22
11/14
Arquivado em Moda às 16:38

Oê! Eu desapareci mas reapareci e estou com planos para fazer esse reaparecimento valer a pena mês que vem, aguardem…
Enquanto dezembro não chega, porém, vou tentar devargarzinho voltar a postar. Era pra eu tirar meu atraso com os Top 5 e tudo mais, mas meio que cansei deles e vou brincar de mostrar look hoje, êeeê!
Essa roupitcha eu usei pra trabalhar no estande da Cia do Ponto no primeiro dia do Anime Festival Tradicional fim de semana passado. Antes não dava pra ir bonitinha assim porque a gente montava o estande no sábado cedo antes de começar e desmontava no domingo a noite depois de acabar, mas agora eles liberaram pr’a montagem na sexta feira a noite, então pelo menos no primeiro dia temos a alegria de não morrer de cansaço e tals.
Essa blusa foi um dos lançamentos da loja nesse evento e é uma homenagem ao fim de Naruto (tem um bordadinho atrás também, mas é meio que spoiler do último mangá, aí não mostrei), ficou LINDA porque o bordado já é fofo e ainda é dessa modelagem de capuz que eu acho fofura pura… Eu já vi muito pouco de Naruto, pra ser sincera, mesmo assim gosto da história, amei o final e pretendo usar minhas férias pra ler o mangá, mas acabei ficando com essa blusa porque na hora de bordar a frente ela agarrou na máquina e fez um buraquinho pequenininho (que a gente tampou com um bordado discretinho de estrelinha e tá tudo certo), aí só não foi azar completo porque era do meu tamanho certinho e ganhei ela, ficou sendo meu uniforme da vez! No fim ela caiu bem com a saia que eu tinha comprado na mesma semana e pronto, lá estava eu meiga e fofa. E modesta.

Acho que esse foi a primeira vez que fotografei um look com meus sapatins de filha de Afrodite. Eu comprei essa belezinha da Petite Jolie no início do ano e me machucou MUITO, acabooou com meus pés frescurentos, aí coloquei aquelas almofadinhas adesivas na parte de trás e virou o sapato mais confortável da vida depois disso, agora sempre que não quero pensar no que calçar é ele mesmo!

Enfim, fora o movimento frenético do estande o que vi nesse AF foi: nada. Graças a Deus não tivemos quase nenhum momento de descanso, gosto assim, todo mundo comprando. No sábado a noite fomos comer o melhor sushi da vida (é, agora eu aprendia gostar, viva eu) e domingo foi ainda mais enlouquecedor, cheguei em casa mortinha, mas já pensando no próximo que será em fevereiro!

By Luly

02
11/14
Arquivado em Meme às 21:25

Essa é a trigésima sexta semana do Desafio 52 Semanas de Top 5 e o tema da vez é: Morro de preguiça de…

Sweeties <3 Padrão

01: Exercícios físicos

É errado, é feio, eu já sei. Mas eu não gosto, não faço e não quero, gente! Na verdade querer, querer mesmo eu até quero porque sei que esse meu sedentarismo tá vergonhoso já, mas a preguiça não deixa. Mesmo.

02: Lavar os cabelos

Ah, se eu pudesse deixaria a tarefa de lavar meus cabelos sempre nas mãos da minha cabeleireira porque eu acho um saco. Sei que é meio nojento eu admitir isso assim pra internet afora e tudo mais e sei que eu não devia pensar desse jeito, mas quando chega “dia de lavar o cabelo” eu vou pro banho sofrendo (e olha que eu adoro banho).
Sem contar que eu ando preocupada com toda essa situação da água e lavar os cabelos duplica o tempo de banho, né…

03: Aulas aos sábados

Mês passado eu terminei de vez meu curso de computação gráfica na Seven e estou dando glória aos céus desde então simplesmente por não ter que acordar cedo aos sábados porque esse é o dia sagrado pra mim, gente. Sério, se precisar trabalhar, estudar ou fazer qualquer coisa em algum dia do fim de semana eu prefiro fazer no domingo, sábado não POR FAVOR, tira toda a graça e magia da sexta feira!

04: Cozinhar

Bom, isso não é inteiramente verdade: eu adoro fazer qualquer tipo de doce, gosto mesmo, dá vontade de fazer ficar gostoso e bonito ao mesmo tempo. Mas cozinhar pra valer, fazer comida, comida meeeeeesmo? Argh, além de não SABER cozinhar eu não sou chegada na prática nem um pouquinho.

05: Trânsito de Belo Horizonte

Mas infelizmente o que não tem remédio remediado está e só o que posso fazer é agradecer pelo meu trabalho incrível que me deixa chegar e ir embora em horários em que eu não preciso enfrentar o caos total, porque o trânsito dessa cidade me estressa em níveis tão altos que não tirei carteira de motorista até hoje muito por causa disso.

By Luly

17
10/14
Arquivado em Fashion Dolls, Importante às 15:27

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva proposta esse mês no Rotaroots. Para ficar por dentro dos temas é só entrar no Grupo do Facebook!

Desde fevereiro/março eu estou postando minhas fotos para o Projeto Psiquê de dois em dois meses para que cada post tenha um pouquinho mais de conteúdo e tudo mais. Como janeiro foi diferente eu vivia me perguntando o que fazer com dezembro, se seria sozinho mesmo, se rolaria retrospectiva e tudo mais. Mas acontece que outubro veio para acabar com meus problemas e ganhará um post único (que vai ainda abordar o tema da BC do Rotahoots) porque merece. E muito.

O tema desse mês foi Jinsei-keiken, a “maturidade em forma de boneca”. No início eu não sabia muito bem o que fazer, até que decidi relacionar a maturidade com a responsabilidade, PRINCIPALMENTE a responsabilidade que temos para com nós mesmos. E fiz isso com um único propósito: abordar na minha foto a importância do Outubro Rosa.
Para quem não sabe, o Outubro Rosa é uma campanha mundial para a conscientização da sociedade em relação ao câncer de mama. E o objetivo é justamente esse: alertar a todos e incentivar que cada vez mais as mulheres se previnam fazendo seus exames regularmente. Com isso não se brinca!
Durante o mês da campanha as empresas e grupos no geral se manifestam das mais diversas formas possíveis sempre usando o rosa como cor principal, já que o símbolo da luta contra o câncer de mama é um lacinho dessa cor. Esse ano mais do que nunca vi DIVERSAS páginas do Facebook (de todos os temas possíveis) trocando suas fotos de perfil e de capa, locais públicos usando iluminação cor-de-rosa, etc. Pode parecer que não vai fazer diferença, que “usar unha cor de rosa não vai curar o câncer das mulheres”, mas a verdade é que faz diferença SIM ter um mês voltado para isso porque a PREVENÇÃO é a melhor maneira de reduzir os males que essa doença trás.

Mês passado eu tinha falado que minha foto de setembro tinha sido a mais “ousada” entre as que eu já tinha tirado com as minhas bonecas, mas eu não sabia o que estava por vir. Dessa vez foi assim, descarado, simplesmente retratando um típico exame caseiro mensal de extrema importância que é tão comum na vida de muitas de nós – mas que devia ser de todas! A escolhida da vez foi a Mimia, minha pequena Mimia, justamente a ÚLTIMA entre minhas bonecas que eu escolheria para mostrar peladona assim (tanto que o rosto ficou de fora). Foi difícil retratar ela assim? Foi. Ela é a bebê inocentinha fofolete da mamãe. Mas o corpo dela era o que melhor se encaixava para isso e não me arrependo pela importância do tema. No final ficou simples e falou tudo o que eu queria! Bom, chega de informações, vamos à foto enfim:

Projeto Psiquê - Outubro

A questão é: por mais que eu ame a Mimia com todo meu coração, e amo mesmo, ela é uma boneca e não tem a saúde ameaçada pelo câncer de mama. Mas todas vocês que estão lendo esse post, eu e demais mulheres em todo o mundo temos. Então vamos nos prevenir, meninas! Prevenir e torcer para que ele não aconteça mas, se acontecer, o quanto antes for detectado é melhor para acabar com esse monstro de vez… E o mais importante para quem está “de fora” convivendo com essa situação: carinho, amor, dedicação, paciência, compreensão… São todos fundamentais para ajudar as pacientes que lidam diariamente com a doença, não se esqueçam disso!

By Luly

15
10/14
Arquivado em Meme às 21:19

Essa é a trigésima quinta semana do Desafio 52 Semanas de Top 5 e o tema da vez é: Minhas piores compras foram:
No post passado eu falei que tava pensando em abandonar o projeto e me surpreendi com o número de pessoas que pediu que eu não fizesse isso. Sendo assim vou continuar tentando. O tema dessa vez foi meio podrete, mas ok, temas melhores virão…

Semana 35

01: Depilador

Eu comprei no ShopTime um depilador daqueles masoquistas que arrancam os pelos com raiz e tudo de uma vez sem te preparar e fiz isso porque a moça disse na propaganda que era TUUUUUUDO DE BOOOOM, funcionava pro corpo inteiro, quase não doía. NÃO DÓI AONDE, FILHA? Primeiro que depois de comprar li no manual que ele é recomendado só para as pernas e segundo que aquilo ali é de matar qualquer uma, gente, é fora do normal a dor! Odiei! E o pior é que foi na época que eu fazia meu primeiro estágio de salarinho pequenininho, custou mais da metade do dinheiro do meu mês e eu usei, sei lá, umas duas vezes por ano no máximo desde então!

02: Blusa Mulher Maravilha

Então… Ano passado eu fui no Heroes Festival que teve aqui em BH e comprei duas blusas, uma em cada dia de evento. A primeira foi uma LINDA de Star Wars que tem tudo quanto é personagem e eu adoro. A segunda foi no final do segundo dia, da Mulher Maravilha. O negócio é que eu comprei meio no impulso, a que tava em cima da mesa mesmo, nem olhei outros tamanhos ou qualidade. Acontece que ela fica meio larga em mim, de um jeito meio “largado” que não gosto e que hoje, depois de trabalhar diretamente com bodados industriais, vi que blusa de silk não dura nada. Ainda uso ela e tals, mas queria ter esperado e procurado mais…

03: Livro “O Monstro”

Em 2006 eu prestei vestibular como treineira e esse era um dos livros que eu tinha que ler para a prova. Minha mãe, muito empolgada em ver sua filhinha vestibulando, comprou alguns dos livros pra mim e esse foi um deles. Sério, UEMG, qual o sentido daquilo? Alguém me explica cadê o caráter educativo de um livro desses? Eu tinha 16 aninhos na época e era muuuito inocente, ia me chocando mais e mais em cada uma das três histórias porque era só: sexo casual nojento, violência sexual justificada e sexo casual inadequado. SÓ ISSO! Não vejo o sentido até hoje.

– E ACABOU! Não tenho mais nenhuma compra da qual me arrependi, geralmente eu pesquiso, espero, calculo e aí sim, depois de muito pensar, faço a compra.
Mas já que sobrou espaço no fim do post vou fazer uma pergunta: vídeo contando dos últimos livros que li: é legal? Não digo book haul porque eu não compro muitos livros, é mais um equilíbrio entre empréstimos (da minha irmã ou de outras pessoas), compras e tals.
E outra dúvida: Quantos livros? Tipo cinco? Lembrem que eu falo MUITO MESMO! Queria gravar um ainda esse ano, mas tô pensando ainda…
Obrigada, beijos, byebye!

By Luly

10
10/14
Arquivado em Leitura, Meme às 14:17

Essa é a trigésima quarta semana do Desafio 52 Semanas de Top 5 e o tema da vez é: Livros que eu acho que todo mundo deveria ler.
A notícia é: estou a um passo de abandonar esse projeto. Não sei ainda o que fazer direito, mas preciso pensar com muito carinho no assunto…

And reading!!
Viu? Com foto de boneca o post fica muito melhor!

01: Série Harry Potter, da J. K. Rowling

Títulos Originais: Harry Potter and the Philosopher’s Stone, Harry Potter and the Chamber of Secrets, Harry Potter and the Prisoner of Azkaban, Harry Potter and the Goblet of Fire, Harry Potter and the Order of the Phoenix, Harry Potter and the Half-Blood Prince, Harry Potter and the Deathly Hallows.
Ano: 1997 – 2007
Páginas: 3064 (juntos)
– É DESNECESSÁRIO dizer aqui o quanto cada um desses livros é importante para mim, certo? Se não fosse por Harry Potter quem sabe esse post que está sendo escrito nesse momento jamais existiria, por diversos motivos… Mas eu não recomendo por serem meus livros favoritos no mundo não, e sim porque eu acho HP um MARCO da literatura infanto-juvenil e pra mim todo mundo tem que ler, gostando ou não. É que nem Shakespeare, sabe, uma obra prima da literatura britânica, mesmo que a pessoa acabe detestando (oi???????) pelo menos tem que saber o motivo pelo qual detesta e pelo qual nós amamos!

02: Extraordinário, da R. J. Palacio

Título Original: Wonder
Ano: 2012
Páginas: 320
– Livro lindo, maravilhoso, favorito de 2014, amorzinho da Lulynha, Palacio quero te abraçar! Sério, gente, se você quer um livro desses que muda a vida d’a gente para mudar a sua escolha “Extraordinário”.
Ainda quero escrever um post sobre essa belezura tão rápida e marcante, mas posso resumir aqui meu sentimento final: Auggie Pulman e seus amigos me mostraram o tipo de pessoa que eu quero ser!
Ver histórico de leitura.

03: O Chamado do Cuco, do Robert Galbraith

Título Original: The Cucco’s Calling
Ano: 2013
Páginas: 496
– Eu JURO PRA VOCÊS que não é só por ser da J. K. Rowling que eu amei esse livro. Juro mesmo, tanto que eu tava com medo de não gostar antes de começa-lo. Aí tomei coragem, comecei e não desgrudei dele até terminar, me apaixonei!! Mal posso esperar para ler “O Bicho da Seda”, que é o segundo livro da série e tá pra sair aqui no Brasil. Aposto que vai ser incrível também.
Eu comecei a escrever um post sobre ele, mas não sei se irei terminar porque já fazem alguns meses que li, mas com certeza vai estar no meu Top 5 de favoritos do ano! Quem gosta de romance policial pode ir atrás que não vai se arrepender.
Ver histórico de leitura.

04: Marley & Eu, do John Grogan

Título Original: Marley & Me
Ano: 2006
Páginas: 302
– Esse foi o presente que eu e minha irmã demos para minha mãe no natal de 2008. No ano seguinte quando viemos morar com meu pai o livro veio junto porque a gente não queria se separar dele, loucura total! Eu fico triste quando vejo pessoas que não se emocionaram com esse livro (ou com o filme) porque isso é a prova de que a pessoa nunca soube o quão incrível é ter um cachorrinho em sua vida. Eu sei, e já soube mais de uma vez, então continuarei chorando com a história da vida do Marley para todo o sempre porque ele merece!

05: O Pequeno Príncipe, do Antoine de Saint-Exupéry

Título Original: Le Petit Prince
Ano: 1943
Páginas: 96
– E se você não leu ainda faz o favor de ir AGORA conseguir um exemplar e ler, sério, agora. Esse é um livro que todas as pessoas do mundo devem ler por obrigatoriedade, é daqueles que você lê desejando que tudo aquilo tenha acontecido de verdade. Nem sei o que falar, acho que nem preciso falar porque não é o tipo de coisa que podemos expressar com palavras: esse aí tem que ser visto com o coração!

By Luly