Categoria "Beleza"

Top 5: Meus Batons Vermelhos Favoritos! #RedLipsDay2015

Em 17.06.2015   Arquivado em Beleza

#RedLipsDay2015

Eu estava doida para fazer um post em homenagem ao Red Lips Days esse ano porque, sinceramente, só me sinto 100% eu mesma de batom vermelho! Pode parecer bizarro, pode parecer fútil e pode parecer o que quiser que seja, mas é verdade: acho lindo, é usável para todas as mulheres, não precisa ter medo! Até contei a história aqui uma vez, mas me sinto assim desde que subia na pia da minha mãe quando ela não estava em casa para passar um batom vermelho lindo que ela tinha aos 7 anos e ganhei o meu primeiro “só meu” aos 11, alguns falavam que eu não tinha idade mas eu não estava nem aí. Sempre incentivei as pessoas a usarem a maquiagem que elas querem e passei a refletir muito sobre isso no início do ano quando meu tio faleceu e perguntei para minha tia (irmã dele) se ela achava errado eu ir ao velório/enterro dele usando um “batão vermelhão”. Ela olhou para mim e disse:

“Minha mãe sempre dizia que para um velório você se arruma com tanta dedicação quanto um casamento. Se você pode ir de batom vermelho a um casamento então também pode querer ir agora.”

Se a vovó falou, tá falado, o que me fez pensar que você querer usar algo que te faz se sentir bem é sempre válido, seja para celebrar um dia feliz ou para tentar dar uma suavizada em um dia triste. E é com muito amor ao meu item de maquiagem favorito que trago para vocês hoje meu 5 batons vermelhos favoritos!

01) RED M.A.C., M.A.C. Cosmetics

#RedLipsDay2015

O RED M.A.C. é meu batom favorito de todos os tempos, se eu fosse escolher um único batom para usar em todos os momentos até o fim da vida seria ele com certeza! Eu o comprei pela primeira vez em 2011, quando decidi voltar a usar batons vermelhos integralmente, e foi uma escolha aleatória e certeira, sempre que a ocasião é especial e eu quero deixar claro isso com um batom, plim, “vai tu mesmo”!

02) Mrs. Mia Wallace, Urban Decay

#RedLipsDay2015

Não importa se em foto ou ao vivo, SEMPRE que uso o Mrs. Mia Wallace alguém elogia ou pergunta que batom estou usando (inclusive vocês nuns comentários recentes por aqui). Ele é lindo por inteiro: a cor, a embalagem, a caixinha individual do produto (que vinha com a citação mais famosa do meu personagem favorito do filme, o Jules) e ao fato de que é da linha específica de Pulp Fiction, que é um dos meus filmes favoritos! Se quiser comprar um vermelho para causar escolha esse, pena que é edição limitada…

03) Ruby Woo, M.A.C. Cosmetics

#RedLipsDay2015

A M.A.C. é minha marca favorita para batons e não podia deixar de citar o Ruby Woo que é “vermelho queridinho” deles. Por mais que não seja meu favorito é meu batom de usar “sem pensar”, sabe? Se eu não sei qual usar no dia, vai ele. Só que é um vermelho suuuper matte, o que torna ele tão bonito, então eu pelo menos só consigo usá-lo com os lábios bem hidratadinhos!

04) Sensual (Ultra Color Rich), Avon

#RedLipsDay2015

Confesso que nem sei o nome desse batom, mas na embalagem está escrito Sensual, então suponho que seja esse. Na verdade ele é mais pra um rosão, tanto que nem fica no meu potinho de vermelhos, mas decidi colocá-lo porque é uma opção pra quem prefere tons mais puxados pro rosa. Sem contar que tem uma textura maravilhoso, além de o cheiro dele ser muito bom. Minha mãe tinha comprado esse batom pra ela, na verdade, aí um dia experimentei e elogiei, então ela me deu porque disse que tinha comprado por impulso e não usaria. Eu é que não ia recusar, né? Gosto tanto que (como vocês podem ver pela foto) ele tá beeem pequenininho.

05) Vermelho Paixão, Natura Faces

#RedLipsDay2015

Originalmente esse post era um Top 4, mas eu queria que fossem 5 (olha o TOC…) e queria colocar uma opção baratinha aqui, aí lembrei do Vermelho Paixão e tinha que falar dele! Acho que de todos ele é o mais “vermelho” mesmo, não pela intensidade em si mas pelo tom: não puxa pro rosa, nem pro vinho e nem pro laranja, é vermelho e pronto! Sem contar que 01) adoro a embalagem que vem com espelhinho e 02) ele é super fácil de passar, não sei o motivo, mas é!

Como as fotos não ficaram muito boas (decidi fazer esse post anteontem, bem em cima da hora e sem tempo para executá-lo), vai aí uma breve “demonstração braçal” deles lado a lado:

#RedLipsDay2015
RED M.A.C., Mrs. Mia Wallace, Ruby Woo, Sensual e Vermelho Paixão.

Não deixem de visitar o site do Red Lips Day para ver todas as fotos que foram enviadas para comemorar o dia de hoje. Para esse ano eu escolhi o Mrs. Mia Wallace, que está sendo meu favorito do momento, mas é legal ver gente de todo o tipo usando todos as variações possíveis da cor, quase um “50 Tons de Vermelho”. E como ninguém é de ferro resolvi fazer minha wish list dos próximos batons vermelhos que quero, quem quiser aproveitar que meu aniversário é dia 10 de julho tamos aí, ok? (Brincadeirinha, brincadeirinha… Ou não!!)

#RedLipsDay2015
Soft Matte Lip Cream “Monte Carlo”, da NYX; “Londres”, da coleção Niina Secrets para tBlogs; e “Vermeli”, da linha de batons líquidos matte da Quem Disse, Berenice?

Look at Luly: Setembro

Em 30.09.2013   Arquivado em Beleza, Moda

Lembra que em agosto eu estava me gabando por ter sido uma menininha exemplar e fotografado quase todos os looks que quis? Pois é, em setembro desandou tuuudo de novo! Acho que deixei passar uns três, responsabilidade zero para comigo mesma. Na verdade, olha que vergonha, só fotografei dois e ambos no mesmo fim de semana. Vou falar disso melhor quando contar do meu mês, mas eu trabalhei no stand da Cia do Ponto na Nerd Street nos dois dias de um fim de semana específico, e foram nesses dias que cheguei em casa cansada e, ainda assim, tirei foto de mim mesma bonitinha. Enfim, vamos lá!


Inicialmente eu iria trabalhar lá somente no sábado, então resolvi dar uma caprichadinha… Fiz uma maquiagem bonitinha com rímel roxinho, coloquei um arco no cabelo e, o mais importante: usei uma roupa da própria Cia do Ponto. Essa minha blusa da chibi Hermione é a única até hoje da loja com esse desenho listradinha assim (existe também uma ecobag que, adivinha, é minha!) e eu sou apaixonadinha por ela. Além disso nada de mais: a mochila de sempre, uma calça jeans, blusinha de frio pra ir embora à noite e a sapatilha do momento! Sempre tem uma que vira a favorita da vez, né? Essa é a atual, foi comprada por impulso ano passado e já tinha um tempo que estava enterrada no guarda roupas. Resolvi desenterra-la nesse dia e agora tenho usado direto porque, adivinha: descobri que quase não machuca, só precisa de um BandAid depois de algumas horas e olhe lá! Amor, né.


Foi no sábado que eu resolvi que daria pra ir domingo também. Na verdade eu não iria porque teria aniversário da minha prima de manhã (uma sessão de cinema de Harry Potter, conto no resumo do mês também), mas fazendo as contas percebi que acabaria logo na hora do almoço, então deu tempo de sobra e fui direto ajudar a Mari, o Vinícius e o Gil mais uma vez. Aí o visual já não era mais especificamente Nerd Street, tive que usar uma coisa mais bonitinha que combinasse com o aniversário também. No final usei essa minha blusa que uso em situações que pede uma roupa mais arrumadinha e ainda assim informal – tipo meu TCC, e como tava MUITO frio durante a manhã e a noite peguei emprestado esse casaco do Ursinho Pooh com a Daninha, que é lindo, perfeito, quero roubar pra mim!
O que não apareceu aí foi o fato que durante o evento usei amarrada na cintura minha blusa do Torneio Tribruxo pra ter alguma roupa da loja em uso (vesti-la no calor que fazia lá dentro seria impossível), mas foi estratégia de venda, não fazia parte da roupa em si. Além disso só tenho a adicionar mais uma coisa sobre esse look, mas é um recado de mim pra mim mesma:
LULY, PARE DE USAR ESSA MELISSA EM QUALQUER SITUAÇÃO EM QUE VOCÊ PRECISE USAR OS PÉS POR MAIS DE 15 MINUTOS! Gente… 2 BandAids em cada pé junto com a meia calça e ainda assim não funcionou, cheguei em casa com os pés ardendo, só foi o tempo de tirar essas fotos e arranquei o sapato fora. Com isso nem deu pra tirar foto de pertinho mostrando a maquiagem do dia que também foi roxinha, só que dessa vez usando sombra colorida ao invés de rímel.

– Por fim fica aqui a tentativa de uma promessa pessoal de que voltarei a ser “Lookbookamente” exemplar em outubro e tirarei mais fotos do que dessa vez. Esperemos que sim, né.

Vídeo-Tag: 7 Pecados Capitais da Beleza

Em 22.10.2012   Arquivado em Beleza, Vídeos

E hoje é dia de “Hello, hello”!! Como eu tinha dito, depois dos 7 Pecados Capitais Literários agora cá estou com os da beleza. Meninas, façam também. E quem assistir dê um “Like” no vídeo por favorizonho!! As perguntas estão aí em baixo:

1 – Ganância: Qual é seu produto de beleza mais barato e mais caro?
2 – Ira: Com que produto de beleza tem uma relação de amor e ódio?
3 – Gula: Qual é o seu produto de beleza mais delicioso?
4 – Preguiça: Qual produto que você deixa de usar devido a preguiça?
5 – Orgulho: Qual produto de beleza te deixa mais confiante?
6 – Luxúria: O que te atrai no sexo oposto?
7 – Inveja: Qual produto você gostaria de receber de presente?

#RedLipsDay

Em 17.06.2012   Arquivado em Beleza

Eu devia ter uns 6/7 anos quando aprendi que se subisse no bidê do banheiro da mamãe teria acesso imediato aos batons dela que ficavam organizadinhos em cima da pia. Eu fazia isso porque ali no meio deles, com uma embalagem beeem diferenciada, tinha um batom vermelho. Não era vinho, rosa, laranja, avermelhado, não. Era VERMELHO!! E aí numas férias quaisquer em que eu ficava o dia todo em casa enquanto ela estava trabalhando, resolvi que merecia usar aquele batom. Todos os dias. Eu ficava em frente ao espelho tentando passar, tentando não borrar. Passava com a boca fechada mesmo, sem saber o que tava fazendo, e quando terminava me sentia a cidadã mais linda do mundo. Aos 11 eu ganhei o meu primeiro batom vermelho, só meu. Era uma coleção da Angélica para Avon e tinha sabor morango. Era bem vermelhããããão mesmo, lindo, eu chegava da escola, tomava banho e já passava (num tinha coragem de ir pra lá com ele). Continuei comprando aquele batom sabor morango durante anos, e usava sempre que podia.

Depois de uns tempos na minha época “Barbie girl” o batom vermelho acabou se tornando “muito forte pra mim”. Eu era quase uma Barbie mesmo, loira usando sombra azul, sempre vestindo rosa – e meu batom deveria ser dessa mesma cor! Usei diversos tons de rosa por aí, mesmo porque é minha cor favorita, mas sempre tava “sem graça demais”, sabe? Começou com um gloss rosinha e apelei prum batom rosão-chocão, mas eu sabia que não era aquilo que eu realmente queria. E então a um ano atrás – quase exatamente – eu estava no shopping e decidi: “Hoje eu vou comprar O batom, comprar um vermelho pra chamar de MEU”. Fui encontra-lo na loja da M.A.C. e paguei uma pequena fortuna, mas aquilo era o de menos. No mesmo dia eu fui ao espelho do banheiro, como fazia a taaaantos anos atrás, e passei meu batom vermelho. E mesmo depois de tanto tempo, mesmo sendo adulta e não mais criança, sabe o que me aconteceu?? Eu me senti a cidadã mais linda do mundo! Eu me senti mais eu mesma do que sentia a anos

Por isso quando fiquei sabendo que dia 17 de junho a Mulher Vitrola “celebraria” mais um #RedLipsDay eu não pude deixar de participar. Usando os restinhos do meu Red M.A.C. (eu tô usando um vermelho da Natura e deixo ele pras ocasiões especiais até alguém trazer um dos EUA pra mim, hehe) peguei meu celular, tirei uma foto e enviei pra celebrar o que desde criança vem fazendo com que eu me sentisse tão bonita com algo tão simples. A foto tá desfocada, minha boca tá torta e fiquei com os olhos mega arregalados, mas não importa. O que importou naquele momento foi desejar: Happy #RedLipsDay!

Veja todas as fotos enviadas pelas meninas: Parte I, Parte II (tô lá!!), Parte III e Final.

RedLipsDay

Ditadura: Ser Magra

Em 23.10.2011   Arquivado em Beleza

Eu não quero ser hipócrita ou politicamente correta aqui, e o motivo desse post se baseia numa SÉRIE de reflexões que tive depois de ler um texto que vou adicionar aqui no fim do post. Meus comentários aqui se baseiam basicamente em opiniões pessoais sobre pessoas normais, que vemos por aí na rua.
Primeiro porque eu entendo que uma modelo, por exemplo, tem que ter o corpo perfeito e harmônico. O que não entendo é realmente o motivo pelo qual perfeito e harmônico significa com as costelas aparecendo pela pele. Eu nunca fui gorda e já fui um pouco magrela em épocas da minha vida, mas eu NUNCA deixei de comer nada que queria, nunca me matei de malhar, nunca tomei remédios ou fiz qualquer tipo de dieta. Mas no geral eu era “magra”. Entre aspas porque eu nunca pude ser 100% magra porque com um quadril desse tamanho, né minha gente, num dá. E também munca prestei atenção nisso, até que durante minha adolescência aconteceu a 1ª coisa na minha vida que me deixou muito encaducada sobre o tema. Fui experimentar uma calça uma vez, e achar calças no geral é MUITO DIFÍCIL PRA MIM, porque eu tenho a cintura fina e sou pequena, mas o quadril e a coxa não podem reclamar de nada, sempre foram bem servidos. Então se a calça entrar quer dizer que vai ficar grande no comprimento e larga na cintura, mas pra ficar direitinho é um sacrfício passar por essas coxas.
Mas enfim, foco… Eu vesti a calça e entrou linda e perfeita, até o comprimento tava ótimo, mas é LÓGICO que na cintura ficou gigante. Sendo assim a moça da loja colocou ali uns alfinentes pra ela mesma apertar. E quando fui tirar pra entregar pra ela é LÓGICO que não passava e os alfinetes saíram. E aí umas das pessoas que tavam comigo, que não vou falar quem é – mas claro que era parente – já começou uma falação de que se eu fosse magra que nem a Fulana – outra parente, evidentemente – isso não ia acontecer, e que a vendedora TINHA QUE CONHECER A FULANA por que o corpo dela é magro e lindooooooooo!!
Azar o da Fulana, a moça da loja apertou a cintura um pouquinho, eu conseguia vestir minha calça dando um pulinho só e as vezes era só usar um cinto fofo e discreto, eu tava feliz da vida e continuei assim. A Fulana, porém, tem todas as calças jeans que quer mas não consegueria usar a blusa infantil dessas que vem em Dvds Disney, e eu uso pela rua feliz da vida até hoje!! Há!!

Teve época da minha vida, no final do meu último ano do colégio, em que eu inchei e saí totalmente das proporções que sempre tive na vida, mas viajei com meus colegas de sala e até usei um biquini, coisa que não costumo fazer e faço desde então!! Mas depois eu “desinchei” tudo, entrei pra faculdade e lá pro 6º período encontrei com uma colega com quem não conversava muito desde o início do curso, porque ela trabalha e não pôde acompanhar direitinho com a gente, e ela falou “nossa, você deu uma engordadinha!! Seu rosto tá mais cheinho, que bom, eu te achava MUITO MAGRA”. E a melhor parte da história é que eu não tinha reparado na minha “engordadinha” e o comentário dela não mudou em nada no meu ato de reparar. Na verdade pela cara que ela fez eu considerei um elogio e pronto, ganhei meu dia.

A pessoa que tava comigo na loja gosta menos de mim porque minha perna dá duas da perna da Fulana?? NÃO!! Ela simplesmente gosta de ver as parentes dela bem magrinhas. E minha colega tava querendo ser boazinha comigo?? NÃO!! Ela olhou pra mim e sei lá, me achou mais bonitinha e comentou. E quando a gente vê caras comentando que não gostam de mulheres de perna fina e as meninas de perna fina reclamam que eles tão sendo só “politicamente corretos, duvido que eles gostem mesmo de perna grossa”, elas tão certas mesmo?? NÃO!! Deixa o cara gostar do que ele gosta, meu bem, isso não muda em na-da na sua vida. Porque se você é bonita, ou se você é inteligente ou se é simpática, realmente, a grossura da sua perna ou seu rosto redondo não vão mudar nada disso.

– “Mas Luly, aposto que você não quer ver gente cheia de celulite na revista fazendo propaganda” Primeiro: eu não reparo celulites alheias em propagandas, eu tenho as minhas pra me preocupar já – e nem pra elas eu ando ligando muito. E segundo: tanto faz se a mulher não tem celulite na propaganda desde que as pessoas aceitem que na vida real ela TEM CELULITES e que aquilo é Photoshop. E tá certo usar o Photoshop, aquela mulher ALI realmente tem que ser perfeita, ter o corpo bonito -eu disse bonito, não magrelo-, ela tem que ser a mulher ideal para você comprar o produto querendo ser como ela. Chama-se publicidade. Mas uma menina que já tá com as costelas aparecendo se olhar no espelho e se achar gorda por causa da imagem perfeita que essa publicidade nos trás, aí eu acho errado. Porém você NUNCA vai ver uma menina olhando no espellho e pensando “olha, como tô magra, preciso engordar”. Toda mulher já acordou, se olhou no espelho, pensou “Tô uma baleia hoje” e ficou o dia todo comendo só salada, mas nenhuma dela olhou e pensou “Acordei muito magra” e comeu fast food pra compensar, não mesmo. A mídia não permite isso. Mas enquanto esse pensamento for assim, ocasional, for saudável e feliz, tudo bem, a gente vai continuar se olhando no espelho e vendo gorduras e espinhas, mas sem abrir mão de um chocolate, porque é BOM DEMAIS!! E se você é assim você não tá errada, porque nessa história toda a gente só falou de estética, “você é gorda”, “você é magra”, você tem peitão”, “você tem perna fina”, mas aquela menina ali do espelho que se achou gorda um só dai é feliz, mas aquela que se acha gorda sempre – não sendo – e luta todos os dias pra corrigir isso não tá interferindo só na estética dela: tá interferindo também na saúde!!
E assim como alguém que engorda MUITO e não se importa com isso pode estar interferindo na própria saúde também. E é aí que realmente me importa, de verdade, se alguém que eu gosto ou convivo engordou ou emagreceu demais. E aí eu chego e falo na cara da pessoa pra ela “fechar a boca, comer só coisa saudável e cuidar dela mesma”, de forma delicada, é claro. Mas porque me importo em vê-la viva, não em vê-la como uma supermodelo. Mas enquanto ela tiver bem tanto com ela mesma quanto com a saúde dela, de verdade, tanto faz!!

– Pra finalizar vamos à citação que falei no início do post. Traduzi “livremente” essas palavras da minha grande ídola J.K. Rowling que faz a gente pensar sobre isso. Ela é nada mais, nada menos, do que uma das mulheres mais ricas e brilhantes do mundo e o que trouxe isso para ela, que foram seus livros, num momento se tornou “menor” perto de como ela estava “magra”.

“Gorda” é geralmente o primeiro insulto que uma garota joga para a outra quando quer machuca-la.
Quer dizer, “gordo” é realmente a pior coisa que um ser humano pode ser? “Gordo” é pior que “vingativo”, “invejoso”, “superficial”, “vaidoso”, “chato” ou “cruel”?
Não para mim; mas então, você pode retrucar, o que eu sei sobre a pressão para ser magro? Eu não estou em um negócio de ser julgado pela minha aparência, e sim sendo escritora e ganhando a vida utilizando meu cérebro …

Eu fui ao British Book Awards aquela noite. Antes da cerimônia de entrega eu encontrei com uma mulher que não via a pelo menos três anos. A primeira coisa que ela me disse? “Você perdeu muito peso desde que te vi pela última vez”
“Bem”, eu disse, um pouco perplexa, “a últuma vez que você me viu eu tinha acabado de ter um bebê”.
O que eu quis dizer foi “Eu produzi meu terceiro filho e meu sexto livro desde que te vi pela última vez. Essas coisas não são mais importante, mais interessantes, do que meu tamanho?” Mas não – meu peso parecia mais baixo! Esqueça a criança e o livro: finalmente, algo a celebrar!

Eu prefiro que sejam independentes, idealistas, bons, opinativos, originais, divertidos – milhares de coisas, antes de “magro”. E honestamente, eu prefiro que não dêem uma rajada de uma fedorenta flatulência de Chiuahua se a mulher ao lado tem os joelhos mais carnudos que eles. Deixem que minhas as garotas sejam Hermiones, ao invés de Pansy Parkinsons.

E sinceramente… Eu sempre preferi ser e sempre serei uma Hermione!!


Imagem por Stellar Student Style

Página 2 de 512345