Categoria "Música"

Os melhores shows da minha vida!

Em 25.03.2015   Arquivado em Música

O tema deste post foi um dos propostos como blogagem coletiva desse mês do Rotaroots. Para ficar por dentro dos temas é só entrar no Grupo do Facebook!
O tema original é “Melhor show da minha vida”, mas tive que falar dos dois porque ambos foram especiais.

eltonjohn68
Via Instagram.

O primeiro filme que assisti no cinema foi “O Rei Leão” e eu jamais esqueci a sensação de entrar naquela sala gigantesca e ver o Zazu voando em direção à Pedra do Rei, cumprimentando o lindo do Mufasa e saudando o futuro rei. O amor foi tanto que meu aniversário seguinte, de 5 anos, teve esse tema e eu assistia e re-assistia sem parar, até hoje é um dos meus favoritos e tudo relacionado a ele me emociona muito, eu gosto e procuro saber mais sobre. Foi assim que virei fã do meu maior ídolo, Elton John, autor da trilha sonora, incluindo o tema “Can You Feel the Love Tonight?”, música vencedora do Oscar de Melhor Canção Original. Eu conheci a voz do Elton ali e em 2006 (11 anos depois) assisti tantas vezes um DVD dele por causa dessa música que não teve como, foi rolando muito amor: amor verdadeiro e amor eterno. A partir daquelas férias ir a um show do cara se tornou meu maior sonho e hoje eu sinto muita alegria no coração ao pensar que já realizei duas vezes (e ainda quero realizar de novo)!

A primeira vez foi no dia 19 de janeiro de 2009, na Praça da Aponteose no Rio de Janeiro. Meu pai me deu de presente por ter passado no vestibular da UFMG em 2008 e fomos eu, ele e minha irmã. A experiência foi toda ótima: viajamos para o Rio lindíssimo, visitamos minha madrinha e prima que moram lá, andamos na beirada da lagoa, atravessamos todo o sambódromo nas vésperas do carnaval e ainda teve o show de abertura do James Blunt que eu descobri ser um fofo. Mas eu sinto vontade de chorar mesmo é na hora que lembro que ás 22h EM PONTO vi ele subindo no palco, sentando naquele piano e tocando por mais de duas horas todas aquelas músicas que eu tanto gosto. Acho até difícil achar palavras para expressar o quanto foi maravilhoso, os berros que eu dei, as lágrimas que chorei… Minha emoção foi tanta que reza a lenda de que a repórter da MultiShow me viu (eu estava logo ao lado da imprensa) e pediu o câmera para me filmar – segundo meu pai, que presenciou o momento – e depois isso foi ao ar usando aquela cena da Lulynha ao prantos para exemplificar o fato de que ele “emocionou até os fãs mais jovens” – segundo o amigo do meu pai que assistiu e contou pra ele depois.

Momento mais emocionante: Na época lógico que foi “Goodbye Yellow Brick Road” porque é minha favorita, mas hoje cada vez que escuto “Rocket Man”, que era o nome da turnê, lembro da sensação e acho realmente que foi a melhor da noite. Mais sobre o show: Tem um álbum de fotos no Flickr e um post lindo e emocionado aqui no blog.

Já o segundo aconteceu quatro anos depois, 9 de março de 2013, e foi no Mineirão! Sim, foi o primeiro lá depois da reforma pra Copa, tava lindo demais e foi mais especial ainda porque era na minha cidade, né, fez toda diferença! Nesse minha irmã foi também, mas o terceiro membro do nosso “trio” era a oficial: a Patiquinha! Nós fomos de Cadeira VIP, ganhamos cappuccino, gravamos vlog, levamos bottons, fizemos amizades na fila e já lá dentro, encontramos conhecidos e parentes, esperamos horas… Foi tudo muito bom, foi tudo muito lindo mas foi às 22h pontualmente (de novo!) que a coisa realmente ficou incrível e eu descobri nesse dia que não importa quantas vezes eu assistir aquele homem pessoalmente, vai ser sempre o novo ponto alto da minha vida! Faltam palavras nos vocabulários que conheço para descrever o quão ótimo foi. Outra coisa legal foi que dei o ingresso de presente de aniversário adiantado pra minha irmã (e a Pati ganhou do pai dela) e nós duas juntas demos um mais barato, mas ainda assim que valeu a pena, pra minha mãe e pro meu padrasto poderem ir também. Todo mundo saiu ganhando feliz!

Momento mais emocionante: Aaaah, aí sim foi “Goodbye Yellow Brick Road”! O telão reproduzindo imagens de filmes que começaram (é claro) com “O Mágico de Oz”, eu tentando ir pra grade assistir de lá e tendo que voltar pra minha cadeira porque não conseguia ficar em pé de emoção, as meninas me abanando pra choradeira passar, o pessoal todo achando lindo aquele momento de demonstração de amor… Aiaiai, só de lembrar abri o berreiro aqui! Mais sobre o show: Esse também tem um álbum de fotos no Flickr e um post extremamente lindo e emocionado aqui no blog.

Essa postagem está indo ao ar agora porque hoje, dia 25 de março, é aniversário dele! Parabéns, Reginald, Reg, sir Elton, qualquer que seja o nome usado para te definir! Obrigada por esses shows maravilhosos, por essas músicas inspiradoras e pela oportunidade de eu ter um autógrafo seu na minha casa. E que fique aqui no ar a esperança de um dia eu poder te agradecer isso tudo ao vivo, com um abraço!

Além dos posts do show têm outros vários sobre o Elton John aqui no blog, como o dia em que recebi o livro dele autografado, uma seleção das minhas músicas favoritas, mini biografia, memes… Tá tudo na Tag Elton John!

10 músicas que eu gostaria de regravar

Em 17.03.2015   Arquivado em Música

O tema desse post foi um dos memes propostos esse mês do Rotaroots. Para ficar por dentro dos temas é só entrar no Grupo do Facebook!

Eu não toco nenhum instrumento e nem canto (ainda mais agora diagnosticada com disfonia, não posso nem tentar), mas confesso que tenho guardadinho dentro de mim o nome da minha banda internacionalmente famosa da qual sou vocalista no mundo paralelo, hahahahaha!! Lógico que isso não posso contar, é segredo vergonhoso, mas pelo menos posso mostrar quais são as 10 músicas principais que essa banda regravaria se existisse nessa mesma dimensão em que vivemos. Não é realmente um Top 10 das minhas favoritas, mas tem só coisa boa!
Essa lista, porém, não está realmente realista porque não coloquei nenhuma música da Disney nela, senão seria toda feita só disso. Vou ver se até o fim do mês consigo fazer uma nova versão do post só com elas, então!

01 – Radiowave (Leslie Mills)

Essa não é nem de longe a melhor música da lista e muito menos a mais famosa, mas veio em primeiro lugar porque eu não só regravaria como também usaria como título do álbum!

02 – Wish You Were Here (Pink Floyd)

“Wish You Were Here” se tornou uma das músicas mais importantes da minha vida a uns anos atrás por motivos de… SEGREDO! Mas eu prometo que em breve MESMO vocês vão saber, espero que desse ano não passe.

03 – My Love (Paul McCartney)

Acho uma das músicas mais românticas da vida e que fica imensamente mais bonita ao vivo (foi como eu a conheci assistindo a um show do Paul pela tv), então aí está.

04 – Rock And Roll All Night (KISS)

Sabe aquela hora do show que parece que desanimou geral e aí vem uma músicas divertidona pra balançar o ânimo do pessoal? Pra mim essa é ideal pra isso, amo!

05 – Always Somewhere (Scorpions)

Acho que essa é minha música favorita da banda, apesar de eu gostar de vááááááárias (inclusive já fui num show deles), então merece vir pra cá.
Aliás, se vocês tiverem que escolher só uma dessas músicas pra ouvir enquanto lêem o post, eis a minha sugestão!

06 – Simply The Best (Tina Turner)

Essa é minha música favorita da Tina, acho uma delícia, e ultimamente me peguei pensando no desafio que seria reproduzir algo que é cantado por essa mulher maravilhosa.

07 – Jukebox Hero/I Love Rock ‘n’ Roll (Filme Rock of Ages)

Só porque eu acho que daria um dueto fantástico!

08 – Empty Garden (Elton John)

Tava demorando pra ter Elton John nessa lista. Pensei, pensei e pensei nas várias músicas dele que gosto, fiz um balanço e no fim senti que deveria ser essa minha escolhida, simples assim!

09 – You’ll Be In My Heart (Phil Collins)

Ok, descumpri minha promessa e coloquei uma música da Disney, mas foi umazinha só, vocês me predoam! Tinha que ter essa na lista porque é minha “música do momento”, sempre que surge no iPod eu repito até mais de uma vez!

10 – Todo o álbum “A Tribute to ABBA”

Em 2009 eu fiz um post sobre o álbum (post esse que tá precisado de uma revisão, coitado), mas eu nem imaginava o quanto ia amá-lo mais e mais ao longo dos anos. Eu regravaria ele todo porque ABBA é vida e a versão heavy metal das músicas deles ficaram MUITO BOAS, todas elas!

Minha Vida em 10 Músicas

Em 16.02.2015   Arquivado em Memes e Tags, Música

A Renatinha me indicou pra essa tag lindeza e tô achando delícia porque tem muito tempo que não falo de música aqui no blog… Bem, ela meio que dispensa explicações, então here we go:

01) Uma música que lembre um momento bom: O Meu Mundo Ficaria Completo (Com Você) – Nando Reis – Não só um momento bom, essa aí me lembra toda uma época boa! Foi difícil decidir o que colocar nessa primeira questão (foi a última que respondi), mas fechei os olhos e de repente essa resposta “pulou” da minha cabeça, me parece mais do que certo, então!

02) Uma música que defina sua vida: Tiny Dancer – Elton John – Eu acho essa música gracinha DEMAIS e gosto de pensar que ela define alguns aspectos da minha vida… Sei lá, me identifico, fazer o que? Além do mais é Elton John, e Elton John é vida!

03) Uma música que te faz dançar na balada: Dance, Little Lady, Dance! – Tina Charles – Eu sei que é uma música que nunca vai tocar em balada nenhuma (a não ser que eu crie a playlist), mas ela é ótima, super dançante, super delícia, queria dançar isso todo dia e para sempre!

04) Uma música que foi tema de um relacionamento: You Make Me Feel Brand New – Simply Red – Não que seja ‘o tema” propriamente dito, mas acho super válido usá-la, sempre!

05) Uma música que sempre te faz chorar: Rocket Man – Elton John – Eu já fui em dois shows do meu ídolo-mor e o primeiro, em 2009, foi da turnê “Rocket Man”, então meio que virou um lembrete eterno daquela que, até então, foi a melhor noite da minha vida – e só perdeu pro segundo show que fui em 2013 – então é lagriminha de emoção e saudades na certa, sempre! Vou usar esse vídeo do One Night Only porque é meu show favorito dele forever…

06) Uma música que seria toque do celular: Call me, Beep me (If You Wanna Reach Me) – Christy Carlson Romano – Sim, é a música de abertura da Kim Possible, meu desenho favorito ever. Mas não, eu não usaria a música toda de toque. Na verdade o que eu USO para toque de mensagens é o toque do Kimmunicator da Kim e ele toca várias vezes na música, então roubei e coloquei ela!

07) Uma música que você gostaria de tatuar: The End – The Beatles – Na verdade eu não tatuaria música nenhuma, acho, só existem duas tatuagens que faria e farei na vida e nenhuma delas se encaixa nessa categoria. Mas enfim, pensei aqui e se fosse tatuar alguma frase grande com certeza seria “And in the end the love you take is equal do the love you make.” (Não é atoa que tá escrito na lateral do meu Destrua Este Diário.)

08) Uma música que te deixa com vontade de ficar com alguém: My Love – Paul McCartney – Não sei o que vocês chamam de “ficar com alguém”, mas vou colocar como “estar com alguém”, ok? Ok!Então, sendo assim, fiquem com uma das músicas mais lindas do mundo *o*

09) Uma música que você está viciada agora: You’ll Be In My Heart – Phil Collins – Desde que ouvi ela no rádio no meio do ano passado meio que acidentalmente estou apaixonada! Ganhei Tarzan de natal da minha irmã, aí então que eu viciei mesmo, se toca no iPod eu preciso ouvir umas três vezes seguidas antes de passar adiante!

10) Uma música que faz as pessoas lembrarem de você: Dancing Queen – ABBA – Eu ia colocar essa na música que me faz dançar, mas acabei descendo aqui pro final porque é minha música FAVORITA e todas as pessoas que me conhecem mais ou menos bem sabem disso, então sempre lembram de mim. Eu tenho várias histórias bonitinhas com essa música, se for contar todas dá um post inteiro! Amo tanto que ela se encaixaria nos itens 1, 2, 3, 6 e 7 dessa tag também!

Não sei quantas pessoas tenho que indicar, mas quero que faça Lili, Poly, Beca e Thami! E algum de vocês, indicados ou não, já fez ou fizer me manda o link, hein!

Rock na Biblioteca

Em 23.04.2014   Arquivado em Música

A Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa está com uma exposição super legal pra quem adora rock. De 23 de abril a 4 de maio o salão da biblioteca está expondo livros, LPs e outros itens que contam a história do rock e a “trajetória roqueira” em BH. No dia da estreia (que é hoje) vai ter também um bate papo às 16h30 sobre o assunto antes da abertura oficial da exposição. Quem for de BH ou região dá uma passadinha lá pra ver o que tem de bom (eu mesma vou essa sexta feira dar uma olhadinha).

rockbiblioteca

Rock na Biblioteca

Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa – Galeria Paulo Campos Guimarães
De segunda a sexta, das 8 às 20h e aos sábados das 8 às 12h
Praça da Liberdade, 21, Belo Horizonte
ENTRADA GRATUITA

LISTENING TO: The Beatles

Em 18.10.2013   Arquivado em Música

Na tag “Listening To” posto sobre bandas/artistas que gosto, mas isso não significa que vocês não possam dar sugestões!! Escolhe uma dessas daqui e pode ser que ela apareça da próxima vez!!

* Mais um dos “Greatest Moments” da “Greatest Tag” aqui do blog, porque vou falar da banda que mais gosto nessa minha vida. E olha que eu gosto de muuuita coisa, musicalmente falando.
Os Beatles eram compostos, basicamente, de quatro nomes que até hoje ecoam no mundo da música como os integrantes da maior banda de todos os tempos:: John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr. Ou quem sabe Paul McCartney-George Harrison, Ringo Starr e John Lennon, na minha ordem de preferência. Tanto faz. O que importa é que esses foram os 10 anos mais gratificantes da história da música MUNDIAL. E é por isso que eu gosto tanto de escrever sobre esse assunto por aqui: porque sempre tem muito mais o que falar, mas que fica guardado pra mim em forma de sentimento. Eu posso dizer para todos que não sei como isso começou, acho que já nasceu comigo, mas a verdade é que eu amo esses “meninos”. MESMO.
Mas chega de manifestação de afeto e vamos pra história propriamente dita, e vou tentar fazer um resumão bem geralzão se não ficaremos aqui até amanhã.
– A história da banda é bem comprida, mas simplificando tudo podemos dizer que começou com uma banda anterior, “The Quarrymen”, que evoluiu para essa que todos nós conhecemos ainda hoje aos poucos. Os Beatles mesmo começaram a usar esse nome em 1960 e é a partir daí que se leva em consideração a história deles em atividade. Além de Lennon, McCartney (que, até então, tocava basicamente guitarra na banda) e Harrison eles contavam com um baixista, Stuart Sutcliffe, que ficou um ano só e foi “substituído” pelo Paul na função; e um baterista, Pete Best, que os abandonou em 1962 e foi substituído por Ringo Starr sob diversos protestos dos fãs. E foi assim que se formou o nosso tão querido “Fab Four” que arrastou multidões por todo o mundo. A “Beatlemania”, como é conhecia, varreu o mundo e eles conquistavam fãs tão histéricas que era impossível ouvir a banda durante os shows de tão altos que eram os gritos. Acho que nunca existiu nada igual na história da música ou de qualquer tipo de arte, o amor das fãs era tanto que John Lennon tinha que esconder sua primeira esposa do público para que as garotas não soubessem que ele era casado.

* De 1960 a 1970 os meninos se tornaram adultos, se casaram, tiveram filhos e continuaram tocando. A chegada dos Beatles nos Estados Unidos em 1964 é citada com um grande acontecimento do século XX e isso só serviu pra aumentar a popularidade da banda. Nesse mesmo ano saiu o primeiro filme deles, “A Hard Day’s Night” (que no Brasil tem o nome horroroso de “Os Reis do Iê-iê-iê”) e passaram a fazer shows em outros países da Europa, América do Norte e Oceania. Acho que foi provavelmente o auge da banda, porque nos dois anos seguintes tiveram seus baixos: a declaração de John Lennon de que eram mais populares que Jesus Cristo, por exemplo, causou uma grande revolta. Mas nada marcou tanto a nova fase “madura” da banda do que a decisão de não fazer mais shows, já que eles saíam dos mesmos frustrados por não conseguir sequer ouvir o que estavam tocando, fazendo com que a partir de 66 eles apenas lançavam novos álbuns e singles.
Ninguém sabe exatamente o motivo “real” do fim da banda, mas na minha opinião foi o conjunto das coisas. A presença da Yoko que realmente incomodava todos os integrantes (segundo George Martin ela não se separava do John nem quando ele estava no estúdio ou mesmo no banheiro masculino), a vontade do George de ter mais destaque como compositor, a situação empresarial da banda, o início da carreira solo de cada um deles… O que se sabe é que em 1969 eles fizeram sua última apresentação no telhado da Apple Corps e no ano foi apresentado o documento para a dissolução da banda.

* Dizem que eles ainda não se bicam (ou pelo menos os que estão vivos, que são Paul e Ringo), que John Lennon fez músicas pra atacar o Paul depois. Outros dizem que, como o tempo, a banda até voltaria a tocar junta se John Lennon não tivesse sido assassinado, e alguns deles chegaram a ser encontrar novamente em estúdios e nos palcos depois disso. Quem está certo e quem está errado não importa nessa história. O que importam são os cinco filmes, 13 álbuns em estúdios, inúmeras músicas e a GIGANTESCA influência popular nos Beatles nos sáculos XX e XXI. Você pode não ser fã da banda, mas com certeza gosta de alguma música deles nem que seja em cover. E quem nunca salvou no computador uma imagem de seus personagens favoritos “fantasiados” de Beatles, como Os Simpsons atravessando a Abbey Road. E por fim, mas não menos importante: sempre tem alguma música dos Beatles em algum musical famoso que usam canções de artistas variados, né? Eles até já ganharam um musical só com músicas deles, o “Across The Universe”, que é um dos filmes mais lindos que já vi na vida…

More »

Página 3 de 131234567... 13Próximo