Categoria "Moda"

Lookbook: worry less, Live More

Em 31.12.2016   Arquivado em Moda

2016 foi uma montanha russa muito louca. Na maior parte do tempo os trilhos ficaram lá em baixo, sacudindo cheios de solavancos, dava agonia de ver como só descia e descia, parecia impossível que tivesse como descer mais, mas ainda assim continuava acontecendo. Às vezes dava um looping maluco inesperado que tirava tudo do lugar, até que de repente o carrinho subia alto, altíssimo, e o vento que batia no rosto nesses raros, porém ótimos, momentos de alegria causava risos e sorrisos difíceis de controlar. Tinha hora que a Dois-Mil-E-Dezesseis-Coaster chegava a ir de cabeça pra baixo, de tão surreal, mas para ser justa não posso deixar de acrescentar a melhor parte: em momento NENHUM andamos de ré. Teve suas curvas boas e suas curvas péssimas, mas TODAS elas levavam adiante, empurravam pra frente, significavam progresso.

“O que isso tem a ver com o look, gente?” Tem a ver a frase da blusa que escolhi para “protagonizar” o último post do ano: “Worry less, live more”. Não ficar preocupada é, para quem sofre com transtorno de ansiedade, quase impossível, mas (tentar) encarar as preocupações com leveza e aproveitar mais as oportunidades que a vida trás, sem deixar que os problemas que muitas vezes só existem aqui na minha cabeça atrapalhem, vai ser a essência desse 2017 que começa amanhã. Não importa se o carrinho siga com altos ou baixos, temos que continuar guiando para que ele vá adiante e extrair algo desse trajeto para guardar na nossa vida. Sempre. Mesmo porque se não fossem os momentos ruins a gente não daria valor nenhum pros bons, né?

Só que dessa vez, ano novo, não precisa de TANTA coisa ruim assim, não, a gente promete que vai curtir as alegrias mesmo que elas durem todos seus 365 dias, ok? Ok! Hahaha!

Descrição das peças no Lookbook!

Espero que nesse ano novo vocês tenham pouquíssimas preocupações e vivam intensamente! Esquece essa história de que é uma virada comum de um dia pro outro e ‘bora acreditar SIM que estamos renovando todas as nossas chances de construir dias melhores, porque esse é o primeiro passo pra fazer acontecer! Então é isso, vai lá e faz, e eu prometo que eu vou também… FELIZ 2017!

Lookbook: Miss Daisy

Em 21.10.2016   Arquivado em Moda

Se preparem para dar um “OI!” para o look mais lindo postado na história desse blog… No sábado passado, dia 15, rolou a BlytheCon Brasil 2016 e a sede desse ano era Belo Horizonte! Esse foi o primeiro evento de colecionadores de boneca que fui na vida e desde que anunciaram que seria aqui entrei pra comissão organizadora, então ter visto que foi um sucesso no final foi gostoso como bonequeira, belorizontina e uma das pessoas que ajudou um pouquinho a acontecer. E aí nós decidimos que, para não precisar usar uniforme, padronizaríamos nossas roupas usando as cores do evento, assim cada uma se vestiria ao seu modo já que todas temos gostos, corpos e alturas bem diferentes. Um belo dia entrando na Forever 21 dei de cara com esse macaquinho MAIS LINDO DO PLANETA, com margaridas que são minhas flores favoritas e o melhor: azul marinho, que era uma das nossas exigências. Para o vermelho já tinha sapato e óculos, pronto, não precisava de mais nada! Ai, tô apaixonada, além de super fresquinho ele ainda tem um “amarradinho” nas costas que deixa o caimento mais bonito ainda, roupa favorita do ano.

A única parte triste é que eu não consegui fazer essas fotos no dia mesmo porque tava muito corrido, mas queria que vocês tivessem visto como REALMENTE estava minha maquiagem… Quem fez ela pra mim com direito a delineado profissa e cílios postiços foi a Ju, que é maquiadora e também da comissão, ficou tão incrível que me perguntaram se eu tinha “saído da caixa”, o que num evento de bonecas é um baita elogio, hahaha! Mas tudo bem, tudo certo, reproduzi mais ou menos como tava dentro das minhas limitações e é isso aí! O batom é, e eu nem preciso falar porque vocês sabem que sou LOUCA por ele, o Mrs. Mia Wallace, da Urban Decay.

Descrição das peças no Lookbook!

Um detalhe LINDO que nós da comissão tivemos (e por isso essa foto meio de costas tirando o cabelão da frente) foram esses “pull rings humanos” temáticos de Minas Gerais. Pra quem não sabe a Blythe troca os olhos puxando cordinhas assim nas costas, e aí a Rita da lojinha Sonho da Boneca fez pra gente esses de triângulo da bandeira e passarinho do Portinari, que eram os ícones usados na nossa mascote. Muito amor, né? E ela ainda fez os no tamanho mini também pra usarmos nas dolls, que eu tô pensando seriamente em transformar em colar!

Miss Daisy

Miss Daisy

Agora vamos para a tragicomédia do dia… Faltando menos de dois meses para o evento nós decidimos que teríamos balões em forma de letras formando as palavras “BLYTHECON”, então eu já falei “Quando acabar o ‘L’ é meu!”, e aí planejei que ele apareceria nas fotos do look, tava tudo no esquema. No dia ele ficou super cheio e ficava todo mundo de olho pra nada de mal acontecer ao meu bebê, então é LÓGICO que na hora que eu estava indo embora, quase entrando no carro, ele desamarrou da minha bolsa e saiu voando antes que qualquer pessoa conseguisse agarrá-lo… Sim, foi triste, mas depois que passou ficou tudo muito engraçado. A sorte é que rolou esse registro antes de nós dois abraçados nos amando, então já valeu a pena!

Miss Daisy

A maioria das fotos desse post foram feitas por mim no dia 16, exceto a penúltima que foi pela Carol Rabelo, fotógrafa do evento (e tô apaixonada pela minha cintura nela, confesso), e a última pela Claudia Couto, uma das colecionadoras, ambas durante o dia 15.

Cada macaco no seu galho

Em 18.10.2016   Arquivado em Moda, Vídeos

Toda transição, por melhor ou mais comum que seja, deixa marcas na nossa vida, e o período escolar não poderia ser diferente. Na Educação Infantil entramos praticamente bebês para iniciar o processo de socialização, passamos para o Ensino Fundamental onde somos crianças que aprendem coisas diferentes todos os dias, aí vem o Ensino Médio cheio de seus adolescentes que aprofundam ao máximo o que foi dado antes até, enfim, ir para faculdade mergulhar de vez na vida adulta. Eu senti MUITO essas transformações, lembro direitinho de cada uma delas, de como eu só tinha dois cadernos no terceiro período (e de tarefa e o de atividade) e na primeira série passei a ter um para cada matéria, de como deixei de ser uma simples estudante e virei vestibulando ao terminar a 8ª e ir para o primeiro ano… Lembro TANTO de como foi difícil ter entrado na faculdade tão novinha e descobrir sozinha que meus trabalhos deveriam ter cabeçalho e ser digitados, que não tinha mais uniforme e eu teria que escolher o que vestir de manhã… Mas ainda assim o mais marcante de abrupto de todos foi um “meio do caminho”, da 4ª para a 5ª série, porque aquilo definiu de vez que eu não era mais criança, era uma pré-adolescente mesmo não querendo entrar nessa fase nova e continuar amando minhas Barbies ao invés de decidir quem era o cara mais bonito do colégio.

É impressionante como adolescer é um verbo que vem cheio de regras, né? Mesmo se eu passasse o fim de semana inteiro brincando com a minha irmã ou até com as amigas, não poderia deixar ninguém saber de uma “infantilidade” daquelas (e vejam só, eu “brincando” de boneca até hoje!). No natal ganhei um fichário de um personagem que não gostava tanto, mas usei mesmo assim porque ninguém usava caderno mais. E a mochila de rodinhas então? Em menos de uma semana eu puxei pra fora as alças dela e passei a usá-la nas costas porque era coisa de criança! E ainda assim ela continuava não sendo o ideal porque, ah, o real símbolo de maturidade naquela escola era ter uma mochila da Kipling! As meninas mais legais tinham não só isso, mas também estojo e bolsa para sair, e SEMPRE que alguém ganhava uma rolava alvoroço, era algo que não deixavam passar. Não podemos esquecer do também o lado “do contra”, uma das minhas amigas até tinha uma, mas deixava em casa para viajar e coisas do tipo, só para não aderir à “moda”. Eu confesso que não dava muita bola pra isso até completar 12 anos quando ganhei não só uma, mas DUAS delas.

Antes do dia certo minha mãe veio me contar da primeira que meu padrinho e “padrinha” (que é como chamo a minha tia esposa dele) me dariam uma, na época eu morava em Timóteo e assim que viemos passar uns dias em Belo Horizonte e recebi aquela beleza alaranjadinha fiquei tão feliz que até queria que as férias acabassem logo pra poder usar, mas isso nunca aconteceu porque logo em seguida minha madrinha me deu uma também de aniversário (essa de surpresa), que foi a que virou minha escudeira inseparável. Aquela transversal vermelhona suportou não só livros e cadernos, mas mudança de cidade, excursões, noites passadas na casa de amigas. Hoje eu ainda tenho ambas, tão usadas que nem se lavar mil vezes dá pra achar a cor original, mas ainda em PERFEITO estado prontas pra todas as ocasiões! Elas seguem pelo Fundamental, Médio, UFMG e vida afora, ganhando cada mais mais companheiras da marca, parecendo galhos coloridos onde meus macaquinhos vão se pendurando por aí. E dando uma olhada no Lookbook descobri que eu realmente sou apaixonada pelas danadas das bolsas, porque elas são SEMPRE lá! Dá uma olhada só nisso:

Selecao Kipling

Selecao Kipling

Selecao Kipling

E isso é só uma seleção entre outros que aparecem aqui e ali enquanto vamos descendo a página, o melhor é que foi tudo se adaptando às minhas necessidades, o que antes era material de estudo hoje é de dia a dia, as bolsas da categoria Everyday se encaixam em todos esses momentos, é só procurar a sua na loja virtual! Já se passaram 14 anos desde que Blake, meu primeiro macaco, chegou e tá todo mundo aqui firme e forte formando uma família, é o tipo de coisa que se compra (ou dá de presente!) pra durar a vida toda!

E que venham muitas outras!

Lookbook: See you on the Dark Side of the Moon

Em 24.09.2016   Arquivado em Moda

Eu fico impressionada como **CERTAS PESSOAS** se esforçam pra manter a pose de gótica suave nesse vida, minha gente, porque esse calor… NÉ BRINQUEDO, NÃO! Mas mesmo assim a gente ama/é roupa preta, roupa preta emagrece, preto é lindo e vale a pena sofrer em nome disso de vez em quando. Ainda mais de tratando dessa “brusinha” que eu AMO! Ela é de uma marca carioca chamada Miallegra que quanto mais você vai conhecendo, mais coisas quer, de muito bom gosto mesmo, rolam até um sapatos para quem tem os pés sensíveis (oi! eu!) super bonitinhos. Fui entrar no blog deles e decidi manter distância na próxima vez que for ao Rio pra não cair em tentação…

Descrição das peças no Lookbook!

Uma das foto saiu desfocada? Saiu! Eu usei mesmo assim porque achei que ficou bonita? Usei! Quem nunca, não é mesmo? No mais o batom da vez é o meu amado, idolatrado, salve-salve Mrs. Mia Wallace da Urban Decay que sempre me faz questionar se vai existir vida após sua existência quando acabar…

Lookbook: Striking Back

Em 25.08.2016   Arquivado em Moda

Uma verdade sobre mim: eu preciso de um tripé! Sério, tô a anos adiando e tal, mas chegou no ponto em que não dá mais pra fingir que as gambiarras que a gente faz para substituí-lo realmente funcionam, porque isso é mentira. Fui eu bonitinha tirar fotos de look do dia meio nerd e o resultado foi que nas fotos focadas a iluminação tava ruim e nas que a luz tava ok saiu tudo desfocado num nível impossível de usar. Mas tá tudo bem, tá tudo certo, o objetivo é mostrar a brusinha de Star Wars que ganhei de aniversário e não paro de desfilar com ela por aí desde então porque é uma coisinha linda!

Descrição das peças no Lookbook!

E agora duas coisas: 01) QUE FRIO É ESSE QUE VOCÊS TÃO SENTINDO? Todos os dias tem gente do país todo nas minhas redes sociais reclamando disso e eu assim, morrendo de calor de perna de fora, quero também! E 02) não acredito que consegui tirar foto de looks toda semana de agosto, tô orgulhosa de mim desejando uma medalha porque isso é um acontecimento inédito, queria que fosse assim sempre, mas eu sei que não vai ser então voltemos ao nosso descaso fashionista habitual.

BEDA2016

Página 2 de 812345678