Posts de April de 2014

Look at Luly: Abril

Em 28.04.2014   Arquivado em Moda

E para abril temos *rufem os tambores*: UM LOOK! Uaaau, hein? Mas já é um avanço em relação a março em que não fotografei nenhum, então vamos pensar positivo e pensar que continuaremos progredindo, né? Apesar de que isso não aconteceu desde que criei minha conta no Lookbook em 2010, mas a esperança é a última que morre!
Eu sei que ainda temos alguns poucos dias pro mês acabar, mas eu me conheço e sei que vai ser só isso, nem tenho a esperança de fotografar mais algum nos próximos dois dias, hahahahaha!!!!

01) Dia 20 – You’d like a holiday

Essa foi a roupitcha que usei no domingo de Páscoa para almoçar na casa da mamãe e ir ver a vovó à noite. Essa saia é um amorzinho, mas eu não sou de usar saias justas e não sei me comportar muito bem quando uso até as não justas sem meia calça então ainda estou aprendendo a usá-la, apesar de já perceber que gosto dela com All Star, fica bonitinho! Esse look é importante pra mim porque marca a volta do meu Swatch que ficou anos sem bateria e agora comprei uma nova finalmente e posso voltar a usá-lo porque ele é liiindo e eu amo mesmo sendo essa coisa gigante espalhafatosa!
“O Chamado do Cuco” apareceu na foto porque eu estava no meio da minha leitura e completamente OBCECADA com a história, então levei o livro comigo e não desgrudei nele nem pra tirar as fotos, o que foi uma coisa boa porque a capa é bonita o suficiente – principalmente na versão hard cover! Nos próximos dias vou postar sobre ele, é incrível mesmo.

Top 5: Personagens cuja vida eu gostaria de viver (17/52)

Em 26.04.2014   Arquivado em Memes e Tags

Essa é a décima sétima semana do Desafio 52 Semanas de Top 5 e o tema da vez é: Personagens cuja vida eu gostaria de viver por um dia: (filmes, livros, seriados, etc). Ao mesmo tempo o meme escolhido desse mês do Rotaroots foi 5 personagens que marcaram minha vida o que juntou a fome com a vontade de comer e eis minha lista de quais são as 5 personagens que eu gostaria de ser por um dia ou pela vida toda e que me marcaram cada uma do seu jeito!

Semana 17/52

01) Hermione Granger, da série Harry Potter (Livros/J.K. Rowling)

Acho que a Mione foi a personagem que eu mais vi nessa blogagem coletiva, ela tava sempre lá. Mas era de se esperar, né? Ela estuda em Hogwarts,, tem dois melhores amigos incríveis (e se casa com o mais incrível deles mais tarde), é inteligente, esforçada, esperta, corajosa e sensível, é provavelmente a pessoa mais boa na série Harry Potter e é também minha personagem fictícia favorita. Eu poderia fazer todo um depoimento sobre o quão ela foi importante para que eu aceitasse a pessoa que eu era quando a conheci e também uns anos mais tarde, mas isso seria assunto suficiente para um post inteiro e não cabe aqui. O que importa é que se eu tivesse que escolher alguém para ser nessa vida seria Hermione Jean Granger (Weasley), sempre!
E sim, eu coloquei somente os livros lá em cima. Não gosto da Emma Watson, acho ela ruim de serviço e acho que ela não retratou a Mione como deveria. A prova disso é que as pessoas que somente assistiram aos filmes não fazem ideia de como a personagem realmente é, acham que ela é a heroína inteligente amiga do Harry, e limitar a Hermione a isso é um insulto a alguém tão completo e incrível!

02) Jane Bennet, de Orgulho e Preconceito (Livro/Jane Austen e filme)

Eu seeeei que todo mundo queria ser a Elizabeth e que todo mundo queria um Darcy mas, fazer o que, eu nunca me apaixono pelo herói, prefiro o amigo atrapalhado e alegre dele, sempre! Mas não é só por causa do Bingley que eu queria ser a Jane (apesar de esse ser motivo suficiente), mas também pelo fato de que me identifiquei com ela desde a primeira vez que vi o filme e também quando minha irmã leu o livro pra mim. Não vou ousar dizer que sou TÃO linda, gentil e incrível quanto a Jane, mas talvez uma versão dela no século XXI e um pouquinho “menos melhor” com certeza. É fantástico ver como ela e a Lizzie se parecem em tanto aspectos comigo e com minha irmã, principalmente no relacionamento maravilhoso que elas têm. Enfim, eu seria Jane com certeza!

03) Kim Possible, de Kim Possible (Desenho animado/Disney Channel)

Eu não queria colocar a Kim porque me pareceu estranho ter um personagem de desenho animado na lista, mas percebi que a ela PRECISAVA estar aqui, não podia faltar. Ela é linda, inteligente, cheerleader, combate o crime, tem um Kimmunicador (cujo toque é meu toque de SMS) eeee tem o Ron que é um dos personagens mais fofos que a Disney já criou. Aliás qual é meu problema com Rons que são os melhores amigos da moça, têm um roedor de estimação e acabam sendo o amor da vida delas no final, hein? Não tem como não amá-los!
E um plus sobre a KP é que o nome dela é Kimberly Ann, que é o nome mais lindo do mundo e a prova disso está na minha Kimberly Ann, minha primeira e mais amada Pullip que é tão importante pra mim que tá aí no topo do blog, me representando, para todo o sempre!

04) Cher, de “As Patricinhas de Beverly Hills (Filme)

Esse lugar deveria ter sido ocupado por Elle Woods, mas eu percebi que não queria ser a Elle no fim das contas porque ela foi completamente destruída em “Legalmente Loira 2″. Como não existe um “Patricinhas de Bh 2″ pra destruir a Cher ela entrou! Queria super o guarda-roupas dela e o programa de computador que ajuda a escolher o que vestir toda manhã, além de ser mega rica e morar num casarão com um pai legal e um “meio meio” irmão fofo e namorável. Mas tem algo mais na Cher que eu gosto muito e que até se parece comigo em certos aspectos que é a necessidade que ela tem de ajudar as pessoas em diversos níveis, o prazer em fazer isso seja mudando a cor do cabelo da nova amiga ou ajudando numa campanha de arrecadação da escola e ela merece tanto crédito por isso quanto pelas roupas incríveis e canetas de pom-pom!

05) Sonny Munroe, de Sunny Entre Estrela (Seriado/Disney Channel)

Eu fico CHATEADÍSSIMA que a Demi tenha saído do programa e a série tenha acabado com a Sonny e o Chad terminados, principalmente porque ela sempre terminava com ele elos motivos mais idiotas do mundo e não se desperdiça um Chad nem por motivos bons, que dirá por ruins!
Sem contar que ela é divertidíssima, mega engraçada e faz um programa de humor teen na tv que é beeem ruim, mas que a faz ser incrivelmente feliz, tem como não querer isso?

Pra quem quiser saber os temas das blogagens coletivas e memes do Rotaroots é só entrar no Grupo do Facebook!

Vision to End AIDS

Em 24.04.2014   Arquivado em Leitura

Tem MESES que estou maluca pra contar sobre o #VisionToEndAIDS que a Elton John AIDS Foundation organizou no fim do ano passado, mas queria fazer um post completão e isso requeria a boa vontade de qualquer que seja o sistema de entrega que eles usaram e, depois, dos Correios aqui no Brasil. Mas eu tô passando o carro na frente dos bois, vamos começar do começo…

A Elton John AIDS Foundation é uma organização sem fins lucrativos criada pelo próprio Elton John que roda o mundo tentando ajudar a acabar com a AIDS. Não se trata somente de tratar os pacientes já infectados, mas também tentar IMPEDIR que a AIDS atinja as pessoas através da educação, da aceitação e principalmente, segundo o fundador, do amor. Ele diz que se tivéssemos mais amor uns pelos outros as pessoas que estão mais suscetíveis à AIDS no mundo provavelmente correriam menos risco de serem infectadas e aqueles que já foram seriam mais bem tratados pela sociedade. O que é uma baita verdade.

No fim do ano passado a página do Facebook da EJAF fez um promoção em que ao postar uma foto no Instagram usando um par de “óculos estilo Elton” (ou seja: óculos chamativos) com a hashtag #VisionToEndAIDS sua foto iria para um aplicativo deles da página do Fscebook e estaria ali esperando por curtidas dos visitantes. As dez fotos mais curtidas ganhariam um exemplar do livro “Love is the cure”, de autoria do próprio Elton AUTOGRAFADO e ele escolheria uma dessas pessoas para ganhar também um par de óculos de sol que pertencia à sua coleção pessoal. E logicamente eu não podia deixar de participar, né? Peguei os óculos de plástico que comprei pro show dele em BH ano passado e postei a seguinte foto:

EJAF
via Instagram

O aplicativo é bem inteligente e funciona de forma que não tem como conseguir curtidas através de sites específicos para isso: a pessoa TEM QUE ENTRAR LÁ E CURTIR MESMO. A única coisa que se pode fazer é compartilhar a foto na sua timeline pedindo ajuda, e foi o que eu fiz. Mesmo assim não adiantou e eu estava longe de chegar entre os 10 primeiros, então passaram alguns dias e compartilhei de novo. Foi aí que a coisa aconteceu… Nesse dia alguns amigos meus também compartilharam e pessoas que tinham eles no Facebook mas não me tinham (algumas das quais eu conheço) começaram a fazer o mesmo e em um dia eu tinha a 6ª foto mais curtida da página, de repente. Quando o prazo expirou eu recebi um comentário da própria EJAF no meu Instagram dizendo que eu era uma das dez e pedindo meu endereço. Faltou pouco para eu morrer do coração, era quase natal e eu saí CORRENDO GRITANDO pela casa enlouquecida. Eu já tinha ganhado o livro de amigo oculto do Luke em português (com o título de “O amor é a cura”) e esperava ler em português mesmo, mas ter ele autografado era muita alegria pro meu pobre coração. Eu nem fui a escolhida final pra ganhar os óculos também, mas pra mim isso não fazia diferença, eu tava feliz demais.

Foram passando os meses e passando os meses… O pessoal me respondeu o e-mail falando que tinha enviado o livro e nada de ele chegar aqui. Até que essa semana meu pai me entregou um papel dos Correios pedindo que eu retirasse uma encomenda. Olhei o rastreamento e as dois dígitos finais eram GB: Grã Bretanha. No dia seguinte eu estava na porta com o papel e a identidade nas mãos pra pegar meu livro! Abri o pacote antes de chegar em casa no meio da rua e tive que guardar de novo correndo quando vi o autógrafo porque eu desatei a chorar quando abri, só de pensar que ele tinha tocado naquelas páginas. E vim aqui hoje mostrar essa coisinha mais linda da vida pra vocês:

EJAF

EJAF

EJAF

Com essa chegada eu comecei a lê-lo ontem, só que em português. É simplesmente incrível, conta a história de Ryan White, que foi um garoto que contraiu AIDS através de um tratamento para hemofilia e acabou tendo que sofrer todas as consequências da doença e que foi quem fez Elton John largar a vida de vícios deles em relação a drogas, bebida, comida e tudo, e mais tarde foi grande inspiração da EJAF. Conta também a história da própria organização e de diversas outras que eles auxiliam ao redor do mundo. Quem quiser conhecer mais do trabalho deles é só entrar no site e pra ajudar a divulgá-lo fiquem de olho na fan page onde eles postam suas ações e as datas para fotos no Instagram com a principal Hashtag deles: #LoveIsInMyBlood. Eu já fiz a minha também na última ação que foi no Valentine’s Day, ó ela aí:

EJAF
via Instagram

Rock na Biblioteca

Em 23.04.2014   Arquivado em Música

A Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa está com uma exposição super legal pra quem adora rock. De 23 de abril a 4 de maio o salão da biblioteca está expondo livros, LPs e outros itens que contam a história do rock e a “trajetória roqueira” em BH. No dia da estreia (que é hoje) vai ter também um bate papo às 16h30 sobre o assunto antes da abertura oficial da exposição. Quem for de BH ou região dá uma passadinha lá pra ver o que tem de bom (eu mesma vou essa sexta feira dar uma olhadinha).

rockbiblioteca

Rock na Biblioteca

Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa – Galeria Paulo Campos Guimarães
De segunda a sexta, das 8 às 20h e aos sábados das 8 às 12h
Praça da Liberdade, 21, Belo Horizonte
ENTRADA GRATUITA

Divergente

Em 20.04.2014   Arquivado em Filmes

Divergente Divergente (Divergent) *****
Elenco: Shailene Woodley, Theo James, Kate Winslet, Ansel Elgort, Ashley Judd, Ray Stevenson, Zoë Kravitz, Ben Lloyd-Hughes, Tony Goldwyn, Jai Courtney, Maggie Q, Miles Teller, Christian Madsen (I), Ben Lamb, Mekhi Phifer
Direção: Neil Burger
Gênero: Aventura
Duração: 139 min
Ano: 2014
Sinopse: “Na futurística Chicago, quando a adolescente Beatrice (Shailene Woodley) completa 16 anos ela tem que escolher entre as diferentes facções que a cidade está dividida. Elas são cinco, e cada uma representa um valor diferente, como honestidade, generosidade, coragem e outros. Beatrice surpreende a todos e até a si mesma quando decide pela facção dos destemidos, escolhendo uma diferente da família, e tendo que abandonar o lar. Ao entrar para a Dauntless, ela torna-se Tris e vai enfrentar uma jornada para afastar seus medos e descobrir quem é de verdade. Além disso, Tris conhece Four, um rapaz mais experiente na facção que ela, e que consegue intrigá-la e encantá-la ao mesmo tempo.” (fonte)
Comentários: Eu assisti ao filme “Divergente”, adaptado no livro de mesmo nome, pouco mais de uma semana antes do lançamento na pré-estréia para convidados que teve em Belo Horizonte – que foi a primeira do país. Pensei em postar sobre ele antes mas acabei adiando porque achei melhor esperar sair oficialmente e o pessoal assistir pra expressar o que achei e ter quem concorde ou não comigo.
No geral achei o filme muito bom, com alguns erros de adaptação meio tristes, mas que não acho que atrapalharam o enredo em si. Gostei de como o universo de Divergente foi apresentado, gostei de como a Chicago futurista foi retratada e gostei principalmente da apresentação das facções, eles mostravam os símbolos de forma incrível antes de falar sobre, ficou lindo! O figurino de algumas delas também merece destaque: Erudição tá de matar de lindo e Audácia e Franqueza ficaram bons também. Abnegação por sua vez achei que podia ter tido um acabamento melhor e Amizade ficou HORROROSO, um estilo meio hippie forçado que nem seguia as cores da facção, uma pena porque tem como fazer coisas lindas com a combinação vermelho e amarelo. Fiquei triste porque considero a Amizade “minha facção” e não acho que eles deviam ser vistos só como agricultores drogados, pra mim a essência deles é a melhor de todas por serem pessoas gentis e amigáveis e tudo mais. Mas ok.
Sobre o elenco do qual reclamei durante meses: quebrei a cara! Kate Winslet ARRASOU como como Janine, estava irreconhecível e impecável, e Theo James, socorro, alguém me abana com aquele homem, mãe do céu, que voz é aquela? Todas as meninas – e alguns meninos – arfavam de emoção cada vez que Quatro falava qualquer coisa no filme, não tinha como sair impune a ele, incrível mesmo. Só a Shailene que não achei que funcionou no papel: a voz dela é meio molenga mosca morta pra alguém tão forte como a Tris e ela é MUITO ALTA com um “corpão” que não combina já que a personagem é pequena e isso é falado o tempo todo.
Em alguns momentos senti falta de algumas partes do livro como, por exemplo (E SPOILER) o romance da Cristina com o Will (Que virou um abraço carinhoso. Só), o ataque que o Edward sofre que nem é mencionado e o final. Teve um parte incrível que envolve Tris atirando facas que eu até aplaudi, mas ficou meio forçado no geral e não tinha naaaada a veeeer com o livro. Fora isso os outros cortes e modificações não me incomodaram, inclusive achei necessário em alguns casos.
Melhores momentos: Além dos símbolos da Erudição, Amizade e Abnegação sendo apresentados de forma incrível com uma caracterização real das imagens e da apresentação das facções no início como deveriam ser, e não da forma estereotipada como realmente são, minha cena favorita foi a da tirolesa. O cenário tá fantástico, a trilha sonora incrível, Veronica Roth (que, pra quem não sabe, é a autora dos livros) faz uma apariçãozinha e é um momento icônico e importante PRINCIPALMENTE para quem leu Convergente, o último livro da trilogia. Eu tinha esquecido de como era exatamente então quando ela foi lançada acabei lembrando e o epílogo do terceiro livro me veio na cabeça e eu CHOREI COMPULSIVAMENTE DE SOLUÇAR! Sério, gente, não achei que ia chorar – e vocês me conhecem, eu choro em propaganda de margarina – mas não deu pra segurar, cada vez que lembro daquilo fico mais e mais emocionada, cena linda mesmo!
Dei 3 estrelas e meia aqui no blog e acho que 4 lá no Filmow. Não sei se essa minha opinião vai se manter para sempre quando eu rever o filme sabe-se lá quando, mas tô satisfeita agora e isso que importa, vale a pena pra quem leu e gosta da série, pra quem leu e nem gosta tanto assim e pra quem não leu e gosta de uma distopia ou de filmes de ação leve!

Página 1 de 3123