Categoria "Publicidade"

Bye-bye, fome! Hello, hello Food!

Em 07.03.2014   Arquivado em Publicidade

Hoje não é dia de “Hello, hello”, vai ser um “hello” só e bem mais útil que os duplos: a Hello Food! Mas antes, vou narrar a triste história da jovem garota que não sabia cozinhar…

*música triste de fundo*

Era uma vez uma jovem garota que não sabia cozinhar. Quando ela completou 13 anos sua mamãe prometeu “Filhinha, esse ano vou te ensinar a fazer comida, tá?”, mas a mamãe trabalhava MUITO, O DIA INTEIRO e nunca teve a chance de ensiná-la. Nesse meio tempo a menina se virada como podia para manter ela e a irmã bem alimentadas… Fazia comidas pré congeladas e macarrão instantâneo no almoço, tentava incrementar com alguma coisa simples e as vezes até dava certo, mas ela sempre sentiu falta de saber como é a quantidade de tempero, água, sal e tempo que é necessário para se fazer uma refeição de verdade. E a parte mais triste da história é que se passaram 11 (oooonze!!!!!) anos e ela nunca aprendeu. Mais triste ainda? A menininha da história sou eu!

Gente, eu juro que tento, mas tudo o que toco na cozinha dá errado! Sério mesmo… Quando eu morava com minha mãe ela até dava um jeito de deixar as coisas mais ou menos providenciadas pr’a gente, mas quando vim morar com meu pai a coisa complicou um pouco. E aí eu descobri a magia de pedir comida por delivery e, mais tarde, a arte de pedir comida pela internet! É MUITO BOM! Você nem precisa explicar pra atendente o que quer, nada de ficar anotando o pedido antes pra saber exatamente o que falar: é só entrar no site do restaurante, achar o que quer comer, fazer o pedido e, *plim* em alguns – vários – minutos ele aparece magicamente na porta da sua casa, quentinho! Por saber que sou assim foi que a Poly me chamou pra escrever sobre a Hello Food no blog dela e agora vim dar a dica aqui também!

Hello Food

A Hello Food é um site especificamente de pedidos de comida que agrega vários restaurantes, lanchonetes e afins. Você digita o CEP e ele mostra quais desses locais entregam na sua casa! Aí é só fazer o cadastro, procurar um restaurante que esteja aberto (dá pra agendar nos que estão fechados também), fazer o pedido, escolher o modo de pagamento e pronto, só resta esperar!

Dois diferenciais do site me agradaram muito. O primeiro é que ele indica restaurantes que entregam aqui em casa e que não necessariamente são da minha região, aumentando as opções; e a segunda é a possibilidade de pagamento on line que alguns desses locais oferecem, e isso já vem indicado na hora que você busca pelo estabelecimento. Fora o que eu já vi em outros sites parecidos que conheço de já indicar a taxa de entrega antes do pedido ser feito e mostrar qual é o valor mínimo. Isso eu amei porque se não tiver esse valor pode significar o que eu sempre quis na vida: um delivery de Coca Cola! Hahahahaha.

De início achei o site meio lento na hora de carregar os locais e quando você “muda” de ideia e seleciona opções diferentes do que tinha selecionado antes, mas depois na finalização do pedido ele funciona bem e na velocidade “normal”. Pros que, assim como eu, não se dão muito bem com o fogão é uma boa pedida tanto pra hora de comer comida meeesmo e não ter como providenciar – ou quando bate uma preguicinha básica – quanto lanches legais que a gente não faz todo dia, mas de vez em quanto é uma delícia.

Pra quem faz tudo por celular eles têm tem também aplicativo tanto Android e IOS, dá pra baixar AQUI! Alguém aí também tem o costume de pedir comida pela internet? Eu particularmente sempre dou prioridade pros lugares que têm essa opção… Vocês conheciam o Hello Food? Agora que tô aqui finalizando esse post comecei a lembrar das batatas sorriso que pedi por lá e tá me dando saudades e vontade de comer de novo…

Psiu! Prestenção!

Esse post foi escrito a convite da Hello Food, para que eu narrasse minha experiência como usuária. Foi disponibilizado por eles um voucher para que eu pudesse fazer meu pedido e contar aqui minha opinião SINCERA sobre o serviço, ou seja, trata-se de uma publicidade!

Desapega!

Em 24.02.2014   Arquivado em Publicidade

Desapego: Falta de apego, de afeição. Desinteresse, indiferença. Solto, entregue. Viver pensando no presente, sem se preocupar com o passado.
Desprendimento diante das coisas superficiais, das vaidades em detrimento de fatos importantes e que fazem sentido a vida. Saber dividir e compartilhar.

(fonte: dicionarioinformal.com.br)

Quando eu era criança achava super fácil desapegar de certas coisas para dar espaço para as novas que estavam por vir. Na verdade eu e minha mãe tínhamos um acordo de que logo antes de datas especiais onde eu provavelmente ganharia novos brinquedos (como aniversário, dia das crianças e natal) eu deveria doar alguns para quem precisava e aí rolava um verdadeiro mutirão lá em casa em que eu e minha irmã separávamos aqueles não usávamos mais e logo em seguida fazíamos o mesmo com roupas e sapatos que não cabiam mais. Para mim esse foi um momento fácil porque eu sabia que valeria a pena pra mim e pra quem ia ganhar aquilo tudo.

Mas ai eu fui crescendo e a necessidade de desapegar de outras coisas por livre e espontânea vontade surgiu em níveis diferentes. Não são só meus brinquedos e roupas velhas que vão embora para eu ganhar novas, mas toda e qualquer coisa que ocupe mais espaço que deveria começou a me incomodar e é aí que entram anúncios on line nas nossas vidas: a gente anuncia, vende e já se vê no direito de comprar algo útil pra ocupar o lugar daquilo que estava sem uso antes! Chegou seu aniversário e sua tia te deu aquela roupa que não tem nada a ver com você – ou “comigo”, porque isso acontece por aqui sempre – , aquela guitarra que você demorou pra comprar está encostada porque nunca foi tocada de verdade ou um certo móvel do sala ficou completamente deslocado no meio de outros e tá te incomodando completamente? Então é hora de deixar eles irem.

Desapega! OLX

Hoje a OLX é o maior site de classificados on line gratuitos no mundo e é também o favorito entre os brasileiros. Desde 2006 os internautas compram e vendem suas coisas por lá e agora, 8 anos depois, o site já está disponível em 96 países. Pra anunciar é simples: você tira uma foto do produto, posta e, assim que alguém o comprar, envia! Além de publicar seus anúncios o site tem um área para que o vendedor possa administrá-lo e compartilhar nas redes sociais, além de aplicativos para acessar essa área do celular ou tablet.
Recentemente a empresa tem também “desvitualizado” um pouco e está com um grupo de publicidade para televisão que mostram como é fácil desapegar com humor. As propagandas mostram Vito, Dona Grazi e Claudinho, que é na minha opinião a mais legal delas:

Quer praticar o desapego também? Então passa no www.olx.com.br!

Cupomania

Em 20.06.2013   Arquivado em Publicidade

Eu adoro quando algum seriado que acompanho aborda a temática de cupons, descontos encontrados em jornais e etc porque eu acho engraçado em como as pessoas ficam louconas com isso. Logo que eu comecei a acompanhar “Two Broke Girls” teve um episódio em que a Caroline fica maluca pelos cupons que antes ela morria de vergonha de ter que usar e tem uma série dessas do Discovery Home and Health que é só sobre gente maníaca por descontos que eu acho o máximo, tirando as de casamento é minha favorita por lá. O pessoal lida com isso como se fosse um verdadeiro vício, faz compras que saem muito mais barata e as vezes compram coisas que nem precisam pelo simples prazaer de pagar menos por aquilo. Lógico que tem o povo que é exageraaado, fora de controle e tals, mas fazendo a coisa direito com prudência e se EXISTE o desconto, se ele é legal e tá lá pra ser usado, bem, por que não aproveita-lo?
Eu mesma tive uma época de ficar entrando em algumas comunidades de descontos on line porque se via uma que me agradava guardava o código promocional correndo, o que resultou em algumas paixões materiais que me saíram bem baratas ou de graça. Pra vocês terem uma ideia: meu box com os 4 primeiros filmes de Harry Potter não custou nada graças a uma promoção da provedora de internet que eu usava na época e que a cada 30 horas navegando eu ganhava R$10,00 de cupom de desconto em uma loja específica durante um bom tempo. Foram esses meses aí que me fizeram aprender a comprar pela internet, apreciar o valor de ter um entregador batendo o interfone da minha casa e sofrer terrivelmente qaundo essa maravilha acabou.

Quando me apresentaram à Cuponation eu fui pesquisar sobre a empresa achando que era site de venda coletiva (ô, menininha mal informada…), mas aí fui pesquisando e pesquisando e pesquisando sobre o negócio e é na verdade bem diferente: bem puxado pras tais comunidades que eu citei, só que mais organizado e diversificado!! Dei um “Google” no nome da empresa e achei o link deles em diversos países e, pelo que li por aí, chegou no Brasil já tem uns 6 meses.
Eles têm parcerias com um grande número de lojas on line de tudo quanto é tipo de coisa: roupas, sapatos, livros, filmes, viagens e até parques de diversão. A lista é bem longa, organizadinha em ordem alfabética, e é ótimo! Não são só cupons de desconto, tem também divulgação de ofertas do próprio site por sessão, região e etc. Acho que foi a parte que mais gostei porque eu sempre fico perdida quando entro em um site que tá lá anunciadão “PROMOÇÃO” e eu não tenho noção de onde ir, de até que ponto aquilo vai me beneficiar. Sem contar que esses anúncios a gente vê bastante nos sites grandes e mega bem equipados, quando é um site de alguma coisa específica você só descobre o desconto na hora de fechar a compra e acaba nem aproveitando tanto. Já aconteceu isso comigo.

Antes de escrever esse post eu fui testar aproveitando que tinham uns dvds que minha irmã tá a diiiiias me pedindo pra pedir pra ela: tinha oferta lá, cliquei e pedi. Agora vou esperar eu precisar comprar algo mais caro (como um notebook que eu tô precisando com força) pra testar lá de novo com algum cupom de desconto meeesmo. Então se você é que nem eu e compra a maioria das suas coisas em lojas como Saraiva, Submarino, Americanas, Sephora, Ri Happy, Marisa, Peixe Urbano, Cia dos Livros e por aí vai. Dá vontade de ficar um tempão vendo uma por uma e lendo o que os “Guru dos Negócios” do site têm a adizer sobre cada uma. O instinto consumidor vai ás altura, hahahaha.

Alguém aí já conhecia a CupoNation? Vocês também já tiveram a fase loucona de ficar atrás de descontos dentro e fora da internet? Por favor me digam que sim porque não quero ser descontrolada sozinha!!

A whole "mini" world!!

Vender e comprar: é só começar

Em 24.04.2012   Arquivado em Publicidade

Aos 14 anos eu fiz minha primeira compra pela internet. Aliás, minto!! Eu ainda tinha 13, faltava pouco pros 14. E ao contrário de quem receia, de quem espera, de quem pede autorização dos pais – o que eu deveria ter feito na época – eu nem parei pra pensar. Adicionei o produto no carrinho, confirmei, imprimi o boleto e entreguei pro meu pai pagar: era meu presente de aniversário. Desde então é MUITO raro eu não comprar pela internet. Se eu for na loja e ver que o preço tá bom, ok. Mas compra planejada que dá pra fazer on line.. Aiaiai, sair de casa pra que?? O comécio on line está aí pra facilitar minha vida em grande parte das coisas que eu gostaria de ter, não sou de hesitar.

E esse caminho para a facilidade virou uma via de mão dupla quando surgiu a possibilidade de vender pela internet. Se eu já fiz isso também?? Claro!! O número de clientes cresce, as suas possibilidades também e muitas vezes a dificuldade é só ali nos Correios postar a encomenda – mas é um trabalho mínimo perto de tantas outras dores de cabeça que poderiam acontecer.
Mas uma coisa é vender uma coisinha ou outra para um público específico, como foi meu caso. Outra é divulgar um produto que você produziu, um serviço personalizado ou aquela coisinha que você comprou, nunca usou e agora quer passar pra frente pra poder ter lugar pra algo que realmente quer. E é pra isso que a magia da compra e venda via internet nos trouxe a possibilidade de anuncios gratis. Esse tipo de classificados vem crescendo cada vez mais e é fácil conseguir lucro sem ter que arriscar um investimento mal sucedido.

Anunciar on line é hoje uma das melhores maneiras de divulgação de um produto novo ou usado principalmente por não atrair somente os vendedores, mas também consumidores. Comprar pela internet é tão simples e rápido que as pessoas estão cada vez mais adeptas a essa prática. É só digitar uma palavra chave e seu produto pode aparecer na tela de alguém que pode estar querendo comprar tanto quanto você está querendo vender. Sem contar o número de pessoas que já têm o costume de entrar em sites de anúncios gratuitos e mais: aqueles que vendem ali e estão aproveitando a venda de algo para comprar também.
Vender e comprar na internet vira um hábito, é só começar. E essa “Era on line” em que vivemos torna isso cada vez mais fácil (e, cá entre nós, prazeroso!!).

Mini-mundo ?

Página 2 de 212