, no instante em que outras lágrimas teimaram em cair dos meus olhos, tamanha era minha alegria em te ter comigo. Cheguei a virar o rosto pra escondê-las, para que você não as percebesse e interpretasse mal. Não por dor, tristeza, de forma nenhuma: era um dos maiores estados de euforia que já experimentei na vida. Na verdade nesse momento meus sentimentos criaram raízes, porque eles foram plantados ainda antes, no primeiro sorrisão que você soltou ao me ver, seguido de um abraço que não parecia pertencer a recém conhecidos, mas velhos amigos. Ou até velhos amores… Abraço esse que ficou tão, tão marcado em mim que despertou essa vontade maluca de deixar o “E se?” pra trás e transformar num “Sim!” que é tão difícil de se ouvir vindo de mim. Só que dessa vez, ai, fiz questão de dizer, e foi gostoso como um doce de leite (que a gente tanto adora)!

É meio engraçado em como sou repetitiva ao falar do seu olhar mutante, e não tinha parado pra pensar em como nossa história mudou o meu. Em como passei um período de risos vazios, dados apenas com um movimento de lábios, e sua presença tão breve me devolveu o real sorrir. Aquele que surge não somente com a boca, mas principalmente com o brilho radiante nos olhos. Com pupilas chegando ao seu ponto mais dilatado, extasiado. Existem tantas coisas que se transformaram por aqui desde então que não posso, não quero e não dá pra voltar atrás e ser quem era antes. Apesar de ter quebrado várias vezes, por diversas razões, os pedaços partidos conseguem ser mais completos do que naquela época em que eu era inteira.

Acho que eu devia te agradecer por isso. Entre tantas outras coisas.

E, sabe… O romance foi maravilhoso, ainda mais pra quem claramente lutou pra não sentir e ainda assim se apaixonou. Porém agora, na linha de chegada do meu trem de sensações desgovernadas, é hora de admitir (até pra mim, mesmo) que um pedacinho aqui dentro queria além do Amei, o amor.

Inclusive, saudades… Sempre, saudades!

Wishlist 3×3: Tatuagens!

Em 27.05.2018   Arquivado em Cotidiano

Quando alguém te falar que é só fazer a primeira tatuagem que você vai ficar viciado, querendo “riscar” o corpo inteiro, acredite! Até ano passado eu tinha três ideias que queria fazer, mas depois que comecei a lista foi só crescendo, crescendo e agora está aqui, em forma de Wishlist! Mas se parar pra pensar é um investimento que super vale a pena, pois vai durar LITERALMENTE sua vida inteira. Sendo assim cá estou, cheia de ideias que não vejo a hora de enviar pra Larissa, minha tatuadora, pra juntar tornarmos tudo isso realidade.

Leia também: Minhas primeiras tatuagens, o relato de quando fiz um elefante no pulso em homenagem ao meu livro e a última frase de “Harry Potter” na costela!

As imagens que selecionei não são exatamente um “spoiler”, já que têm estilos diferentes do meu e a maioria localizada em partes do corpo que não batem com o que quero… Foi só pra ilustrar mesmo! Não gosto muito dessa vibe de “copiar” o desenho, e também perde um pouco a graça já sair entregando de mão beijada, né, cá entre nós…

Wishlist 3x3: Tatuagens!

01) Pomba com margarida no bico (foto via TattoosKid): Essa tatuagem tem muito significado e é, dessa lista, a que mais quero fazer. É também a maior entre as que pretendo ter, por enquanto, e talvez a única levemente colorida. É uma pomba no lado esquerdo das costas, o símbolo de Afrodite, deusa grega do amor e da beleza. No bico ela vai estar carregando uma margarida, minha flor favorita, em referência à minha querida vovó Daisy. É, pois é, podem aguardar um texto mega emotivo postado por aqui quando ela sair do projeto e vier pra pele. E espero que não demore, porque é a próxima!

02) Caranguejo (foto por Mac Fineline Tattoo): Eu sou do signo de câncer e uma canceriana quase estereotipada: chorona, dramática, romântica, meio caseira e apegadíssima. Só não sou rancorosa, mas mesmo perdoando minha memória é boa demais pra me deixar esquecer das coisas… Então nada mais justo que um caranguejo bem fofinho aqui nesse corpinho. Eu queria fazê-lo ao lado do peito esquerdo, bem escondidinho, mas o local exato meeesmo a gente meio que decide na hora, sei lá!

03) Gatinha preta (foto via Pierce Me Up): Ok, ok, não é uma gatinha preta qualquer. A ideia é tatuar a Arwen, minha gatinha! Porque ela é a coisinha mais importante da minha vida, né? Achei várias sombras de gatinhos legais, mas nenhum deles é ela, ainda que seja tudo muito parecido… Ainda não decidi como vou fazer, mas queria muito que o “biquinho” fosse bem fiel, porque acho essa junção de boca e focinho a parte mais linda da minha filha felina!

04) GRL PWR (foto por Camila Biasi): Que na verdade é a mesma da anterior, vindo abaixo da gatinha. Aqui na lista tá separado só porque eu precisava preencher os nove itens. Quanto a ela não tem muito segredo, só as letras em uma fonte com serifa não muito certinha, eu adoro um pouco de imperfeição.

05) “Hello, hello!” (foto por philhoyt): Meu “bordão” do canal já virou uma frase de efeito entre vários amigos e conhecidos! A galera não diz “Oi, Luly” ou “Bom dia, Luly” e sim “Hello, hello, Luly!”, então é porque é relevante! E eu tirei ele de duas músicas que amo, uma do Elton John e outra dos Beatles, então seria um momentinho musical eternizado por aqui. Pode ser que faça nas costas, do lado direito bem perto do ombro, pra ser simpática até com quem está atrás, hihihihi.

06) Caneta pena (foto via Style & Design): Essa pena viria junto com o “Hello hello”, meio que “escrevendo”, mas não estava me agradando então desisti… Porque a outra é digital, sabe, e essa manual. Eu AMO canetas tinteiro, até contei aqui a história de como ganhei a minha, mas esteticamente elas são muito “duras” pra tatuar. Então substituí por uma pena, que é leve, dá pra adicionar movimento e transmite a mesma ideia do escrever, que é a coisa que eu mais gosto de fazer.

07) Coraçãozinho (foto via Pairodice tattoos): Bem pequenininho, no ombro, ou mais perto da clavícula… Sei lá! Só sei que quero, pela primeira vez sem tanto significado, mas num importa, é bonitinho e tal.

08) Coração de flores (foto por Sey8n): Eu contei no meu relato sobre as duas tatuagens que já fiz, essa foi a primeira que quis na vida: um desenho que tinha na folha de tattoos que veio num caderno, só porque eu amava o coração de estrelas que minha prima-modelo-de-vida tinha. Ia até fazer abaixo da cintura, que nem ela. Logicamente fui desistindo com o tempo, era feia demais, mas agora mais adultinha eu penso em retomar isso, de forma bonita e bem planejada. Talvez até com margaridas! Pra celebrar a pessoa que eu fui, sabe? Só não faria no mesmo lugar de antes porque gosto muito da minha cintura e não quero “mexer” por ali. Sei que parece que não faz sentido, mas é que tatuar locais do corpo que me incomodam tem me feito passar a gostar deles, então vamos continuar nessa vibe, quanto mais auto estima melhor!

09) Um laço? Talvez… Não sei! (foto via Muito Chique): Porque eu só tenho 8 desejadas no momento e não queria deixar o último quadradinho vazio, oras! Acho que seria legal ter um lacinho em algum lugar, quem sabe cor-de-rosa, só porque eu gosto de laços e rosa mesmo. Ou uma boquinha de batom vermelho? Nhé, essa ideia não gosto tanto… Veremos!

Psiu! Prestenção!

As fotos usadas nesse mosaico foram tiradas de vários sites diferentes em maio de 2018 e todos eles foram sinalizados ao longo do texto. Se você é o autor de qualquer uma e não gostaria de vê-la aqui, por favor, me avise para que eu possa trocar! Tentei ao máximo encontrar a fonte original de cada uma, mas infelizmente em alguns casos não deu…

Página 2 de 211123456... 211Próximo