Posts de February de 2015

Bonecando: Apple White

Em 22.02.2015   Arquivado em Dolls

Quando eu comecei a colecionar Pullips (e depois passei a ter também outras bonecas da família) eu sempre postava quando uma nova chegava, mas com o tempo a falta de tempo foi me consumindo e aos poucos fui parando. No ano passado, porém, com a boa recepção das fotos que eu mostrava aqui do Projeto Psiquê percebi que é boneca é algo que eu amo profundamente, desde sempre, então agora vou tentar tirar o atraso dos posts sobre esse assunto e passar a falar sobre sempre que for viável.
Começando hoje pelo presente de natal que ganhei da minha irmã e que merece ser mostrado (apesar de eu já ter postado fotos dela no Instagram e no Flickr). Mas antes vou contar uma breve história, porque se não escrevesse mais não seria eu…
Assim que a Mattel anunciou sua nova linha Ever After High eu e a Daninha ficamos apaixonadas. Eu já gostava muitos das Monster High (e ainda acho o conceito delas muito mais criativo e as bonecas mais bem trabalhadas), mas uma versão de “filhos de contos de fadas” parecia um sonho, imediatamente comecei a pesquisar sobre as bonecas e a assistir a web série no YouTube (tô mei atrasada agora, mas ok). Aos poucos as bonecas foram chegando no Brasil e nós duas combinamos que nos daríamos de natal a favorita da outra, mas isso foi bem antes de dezembro chegar e até lá a minha queridinha, Apple White, filha da Branca de Neve, estava esgotada em todos os lugares que a gente procurava. Mas aí tudo bem, comprei a C.A. Cupido, filha do Eros, que ela queria (que antes inclusive fazia parte do “elenco” de Monster High, mas foi migrada) e ficamos procurando um lugar para ela comprar a minha. Depois de não achar quase nada e postar sobre isso no Facebook, a Nanda da Shiny Dawn Store se ofereceu pra trazer pra gente e desde janeiro eu tenho ela comigo!
(Aliás… Ela trouxe várias e ainda tem algumas disponíveis lá na loja!)

E citando minha mãe: “Essa é a boneca mais bonita que você tem.” Realmente, ela é incrível, o trabalho da Mattel nessas bonecas temáticas é muito impecável, cada elemento das roupas e acessórios é para lembrar a história do pai ou mãe da personagem, então na Apple é tudo vermelho e dourado com muitas maçãs, laços e coroas! O rosto dela é lindo, com as sobrancelhas marcadíssimas que deixam ela com mega cara de princesa herdeira mesmo. Só achei que ela deveria ter o cabelo preto e não loiro, que é como a Branca de Neve acabou ficando “marcada” ao longo dos tempos, mas isso não atrapalha em nada, o cabelo também é lindo!

Emma Apple White

Emma Apple White

Emma Apple White

Quando eu comprei a Spectra, minha Monster High (fotos delas AQUI) resolver manter o nome dela porque gosto das personagens no desenho, então cogitei fazer o mesmo com a Apple, mas gente… Como fã de Once Upon a Time não teve jeito: filha da Branca de Neve e loira TEM QUE CHAMAR EMMA, né!
Saudades da série falando nisso, finalmente tá chegando o dia de voltar!

Minha Vida em 10 Músicas

Em 16.02.2015   Arquivado em Memes e Tags, Música

A Renatinha me indicou pra essa tag lindeza e tô achando delícia porque tem muito tempo que não falo de música aqui no blog… Bem, ela meio que dispensa explicações, então here we go:

01) Uma música que lembre um momento bom: O Meu Mundo Ficaria Completo (Com Você) – Nando Reis – Não só um momento bom, essa aí me lembra toda uma época boa! Foi difícil decidir o que colocar nessa primeira questão (foi a última que respondi), mas fechei os olhos e de repente essa resposta “pulou” da minha cabeça, me parece mais do que certo, então!

02) Uma música que defina sua vida: Tiny Dancer – Elton John – Eu acho essa música gracinha DEMAIS e gosto de pensar que ela define alguns aspectos da minha vida… Sei lá, me identifico, fazer o que? Além do mais é Elton John, e Elton John é vida!

03) Uma música que te faz dançar na balada: Dance, Little Lady, Dance! – Tina Charles – Eu sei que é uma música que nunca vai tocar em balada nenhuma (a não ser que eu crie a playlist), mas ela é ótima, super dançante, super delícia, queria dançar isso todo dia e para sempre!

04) Uma música que foi tema de um relacionamento: You Make Me Feel Brand New – Simply Red – Não que seja ‘o tema” propriamente dito, mas acho super válido usá-la, sempre!

05) Uma música que sempre te faz chorar: Rocket Man – Elton John – Eu já fui em dois shows do meu ídolo-mor e o primeiro, em 2009, foi da turnê “Rocket Man”, então meio que virou um lembrete eterno daquela que, até então, foi a melhor noite da minha vida – e só perdeu pro segundo show que fui em 2013 – então é lagriminha de emoção e saudades na certa, sempre! Vou usar esse vídeo do One Night Only porque é meu show favorito dele forever…

06) Uma música que seria toque do celular: Call me, Beep me (If You Wanna Reach Me) – Christy Carlson Romano – Sim, é a música de abertura da Kim Possible, meu desenho favorito ever. Mas não, eu não usaria a música toda de toque. Na verdade o que eu USO para toque de mensagens é o toque do Kimmunicator da Kim e ele toca várias vezes na música, então roubei e coloquei ela!

07) Uma música que você gostaria de tatuar: The End – The Beatles – Na verdade eu não tatuaria música nenhuma, acho, só existem duas tatuagens que faria e farei na vida e nenhuma delas se encaixa nessa categoria. Mas enfim, pensei aqui e se fosse tatuar alguma frase grande com certeza seria “And in the end the love you take is equal do the love you make.” (Não é atoa que tá escrito na lateral do meu Destrua Este Diário.)

08) Uma música que te deixa com vontade de ficar com alguém: My Love – Paul McCartney – Não sei o que vocês chamam de “ficar com alguém”, mas vou colocar como “estar com alguém”, ok? Ok!Então, sendo assim, fiquem com uma das músicas mais lindas do mundo *o*

09) Uma música que você está viciada agora: You’ll Be In My Heart – Phil Collins – Desde que ouvi ela no rádio no meio do ano passado meio que acidentalmente estou apaixonada! Ganhei Tarzan de natal da minha irmã, aí então que eu viciei mesmo, se toca no iPod eu preciso ouvir umas três vezes seguidas antes de passar adiante!

10) Uma música que faz as pessoas lembrarem de você: Dancing Queen – ABBA – Eu ia colocar essa na música que me faz dançar, mas acabei descendo aqui pro final porque é minha música FAVORITA e todas as pessoas que me conhecem mais ou menos bem sabem disso, então sempre lembram de mim. Eu tenho várias histórias bonitinhas com essa música, se for contar todas dá um post inteiro! Amo tanto que ela se encaixaria nos itens 1, 2, 3, 6 e 7 dessa tag também!

Não sei quantas pessoas tenho que indicar, mas quero que faça Lili, Poly, Beca e Thami! E algum de vocês, indicados ou não, já fez ou fizer me manda o link, hein!

Top 5: Desculpe, mas eu acho brega: (38/52)

Em 11.02.2015   Arquivado em Memes e Tags

Essa é a trigésima oitava semana do Desafio 52 Semanas de Top 5 e o tema da vez é: Desculpe, mas eu acho brega:
Bom, como vocês viram pelo título essa lista já começa com o pedido oficial de desculpas pelas verdades que irei despejar por aqui. Sei que não é bonito nem legal julgar as pessoas pelo que elas são, vestem, fazem ou gostam, mas TODOS NÓS FAZEMOS ISSO e chegou minha hora de colocar pra fora, eu querendo ou não, hahaha!!

01: Óculos de grau sem grau

Para esse primeiro item, porém, não irei pedir desculpas porque pra mim não existe nada mais ridículo nessa vida do que a pessoa usar óculos quando não precisa. Nem pra tirar foto. Nem por um dia pra ser “nerd”. Nem pra nada. Óculos não é um acessório, gente: óculos é remédio! Claro que ter óculos bonitos torna a coisa mais legal e divertida, mas para quem PRECISA, não para quem quer precisar.
“Fácil pra você falar, Luly, você usa óculos e pode escolher a armação legal que quiser.” (Porque sim, eu já ouvi essa.)
E vocês acham sinceramente e do fundo do coração que eu GOSTO DISSO? Não, não gosto. A verdade é que não conseguir enxergar é (adivinha!) uma droga completa, isso sim. Não tem ne-nhum ponto positivo nisso. Ao longo dos anos eu me acostumei com o fato de que vou ter que usar óculos até o fim da vida independente do fazer cirurgia (que é meu sonho, mas não vai curar tudo de verdade) ou usar lente (que eu detesto e nem tenho) fui criando na minha cabecinha pontos positivos que não existem, mas no fundo não é legal. E fingir ter um problema que não se tem é menos legal ainda, pra não dizer idiota.

02: Sneaker

Isso eu acho brega mesmo. Tênis pra mim é uma coisa que foi criada pra ser confortável, aí vem alguém que sabe-se Deus o que tinha na cabeça e enfia um salto interno no negócio. Cadê sentido?
Claro que não tem problema nenhum em se usar um tênis “estiloso”, mas a partir do momento em que a coisa perde sua real função (vide: tópico acima) eu passo a não entender muito bem.

03: Calça saruel

Ai, foi mal, gente, acho aquela coisa feia por demais, não consigo achar agradável em situação nenhuma!

04: Casaco de pele

Veja bem… Se você mora no norte do Canadá e mata um urso com o objetivo de não morrer congelado (ou espera o urso morrer, não sei como funciona), eu tô de boa. Criar boizinhos pra comer depois e aproveitar o couro numa bota? Eu como e gosto de carne, não vou ser hipócrita e criticar a criação de animais pra abate.
Mas pra mim existe uma diferença enorme entre os dois casos acima e o fato de que alguém mete uma pancada na cabeça de trinta chinchilas por causa de um único casaco caríssimo quando nem passando frio de verdade você tá. Não é pela diferença de ser bonitinho nem nada, é pela morte gratuita mesmo.
Então com o tempo comecei a achar casaco de pele não só uma maldade, mas brega também. Não consigo ver como algo bonito, nem elegante, nem charmoso e nem nada positivo, fim da história!

05: Nomes que são a junção dos nomes dos pais (ou parentes)

E se tiver alguém aqui que se encaixa nessa categoria minhas mais sinceras desculpas – mais uma vez – porque é algo que não gosto mesmo. Se fosse assim eu me chamaria coisas como Joaléria, Boscaria ou outras possibilidades ainda piores, então gosto muito mais de Luciana mesmo. Existem uns que ficam até bonitos, mas no geral tá fadado ao fracasso e ao ódio eterno da criança pelos pais.

Semana 38/52
Essa sou eu (com cara de sono) usando meus novos óculos de grau sem lentes… AINDA! Esse mês vou ao oftalmologista – que tô precisando – e aí serão óculos de verdade, não um pedaço de plástico bonitinho, porém inútil! (foto ruinzinha do Instagram)

Caminhos da Floresta

Em 01.02.2015   Arquivado em Disney, Filmes

Into The Woods Caminhos da Floresta (Into The Woods) *****
Elenco: Meryl Streep, Emily Blunt, James Corden, Anna Kendrick, Lilla Crawford, Daniel Huttlestone, Johnny Depp, Chris Pine, Mackenzie Mauzy, Billy Magnussen, Christine Baranski, Tracey Ullman, Annette Crosbie, Frances de la Tour, Lucy Punch, Tammy Blanchard, Barrie Martin, Joanna Riding, Richard Glover, Simon Russell Beale
Direção: Rob Marshall
Gênero: Musical, Fantasia
Duração: 125 min
Ano: 2015
Sinopse: Uma bruxa (Meryl Streep) está decidida a dar uma lição em vários personagens famosos dos contos de fadas, como Chapeuzinho Vermelho, Cinderela e Rapunzel. Cabe a um padeiro e sua esposa a tarefa de enfrentá-la, de forma a colocar as histórias e seus personagens em ordem.” (fonte)
Comentários: Primeiramente: esqueçam COMPLETAMENTE essa sinopse horrenda que tá sendo divulgada por aí porque o filme não tem absolutamente nada a ver com isso. “Segundamente”, já que não estão divulgando muito isso: esse filme é um MUSICAL, e daqueles que tem música e diálogos cantados e rimados o tempo inteiro e sem parar, então é bom ir preparado já para isso porque é um estilo que não agrada muita gente. Tendo isso em consciência vai em frente porque o filme é maravilhoso. Sério, pura magia Disney!
A história é um mix de contos de fadas diversos (Cinderela, Rapunzel, João e o Pé de Feijão e Chapeuzinho Vermelho) que se entrelaçam o tempo todo com a história de um padeiro e sua esposa que não conseguem ter filhos. O que faz eles se encontrarem é uma missão dada por uma bruxa (interpretada pela Meryl Streep que tá ultrapassando seus limites de diva suprema do cinema) que acaba levando esse casal para a floresta ao mesmo tempo dos outros personagens. E aí que nesse meio tempo tem músicas que grudam lindamente na cabeça, um monte de atores bons de serviço, romance, humor, aventura, drama: TUDO! Tem tudo, gente, simples assim, e é tudo misturado direito de uma forma que só a Disney consegue fazer. E mais: mesmo com o final “diferente” a história é super fiel ao original dos contos de fadas, com os momentos impactantes e tudo mais, a parte da Cinderela deixou o pessoal que estava no cinema (e provavelmente não conhece a história) até meio chocado.
Eu vi muita gente falando mal do filme desde ontem e não tô entendendo, sério. O povo reclama dos clichês de contos de fada, aí vem um filme que mostra tudo de forma bem humorada até acabar quebrando com o que é esperado e o povo reclama. Tem Johnny Depp fazendo o MESMO PAPEL DE SEMPRE que é só o que ele tem feito desde Piratas do Caribe e todo mundo idolatra, e a galera diz que a aparição dele foi desvalorizada (apesar de ser igual a todas as outras). Tem Meryl Streep mais maravilhosa do que nunca e me fazendo até arrepiar na cadeira (sério, vontade de me ajoelhar aos pés dela) e só o que o povo consegue dizer é que nem ela consegue salvar a história. Não acreditem nisso, crianças, assistam ao filme porque eu garanto que é maravilhoso. Ele une as histórias e dá um final, mas ao mesmo tempo ficam algumas possibilidades soltas pra você ver que nem tudo na vida acaba ou tem um felizes para sempre. (Como é o caso, por exemplo e com um leve spoiler, da Rapunzel e do padeiro, que nunca chegam a se conhecer por mais que você ache que isso vai acontecer devido à história deles).
O que eu achei mais incrível é que é uma história de fantasia que funciona bem sem mocinhos nem vilões: todo mundo ali tem erros e acertos! Até mesmo a bruxa, que tem a aparência meio perversa, é assim e as letras das músicas dela estão sempre mostrando isso, que nós somos humanos e que tem bem e mal em todo mundo. Eu sou daqueles que torce pro herói e quer ver o vilão morrendo SEMPRE e não me decepcionei, gostei de absolutamente to-dos os personagens.
Melhores momentos: A hora mais engraçada é quando os dois príncipes irmãos (o da Cinderela e o da Rapunzel) cantam uma música digna de vergonha alheia e hilária mostrando o lado engraçado desses “príncipes encantados”. A gente ria de rolar. Quanto às histórias de contos de fadas minhas partes favoritas eram as do Jack/João: eu não conhecia o Daniel Huttlestone mas achei o garoto incrível, acho que tem mega futuro e é a cara do Reginald, meu Isul, impossível não morrer de amores.
Mas ninguém, ninguém, NINGUÉM ganha da bruxa, jamais. Ela é absolutamente maravilhosa, uma atuação fora do normal, as músicas eram as melhores, impecável. Meu apelo pessoal é: deem mais um Oscar pra essa mulher porque ela merece e muito! Quero muito o dvd depois pra ver e rever porque amei tudo, mas principalmente por causa dela!
Trailer: