Categoria "Música"

Elton John – 40th Anniversary of the Rocket Man em Belo Horizonte

Em 29.03.2013   Arquivado em Música, Vídeos

Quando eu fui ao show do Elton John na Praça da Aponteose, dia 19 de janeiro 2009, voltei dizendo que foi o melhor show da minha vida, que nunca haveria nenhum melhor, que estava pra chegar um dia mais especial que aquele pra mim… Em 9 de março de 2013, quatro anos depois, paguei língua! Foi o dia em que assisti a ele de novo, mas na MINHA Belo Horizonte, e agora sim eu posso dizer “I never knew me a better time and I guess I never will”!


Dêem um joinha, crianças!

No vídeo aí em cima tem uma pequena mostra de como foi esse dia incrível, mas agora eu vou contar tintim por tintim… Nós chegamos ao Mineirão (depois de rodar toda a Pampulha porque minha mãe não sabe andar lá depois das reformas) por volta das 14h30 e fomos direto pra onde o ingresso nos mandava ir. Chegamos lá e não tinha ninguém então, ótimo, formamos a fila, né? Mas eu tava achando tudo estranho, tinha um povo que não parecia que tava indo pro show, ninguém sabia informar nada… Aí fomos confundidas com o povo do “Posso Ajudar?” e foi quando finalmente consegui ser informada que estávamos na entrada de carros, que a gente podia ficar lá mas que seria melhor se fossemos para um portão que seria exclusivo para as Cadeiras Premium, então fomos e chegando lá… NÃO TINHA NEM UMA ALMA VIVA NO LUGAR. Sério. Nenhuma mesmo! A gente não sabia se ia atrás de mais informações, se formava fila… No final decidimos esperar a Pati chegar (fui com ela e a Dani na Cadeira Premium C, minha mãe e o Renato foram na Arquibancada) e acabamos sentando na grama debaixo da sombra, porque tava um Sol de lascar. Quando deu 17h30, mais ou menos, o povo começou a formar uma fila e aí fomos atrás. Foi meio burrice nossa porque poderíamos ter sido as primeiras, mas não pegar uma insolação acabou sendo melhor…

Já na fila fizemos uma amizades, tomamos Coca Cola e às 18h EM PONTO o primeiro portão abriu, para entrar para a esplanada, já que o estádio mesmo só deveria abrir às 19h, o que não aconteceu. Demorou 30 minutos depois do horário pra liberar pr’a gente entrar, teve uma confusãozinha por causa da fila prioritária, mas rapidinho estávamos correndo que nem LOUCAS pra conseguir um lugar legal, e ficamos na segunda fileira de cadeiras, do lado esquerdo que era o que a gente queria (porque é onde o piano fica), lugar super ótimo!

40th Anniversary of the Rocket Man
Nós três na fila de fora.

40th Anniversary of the Rocket Man
A maior tietagem que já fiz na vida mereceu registro!!

40th Anniversary of the Rocket Man
Nossas pulseirinhas, já lá dentro.

E foi só depois de sentar que eu senti o choque… Eu nunca fui ao Mineirão porque não gosto de futebol, mas olhando ao meu redor eu já estava certa de que ele não era daquele jeito antes da reforma, e depois me confirmaram porque ele tá lindo demais, fora das proporções. Meu padrinho (que eu encontrei lá dentro) me disse que parece outro estádio, gente, tudo organizadinho, as arquibancadas bonitinhas, os banheiros absolutamente limpos, a parte interna impecável com poltronas e tudo mais. E isso tudo somado ao fato de que estávamos nas cadeiras Premium, logo em cima do campo, então na nossa frente, onde tava o povo de cadeira marcada, tinha muito gente vestida como se tivesse indo pr’uma festa, salto alto e tudo mais. Fora que ainda rolou distribuição de Cappuccino Três Corações, nossa, foram 2 horas de puro glamour, hahahaha.

Faltando 10 minutos as luzes apagaram e eu senti meu coração acelerar. Ás 22h em ponto, britanicamente no horário, o palco se iluminou e ele entrou. Ai, gente, e eu fiquei sem conseguir mexer nenhum músculo voluntário do meu corpo, mas de repente eu tava pulando e gritando tão loucamente que uma senhora que estava lá disse “Uau, você é fã MESMO, hein?”. Eu estava alucinada, não tem outra palavra pra descrever. Ele abriu com “The Bitch is Back” e quando acabou e começou a segunda música eu caí na real e no choro junto. Nossa, foi uma sensação mil vezes melhor do que no Rio, parecia que era a primeira vez que eu o via ao vivo, mas eu sabia ao mesmo tempo que estava tendo a segunda oportunidade incrível de ter ele no mesmo lugar que eu. Não sei explicar, só sei que a moça da minha frente me entregou o binóculo dela e aí que eu chorei mesmo, nem conseguia enxergar. E aí o show foi indo, a gente sentava nas músicas mais calmas, levantava nas mais animadas. E foi quando aconteceu…

Assim que eu ouvi ele tocar o “pã-pã-pã-pã” inicial de “Goodbye Yellow Brick Road” eu saí do lugarzinho da minha cadeira e fui pra grade na frente, porque eu precisava ver aquilo o mais perto possível que minha pulseira me permitia. Só que foi só chegar lá (e tirar uma foto) que precisei voltar: eu estava aos prantos. Tenho certeza de que, até hoje, aquela música ali foi o melhor momento da minha vida. E quando voltei a Dani me abraçou e eu num tava nem aí de não conseguir assistir nada, eu só queria ouvir aquilo e continuar chorando loucamente do jeito que eu tava. O pessoal ao nosso redor achou a coisa mais fofa da vida meu desespero emocionado, hahahaha. E aí foi só a música acabar pra eu sentar e já ter que levantar chorando de novo, porque em seguida foi “Rocket Man”. Sério, duas músicas-ícone d’uma vez é sacanagem.

Tiveram vários momentos lindos. Todo mundo em pé cantando “The One”, quietinhos e sem errar… “Skyline Pidgeon” que a moça que ficou nossa amiga na fila apareceu no telão chorando (e o botton que dei pra ela apareceu junto)… “Tiny Dancer” que é uma das minhas favoritas e que foi dedicada a todas as mulheres, em especial uma lá na frente que tava fazendo aniversário. Tudo lindo! Quando eu vi que tava chegando acabando eu falei pras meninas pra irmos pra grade quando acabasse “Crocodile Rock”, que eu sabia que era no final, mas durante a música o povo foi levantando e indo devagarzinho, então nós três demos as mãos, passamos na frente de todo mundo e ficamos grudadinhas na grade até o fim. E aí quando ele saiu e voltou pro Bis desejou a todos “happiness” e “love” e fechou o show com “Your Song”. Ai. Só de lembrar eu arrepio, incrível!

40th Anniversary of the Rocket Man
Tiny Dancer

40th Anniversary of the Rocket Man
Philadeiphia Freedom

40th Anniversary of the Rocket Man
Philadelphia Freedom

40th Anniversary of the Rocket Man
Goodbye Yellow Brick Road

40th Anniversary of the Rocket Man
Rocket Man

40th Anniversary of the Rocket Man
Crocodile Rock

40th Anniversary of the Rocket Man
Biz… E fim!!

Saímos de lá e fomos pro estacionamento, e eu praticamente arrastada, porque não queria ir embora nunca mais. Foram 2 horas e meia de show, sem atrasos ou interrupções, e um SHOWZÃO, do nível que só alguém como Elton John consegue fazer. A gente riu, a gente chorou, a gente dançou, a gente lembrou de pessoas durante a música, a gente se abraçou. E eu fiz isso tudo em escala máxima! Demoramos uma hora pra conseguir sair do estacionamento e, quando chegamos em casa, fomos direto dormir… Eu tava tão rouca que não tinha nem como conversar. Tivemos que esperar o dia seguinte pra compartilhar fotos (a câmera da Pati é incrível, as dela ficaram ótimas) e, aí sim, lembrar de como foi o melhor show de todos os tempos. E só vai ter outro melhor se eu puder vê-lo de novo (dessa vez em algum lugar bem absurdo… Tipo Londres!).

Segunda Pop: o meme

Em 17.09.2012   Arquivado em Memes e Tags, Música

A cumadi criou um meme pra Segunda Pop e como ela é linda me indicou e aqui estou!! Ele é bem divertido e eu tô mega atrasada com outros memes, mas vamos começar por esse.

218/365 - Look 06 - Não oficial (Padrão)

1. Pegue seu player (no computador iTunes, WMP, etc) ou MP3/iPod/celular e coloque no aleatório.
2. Liste as 5 primeiras faixas ouvidas.
3. Qual delas representa o que você está sentindo hoje?
4. Qual delas você não ouvia há algum tempo?
5. Alguma delas te traz uma lembrança marcante? Qual?
6. Qual delas é a sua favorita?
7. Qual delas você definitivamente indicaria para as pessoas ouvirem?
8. Algumas delas possui um clipe que é o seu favorito? Sendo positiva a resposta, poste link do clipe para o YouTube.
9. Relacione as músicas com 5 pessoas e as indique para o meme.
10. Após responder coloque o link no post Segunda Pop: o meme da Poly

Minhas respostas

2. Liste as 5 primeiras faixas ouvidas.
Ebony And Ivory – Paul McCartney
Psycho Circus – Kiss
Summer Nights – Grease Soundtrack
Smile – Michael Jackson
Because – The Beatles

3. Qual delas representa o que você está sentindo hoje?
Because – The Beatles

4. Qual delas você não ouvia há algum tempo?
Smile – Michael Jackson

5. Alguma delas te traz uma lembrança marcante? Qual?
Siim, Summer Nights – Grease

6. Qual delas é a sua favorita?
Ebony And Ivory – Paul McCartney

7. Qual delas você definitivamente indicaria para as pessoas ouvirem?
Psucho Circus – KISS

8. Algumas delas possui um clipe que é o seu favorito? Sendo positiva a resposta, poste link do clipe para o YouTube.
Na verdade esse clipe é a versão de “Because” do filme Across The Universe, mas tá valendo:

9. Relacione as músicas com 5 pessoas e as indique para o meme.
Eu acho muito difícil relacionar essas músicas com pessoas. Então vou indicar quem quero que faça: Tig, Lili, Beca, Renatinha, Pedruh

Scorpions – Final Sting Tour em Belo Horizonte

Em 14.09.2012   Arquivado em Música

Aí, aí, aí, e aqui vou eu para contar uma verdadeira SAGA ao invés de narrar simplesmente um show. Preparem-se…
Seguinte. Eu sou surtada com planejamento e organização das coisas, então quando comprei as entradas pra esse show mais de um mês antes eu me preparei pra tudo. Tudo-tudo-tudo. Planejei horários, roupa, até mesmo o que eu iria almoçar. Claro que tudo poderia dar errado, mas aí não seria minha culpa. Mas o destino parecia estar em meu favor e no dia do show TUDO DEU CERTO. Saí do trabalho, cheguei em casa e fiquei pronta rapidinho e quando eu e Daninha chegamos ao Pátio Savassi para almoçar a Pati tava chegando também. Comemos tranquilamente e fomos pra fila que nem tava tão grande. E aí passamos a tarde lá, sentadas na fila, rindo, brincando… A Pati trouxe presentes de Orlando, eu entreguei uns presentes que tinha pra ela, comemos e bebemos Coca Cola. Quando tava quase na hora de abrir os portões, que seria 19:30, nós levantamos e tals. E aí o tempo passou. E passou. E passou. E nada de a gente entrar. E teve pequenas confusões porque tinham formado uma outra fila clandestina (eu sou mestra pra atrair esse tipo de coisa, né), a gente não entrava e o povo foi ficando nervoso e quando chegaram duas vãs da Polícia SUPER CHEIAS eu falei pras meninas pra gente não sair do lugar, porque se tivesse qualquer bagunça nós estaríamos quietinhas e juntas.
Só que eu não imaginava que a bagunça que viria seria muito pior.

Scorpions BH

O show começaria às 21h. E foi nesse horário, depois de todo mundo preocupado porque nem entrado a gente tinha ainda, que anunciaram que NÃO TERIA SHOW. Simples assim. Os instrumentos não tinham chegado, nada estava pronto e com certeza a banda tava no hotel fooora do calor. E aí a gente entendeu o motivo de tanta polícia, eu nunca vi uma “manifestação de raiva” tão pacífica na minha vida. Passaram pro dia seguinte e o pessoal simplesmente foi embora, sem reclamar alto nem nada, só lamentando. Mas não a gente… Porque na hora que isso foi anunciado a primeira coisa que pensei foi “eu não venho amanhã” só de ver a cara da Pati CHORANDO HORRORES porque ela teria que voltar pra Timóteo naquela noite. Ai, gente, de partir o coração. E eu sem nem coragem de oferecer pra ela ficar lá em casa porque a mãe dela deixou claro que ela não podia mais matar aula. Depois que elas foram embora eu e a Daninha choramos até também, sem saber o que fazer. Só na manhã seguinte, a nova data do show, nós fomos conversar sério e decidimos que iríamos. E aí TUDO DEU ERRADO NAQUELE DIA. Sério. Atrasamos, não conseguimos almoçar direito, ficamos bem mais atrás na fila. Mas aquilo era um bom sinal, significava que no fim tudo daria certo…
Só que sem a Pati. E quanta gente deve ter voltado pra casa também sem poder aproveitar. Vão ter o dinheiro de volta, sim, mas não é a mesma coisa. Eu e a Dani então resolvemos fazer a Pati aproveitar o máximo mesmo não estando lá. Imprimimos uma foto dela, colocamos um lacinho pra deixa-la boonita e pedi pra ela me falar as músicas que mais queria ouvir pra eu poder ligar na hora.

Scorpions BH

A fila andou antes mesmo do horário marcado. E nós fizemos amizades e fomos entrando. E aí que parecia ter muita gente já, então eu e a Dani procuramos umas das “laterais do centro” pra ficar o mais perto possível. Dois moços meega simpáticos deixaram a gente ficar na frente deles e quando eu fui perceber o palco era maior que parecia e a gente tava QUASE NA BEIRADA, realmente tinha só uma fileira de pessoas na nossa frente. Muito perto, pertíssimo!!
Ficamos esperando naquele calor do cão infernal fazendo mais “amizades”. E aí às 21h32 do dia 11 de setembro, 24 horas e 32 minutos depois do marcado, Klaus Meine, Rudolf Schenker, Matthias Jabs, Pawel Maciwoda e James Kottak entraram no palco levando todo mundo à HISTERIA!!!!!! Ai, gente, eu nem sei bem como expressar como foi, tentei fazer uma breve seleção de fotos mas não consegui ser breve, então vou deixar que elas falem por mim e entre elas teremos 11 fatos rápidos sobre o show:

Scorpions BH

01) O show não foi muito longo, teve menos de duas horas de duração (terminou 23h13). Mas é um showzão da mais alta qualidade.

Scorpions BH

02) Eles pediram desculpas @_@ e aparentemente o problema foi que os instrumentos que foram barrados na Receita na vinda do México pra cá. Demoraram pra caramba, já que desde sábado a banda já tava aqui. Ainda assim, não custava nada ter avisado antes, né, produção??

Scorpions BH

03) Surgiram vários boatos de que o Klaus tinha ido pro hospital, de que quem fez o show foi outra pessoa, de que não teve por isso e por aquilo. Mas eu vi ele de pertinho e posso dizer que é ele mesmo, primeiro e único, de boina e tudo com cada ruguinha no lugar que eu vi tão próximo de mim.

Scorpions BH

04) Eu nunca tinham ido em show de rockão assim, apesar de gostar bastante. Gente… Eu não posso pular nesses shows por causa do meu pé, mas me esqueço e só vou sentir que não devia na hora que começo. Mas é que não PRECISA pular. Eu começava e aí quando a dor vinha parava e o povo continuava… O CHÃO PULA SOZINHO, hahaha, é só seguir o movimento do povo com o corpo, nem precisei forçar meus pobres dedos. Lógico que rolam uns esteriótipos, mas o povo no geral é um amor, todo mundo que eu conversei tanto na fila quanto dentro do Chevrolet Hall era bem gente boa… Tenho que caçar pelo Facebook umas fotos que tirei com o povo (e a Pati-foto saía em todas).

Scorpions BH

05) Ok, pequena reclamação extra… Se você quiser fumar maconha e acabar com sua vida, fiquei a vontade. Mas dentro da sua casa. FUMAR MACONHA EM SHOW é a pior coisa. O cheiro tava insuportável e uma hora um dos infelizes deu uma baforada direto no meu cabelo. Ódio.

Scorpions BH

06) Tava MUITO QUENTE e MUITO cheio – menos do que deveria, mas ainda assim. Mas dessa vez eu fui de short e bebi muita Coca Cola e comi antes, então não passei mal de novo, hehe. Era um alívio quando todo mundo levanta os braços pra fazer chifrinhos, o ar circulava bem mais.

Scorpions BH

07) O lugar onde eu tava rendeu muitas fotos maaaaravilhosas por diversos motivos. Com o zoom eu consegui boas imagens do fundo do palco e closes incríveis de quando eles vinham pra beirada. Sem o zoom dava pra pegar o palco todo bem bonito no fundo e uma imagens ótimos deles tocando quando tavam pertinho. Essa do povo com as mãos pra cima e os quatro dos instrumentos de corda bem na pontinha foi minha favorita.

Scorpions BH

08) O melhor momento da noite foi “Send me an Angel” com certeza… Eu até filmei (e tá no Facebook) pra Pati. Lindo. Foi quando eu chorei e chorei e chorei e gritei e gritei e gritei. Ô música bonita.

Scorpions BH

09) Como uma boa “maria-baqueta” posso dizer que os melhores solos COM CERTEZA eram os da bateria!! De surtar. Eu não sou nada patriota, muito pelo contrário, mas quando ele beijou a bandeira do Brasil e cobriu a bateria com ela eu chorei até de emoção!!

Scorpions BH

10) Eles jogaram várias palhetas na plateia e eu nunca fui tão atropelada como nesses momentos. Nem tinha condição de eu conseguir pegar alguma com esse tamaninho, as pessoas metiam a mão na frente mesmo. Mas queria =(

Scorpions BH

11) As duas músicas que a Pati mais queria ouvir eram “I’m Still Loving You” e “Wind of Change”, que foram as duas primeiras do Bis (a outra foi “Rock You Like a Hurricane”). Eu liguei pra ela nas duas primeiras e cantei “WE’RE LOVING YOOOOOOOOOOOU” junto com a Dani no telefone – ela chorou demais em casa!! (aliás, olha ele assoviando na foto aí em baixo, ao vivo, ai!!)

Scorpions BH

Apesar de tudo: SHOWZÃO!! Valeu a pena dois dias de maratona, a grande decepção pela perda de companhia e toda a dor nos pés. E quem não conhece Scorpions (mas deveria) eu já falei sobre eles na Tag Listening To!!

Página 4 de 131 ...12345678... 13Próximo