Posts de July de 2018

LookBook: WONDER-full!

Em 28.07.2018   Arquivado em Moda

Dia 10 foi meu aniversário e eu planejei toda uma sessão fotográfica do que vesti pra postar no Lookbook, até pensei num lugar legal aqui de casa que tá pra variar nas poses, e…

… como sempre, não fiz isso! Deixei as peças separadas por uns dias, antes de lavar, na esperança de que em algum momento faria, mas sempre deixo passar, é impressionante! Porém, ainda no dia certo, eu e minha irmã tiramos umas, sem muito capricho mesmo, pra brincar com o fato de que nasci no Dia da Pizza (tá lá no Instagram!) e arrumando meu back up vi que dava pra salvar alguma coisa e compartilhar aqui, então ‘bora fazendo, né? O cabelo tá bem sem graça, cá entre nós, mas as pessoas foram chegando e eu fiquei sem ter como pensar em algo bonitinho pra fazer com ele, então iremos desconsiderar e é isso aí!

Lookbook: WONDER-full!

Blusa: C&A | Short: Caroline Won | Meias: Trifil | Coturno: s/m. Veja também no Lookbook.nu


Pra falar verdade no dia não teve nada de mais, só pessoas se reunindo pra comer, cantar parabéns, etc, mas era meu aniversário, oras, não custava nada ficar arrumada, né? Essa blusa liiinda da Mulher Maravilha é da C&A e foi comprada meses atrás pro carnaval, onde usei de forma bem parecida com essa, fiquei apaixonada por ela! É legal porque é um roupa “geek” com modelagem estilosinha, rola de usar nas festinhas sem muito esforço pra pagar de fashion. E como eu bem gosto de um look todo preto escolhi meus shorts imortais (sério, esses guerreiros quase andam sozinhos há anos!), meia arrastão e os primeiros coturnos da minha vida! Ganhei de presente uns dias antes e agora não tiro mais, podem esperar que vão aparecer muito por aqui.

O batom é meu vermelho caçula Bruna, da Linha Bruna Tavares. Tô AMANDO! Eu gosto de maquiagem matte de um modo geral, mas ainda prefiro batom em bala ao líquido, só que esse, sério… É uma delícia em todos os sentidos: cor, cheiro, textura e preço! Rola de comprar no site da Tblogs e também algumas lojas que revendem, achei ele na Renner! Vale muito a pena investir nos produtos da Bruna porque ela é incrível, tenho também o corretivo e gosto tanto que já gravei um vídeo sobre ele pro canal. Agora tô doida pra ter uma grana e comprar um dos iluminadores dela, são todos maravilhosos!

''Todo Dia'', 26 de julho nos cinemas!

Bonecando: Funko Pop! Rocks Elton John 70’s

Em 24.07.2018   Arquivado em Dolls

Eu sei, eu sei, eu SEI que Funko Pop! não é considerado como boneca, logo não eu não devia me referir a eles como se fosse. Já sei! Mas de algum modo, se parar pra pensar… É sim um boneco, uai! Ah, vai, a gente dá o nome que a gente quiser pra nossas coleções, e me dei ao direito de vir mostrar um aqui nesse meu momento “Bonecando” porque é, afinal de contas, especial. No final do ano passado foram anunciadas três figuras do Elton John na linha Rocks, e ganhei de presente de aniversário o que mais queria entre eles: o “Patriota” com visual anos 70!

Funko Pop! Elton John 70's

Junto com a Kombi britânica e o álbum “Wonderful Crazy Night”, que também foram presentes!

O mais incrível desse Funko é que, apesar de retratar um traje real específico do Elton John, remete a vários outros parecidos, como uma grande homenagem ao estilo que adotava na época. Vermelho, azul e branco é uma combinação que ele usou MUITO no início de carreira, não só por causa da bandeira do Reino Unido mas também dos EUA, onde fez um número enorme de shows memoráveis da sua carreira. Essa específica é quase uma bandeira americana mesmo, com as listras e estrelas! É bem bonitinho porque ele tem as entradas no cabelo, que o cantor teve desde bem novo, sapato social de salto alto e, CLARO, óculos de Sol gigantes! Estão até discretos se comparados com o histórico espalhafatoso do Elton, mas a presença por si só já faz jus à imagem, o que não podia era faltar. Também adorei esse microfone na mão, estou deixando na estante com o corpo de lado e a cabeça virada, justamente pra parecer que está “cantando”.

Funko Pop! Elton John 70's

Eu adoro como a empresa tem se importado BEM MAIS com a qualidade dos bonecos mais recentes do que tinha no inicio. A primeira que tive foi a versão rainha do gelo da Elsa, de Frozen, comprada há uns 4 anos. A pintura dela é MUITO RUIM, com o loiro do cabelo manchando a testa toda, o azul da manga não preenche o formato certo perto da mão e o vestido não tem detalhe NENHUM, basicão mesmo. Esse é completamente diferente! As estrelinhas da roupa são bem definidas, os pelos no peito formando um “desenho” que dá pra entender do que se trata mesmo sendo só alguns “risquinhos”, a calça listrada sem uma cor entrar no lugar da outra. Até os botões são bem pintados, mesmo que super pequenininhos! Muito bacana ver essa melhoria, principalmente porque lá fora é baratinho, mas importando pro Brasil eles normalmente saem meio caros.

Funko Pop! Elton John 70's

Leia também: Vision To End AIDS, o relato de como foi ganhar um livro autografo da própria Elton John AIDS Foundation!

Além desse tem uma versão do mesmo, porém brilhante, que é limitada da Fye, e o de terno branco e chapéu representando a capa do álbum “Greatest Hits”, com músicas lançadas entre 1970 e 2002. Esse segundo, apesar de ser bem mais simples e, de certa forma, um pouco menos icônico para quem não é super fã, eu confesso que ainda fico querendo ter… A linha Rocks conta também com artistas como Kurt Colbain, Amy Winehouse, Michael Jackson, Elvis, membros do KISS, os Beatles em Yellow Submarine (além do próprio Submarino Amarelo!) e vários outros… Dá pra ver todos no site oficial da Funko!

Funko Pop! Elton John 70's

Ei! Quer saber mais sobre o Elton John? Na tag dedicada a ele aqui no Sweet Luly tem vários posts legais sobre lançamentos, curiosidades, seleção de música e como foram, tim-tim por tim-tim, os dois shows que pude ir! É só entrar e se jogar na leitura!

''Todo Dia'', 26 de julho nos cinemas!

Exposição “Arquitetura da Paisagem”, no Fórum Lafayette

Em 19.07.2018   Arquivado em Artes Visuais

Sendo de origem (provavelmente) chinesa e já presente na história da arte desde o século VI, a xilogravura é uma técnica de gravação em madeira, entalhando o desenho desejado pelo artista para, depois, ser impresso sobre o papel – ou qualquer suporte adequado para tal. O resultado dessa impressão, a xilografia, é uma versão espelhada do que foi gravado, dando ao artista ainda mais trabalho, graças às necessidade de projetá-lo dessa forma. E é utilizando desse processo, lado a lado das propriedades orgânicas da própria matriz, que a artista e professora da Escola de Belas Artes da UFMG, Eliana Ambrósio, construiu as obras da exposição “Arquitetura da Paisagem”, aberta à visitação no Espaço Cultural Fórum Lafayette.

Exposição Arquitetura da Paisagem

A abertura aconteceu na noite do dia 26 de junho (no aniversário de 14 anos do blog!) e eu precisei ir prestigiá-la pois a Eliana foi, além de primeira professora universitária, minha orientadora no TCC, onde restaurei a reimpressão de uma das primeiras gravuras em metal produzidas no Brasil. Desde então ela vem se aprofundando cada vez mais na área, se tornando agora professora do curso de Artes Visuais da EBA.

“Arquitetura da Paisagem” é um conjunto de obras cujo nome é autoexplicativo: ela utiliza das formas e força da própria natureza para construir exemplos da interferência humana no ambiente, sem necessariamente se deixar limitar pelas bordas do desenho. São 22 obras com referências ao movimento art nouveau (sobre o qual ela mesma me ensinou!) e cheias de formas e movimentos que carregam uma elegância enorme no modo de entralhar.

Exposição Arquitetura da Paisagem

Exposição Arquitetura da Paisagem

Além dela, há também no saguão do Fórum, 4º andar e na unidade Raja Gabaglia uma Mostra Paralela com mais de 50 trabalhos de seus alunos da UFMG. Esse conjunto, que não se limita a estilos ou temáticas, apresenta a xilogravura de forma diversificada, com variação de suporte, cor e técnicas complementares. Elas contém cores, degradês, referências das mais variadas, cada uma seguindo o traço de seu autor e passando o que ele quis retratar. Minha favorita, de autoria da Lucianita Moraes, representa um elefante num contraste de cores complementares lindíssimo – e ainda pude conversar com ela na hora, compartilhando minha paixão por esse animais. Vale a pena estender a visita a elas também!

Exposição Arquitetura da Paisagem

Exposição Arquitetura da Paisagem

A visita às mostras é gratuita, das 8 às 18h, no TJMG (Av. Augusto de Lima, 1.549, Barro Preto), entre 26 de junho e 26 de julho de 2018. As datas e horários também são válidas para a outra unidade (Av. Raja Gabáglia, 1753, Luxemburgo). Para saber mais, assista à entrevista feita pela TV UFMG em https://ufmg.br/comunicacao/noticias/professora-e-alunos-da-ufmg-expoem-xilogravuras-no-forum-lafayette

Meia vida atrás…

Em 17.07.2018   Arquivado em Escrevendo

Há exatos 14 anos, quando essa era a idade que eu tinha, entrei no meu painel de controle do Blogger Brasil para criar um site que eu vinha desejando há meses, que havia se tornado até meu sonho de adolescente: um template shop, o Expresso Rosa! Eu fazia templates no Paint, editava HTML num editor chamado Aracnophilia, animava Plakinhas que piscavam em cores e glitters, tinha midi players pras músicas que tocavam no fundo. A imagem do topo era Elle Woods, a própria Legalmente Loira, porque (né!) eu nem fazia ideia do que era direito autoral e do quanto usar aquela foto pra isso era errado. Era tudo rosa, rosa-rosa-mesmo, imagem, fonte, fundo, TUDO, e eu achava a coisa mais linda do mundo. Porque aquele projeto adolescente era meu primeiro passo no meu plano de me tornar webdesigner.

O nome Expresso Rosa nasceu um ano antes, quando eu e minha então melhor amiga Lud criamos um “jornalzinho particular”, que não passava de cartinhas com fofocas das nossas vida, para ficar enviando uma pra outra no intervalo das aulas. O título juntava nossa cor favorita com a coisa que a gente mais gostava na vida, obviamente Harry Potter. A ideia original foi dela, mas roubei o nome pra mim. Na verdade, peguei emprestado, e com o tempo me foi dado! Porque eu queria e ainda assim não sabia, e ela menos ainda, mas um ano mais tarde comprei meu domínio .com pra celebrar o primeiro “Parabéns” do meu trabalho nada remunerado. Passei a fazer as edições de imagem no Photoshop, a estudar mais sobre o assunto, prestei vestibular para Design Gráfico, passei e até fiz matrícula, apesar de nunca ter cursado por razões financeiras. Pois é, ele seguia seu “trilho”, e quando parecia que ia trilhar exatamente pra onde eu queria, ia pro lado improvável da bifurcação na qual o caminho se dividia.

14 anos de Expresso Rosa!

Quando entrei na faculdade, ele ficou abandonado. O Sweet Luly, hospedado ali dentro desde quase sempre, recebeu registros de todas essas etapas da minha vida, chegando aos 14 anos também 3 semanas atrás, mas o “ER” (cuja abreviação sempre amei por ser o título da minha série favorita), não. Eu tinha planos e desejos. Um portfólio, contendo todo e qualquer trabalho que eu ainda me aventurasse a fazer na área de design. Um local com tutoriais que iam ajudar pessoas a criar seu próprio blog, sua própria arte! Esses até chegaram a se realizar, no começo. Um produto de verdade… Ah, esse era o maior dos sonhos! Um dia eu queria vender alguma coisa FÍSICA, que tivesse na etiqueta aquele morango horroroso, porém muito querido, que eu criei pra ser minha logo. Bichos de pelúcias de personagens próprios (essa aí sonha alto…), itens de papelaria (sim, essa categoria eu já previa) como os que eu tanto amava gastar meu não muito rico dinheirinho, algo que eu vendesse na minha lojinha virtual, que transformasse meu hobby na nova fonte de renda que eu sempre quis que ele fosse, desde que vendi no máximo 2 ou 3 templates personalizados a 5 reais…

E não é que aconteceu?

O roteiro inicial vocês já conhecem, quiçá já passaram por ele: TCC, fim da faculdade, cola grau, “vai pro mundo”… DESEMPREGO! Tempo livre cercado de esperanças nunca concretizadas. Com o resto do meu material das aulas de encadernação, fim um caderno para dar de presente. Com os restos do jeans de uma calça desfiada, veio outro. Ah, finalmente saiu um bonito: ACHO QUE VOU POSTÁ-LO NO EXPRESSO ROSA! Um, dois, dez, cinquenta, SIM, o meu sonho impossível tinha tornado realidade, realizado pelas minhas próprias mãos. Claro, com muita ajuda, apoio e incentivo no processo, vindo de tantos lados que nem dá pra citar, mas ainda assim com o resultado final “assinado” por mim. Finalmente abri minha loja virtual, que ainda não é o ideal, mas existe, tá lá, é isso que tem que constar!

Leia também: Expresso Rosa Encadernações, um relato muito emocionado, e extremamente parecido com esse aqui em alguns pontos, de quando eu finalmente abri a loja!

14 anos de Expresso Rosa!

Bom, eu não me tornei Webdesigner. O Expresso Rosa também não é mais um site voltado pra essa área. Mudamos e crescemos juntos, sem saber que rumo tomar. Continuaremos vivendo essas metamorfoses, descobrindo lado a lado onde chegaremos ou quando vamos nos separar. Eu, particularmente, espero que nunca, que ainda existam 14 anos pra frente e muito mais, nem que precisemos de outras adaptações para a coisa continuar a encaixar. Sei lá!

Falta de inspiração e momentos de nostalgia…

Em 08.07.2018   Arquivado em Escrevendo

Nos últimos dias eu não tô com inspiração pra escrever nada. Na verdade nem tenho inspiração pra terminar o que já comecei a escrever! Tem um monte de rascunhos lindos por aqui, mas cada vez que eu abro um deles minha cabeça faz BUZZZZZZ como se tivesse uma colmeia aqui dentro. Sério, tem barulho e tudo, dá pra sentir até a tremedeira das abelhas imaginárias se debatendo dentro do meu crânio. Aí eu vou e fecho pra evitar a frustração, pra que forçar a barra numa coisa que não vai sair, né?

Só que, por mais que eu não ache saudável a gente ficar se cobrando pra coisas que não precisam ser feitas, principalmente tendo tantas outras obrigações pra ocupar essas cabeças preocupadas, esse blackout me deixa triste. Pô, rolou uma “festa de aniversário” tão bonita no dia que o blog completou 14 anos, isso não devia trazer um monte de novas ideias legais? Não era pra ficar frenética nesse teclado produzindo e me enchendo de alegria com essa produção? Pois é, falhou! E aí, fingindo pra mim mesma aceitar essa realidade mas na verdade com quilos de frustração nas costas, eu e Gil estávamos falando sobre nossas artes antigas e resolvi relembrar alguns dos templates passados que tive aqui, sabe, aqueles da época em que a gente usava imagens de artistas que gostava e texto rosa em cima da imagem rosa (ou qualquer outra cor que lhe convir) e acabei achando alguns entre 2007 e 2009…

Fiquei encantada! Podia ficar horas descrevendo tudo por aqui, mas acho que nesse momento mostrar vai ser mais eficiente!
Falta de inspiração e momentos de nostalgia...

Versão 14: Perpetual Infancy (Janeiro de 2007)

Falta de inspiração e momentos de nostalgia...

Versão 15: Could It Be (Fevereiro de 2007)

Falta de inspiração e momentos de nostalgia...

Versão 23: X-mas Time (Dezembro de 2007)

Minha cabeça viajou direto pro meu ano de vestibular quando, sabe-se lá como, eu conseguia trocar de template TODOS OS MESES! Logo no início, viciei em um dos longas do meu desenho animado favorito, Kim Possible, e fiz um usando uma fanart da Kim e do Ron como casal pra ilustrar, sem nem me preocupar que em algum lugar do mundo tinha um artista não recebendo crédito pelo trabalho que tinha feito. Quando foi chegando mais pro final, com a formatura, provas e expectativa da faculdade, diminuí o ritmo, ao mesmo tempo em que o estilo “belevelado” estourou na blogosfera à fora e eu, é claro, aderi com minhas já tão queridas “Meninas Malvadas”. Deu tanto orgulho fazer a roupa vermelha delas ficar rosa… Fiquei até triste que o clima de natal dure tão pouco…

Falta de inspiração e momentos de nostalgia...

Versão 27: You Should Be Dancing (Início de 2008)

Falta de inspiração e momentos de nostalgia...

Versão 26: Glam & Chammy (Início de 2008)

Falta de inspiração e momentos de nostalgia...

Versão 27: Tiny Dancer (2008)

Falta de inspiração e momentos de nostalgia...

Versão 28: With a Smile and a Song (Fim de 2008 ao início de 2009)

No ano seguinte, 2008, o blog foi um espelho do amadurecimento violento que o entrar na faculdade causou. Comecei de um jeito e terminei de outro COMPLETAMENTE diferente, mas sei lá, ainda consigo muito ver o “meu estilo” em todos eles. O que ficou mais tempo foi com a Reese Witherspoon e, pra ser bem sincera, é o que eu mais amei em toda essa longa era pré-Wordpress do “Sweet Luly”. Ele era tão-tão eu que hoje, dez anos depois, ainda consigo me ver ali. Na verdade hoje me vejo mais do que nunca…

Falta de inspiração e momentos de nostalgia...

Versão 29: Pitstop!! (Início de 2009)

Aí as coisas foram mudando. A maneira de ter um blog de todo mundo mudou… A minha também! Um pouco pela onda, mas muito por mim, mesmo. É aquele negócio, né, nós somos 50% índole e 50% meio, tudo interfere. E hoje eu fico pensando que, se tivesse levado adiante esse sonho adolescente de ser webdesigner, talvez eu teria gostado da profissão. Até poderia ter me dado bem nela, se as coisas fluíssem bem. Mas não mais. Nesse aspecto “plano de carreira” a mudança foi DEMAIS, não tem meeeesmo como voltar atrás. (Nem quero!)

Não sei onde cheguei com tudo isso, não sei onde queria chegar. Mas nesse momento de sensibilidade extrema com duplo Sol em Câncer (um no céu, outro no meu mapa astral) me permito não ter um propósito – tenho um texto semi pronto sobre esse aspecto astrológico, inclusive. Só queria registrar um pouquinho do que esse breve túnel do tempo causou em mim, aproveitando a onda de comemoração, sei lá! Nem tô sabendo como finalizar. Acho que vou aproveitar esse momento blogueira da antigas e fazer o jeito que fazia na época: Luv ya, bye!

Psiu! Prest’enção! Você sabia que tô fazendo um sorteio pra celebrar os 14 anos do Sweet Luly e do Expresso Rosa? Tá rolando lá no Instagram e você pode participar até dia 16 de julho! Além disso até o dia 17 usando o cupom SWEET14 você ganha 14% off no valor final da sua compra na minha loja virtual pra se jogar nos caderninhos – e ajudar uma blogueira desempregada!