Categoria "Filmes"

A Princesa e o Plebeu

Em 16.12.2010   Arquivado em Filmes

Agora eu tô de féééééééééérias e posso ver filmes e ler livros até estourar!! haha

romanholiday A Princesa e o Plebeu (Roman Holiday) *****
Elenco: Gregory Peck, Audrey Hepburn, Eddie Albert, Hartley Power, Harcourt Williams, Margaret Rawlings, Tullio Carminati, Paolo Carlini, Claudio Ermelli, Paola Borboni, Alfredo Rizzo, Laura Solari, Gorella Gori
Direção: William Wyller
Gênero: Romance
Duração: 119min
Ano: 1953
Sinopse: “Cansada de sua vida como nobre, a Princesa Ann troca seus deveres reais por uma aventura em Roma. Lá, conhece o correspondente americano Joe Bradley que a acompanha em sua estada na cidade fingindo não reconhecê-la. Para Bradley, Ann é nada mais do que uma boa matéria. Mas ele não planejava se apaixonar por ela e viver o romance de sua vida.”
Comentários: Antes de qualquer coisa eu quero falar da magia de um filme em preto e branco. Quando você assiste um pela primeira vez sente um leve incômodo, mas acho que a magia de filmes antigos é tão grande que logo você se acostuma. A primeira vez que assisti um foi Sr & Sra. Smith (não o Jolie-Pitty, é bem melhor que ele!!) e se fosse colorido perderia 50% da graça!!
Então é isso. metade do glamour do filme é o fato de ser em preto e branco e a outra metade é por conta de Audrey Hepburn!! Já no seu 1º papel protagonista ela é linda, talentosa, engraçada, divertida, tem um sorriso encantador e é humanamente IMPOSSÍVEL não se encantar por esse mulher.
A história em si é ótima. Não é clichê nem mesmo já levando em conta os filmes até hoje, é envolvente e inteligente. Cada vez mais eu descubro que não foi só a música que foi perdendo a qualidade ao longo das décadas: os filmes também. A gente não vê mais atores e histórias como existiam antes, e quando vê tem que aplaudir de pé (como é o caso de Juno, na minha opinião). Fica a dica pra quem quiser fazer a “jornada cult” nas férias!!
Melhores Cenas: A jornada dos dois por Roma é composta das melhores cenas do filme. Principalmente antes de eles se apaixonarem e ele enganando ela pra conseguir a matéria. Hilário!!

Bonequinha de Luxo

Em 28.11.2010   Arquivado em Filmes

bonequinhadeluxo Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s) *****
Elenco: Audrey Hepburn, George Peppard, Patricia Neal, Buddy Ebsen, Martin Balsam, José Luis de Villalonga, John McGiver, Alan Reed, Dorothy Whitney, Beverly Powers, Stanley Adams, Claude Stroud, Elvia Allman, Mickey Rooney
Direção: Blake Edwards
Gênero: Drama/Romance
Duração: 114min
Ano: 1961
Sinopse: “Holly Golightly é uma garota de programa nova-iorquina que está decidida a casar-se com um milionário. Perdida entre a inocência, ambição e futilidade, ela toma seus cafés da manhã em frente à famosa joalheria Tiffany`s, na intenção de fugir dos problemas. Seus planos mudam quando conhece Paul Varjak, um jovem escritor bancado pela amante que se torna seu vizinho, com quem se envolve. Apesar do interesse em Paul, Holly reluta em se entregar a um amor que contraria seus objetivos de tornar-se rica.”
Comentários: Quando eu comentei com a Dri que NUNCA tinha assistido a nenhum filme da Audrey ela ficou bem indignada -com razão- e logo me emprestou três de uma vez. Mas o fim do semestre apertou um tico e eu só tive como assistir a um deles, e o que eu mais queria. E foi assim Bonequinha de Luxo chegou à lista de meus 10 filmes favoritos logo ali nos primeiros minutos de filme e eu me encantei. Não consigo achar um único defeito em todos os 114 minutos de duração. Quero ver mil vezes seguidas!!
– O Dvd entrou na minha lista de “preciso ter”, os filmes da Audrey na de “preciso ver” e a Pullip Holly na de “sonhos impossíveis”, porque é linda e ficou igualzinha!!

bonequinhadeluxo

Melhores Cenas: A cena final é a melhor do filme. Assim, do momento em que eles entram no taxi até a hora que o filme acaba. Chorei muito, perfeita demais em todos os sentidos!! Sem contar que “Moon River” é um das músicas mais lindas de todos os tempos, a cena em que ela canta foi minha 2ª favorita (de chorar também) :

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1

Em 21.11.2010   Arquivado em Filmes, Harry Potter

Eu estou TENTANDO não ser muito crítica. Juro que estou. Tentando olhar pelo lado bom, sempre, e tô conseguindo porque ontem esse filme me fez chorar tanto… Mas TANTO!! E aí na hora que eu tava descendo as escadas do cinema eu pensei “só falta a parte 2 e acabou”, e aí eu chorei mais!! Se você não assistiu ainda, cuidado, isso aqui é spoiler puro!!

rdm_pt01 Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1 (Harry Potter and the Deathly Hallows: Part I) *****
Elenco: Daniel Radcliffe, Rupert Grint, Emma Watson, Helena Bonham Carter, Ralph Fiennes, Michael Gambon, Alan Rickman, Tom Felton, Rhys Ifans, Bill Nighy, Bonnie Wright, Clémence Poésy, Jason Isaacs, John Hurt, Miranda Richardson, Jamie Campbell, Robbie Coltrane, David Thewlis, Brendan Gleeson, Evanna Lynch, Helen McCrory, Timothy Spall, Rade Serbedzija, Julie Walters, Toby Jones (voz), Imelda Staunton, Fiona Shaw, Domhnall Gleeson, Dave Legeno, Natalia Tena, James Phelps, Oliver Phelps, Richard Griffiths, George Harris, Matthew Lewis, Simon McBurney (voz), Sophie Thompson, Mark Williams, Harry Melling, Michelle Fairley, Frances de la Tour, Andy Linden, Kate Fleetwood, Arben Bajraktaraj, Matyelok Gibbs, David Ryall, Carolyn Pickles, Hazel Douglas, Steffan Rhodri
Direção: David Yates
Gênero: Aventura
Duração: 146min
Ano: 2010
Sinopse: “O poder de Voldemort está aumentando cada dia mais. Ele agora tem o controle sobre o Ministério da Magia e de Hogwarts. Harry, Rony e Hermione decidem terminar o trabalho de Dumbledore e encontrar o resto das Horcruxes para derrotar o Lorde das Trevas. Mas a esperança continua pouca para eles, então tudo o que eles fazem tem que sair como planejado.”
Comentários: O filme perdeu meia estrela por causa das cenas que faltaram, algumas que achei importante, mas as vezes acho que tô sendo rígida demais, porque na verdade foi milimetricamente bem feito!! Os erros são como adaptação, mas como filme por si só é perfeito. Eu não achei um erro nos efeitos especiais desse filme, e acho que posso assistir muitas vezes que não verei denovo. MUITO investimento. Digo o mesmo para os atores, Daniel Radcliffe e Emma Watson se esforçaram pra não forçar a barra, como geralmente fazem, e fechar com chave de ouro.
Eu chorei muito quando o símbolo da Warner apareceu e aí mostraram a Hermione “sumindo” da vida dos pais dela (cenas MUITO tocante). E depois não tem mais como parar de chorar porque é um atrás do outro… Edwiges (LINDO terem colocado ela entrando na frente dele, porque no livro é o que ela estava tentando fazer mas não podia), Olho-Tonto e, por fim, Dobby!! E no Dobby ainda teve ele falando todo um texto, ai, acho que foi a cena mais triste da saga inteira.
No geral eu GOSTEI. Mesmo. E mesmo que a Parte 2 não possa se dar ao luxo de cortar as coisas assim (e tem que compensar os da Parte 1), eu espero que eles mantenham o nível. Gostei muito mais do que achei que gostaria. Li que iam colocar o pai da Luna como um mal-caráter, que ia ter romancinho entre Hary e Hermione e tudo mais, mas não teve nada disso. O último focou no sentimentalismo e humorzinho, e esse tinha sentimentos, humor, aventura, romance, tudo de uma vez. Igual ao livro.
Só queria que o casamento fosse maior. Quando acabou fiquei triste…
Melhores momentos: O MELHOR momento do filme foi “O Conto dos Três Irmãos”. Muito bom mesmo!! Eu nunca ia esperar que fosse retratado daquela maneira, e conseguiram cortar as partes da história de maneira que contasse tudo, tudo, muito fiel, realmente foi uma cena que tive vontade de aplaudir no final, não queria que acabasse, dá um curta-metragem aquilo!!
E lógico, porque eu sou eu… As cenas Rony e Hermione que eu fazia um “oown” involuntário e até levei um chingo de uma mulher da fileira da frente (MUITO sem coração, diga-se de passagem), depois disso parei pra poder fazer de propósito em alguma outra cena (ô maturidade…), mas o filme foi ficando tão tenso que esqueci!! Quando ele limpou o canto da boca dela na cafeteria, muito lindo, né gente. Aliás, eu adoro o Rony, ele dá a graça na história, não existe Harry Potter sem ele.
Cenas cortadas: Algumas cenas precisam ser cortadas, infelizmente, porque não têm sentido (como o Duda falando pro Harry, Hermione contando que roubou os livros e etc), mesmo porque eles foram espalhando algumas dessas informações ao longo da história, mas outras eu achei que TINHAM que ter. As que mais me chatearam foi o Lupin não ter aparecido no Largo Grimmauld, a “lembrança” do dia da morte dos Potter e o Rabicho se matando. Foram 3 cenas que senti MUITA falta. Senti falta também da história do Monstro completa, apesar de que entendo, poxa, dividiram o livro em 2 filmes e mesmo assim tava tudo muito corrido. E a carta da Lílian, que não era tãããããão importante assim, mas era uma cena muito tocante.
Aliás, falando em carta da Lílian, gostei de o Rony ter encontrado o R.A.B., fez ele parecer menos idiota, porque é assim que os filmes retratam ele, tadinho, e ele não é assim. E senti falta da fala linda dele… “Tudo vela no amor e na guerra…..” etc, etc, queria que tivesse.
O que eu gostei de terem cortando foi o Harry lendo a história do Dumbledore, porque é o maior defeito que vejo no livro: a quantidade de vezes que essa história aparece, fica muito cansativo. Eles vão ter mais duas chances de contar essa história por dois pontos de vista, já tá de bom tamanho, né??
Cenas que não existiriam: Quero começar pela cena em que o Harry dança com a Hermione… No especial da Warner o Daniel Radcliffe disse que era um “momento de romance” entre os dois, e todos os críticos afirmaram o mesmo, mas eu GRAÇAS A DEUS na verdade achei fofa e totalmente amigável, não vi nada de romântico naquilo. Achei até bonita, sério, Harry animando a Hermione como amigo dela, que é o que ele é. Minha raiva por terem colocado essa cena sumiu.
A que achei pior: os dementadores sendo BARRADOS PELA PORTA DO ELEVADOR!! Meeeeeu Deus, quando vão aprender que dementadores não são seres humanos e que CUTUCAR (Ordem da Fênix) ou FECHAR A PORTA na cara deles não adianta?? Pelo menos teve o patrono logo em seguida pra limpar a gafe!!
Depois… O beijo de Harry e Gina!! Gina aparece com as costas de fora e ele demora UM SÉCULOS pra fechar aquilo, hahaha… Foi linda, realmente o aniversário dele era desnecessário (o importante era o testamento, e isso teve) e foi bom pra mostrar o sentimento dos dois, já que no filme de “Enigma do Príncipe” minimizaram tudo num semi-beijo. E aí aparece o Jorge com a escova de dentes na orelha… Hilário!!
E…. *momento sentimento* O pomo voando e Harry apanhando. “Tiago Potter” feelings. Lindo demais!!

– É meio difícil para mim falar de tudo. Ainda mais tendo assistido só uma vez (por enquanto) e a tão pouco tempo ( por enquanto), e principalmente pelo fato de ser Harry Potter. Cheguei ao Pátio Savassi ontem às 14h pra seção de 21:30!!. Mas acho que o pincipal tá aí. Agora a gente tem que esperar a Parte 2 contando os dias, e preparando o coração, porque quando aquele epílogo acabar… Aiai, meu Deus, como eu vou chorar!!

+ trailer do filme
+ Relíquias da Morte – o livro (1)
+ Relíquias da Morte – o livro (2)

Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1 Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1
Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1 Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1

Muita Calma Nessa Hora

Em 14.11.2010   Arquivado em Filmes

mtacalmaneshora Muita Calma Nessa Hora *****
Elenco: Gianne Albertoni, Fernanda Souza, Andreia Horta, Débora Lamm, Dudu Azevedo, Nelson Freitas, Maria Clara Gueiros, Luis Miranda, Lúcio Mauro, Bruno Mazzeo, Ellen Rocche, Marcelo Tas, Louise Cardoso, Lúcio Mauro Filho, Marcelo Adnet, Marcos Mion, Laura Cardoso, André Mattos, Sérgio Mallandro, Leandro Hassum, Heloísa Périssé, Thelmo Fernandes, Créo Kellab
Direção: Felipe Joffily
Gênero: Comédia
Duração: 90 min
Ano: 2010
Sinopse: “As amigas Mari, Tita e Aninha, encontram-se, separadamente, envolvidas em recentes acontecimentos tragicômicos. Nesse turbilhão de emoções, decidem juntas que é hora de mudar e partem em uma viagem para Búzios. Na estrada, conhecem Estrella, uma hippie, que lhes pede carona para tentar achar, no balneário fluminense, o pai desconhecido. Num cenário de praias paradisíacas, situações hilárias, noitadas quentes e gente bonita, o rumo da vida dessas quatro moças muda a cada minuto, fazendo com que encontrem mais do que buscam – elas encontram a si próprias.”
Comentários: A história do motivo pelo qual fomos assistir a esse filme é engraçada… Primeiro porque eu tava desesperada pra ir ao cinema na ilusão de que ainda conseguiria assistir ao trailer de Relíquias da Morte, e segundo porque nós olhamos meio por alto, vimos que tinha uma seção dali a 20 minutos e compramos achando que se tratava de outro filme nacional que se chama “De Pernas Pro Ar” (e que também quero ver)… Mas no final não assistimos nem a esse trailer e nem a esse filme, assistimos “Muita Calma Nessa Hora”.
– É engraçado. Muito. E começa parecendo que vai ser mais um filme de humor-besteirol meio na vibe de Zorra Total e tudo mais, mas na verdade é inteligente!! Não a HISTÓRIA em si, mas a maneira como o filme é conduzido e como ele te leva a rir!! Eu gosto de filmes que mostram coisas da vida real de forma exagerada, porque sempre rola uma identificação aqui e ali.
É engraçado ver a Fernanda Souza atuando como adulta, falando palavrões, participando de “pegações” num luau e tudo mais (por mais que ela seja a mais “inocente” do quarteto protagonista) porque a grande maioria conheceu ela como a “Mili das Chiquititas”, e ela trabalhou muito bem, assim como todos (to-dos) ou outros atores, que é uma mistura danada, tem sempre uma cara conhecida que aparece e que não tinha nada a ver com as outras caras do filme.
Melhores Cenas: A cena do paulista (e seus equipamentos), na 2ª vez que esquecem da Aninha e ela chinga e no “Dá pra ir até ao Piauí, é só ter disposição”. Eu ri TANTO, mas tanto que as meninas começaram a querer tampar minha boca e falaram que eu “tava morrendo”. Muito boas MESMO!! Quem passar no cinema antes do dia 19 (hehe) e quiser dar umas boas risadas, eu recomendo.
Trailer: Que tem 2 dessas cenas… E lembrando que é censura 14 anos e que no Canal Oficinal do YouTube tem outros vídeos ótimos!!

Comer, Rezar, Amar

Em 06.10.2010   Arquivado em Filmes

comerrezaramar Comer, Rezar, Amar (Eat, Pray, Love)
Elenco: Julia Roberts, I. Gusti Ayu Puspawati, Hadi Subiyanto, Billy Crudup, Viola Davis, A. Jay Radcliff, Mike O’Malley, James Franco, Ryan O’Nan, Gita Reddy, Mary Testa, Welker White, Tuva Novotny, Luca Argentero, Silvano Rossi, Giuseppe Gandini, Elena Arvigo, Andrea Di Stefano, Lidia Biondi, Emma Brunetti, Chiara Brunetti, Richard Jenkins, Sophie Thompson, Rushita Singh, Ritvik Tyagi, Javier Bardem
Direção: Ryan Murphy
Gênero: Drama/Romance
Duração: 133 min
Ano: 2010
Sinopse: “Liz Gilbert (Julia Roberts) tinha tudo o que uma mulher moderna deve sonhar em ter – um marido, uma casa, uma carreira bem-sucedida – ainda sim, como muitas outras pessoas, ela está perdida, confusa e em busca do que ela realmente deseja na vida. Recentemente divorciada e num momento decisivo, Gilbert said a zona de conforto, arriscando tudo para mudar sua vida, embarcando em uma jornada ao redor do mundo que se transforma em uma busca por auto-conhecimento. Em suas viagens, ela descobre o verdadeiro prazer da gastronomia na Itália; o poder da oração na Índia, e, finalmente e inesperadamente, a paz interior e equilíbrio de um verdadeiro amor em Bali. Baseado no best-seller autobiográfico de Elizabeth Gilbert, Comer, Rezar, Amar prova que existe mais de uma maneira de levar a vida e de viajar pelo mundo.”
Comentários: Lembra que falei do filme ruim e engraçado?? Agora é hora de falar do que é muito bom e triste… Porque é!! Eu não li o livro ainda, mas agora sei que VOU ler, preciso, porque estou encantada… A Julia Roberts é linda e foi cercada de coisas lindas durante o filme inteiro. Descobri o quanto quero conhecer a Itália agora!!
Mas mesmo lindo e ótimo, é triste, ou eu achei, porque rolou uma leve identificação com a Liz e ela é uma pessoa triste em quase todo o filme. Existem momentos específicos em que é muito fácil chorar e outros (menos) em que você ri pra compensar, mas acho que “coloca o dedo na ferida” de uma forma que as risadas não conseguem abafar o quanto você chorou.
Ah, a trilha sonora é linda!! Os cenários também!! E o figurino. Só o português dos “brasileiros” que não ficou lá grandes coisas. E, que eu saiba, não é comum no Brasil os pais beijarem os filhos na boca pra sempre. Que eu saiba.
Enfim, corram pro cinema, eu vou correr porque quero ver denovo!!

Página 16 de 22«1 ...121314151617181920... 22Próximo