Categoria "Harry Potter"

Animais Fantásticos e os Perigos dos Discursos Autoritários

Em 13.11.2018   Arquivado em Filmes, Harry Potter

Quando foi anunciado o título do segundo filme da nova série do mundo mágico de J.K. Rowling, Animais Fantásticos: os Crimes de Grindewald, que estreia essa quinta feira 15, decidi que não o assistiria no cinema ou pagaria por ele em qualquer lugar. Ver um ator com (mais de um!) histórico de agressão interpretando o papel título já era difícil, mas nem de longe o pior: o posicionamento de toda a equipe em relação a isso, inclusive da própria JK que sofreu agressão doméstica, me fez bater esse martelo. Eu não queria, de modo algum, compactuar com aquilo, mas semana passada recebi via e-mail um ingresso para que o Sweet Luly estivesse na pré-estreia de convidados dia 12, e me vi obrigada a repensar o assunto. Eu não podia recusar isso ao meu blog, poderia excluí-lo de futuras oportunidades. Pensei, é claro, em passar o ingresso adiante, mas minha cabeça deu um estalo ao lembrar de uma cena que já havia sido divulgada, e vi que eu poderia SIM assistir a esse filme, trazendo algo de positivo para ele ao produzir conteúdo sobre. Não e jamais uma resenha: o boicote permanece, nesse aspecto. É falando sobre política e como o contexto do mundo mágico na década de 20 se repete hoje no NOSSO mundo incluindo, é claro, aqui, nas terras tupiniquins.

Pode parecer coincidência, ou que estamos “vendo o que não existe”, mas qualquer um que conheça Joanne Rowling sabe que é mentira. Pondo todas as ressalvas que tenho à minha “ex maior ídola” à parte, não podemos negar, essa mulher respira ativismo, incluindo político! Seu perfil no Twitter contém mais críticas a Donald Trump do que material sobre Harry Potter, e com razão… Política, ao contrário do que somos ensinados a acreditar, não é somente o que nos leva a uma zona eleitoral a cada dois anos, ela REGE NOSSA VIDA! Tudo o que somos, fazemos e pensamos é político. O que acontece fora do país nesse aspecto nos atinge. O que acontece dentro? Mais ainda! E sabendo disso não há como negar que Gellert Grindelwald, esse velho novo vilão, não poderia ser nada mais que uma metáfora à onda neo fascista que está crescendo para todo lado.

Animais Fantásticos: o perigo de discursos autoritários!

Imagem via Pipoca Combo

Quando se trata de bruxo das trevas, estamos acostumados com a soberania mimada de Lord Voldemort e sua necessidade de atingir objetivos megalomaníacos “na marra”. Tom Servolo Riddle é um reflexo dos dois homens que seu nome homenageia: preconceituoso, arrogante, carregando aquele ar superior mesmo que não tenha nada e o esfregando na cara dos outros. Um mestiço com ideias puro-sangue, homem genial que comete erro atrás de erro em nome de sua obsessão com uma simples criança. Aquele que tem seus seguidores fanáticos por causa do discurso excludente, sim, mas que também se esforça para consegui-los à força: tortura, domina mente, mata, chantageia. A verdade é que por mais estrategista que ele seja, lhe faltam as famosas “papas na língua”.

Mas não em Grindewald: esse é seu maior poder. Ele é extremamente inteligente, sim, mas sequer precisaria disso, pois consegue conquistar seus “minions” de forma ainda mais perigosa, transformando falácias exatamente no que as pessoas precisam ouvir. Sabe quando você diz que é contra pena de morte e alguém automaticamente assume que está defendendo bandidos no lugar das vítimas? O papel de Grindewald é esse, inverter a visão de bem e mal em nome “do bem maior”, seu lema que já nos era conhecido nos livro de Harry Potter. Ouvi-lo dizer que não odeia aqueles que claramente julga inferiores nos faz quase esperar que essa frase seja finalizada com “tenho até amigos que são!”, como tanto ouvimos aqui e ali. Ele trata os que estão ao seu lado como “irmãos e irmãs”, ora, estamos todos em busca do mesmo objetivo, mas lá no fundo, todos sabemos, não espera de forma alguma ser visto como igual por eles, e sim como quem os lidera.

Grindewald não suja as mãos. Não em público! Ele permite que a violência exista e a pratica, claro, mas sempre com algum propósito, seja ele superar “inimigos” ou incitar ainda mais violência que vai fazê-lo parecer o verdadeiro inocente, no fim das contas. É desonesto, mas acredita tão fortemente que tem direito a essa desonestidade que todos os que são seduzidos por ele passam a acreditar também. Fala meias verdades e as mais velhas mentiras, e é aplaudido por aqueles que as compram, porque sabe como, onde e com quem falá-las. Sua asserção se assemelha tanto a de tantos outros antes e depois dele na história “trouxa” que é assustador ver como a vida imita a arte, inclusive no momento em que o nazismo foi protagonista da Segunda Guerra Mundial, que coincidentemente ou não (só descobriremos ao final dos cinco filmes) teve seu fim exatamente no mesmo ano em que, já sabemos, ele foi derrotado por Alvo Dumbledore… Ele, que é o “outro lado da moeda”, tão persuasivo quanto, mas que sabe decidir entre o que é certo e o que é fácil.

Leia também: Animais Fantásticos e Onde Habitam, resenha do primeiro filme da série pelo qual, por sinal, sou apaixonada!

A verdade é que a presença de Johnny Depp foi uma das coisas que menos me incomodou em cena, apesar de incomodar “a alma”, foi um dos raríssimos momentos em que olhei para uma atuação dele feita nos últimos 20 anos e achei aceitável. O segundo “Animais Fantásticos” é, porém, desserviço a uma história sensacional ao tentar enfiar o fan service na nossa “goela abaixo”. O que sobra em bons efeitos e atuações, falta em direção e roteiro a ponto de ser difícil de ser visto por causa do primeiro e cansativo (no sentido de forçar algo sem necessidade) pelo segundo. Mas, nesse momento, é o que menos importa. O discurso que é feito nas cenas finais do longa, e todas as atitudes tomadas antes (e depois, nos próximos três filmes que virão) por quem o faz são um alerta extremamente pertinente para os perigos que o autoritarismo nos traz e como ele pode ser sedutor onde menos se espera. Faz quem já está ciente disso se revoltar com a realidade da situação tão absurda, e quem não está ciente, quem sabe, abrir os olhos, antes que seja ainda mais tarde demais.

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindewald 15 de novembro, nos cinemas

Hogsmeeting 2018 – Ano 4: O Baile de Inverno

Em 30.09.2018   Arquivado em Harry Potter, Vídeos

Foram 7 anos de sonho, 9 meses de projeto, 6 horas de experiência… Agora já completamos 2 semanas de saudades e a ETERNIDADE de lembranças de uma tarde (e noite) muito especial. Dia 15 de setembro aconteceu, na União Israelita de Belo Horizonte, o Hogsmeeting Ano 4: o Baile de Inverno! A quarta edição do Encontro Mineiro Entre Fãs de Harry Potter organizada pelo Potter Club BH, do qual tenho muito carinho em dizer que sou vice presidente, sempre foi planejada para ser o evento que nós sabíamos que ia acontecer um dia quando começamos essa jornada, mas a realização acabou sendo completamente diferente – e, ainda assim, MARAVILHOSA! Digna do que a gente merecia, e eu especialmente, já que esse Baile era pra mim mais do que uma vontade… Era quase uma obsessão que eu não ia descansar até tornar realidade!

Nosso plano, desde o primeiro Hogsmeeting, era fazer realmente um BAILE. A data foi escolhida por ser o último sábado do inverno e seria uma festa, das 21 às 3h, com música a noite toda, buffet, ecobag com brindes pra todo mundo e tudo o que se tem direito… Mas a voz do povo é a que prevalece, né? MUITA GENTE estava sentindo falta do formato tradicional de convenção, atividades no palco, estandes, ingresso VIP x ingresso simples, atração, etc. Então tivemos que ceder sem abrir mão do sonho: o evento começaria às 16h30 (16h pros VIP), teria momentos para comprar, brincar, pagar mico e se divertir… Então após um intervalo, às 20h a DJ Nicoly entraria com duas horas de música para todo mundo curtir o clima que, inicialmente, se estenderia a noite toda. Uniu o útil ao agradável, agradou a gregos e troianos e assim aconteceu!

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Banner da entrada, pro pessoal tirar foto

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Aquele momento que não se vê todo dia: Victor Krum colando cílios na Hermione!

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Minha foto favorita do evento (tem post de look sobre meu vestido, já viram?)

Foram muitos meses de trabalho ÁRDUO para divulgar, vender ingressos, conseguir parcerias, ter ideias e tudo, TUDO, conspirava contra o tempo todo. Chegar lá no sábado e saber o que isso significava foi ainda mais gratificante do que quando a coisa rola tranquilamente, porque a exaustidão tinha dominado nossa vida e os frutos seriam recolhidos ali. No momento em que terminei minha maquiagem, finalizei o cabelo e vesti meu vestido de Hermione (na versão azul, do livro) foi difícil conter as lágrimas de emoção. Cada pessoa que chegava, vinha com um abraço e dizia “Finalmente esse Baile aconteceu” tinha como resposta um choro engolido, agarrado na garganta, porque tinha muita coisa pela frente e não dava pra soltá-lo ainda. O pessoal vinha, alguns de cosplay, outros de traje formal e também com roupa “normal”, tirava foto, comprava muito e se preparava pra abertura oficial… Às 17h Gil subiu no palco, lindíssimo vestido de Newt Scamander, pra começar as atividades. Tivemos quiz, o tradicional “Bolsa da Hermione” (onde quem levar primeiro um objeto aleatório ganha), grupos dançando As Esquisitonas e competição de valsa, tudo com a temática de “O Cálice de Fogo” – afinal, era o Ano 4!

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Começando as atividades no palco

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

O público!

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Grupos participantes do desafio da dança

Enquanto isso as lojas estavam a todo vapor! Nossas amigas da Home Made, que fazem guloseimas da série e dessa vez ficaram responsáveis pela comida também, fizeram o IMENSO favor de vender as Cervejas Amanteigadas por mim, e elas esgotaram bem rapidinho. Ao lado tinha o combo Expresso Rosa & Cia do Ponto, minha loja e a desse casal de amigos tão querido juntinhas vendendo cadernos, ecobags, camisetas e almofadas. Depois a Ilha Nerd trazia colares pra todos os gostos, não só relacionados a Harry Potter mas também outras sagas e séries. Do outro lado do salão começamos com a Plim!, de produtos decorativos variados, que estava junto ao guarda volume cheio de lindezas. No meio, sempre presente no Hogsmeeting, a Nerd-C que vende canecas, relógios, quadros e outros tipos de fotoprodutos LINDOS e de super qualidade. Por fim, dois artistas incríveis e bem diferentes: Denise Biscuit, que faz peças de personagens e outros itens super bem feitas, e o Fivo, onde o Felipe Volponi vendeu seus pôsteres autorais maravilhosos (ele até me deu um de presente no final que PRECISO enquadrar). Produto pra todos os gostos e todos os bolsos cuja venda, felizmente, foi boa pra todos.

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Meu estande do Expresso Rosa, quando já tinha vendido quase tudo…

Cervejas Amanteigadas com rótulo especial do Baile

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Poções das queridas meninas da Home Made

Nossa atração, assim como no Ano 2, foi o João Cappelli, dublador do Draco Malfoy em todos os filmes da série e que trabalha na área desde criança. João é uma das pessoas mais adoráveis que eu já conheci na vida, tanto que decidimos trazê-lo de novo pra tornar ainda melhor esse momento incrível. Ele respondeu várias perguntas do público, dublou todas as frases que foram pedidas, tirou fotos após descer do palco, deu autógrafos e tudo isso sempre muito gentil, com simpatia, humor e boa vontade! É muito legal também a reação de todo mundo, super fãs, em poder ter “ao vivo” o que passou anos escutando nas telonas e telinhas. A gente vê o sucesso e influência estrondosos que Harry Potter tem, ainda que muitos e muitos anos tenham se passado!

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Respondendo as perguntas da galera

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

João “se misturando com sangues ruins” xD

Depois, pra fechar essa Parte 1 com chave de ouro, tivemos o concurso de cosplay! Três finalistas foram escolhidos pelo nosso júri composto pelo João, a querida Eva Cosmaker e Nayara, vencedora do primeiro lugar no ano passado. Depois, a platéia julgou quem levaria qual colocação. Tivemos um “time” super variado e bem cheio, e a final foi do jeitinho que eu gosto, tematica do livro em que o evento se inspira. A grande campeã foi a “Rita Skeeter”, numa roupa que respeitava a vibe da personagem nos filmes, mas ainda assim estilizada, com direito a um chapéu de anteninhas de besouro para representar seu lado animago. Estava maravilhosa e mereceu muito! Em segundo lugar um cosplay duplo das gêmeas Patil e, em terceiro, que não podia faltar, Hermione com seu vestido de baile. (E antes que me perguntem… Eu não posso participar dessas coisas porque organizo o evento, gente, nem entrei na competição, hahahaha!)

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Participantes do Concurso de Cosplay

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Registrando tudo de cima do palco, uma foto que temos em TODOS OS EVENTOS!

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

“Hermitwo”: Thânia, com o vestido rosa do filme, e eu, com o azul do livro. Porque nosso Baile teve ambas, né mores!

Após o concurso, uma pausa para organizar o salão e algumas pessoas trocarem de roupa, já que nem todo mundo se sentir confortável em ficar formal o dia todo, mas ainda assim queriam entrar no clima do Baile de Inverno. Tivemos uma apresentação com alguns cosplayers, dançando a valsa do torneio Tribruxo e, então, “Do The Hipogriff” abriu a Parte 2, nossa festa! Nem todos dançaram, mas quem se animou ficou até o fim, sem parar e curtindo MUITO! A playlist visava atender o máximo de estilos possíveis, com destaque pro momento MARAVILHOSO em que “Dancing Queen”, minha música favorita, reuniu (quase) todos os meus amigos presentes pra curtir esse momento ao meu lado, cheios de sorrisos (e apontando pra mim na hora do “See that girl”, aaaaaah)! Teve pop, funk, rock, teve loja que continuou montada firme e forte, teve mais foto no banner, diversão pra todos os gostos porque a gente merecia! Confesso que queria ter dançado mais, mas os “ossos do ofício” acabaram impedindo em alguns momentos… Ainda assim, não dá pra reclamar, valeu a pena, sempre!

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Valsa dos Cosplayers!

Hora da Festa, todo mundo “dançando como hipogrifos”!

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Aquela típica selfie na “boate”…

Quando “Magic Works”, também parte da trilha do Baile de Inverno no filme, começou, a gente sabia que o final havia chegado. Gil então deu um depoimento no palco no qual eu não consegui me juntar, porque ouvir ele falar fez o choro reprimido finalmente sair livremente pelo meu rosto. Muita gente ajudou, fez acontecer, divulgou, mas sei lá, no fim das contas só a gente MESMO sabe como é, né? Não sei se existe o evento perfeito, mas acho que esse foi, sim, em todos os aspectos que era possível ser. Mesmo o que “deu errado”, no final, deu certo, e nós saímos de lá EXAUSTOS, com as pernas doendo (meus planos de comemorar depois, iiih, foram por água abaixo!) mas brilhando de alegria de forma que nem o tempo ainda foi capaz de nos apagar cada vez que uma memória desse dia vem à cabeça.

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Criadora e criaturas… Eva Cosmaker com as três roupas que fez pra organização do evento: João Paulo Krum, Luly Granger e Gil Scamander!

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Equipe organizadora: staffs, seguranças, atração, todo mundo que contribuiu pra esse momento lindo!

Hogsmeeting 2018 - Ano 4: O Baile de Inverno

Com Gil e Ramon porque não podia faltar uma com “meus meninos” (e ô grupo de Whatsapp que ficou badalado nos últimos tempos, nos ajudamos muito e curtimos também)!

Depois disso o futuro do Potter Club BH está incerto. Tivemos nossa última sessão de cinema ano passado e provavelmente essa foi a última edição do Hogsmeeting, já que a correria do dia a dia está tornando inviável pra gente continuar com eles… Ainda assim achamos melhor não “bater o martelo” quanto a isso, vai ficar em stand by, talvez role, talvez não. Enquanto isso continuaremos tentando promover outros tipos de encontro e fazer os lançamentos em parceria com a Rocco porque o intuito sempre foi um só e sempre vai ser: “não deixar a magia morrer”!

LookBook: Make it blue! | Hogsmeeting Ano 4: O Baile de Inverno

Em 17.09.2018   Arquivado em Harry Potter, Moda

Ontem acordei brilhando de alegria. Não tenho outro modo de expressar, essas são as exatas palavras que descrevem meu estado de êxtase… E com razão! Sábado, dia 15, finalmente aconteceu o evento com o qual eu sempre sonhei organizar no Potter Club BH, o Hogsmeeting Ano 4: O Baile de Inverno! E é claro que, assim que possível, contarei TUDO sobre ele, desde o planejamento até essa realização triunfal, mas hoje ainda não. Hoje é dia de lookbook, do mais esperado de todos: o vestido de baile da Hermione no filme, mas azul como no livro!

Quem me segue no Instagram acompanhou essa jornada desde o início, quando fui escolher os tecidos em abril, mas essa história começou há muitos e muitos anos atrás. Li “Harry Potter e o Cálice de Fogo” em 2001, era uma pré adolescente muito tímida e meio “cdf”, quase não aceita entre as amigas da minha idade. E aí Hermione Granger, minha já então e eterna personagem favorita, teve seu momento “Cinderela” nesse livro, o momento onde as pessoas que estavam ao seu redor viram que ela podia, sim, ir além da imagem que todos estavam cansados de ver. Hermione me ensinou ali que eu podia ser QUALQUER COISA que eu quisesse, só tinha que acreditar nisso!

Anos mais tarde o filme foi lançado, e eu estava doida pra ver o Baile que passei 4 anos imaginando nas telonas, mas rolou aquela decepção. Rosa é minha cor favorita, mas quando vi “minha Mione” nela, ao invés de azul, não consegui acreditar. Claro, adaptações são adaptações, mas aquele pedacinho era importante pra mim. Eu ficava lá, imaginando como teria sido na cor original, que tons teriam usado, ah, na minha cabeça era ainda mais lindo desse jeito! E quando me tornei vice presidente do Potter Club e contei isso pro Gil passamos a ter 2 certezas na vida: uma dia realizaríamos NOSSO Baile de Inverno, e nele eu estaria com essa versão do vestido dela.

LookBook: Make it blue! | Hogsmeeting Ano 4: O Baile de Inverno

Vestido: Eva Cosmaker | Sapato: Beira Rio. Veja também no Lookbook.nu

Essa verdadeira OBRA DE ARTE foi feita pela maravilhosa Eva Cosmaker, que não só faz cosplays maravilhosos como também é uma pessoa extremamente querida. Quando a conheci eu já sabia que colocaria esse sonho nas mãos dela assim que a hora chegasse, e coloquei. Não podia ter sido diferente: estudamos tudo, detalhe por detalhe, trocando ideias até sentir que estava ideal. Também fizemos nossas adaptações para que ele ficasse não só lindo, mas também confortável! A Eva adicionou uma alça grossinha, mas quase imperceptível, debaixo da manga, para que eu conseguisse carregar todo esse peso no meu corpo por horas sem machucar meus ombros. Funcionou e pude correr pra lá e pra cá no evento, trabalhando, e também dançar feliz na festa do final!

LookBook: Make it blue! | Hogsmeeting Ano 4: O Baile de Inverno

Além da Eva VÁRIAS pessoas contribuíram diretamente para esse momento, e um número ainda maior indiretamente, lá na torcida querendo demais ver acontecer… Preciso destacar com minha carinho o Henrique Télis, estilista da Casa Martins, que reconheceu o projeto de cara e se esforçou loucamente para montar o degradê da forma que eu queria, nem aceso ou clarinho demais, elegante e com cores que funcionaram super bem. Tecido fino é caro, mas isso pra mim não é um cosplay, é algo que quero vestir em festas importantes também, então valeu a pena! Obrigada Mari, que foi comigo bater perna pra achar a loja onde a compra foi feita, mamãe que disponibilizou seu cartão, Daninha que fez o cabelo no dia (sem nunca ter feito um penteado na vida!) e Julis Costa que não pôde ir me maquiar no dia – e ela queria MUITO! – mas forneceu todas as ferramentas que eu precisava para fazer isso sozinha. Vocês foram demais!

LookBook: Make it blue! | Hogsmeeting Ano 4: O Baile de Inverno

A maquiagem eu resolvi que não faria igual, afinal tenho o dobro da idade da Hermione quando foi ao Baile dela, não precisava me limitar e podia muito bem usar o que gosto, né? Muito iluminador, cílios postiços lindões e o batom Bruna, da linha Bruna Tavares, que aguentou firme e forte do início ao fim do evento. Ai, gente… Ficou perfeito! Estou até agora sem acreditar que é real e absolutamente maravilhada em saber que sim! Ô trem bom que é esse Hogsmeeting!

Psiu! Prestenção! Quer saber mais sobre o Hogsmeeting e outros eventos do Potter Club BH? Curta nossa página no Facebook e fique de olho nas novidades que teremos ainda esse ano! Você pode ler também sobre as edições anteriores aqui no blog, na tag Hogsmeeting!

Esse post faz parte do Dreamcatcher Project organizado no grupo d’A Corte Vermelha, cujo tema de Setembro é Vamos voltar a Hogwarts! Veja também os textos de outros participantes: A Longa Jornada Online.

20 anos de Harry Potter: Edição Comemorativa Grifinória

Em 01.08.2017   Arquivado em Harry Potter, Leitura

No dia 26 de junho de 2017 o mundo inteiro, literalmente, tirou um tempinho para comemorar os 20 anos de “Harry Potter and The Philosopher’s Stone”, ou seja, do lançamento de “Harry Potter e a Pedra Filosofal”. A Bloomsbury Publishing, que publica os livros na Inglaterra, não podia ter ficado de fora dessa celebração, né? Afinal foram eles que apostaram no talento de J.K. Rowling mesmo depois de outras 12 editoras recusarem! E pra que a comemoração fosse completamente isenta de “segregação” eles fizeram 4 novas edições novas, cada uma delas na versão capa dura e brochura, especial das Casas de Hogwarts! E o mais legal é que elas são diferentes entre si, já que para cada Casa existem curiosidades relacionadas à mesma, conteúdos extras fornecidos pela própria J.K. O texto em si permanece, nada na história está diferente, mas ainda assim é uma experiência nova esperando de braços abertos os fãs ansiosos!

Edição Comemorativa de 20 anos de Harry Potter e a Pedra Filosofal

Esse post contém texto pra quem é de texto, foto pra quem é de foto e vídeo pra quem é de vídeo, escolhe aí sua mídia favorita e vamos lá!

Edição Comemorativa de 20 anos de Harry Potter e a Pedra Filosofal

Eu sempre quis as versões do livro em inglês britânico, mas nunca tive $coragem$ de comprar, então quando vi essa nova pensei que seria uma ótima oportunidade para começar a coleção… Ainda mais que rola todo um amor pela Grifinória que sempre foi e sempre será minha Casa do coração (e do Pottermore!). Mas por outro lado ficou o questionamento: será que vai ter a coleção? Ou será que vai ficar só nessa? Antes de decidir se valeria a pena ou não começar, ganhei ele de presente de aniversário do Gil e, gente… A brochura, com a capa vermelha bem mais simples, também é linda, mas a capa dura é maravilhosa!

Edição Comemorativa de 20 anos de Harry Potter e a Pedra Filosofal

O principal a ser ressaltado é como a edição é bonita! Ela é toda focada na Casa mesmo, com suas cores, brasão e lema. A capa dura é toda preta e “sem graça”, mas tem uma luva com o leão bem grandão e os escritos laminados. O destaque principal vai pra pintura presente na cabeça, que é toda vermelha, e da goteira, que é listrada como se fosse um cachecol que eles usam em Hogwarts. Eu, como restauradora de papel, sou MUITO louca com isso e morro de vontade de fazer nos meus cadernos, mas sei que dá trabalho e sempre desisto… Ter um de Harry Potter assim é de encher os olhos. Dentro também rola uma decoração “básica”, com margem pra área dos extras e estrelinhas decorando o título ono início de cada capítulo. O papel é que não tem lá muita qualidade, mas normalmente é assim nas versões no Reino Unido, o que provavelmente deixa o livro mais barato…

Edição Comemorativa de 20 anos de Harry Potter e a Pedra Filosofal

Agora no que se trata dos conteúdos extras a versão Grifinória é quase decepcionante. A ideia em si é muito legal, falando mais sobre o fundador, as características que ele admirava, o fantasma, alunos ilustres, Salão Comunal e diretor… Só que nesse caso são todas informações que a gente já sabe! Sabemos muito sobre Godric Gryffindor, Nick Quase Sem Cabeça, Dumbledore, Minerva e, claro, o trio! Na verdade quem leu os livros sabe muito mais do que contém ali. Eu ainda não tive acesso aos outros, mas imagino que sejam bem mais divertidos que esse. Nós conhecemos um pouco dos aspectos da Sonserina, é verdade, mas sobre Lufa-Lufa e Corvinal acaba sendo quase tudo novidade! Acho uma forma super válida de valorizar as duas, já que durante muito tempo foram meio “deixadas de lado” pelos fãs – e agora finalmente estão ganhando seu lugar ao Sol!

Edição Comemorativa de 20 anos de Harry Potter e a Pedra Filosofal

Em resumo: é incrível, mas não fique esperando curiosidades inéditas porque no da Grifinória realmente não tem. Ainda assim, vale a pena? Vale! Estou torcendo para que eles continuem lançando quando cada volume da série completar 2 décadas, porque ia ser lindo ter a coleção e seriam informações cada vez mais legais de conhecer! Imagina aproveitar a oportunidade de finalmente contar mais sobre os Marotos quando a vez de “Prisioneiro de Azkaban” (melhor de todos da série real oficial) chegar? E o que mais pode estar nos esperando daqui pra frente? Vamos sonhar e mandar vibrações positivas pro outro lado do Atlântico pra ver se vira realidade!

Quer mais sobre a comemoração dos 20 anos de Harry Potter? Eu fiz dois posts lindinhos com depoimentos e fotos de vários fãs sobre a importância da série em sua vida, inclusive eu mesma! Eles estavam dividos entre a Parte 01 e a Parte 02, só clicar pra ler! A caneca da Plataforma 9 3/4 é lá da lojinha do Menino Gil.

Harry Potter e as Duas Décadas de Inúmeros Fãs – Parte 2

Em 30.06.2017   Arquivado em Harry Potter

Ainda em clima de comemoração pelos 20 anos desde a publicação “Harry Potter and the Philosopher’s Stone”, trago hoje a Parte 2 contendo fotos e depoimentos de fãs dizendo o quanto essa história trouxe coisas maravilhosas para todos nós. São pessoas que, gentilmente, se dispuseram a me enviar um pouquinho de seus sentimentos em relação a Harry e seus amigos (e inimigos!), e olha… Eu chorei em CADA UM DELES! Tem coisa melhor que se identificar na paixão de outra pessoa? É muito maravilhoso! E assim como na Parte 1, que vocês podem ler aqui, eu também tenho algumas palavrinhas pra “botar pra fora” nessa ocasião especial.

20 anos de Harry PotterJoanne Kathleen: minha primeira Byul que recebeu esse nome em homenagem à minha autora favorita!

No primeiro post eu falei sobre criadora e “criatura”, mas agora quero falar de quem mais constrói essa história, as pessoas mais importantes de todas: os fãs! Eu já disse isso via Instagram logo após o Hogsmeeting desse ano, mas repito aqui… Acho que momentos e sentimentos são nosso real encanto do dia-a-dia, são laços criados sem a necessidade de feitiços e ISSO SIM é mágico de se ver. Sentir, assistir e criar emoções simplesmente não tem preço! Harry Potter me trouxe, em vários momentos da vida e principalmente através do Potter Club BH, inúmeras coisas maravilhosas, mas as melhores delas não foram coisas e sim PESSOAS! Dessas pessoas eu não quero nunca abrir mão, elas tornam meu mundo tão imensamente melhor que sequer consigo imaginar como seria minha vida sem O Menino Que Sobreviveu… E nem quero, nem preciso!

Clarice Pereira

20 anos de Harry Potter

“Gostaria de poder dizer que sou fã desde o 1º livro ou filme, porém não seria verdade. Tenho uma vaga lembrança da propaganda de Coca-Cola que ‘te levava para Londres pra conhecer os estúdios’… Talvez tenha começado ali. Harry Potter já me fez rir, gritar e chorar. Morrer de ansiedade por um ingresso, uma sessão de cinema e uma foto autografada… Gastar dinheiro e até ganhar dinheiro! Perdi horas de aula e sono, mas em troca ganhei amigos e criei caráter. Sim, caráter, pois nenhuma outra história foi capaz de contribuir tanto para pessoa que sou hoje, dentro de uma geração da qual me orgulho de fazer parte. Nunca pensei tão fundo à respeito dessa importância, mas aqui vai hoje o meu MUITO obrigada JK Rowling e um beijo pra Luly.” HomeMade (lojinha de produtos Potterhead da Clah!) – Facebook

Henrique Louis

20 anos de Harry Potter

“É como um mergulho na ‘penseira’, tudo e todos à sua volta desaparecem, e dão lugar a um novo cenário. Onde todos os seus problemas são deixados de lado, e você se depara com um mundo maravilhoso, que parece inexplicável, mas você sabe que dentro de si mesmo, esse lugar existe, e sempre irà existir, como um refúgio. Você tem nesse universo a certeza de que você encontrou muitos amigos, que você demorou tanto para encontrar, mas que são os melhores que você já teve.” Facebook

Lorenza Nascimento

20 anos de Harry Potter

“Harry Potter não é só uma história, faz parte da minha história. Me deu uma grande paixão, onde posso bater no peito e dizer que sou ‘Potterhead e Lufana’ com muito orgulho. Me deu minha melhor amiga, porque eu nunca teria ido falar com ela se ela não estivesse vestindo aquele molenton de Hogwarts. Muito obrigada J.K, por ter me dado um dos maiores prazeres da minha vida. E daqui a 30 anos, quando meus netos me questionarem:’Mas vó, a senhora ainda gosta de Harry Potter?’ como uma boa Potterhead vou responder ‘Always’.” Facebook

Rita Viana

20 anos de Harry Potter

“Eu comecei a ler HP por causa do Alan Rickman. Assisti ao trailer do filme, do livro que eu tinha muito preconceito e assim que vi meu ator preferido ali, eu tinha que fazer parte daquilo. Simplesmente devorei os quatro livros lançados e enquanto esperava o quinto, eu fiz o que todo fã faz: caí de cabeça no fandom. E que fandom! O melhor! Comecei a fazer amizades na internet por causa do grupo do Yahoo Sexy Snape. Eu posso dizer que o mundo de Harry Potter é o melhor quebra-gelo. Tem coisa melhor do que você entrar num lugar meio perdida com medo de falar algo e estragar tudo e de repente por causa de um chaveiro, você tem sobre o que conversar sem medo de ser feliz. Esse mundo que ocupa minha mente desde 2001 me ensinou mais de mim que qualquer outro livro. Só tenho a agradecer.” Facebook

Bárbara Campana

20 anos de Harry Potter

“Uau! 20 anos do lançamento do primeiro livro de Harry Potter. Como lidar com isso? Essa história mudou a minha infância e me tornou um ser humano muito melhor. Eu não gostava de ler. Lia os livros da escola que eram obrigatórios e lia porcamente, admito. Mas aí, meus tios me presentearam de aniversário com a Pedra Filosofal quando eu tinha 10 anos, e foi quando descobri como é incrível mergulhar no mundo dos livros. E, logo depois, virou filme! E como eu amo os filmes! Sou apaixonada por cinema e ver toda aquela magia ser retratada em imagens, sons e efeitos especiais foi épico! Hoje, com 27 anos, algumas pessoas me perguntam: ‘Nossa, depois desse tempo todo, você ainda é fã de Harry Potter?!’ E eu respondo com maior orgulho: ‘Always’…” Facebook

Luisa Helena

20 anos de Harry Potter

“‘Você é um bruxo, Harry!’ Somente consegui assistir os últimos no cinema, infelizmente! Adoro a história, assim como o desenvolvimento dos personagens e da trama! Amo quase todos os personagens, com algumas exceções… (Os Dursley, Umbridge, Skeeter, Bellatrix e Pettigrew) A cada vez que revejo os filmes ou releio os livros, sinto a mesma magia da primeira vez! Sinto as emoções dos personagens como se fosse meu primeiro contato com esse mundo maravilhoso novamente!! Amo acompanhar o crescimento da amizade do “Trio de Ouro”, a lealdade e o amor do Professor Snape pela Lílian, dentre tantas outras lições!! Enfim… Harry Potter é e sempre será a minha série favorita e além de todas essas lições, as amizades que vieram por influência desse mundo são para sempre!! Muito obrigada Rainha J. K. Rowling por nos dar esse maravilhoso presente!!” Facebook

Igor Torres

20 anos de Harry Potter

“Minha experiência com a saga Harry Potter sempre foi muito positiva. Desde que assisti os filmes, lá atrás bem novinho, já me identifiquei de uma forma imersiva na historia, me sentindo O aluno de Hogwarts. Depois de ler então, já estava disputando o cargo de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas com o Snape. Anos depois, encontrei mais e mais pessoas com estes ideais, fiz belas amizades e tive momentos que nunca esquecerei. Harry Potter, a saga que fala sobre amizade, não só fala como também faz acontecer, parece ate magia. Ps: encontrando outras pessoas ou não, o cargo de professor ainda é meu.” Facebook

Letícia Zara

20 anos de Harry Potter

“Conheci Harry Potter em 2001, com o lançamento da Pedra Filosofal no cinema, aos 5 anos. Em 2007, aos 11 anos, li o primeiro livro. Hoje, com quase 21 anos, sendo desses 21 anos, 16 anos tendo Harry Potter na minha vida, posso dizer que eu nada seria sem essa saga. Com o Harry eu cresci. Com ele eu passei as melhores – mas também as piores – fases da minha vida. Com ele eu chorei, sorri, e posso dizer que fiz nele um amigo. Com o Harry e por causa do Harry eu conheci pessoas que eu não conheceria se não fosse por ele. Só tenho a agradecer a J.K. Rowling por todo esse tempo e pela pessoa que sou por causa dos ensinamentos que tive em seus livros. ‘After all this time?’, e como responderia o Snape, ‘Always’.” Facebook

Aline Santos

20 anos de Harry Potter

“São 20 anos de magia, de amizade, de amor. Nos ensinando o valor da amizade e que pessoas diferentes podem ser amigas como Harry, Rony e Hermione. Nos ensinou o amor, um amor que mostra que mesmo que no fim não possamos ficar com a pessoa amada, o que sentimos não deixa de ser o mais verdadeiro como o de Snape com relação à Lilian. Nos ensinou que até mesmo os que partem, no fundo nunca vão nos deixar de verdade como Sirius disse a Harry.
O menino que sobreviveu, fez mais que apenas sobreviver, ele criou laços com os personagens e com nós mesmos.
É impossível dizer ‘é apenas um filme’ porque não é só isso, é o vínculo que criamos tanto com os personagens como com os outros fãs, e é a magia que sentimos no coração de forma verdadeira, como ela realmente é para nós.” Facebook

Ernani Ricoy

20 anos de Harry Potter

“Foi com os livros da saga Harry Potter que eu peguei gosto por leitura. Minha tia comprou o livro da Câmara Secreta para mim achando que era o primeiro, e por esse motivo besta eu acabei guardando ele por um bom tempo sem o ler. Demorou mais de um ano para, em um impulso, e sem nada pra fazer, resolvi experimentar ele; até então, só tinha lido livrinhos de história para trabalhos escolares. Comecei e, quando dei por mim, percebi que horas haviam passado e já estava quase o acabando! A partir daí minha vontade de ler só cresceu, e continuei lendo eles um atrás do outro, alugando-os na biblioteca da escola. Se hoje eu não consigo passar o dia sem ter um livro na cabeceira do meu quarto, é devido à saga Harry Potter.” Facebook

Paula Miranda

20 anos de Harry Potter

“Harry Potter, o garoto que vivia no armário abaixo das escadas, que queria ver o mundo com seus próprios olhos, mas sofria represália de sua família (trouxa) e que descobre ser um bruxo com grande potencial, mostrou pra mim que eu poderia tudo! Pessoalmente, meu amor a saga vai além de sua magia. Harry Potter abriu as portas para o maravilhoso mundo literário e que influenciou na minha carreira. Harry Potter me fez amar literatura depois de conseguir ler os enormes livros da saga em pouquíssimos dias. E assim, virei bibliotecária. 20 anos se passaram, e a magia de Harry Potter continua encantando. Antes éramos garotinhos que esperávamos ansiosos pelos lançamentos de livros e filmes. Hoje somos adultos, que continuamos a nos encantar com tantos detalhes da série e também com suas novidades. ‘After all this time?’ ‘Always, said Snape'” Facebook

João Pedro Martins

20 anos de Harry Potter

“Harry Potter pra mim é muito mais que uma saga de livros, é um mantra, uma base pra muitas decisões que já tomei e que ainda vou tomar. É conforto e aconchego pras horas boas e ruins, é uma fuga da realidade. E além de tudo isso, foi o primeiro ‘lugar’ em que eu me senti verdadeiramente eu, sem julgamentos ou medo. Simplesmente eu!” Facebook

Gabriela Jenifer

20 anos de Harry Potter

“Quase completava meus 10 anos quando vi a propaganda de um filme que passaria na TV: ‘HP 1’, e lembro apenas da cena onde o Harry voa durante o jogo de Quadribol. Gostei tanto do filme que, pouco tempo depois, meu pai me presenteou com a fita de ‘HP 2’. Tempinho depois descobri que os filmes eram baseados em livros, e obviamente, insisti para tê-los. A cada seis ou oito meses, minha mãe comprava um livro na revista, mas nenhum na ordem certa: li o livro 7 antes do livro 5. Fiquei por muito tempo chateada por que minha carta nunca chegou, mas descobri tempos depois que sim, eu possuo magia, a final, como já dizia o velho Dumbleodore: ‘Palavras são, na minha nada humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia’!” Facebook

Participe do sorteio de 13 anos do blog!

Página 1 de 1712345... 17Próximo